História The Dangerous Boy... - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Romance, Teen
Exibições 8
Palavras 2.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong! Não morram com a mídia rs espero que gostem

Capítulo 4 - Party – part I


Fanfic / Fanfiction The Dangerous Boy... - Capítulo 4 - Party – part I

Yangmi’s point of view

Depois do fim daquela confusão, mamãe veio falar comigo antes de sair da festa para fazer uma viagem de última hora. Não entendi muito bem o motivo disso, até porque ela não me deu muitos detalhes, apenas me pediu para cuidar da festa e não deixar Jihyo aprontar. É claro que minhas tentativas foram todas em vão. Assim que mamãe virou as costas e foi embora, Jihyo expulsou todos os convidados sem hesitar. Ainda que indignadas, as pessoas começaram a ir embora aos poucos, e assim que nossa casa tornou a ficar vazia, Jihyo começou a chamar seus amigos estranhos. Resumindo tudo, ela acabou com a festa de mamãe e transformou nossa casa em uma verdadeira bagunça.

Eu já tinha cruzado com umas mil pessoas que nunca vi na vida, só reconheci os amigos mais próximos de Jihyo. Os meninos estavam no canto do jardim, bebendo e embebedando Kookie, que de longe já não dava mais sinais de sobriedade. Para mim estava claro que ele iria acabar passando mal, e quando isso acontecesse eu não iria ajudar, porque havia avisado inúmeras vezes e ninguém quis me escutar.

– Você vai ficar aí até o fim da festa? – me assustei quando Jin apareceu ao meu lado, segurando seu copo.

– Fala sério, Jin, até você está enchendo a cara? Quando morrer por dirigir bêbado eu não vou ajudar no enterro – esbravejei cruzando os braços.

– Se acalme, isso nem é alcóolico – disse Jin, dando uma risada. – Eu e Yoongi não vamos beber, porque nós somos conscientes e não queremos matar nossos amigos em um trágico acidente de carro.

– Sei. Mas olha aquilo lá – apontei para onde estava Yoongi e os bêbados, no exato momento em que Namjoon caiu da cadeira, morrendo de rir. – Você, como o mais velho, devia acabar com essa bagunça antes que todos passem mal. Olhe só para o Kookie, ele mal abre os olhos de tão bêbado que está. É por isso que eu odeio ir à festas com esses meninos, eles só sabem encher a cara e me dar problemas depois.

– Aigoo, se acalme, eles não vão morrer – zombou Jin, passando um braço por meu pescoço e andando comigo até onde estavam os meninos. – Você é tão madura que nem parece ser a mais nova. Tem algo de errado com a nossa maknae.

– Não tem nada de errado comigo. Vocês que são retardados.

Eu estava realmente brava, mas Jin ainda ria. Era sempre do mesmo jeito, íamos todos juntos para uma festa, e no final Jin e eu tínhamos que levar o resto para casa, todos bêbados, isso quando Jimin não precisava ser levado para o hospital. Desta vez a única coisa diferente parecia ser que agora teríamos Yoongi para nos ajudar a carregar os meninos.

– Já vou avisando que se alguém vomitar no meu carro vai levar porrada até a alma sair do corpo – ameaçou Yoongi, bebendo seu refrigerante, e a maioria deles riu, menos Kookie, ele estava doidão demais pra isso.

– Está vendo, Jin? Ele nos ameaçou – disse Hobi, completamente bêbado, se deitando em cima da mesa. – Minzinho é um amigo muito agressivo. Jin tem que nos proteger dele, porque Minzinho é mau com a gente.

O efeito da bebida nas pessoas é a pior coisa que tem. Se o Hobi sóbrio se visse assim ele com certeza iria sentir vergonha.

– Minzinho vai enfiar a cabeça do Hobi na privada se for chamado de Minzinho mais uma vez – disse Yoongi, em tom sério, fazendo todos os cinco bêbados caírem na risada de novo. Então ele olhou para Jin e eu. – Se eles beberem mais um pouco, vão ficar insuportáveis. E se isso acontecer, eu vou matar alguém com as minhas próprias mãos.

Paramos de prestar atenção nas gracinhas que o resto dos meninos estava fazendo e ficamos conversando entre nós três, até que vimos Tae falando com Kookie, que parecia ter dormido com a cabeça em seu ombro.

– Ei, acorde. Você não pode dormir no meio de uma festa. Isso é um absurdo – dizia Tae, tentando acordar Kookie, o que era em vão.

– Deixe-me mostrar como acordá-lo sem dificuldades – dito isso Hobi começou a fazer cócegas em Kookie, que continou imóvel. – Gente, eu acho que ele desmaiou.

