História The Dark - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Homem-Formiga, Mark Ruffalo, O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), James Buchanan "Bucky" Barnes, Laura Barton, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Pepper Potts, Peter Parker, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang
Tags Bruce Banner, Capitão América, Civil War, Guerra Civil, Homem Aranha, O Incrivel Hulk, Pepper Potts, Sofia Stark, Soldado Invernal, Tony Stark, Vingadores
Visualizações 211
Palavras 3.083
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ué? Oi gente...
Umas semanas sem postar não mata ninguém né? Pois bem...

Com demora ou não, capitulo novo saindo <3
Boa leitura ^^

PS: Desculpem pela demora, mas em minha opinião valeu a pena porque acho que foi um dos capitulos mais fofinhos que eu já escrevi kkkkk

Capítulo 34 - Estamos bem


Sofia Stark (POV)

 

Franzi o cenho enquanto colocava todas informações do instante em minha mente.

 

Como as coisas conseguiam acontecer de um modo tão rápido como nas ultimas horas?

 

Num instante eu estou preste a ter uma conversa complicada com o alter ego do Incrivel Hulk sobre um certo assunto cujo teria que saber de um jeito ou de outro, e no outro eu me vejo quase que cercada por outras duas figuras masculinas paternas que em momento nenhum paravam de falar ao mesmo tempo e questionar se eu estava me sentindo bem ou não no momento atual. Bucky junto com Stark nem pareciam ser eles mesmos, digo, Tony em momentos comuns iria estar de cara feia por causa do soldado estar aqui conosco, mas no momento ele aparentemente havia deixado a rixa de lado para focar sua atenção na própria filha maluca. Mas de um jeito ou de outro isso é maravilhoso, certo? Mostra que ele se importa comigo e que pelo menos deixou o orgulho de lado.

 

E o senhor Bucky Barnes? Bem... Eu acho que eu nem preciso vir a dizer sobre o fato dele ser um completo fofo em todo momento que estávamos um perto do outro. Os olhinhos do braço de metal não saiam de mim como se quisesse ter certeza que eu realmente estava bem agora. 

 

— Se é o que vocês querem saber, eu estou bem, ok? Tudo foi só um mero susto causado pelo dia agitado que tivemos... — Falei, encarando os orbes de cada um deles que esperava por algo como uma explicação minha. E de qualquer maneira aquilo não era uma mentira, o dia tinha sido bem agitado para mim e todos outros.

 

— Tem certeza que está bem? Porque isso me parece uma desculpa qualquer para desconversar sobre o assunto. — Bucky comento no momento em que se aproximava e sentava-se ao meu lado, logo em seguida estreitando os seus olhos de uma maneira desconfiada.

 

— Eu estou totalmente bem, braço de metal. — Deixei claro para Barnes enquanto o mesmo encarava-me com seus olhinhos um tanto quanto desconfiados da minha fala. Peguei sua mão e dei-lhe um sorriso sincero, era apenas minha maneira prática de expressar ao Soldado que estava realmente dizendo a verdade. E eu também não podia negar que ele ficava idiotamente fofo quando fazia a expressão de preocupado que fazia exatamente nesse instante.

 

— A senhorita Potts que está grávida e sou quem acaba com algo parecido com enjoou! Na verdade qualquer pessoa do mundo ia de fato ficar com enjoou quando viesse a ver essa melação de você e do amigo intimo do Picolé. — Ele revirou os olhos e suspirou de forma tediosa. Passei a mão pelo rosto constrangida, havia-me esquecido que o senhor Stark tinha dessas. — Sobretudo, ele provavelmente tem razão, essa sua desculpa esfarrapada pode só ser pra desconversar sobre oque aconteceu com você, e acho que podemos submete-la á uma bela bateria de exames na minha linda e adorável ala-médica que fica alguns andares abaixo. — Falou.

 

— Eu juro que não sei se fico mais surpresa por você concordar com o Bucky, o mesmo que você ameaçou socar há uns minutos, ou se fico por você demonstrar preocupação comigo. — Comentei num tom levemente divertido. — Certo, eu considero a segunda opção mais interessante. É impressão minha ou o senhor Anthony Stark está realmente preocupado com sua adorável filinha? — Indaguei o bilionário, estreitando meus olhos novamente para ele.