– Sai da frente, animal – disse Yoongi com seu jeito nada doce, empurrando Jimin e parando diante de Kookie.

Já estávamos todos ao redor, observando ele tentar acordar Kookie e logo concluir que ele havia realmente desmaiado.

– E agora?! O que vamos fazer?! Temos que levar ele para o hospital?! – perguntou Tae, com os olhos arregalados.

– Claro que não, seu imbecil. Colocar ele debaixo da água fria e fazê-lo vomitar resolve. Amanhã ele vai estar acordado – disse Yoongi, saindo de perto de Kookie e parando ao meu lado.

– Ah, você agora é médico? – perguntou Jimin.

– Não. Ele aprendeu me vendo fazer isso com você – disse Jin, indo até Kookie e o pegando no colo. – Vamos todos para o meu apartamento, não podemos levá-lo para casa nesse estado.

Eu e Yoongi esperamos Jin sair com Kookie, então fomos pegar os outros, já que eles não iriam muito longe andando sozinhos. Yoongi levou Namjoon e Tae, deixando Jimin e Hobi para mim. Pelo menos eles eram os menores, mas por outro lado se tornavam os mais irritantes quando estavam bêbados. Enquanto eu tentava andar com um braço ao redor da cintura de cada um, eles riam e faziam gracinhas, só podiam estar tentando me fazer bater neles. Faltava pouco.

– Você vai sair? – Jihyo apareceu em nossa frente do nada, interrompendo meu caminho.

– Sim, e não vou voltar – respondi, a fazendo dar um sorriso, então continuei andando.

Na rua foi mais fácil arrastá-los, na verdade eu os soltei e fui os empurrando. Era bem mais prático e assim consegui chegar mais rápido até onde estavam os outros meninos.

– Certo, todas as crianças estão nos carros e muito bem enforcadas com os cintos de segurança. Eu vou levar Namjoon, Tae e Kook – disse Jin, e em seguida apontou para Yoongi. – Você vai levar Jimin e Hobi. E Nari vai junto para garantir que você não vai bater nas minhas crianças.

– Tem que ter alguém para garantir que eu não vou bater neles, isso sim – falei olhando para dentro do carro onde estavam Jimin e Hobi.

– Tem fita isolante no meu carro. Qualquer coisa a gente para e dá um jeitinho de eles ficarem quietos – disse Yoongi, e eu concordei dando um sorriso para ele.

– Eu bato em vocês se machucarem eles. Agora vamos embora daqui de uma vez – dito isso Jin entrou em seu carro, gritando para Tae e Namjoon pararem de cantar.

Yoongi e eu entramos no carro dele logo em seguida, saindo sem muita demora da rua onde ficava minha casa. Não me arrisquei a ir no banco de trás, Jimin e Hobi estavam fazendo muita raiva. Eles conversavam animadamente entre si e Jimin não parava de rir nem por um segundo, o que estava me fazendo pensar em pedir aquela fita isolante que Yoongi havia mencionado.

Paramos no sinal vermelho, o carro de Jin estava ao nosso lado e dava para ouvi-lo gritando com Namjoon. Isso sim soava bem engraçado.

– Você consegue colocar isso neles? – perguntou Yoongi, tirando a fita isolante do porta-luvas.

Peguei e passei para o banco de trás, me sentando entre os dois. Eles estavam tão bêbados que cederam as mãos para que eu as prendesse com a fita. Depois só precisei colar um pedaço na boca dos dois, então eles perceberam o que eu havia feito e começaram a resmungar, tentando se soltar. Muito em vão, pois eles não conseguiriam, ainda mais sozinhos e bêbados.

Voltei para o banco da frente e suspirei aliviada ao não escutar mais nenhum berro de Hobi.

(...)

Durante todo o caminho só escutei o silêncio e a música que estava tocando no rádio, mas assim que chegamos ao prédio em que o apartamento de Jin ficava, as coisas mudaram. Tiramos Jimin e Hobi do carro do jeito que eu havia os deixado, mas então encontramos Jin com os outros dois bêbados, que faziam barulho do mesmo jeito.

– Vocês são dois sem alma. Soltem eles e tragam todos para dentro – disse Jin, ao entrar no prédio carregando Kookie no colo.

Yoongi e eu nos entreolhamos, então concordamos em soltar Hobi, afinal Tae já havia ajudado Jimin. Depois foi mais uma luta para levarmos os quatro para dentro do prédio. Pior ainda foi dentro do elevador. Quando finalmente chegamos ao corredor em que estava o apartamento de Jin, a minha paciência já estava esgotada.

Ficamos esperando Jin, que havia subido pela escada, e então ele abriu a porta do apartamento, entrando na frente com Kookie. Atrás dele eu empurrei Namjoon, Tae e Hobi, sendo seguida por Yoongi arrastando Jimin com sua maneira nada carinhosa de tratar os amigos.

– Da próxima vez eu vou apagar um a um, assim não vou ser obrigado a trazer esses animais ainda acordados – resmungou Yoongi, fechando a porta. – Hum, o que vamos fazer agora?

– O apartamento tem dois banheiros. Eu vou usar um para trazer Jungkook de volta à vida, e vocês podem ir colocando o resto debaixo do chuveiro com a água bem gelada. Eles não podem ficar assim – disse Jin, antes de sumir de nossa vista com Kookie.

Olhei para o chão, e Jimin ergueu o rosto para mim, começando a rir. Os olhos dele mal apareciam, tanto por ele estar rindo quanto por ele estar bêbado. Respirei fundo procurando paciência e assim como Yoongi tirei meus sapatos, os deixando no canto da sala.

– Um de cada vez, senão eles vão fazer bagunça – disse Yoongi, deixando o casaco junto com a carteira e o celular em cima do sofá.

Assenti e puxei Jimin do chão, o arrastando para o banheiro com ajuda de Yoongi. Até que não foi tão difícil. Eu tirei tudo o que estava nos bolsos da calça de Jimin e Yoongi o enfiou debaixo do chuveiro com roupa e tudo. Rapidinho ele deu sinal de estar retomando o juízo.

– Vai, some daqui – dito isso Yoongi o tirou de debaixo do chuveiro e entregou uma toalha.

Repetimos o processo com os outros três, e no final estavam todos emburrados na sala, reclamando do que fizemos. Deixei Yoongi com os quatro e fui até o quarto de Jin. Peguei um moletom rosa dele e um short também rosa, então fui ao outro quarto que havia no apartamento. Tirei aquele vestido incômodo e vesti as roupas de Jin. Como de costume, o moletom dele foi até meus joelhos, e as mangas passaram meus braços. Ele era bem grande em comparação a mim.

– Onde está o Kookie? – perguntei quando voltei à sala e encontrei Jin entregando cobertores e travesseiros para os meninos.

– Ele já acordou, e está dormindo no meu quarto. Você pode ficar com o outro quarto, que eu e Yoongi vamos ficar aqui na sala com o resto das crianças – disse Jin, de costas para mim, e quando me viu ele colocou as mãos na cintura. – Você sempre rouba as minhas roupas.

– Elas agora são minhas – brinquei dando um sorriso e Jin me encarou. – Calma, eu estou brincando.

– Acho bom. Yoongi, por que você não fica em cima do tapete, como uma pessoa normal? Ele é gigantesco e você está indo deitar do lado da porta. Tem demência? – disse Jin ao ver que estavam todos esparramados pelo tapete e só Yoongi afastado.

– Se eu sentir algum desses quatro encostando a mão em mim, eles vão apanhar e não vai ser pouco. Por isso eu prefiro ficar longe. Se alguém encostar em mim eu vou saber que é de propósito – disse Yoongi, se cobrindo com o cobertor que Jin lhe deu.

– Tudo bem então. Eu vou buscar comida e colocar um filme, bebi muito energético, é impossível dormir – dito isso Jin saiu em direção à cozinha. – O sofá é meu, Nari, nem pense em deitar nele!

Ignorei o que ele disse e pulei em cima do sofá, logo pedindo que Jin me trouxesse chocolate.

– Folgada – resmungou Tae, que estava deitado no chão bem embaixo de mim.

– Você pode ir dormindo, aliás, vocês quatro – falei pegando o controle e ligando a televisão.

Comecei a mudar os canais procurando algo de bom, mas não adiantou, pois Yoongi tomou o controle de minhas mãos quando eu tentei tirar do canal em que estava passando uma reportagem sobre o Kumamon. Só podia ser brincadeira, mas ele realmente gostava daquela criatura.

– O Kumamon é legal, ele é fofo e essas coisas também – disse Yoongi.

– Voltei – Jin apareceu com um monte de coisas, que ele colocou em cima do sofá de onde me fez sair. Então ele olhou para a televisão. – Tira isso. Agora. Senão é você que vai apanhar.

– Hahaha bem feito – murmurou Jimin, apontando para Yoongi.

Jin colocou um filme para assistirmos e dividiu a comida, claro, deixando a maior parte para ele. Eu fui expulsa do sofá, tive que ficar com Jimin e os outros, que até calaram a boca. Eu só não queria pegar no sono ali, porque se Jimin visse ele certamente iria filmar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...