 

— Provavelmente seja apenas impressão sua mesmo, sua mente não está conseguindo raciocinar muito bem pelo que pude notar. — O bilionário debochou também. — Eu não estou correto, Grandão? — Ele se virou e encarou o Doutor que estava uns passos afastado de onde estava antes da dupla adentrar ao quarto subitamente e interromper a nossa "conversa".

 

Por alguns leves instantes eu o havia esquecido. Pelo que pude notar algumas coisas realmente não mudaram nas pessoas daqui e entre elas essa de Bruce, que ficava inerte e calado em certos momentos. Ele estava ali apenas encarando a cena de Tony Stark e Bucky Barnes me fazendo um questionamento imenso sobre estar realmente bem ou não após tudo que aconteceu. Ou seja, ele tem a mesma "calmice" de sempre...

 

— Ela tem razão, Tony. A sua filha está totalmente bem, só tem que descansar mais um pouco, isso tudo provavelmente foi só um mero susto causado por recorrência de várias informações ditas num espaço muito curto de tempo. — Bruce respondeu-o no tom de médico, fazendo-me fazer uma comemoração muda para o Tony, que acabou revirando os olhos para o amigo. — Mas você também está certo quando disse que a mente dela não está raciocinando bem, Sofia disse algumas coisas sem nexo quando acordou, e por isso que precisa descansar e se recompor. — Terminou a sua fala com uma inversão de reações, nesse momento eu me via boquiaberta e Stark sorria de forma presunçosa e debochada.

 

— Você acha que eu sou maluca? — O questionei incrédula.

 

— Não. Mas acredite senhorita Stark, você aparentemente estava fora do ar quando acordou. Não se lembra de pedir desculpa por algo relativamente sem motivo a alguns minutos? — Questionou.

 

Demorei alguns instantes para receber todas as informações das palavras do Doutor Banner. Talvez eu estivesse realmente lerda quando despertei e abri meus olhos, mas é sério que Bruce acha que eu estava totalmente "fora do ar" quando falava com ele há alguns minutos atrás? É sério que o Doutor não acreditou que o meu pedido era realmente de verdade.

 

Revirei os olhos. De qualquer forma Bruce tinha o todo direito de reagir dessa maneira e achar que eu estava maluca, até pelo o simples motivo de eu estar voltando hoje após um periodo bem grande e também por ele não saber da real verdade, porque caso soubesse a reação seria totalmente diferente, eu sabia que ela iria ser. Esse era um dos meus medos para falar a verdade...

 

— Já que você está um pouco melhor que há alguns minutos, será que pode explicar para o Grandão o motivo de pedir desculpas e agir de maneira estranha? — Tony soltou um risinho.

 

E lá estava eu cercada por mais uma pergunta dificil novamente e que me renderia bons segundos pensativa. É óbvio que eu iria omitir a verdade ali perante a eles, não diria o que realmente tinha pra falar com o Doutor, não nesse momento, não agora.

 

— Bom... Eu meio que tentei me desculpar com o Bruce por fazer ele perder o tempo dele cuidando de mim aqui... — Expliquei um pouco sem jeito, não sabendo se iriam acreditar naquilo. Porém era de fato uma verdade, pelo que eu sei todos eles estavam de fato comemorando a chegada de mais um Stark para familia e fui a responsável por dar uma pausa nisso por causa do colapso.

 

— Se for esse o real motivo de você pedir desculpas eu irei de fato ter que recusa-lo. — Banner avisou. Franzi o cenho por um segundo e fiquei confusa pela reação que o homem teve, mas não demorou muito e ele voltou a falar. — Não é necessário vir até mim para pedir desculpas, eu fiz porque quis, e de um jeito ou de outro não queremos perder você novamente, eu não quero, seu pai não quer, nós não queremos. — Ele deu um sorriso pequeno e empurrou o ombro de Tony de forma amigável.

 

Meu pai o encarou incrédulo, novamente fazendo aquela sua pose de orgulhoso e que não iria ceder assim tão fácilemente, porém eu sabia que isso não iria ficar por muito tempo, até porque o bilionário já tinha mudado comigo e já não não estava tão rude quanto estava antes.

 

Porém, não foi isso que me fez ficar atônica, sem nenhum poder de reação por alguns instantes. Eu havia percebido há um tempo atrás que as pessoas não haviam mudado muito seus jeitos desde a ultima vez, e novamente eu percebia que dentre todas pessoas conhecidas o Doutor era o que mais parecia "intacto". O Doutor de fato ainda continuava tendo aquela velha personalidade fofa e calma, a primeira sendo provada exatamente nesse momento.

 

Eu sabia que não era hora de pensar nisso, mas que eu havia de fato gostado disso, eu havia realmente gostado dessa parte que eu definiria como uma das "normalidades".

 

[...]

 

Já passava das altas horas da madrugada, as horas passavam das formas mais demoradas do mundo e no instante não conseguia nem ao menos pregar os olhos pela extrema falta de sono. Não tinha nem controle sobre o sorriso idiota que aparecia em mim ou nos suspiros aliviados por tudo ter de fato se encaminhado para um final mais que feliz.

 

Anthony não havia falado com todas as palavras do mundo que de fato havia me perdoado e que todo aquele rancor era parte só do passado, mas acho que isso ficou claro quando ele murmurou uma coisa parecida com um "estou feliz que você esteja aqui" antes de sair do quarto acompanhado de Bruce, que pelo que Pepper me contou foi embora em seguida com a tal agente Romanoff. Aliás, a senhorita Potts ficou bons minutos aqui me fazendo companhia enquanto matavamos a saudade, choravamos de saudade juntas, e, por fim, colocavamos o papo em dia.

 

A ruvinha contou sobre várias coisas que aconteceram no enorme percurso do ano em que eu passei em branco. Falou de como veio a reagir quando voltou de viagem e recebeu a noticia do que me aconteceu, sobre os vários meses de investigações corridos que acabavam sempre não dando em absolutamente nada que ajudasse a achar o meu paradeiro, e no final, com extrema dor, do momento em que perderam as esperanças de achar-me e resolveram dar fim a procura por mim.

 

Acho que toda a dor dela, deles refletiu em mim, porque eu não tive como não ficar brava comigo mesma novamente por não vir e avisa-los. De uma maneira ou de outra faria qualquer coisa pra recompensar todo esse tempo fora.

 

Minha atenção foi tirada do eixo quando ouvi batidas vindas da porta do quarto. Minha primeira reação fora de ficar confusa e curiosa sobre quem estaria ali justamente num horário desse. A primeira pessoa em quem pensei foi em Wanda, porém seu nome de fato foi riscado da lista quando lembrei do horário tão tardio e que Maximoff provavelmente já estaria no estágio avançado do seu nome. Fora que ela já havia vindo aqui também para me ver, debochando de mim e da minha recaida, porém ainda sim vindo me ver como uma ótima amiga que realmente era.

 

Com curiosidade ou não murmurei que a pessoa X adentrasse logo ao quarto, e não sei porque, mas não fiquei nada surpresa após notar o Soldado Invernal aparecendo ali no meu campo de vista. Se eu estava confusa e curiosa pelo motivo de alguem aparecer, agora eu tinha um sorriso no rosto, até porque o braço biônico era uma ótima companhia em todos momentos possiveis.

 

— É impressão minha ou o braço de metal está ficando muito mal acostumado com as suas visitas noturnas diárias? — Questionei-o com um sorriso irônico, dando dois leves tapas no espaço ali ao meu lado para que ele se acomodasse.

 

— Eu sabia que você ainda não estava dormindo porque a conheço muitíssimo bem. Eu também estava sem sono algum. No final tive a ideia de vir até aqui para vir como você estava após dia que teve... — Comentou como quem não queria absolutamente nada.

 

Nos encaramos por um breve segundo. Eu não o respondi. Só pude sentir os meus lábios se transformando em uma espécie de bico, que em seguida virou um sorriso, que no final das contas virou uma risada debochada e irônica da cara do Soldado Invernal que nem ao menos sabia mentir direito para mim.

 

— Porque você não fala logo o que quer, Soldado? Essa desculpa de vir até aqui para saber sobre como eu me sentia não combina muito com você, na verdade combina mais com a Wanda, porém ela provávelmente nem deve estar acordada agora... — Comentei. — E então, vai parar de tentar mentir para alguém muito melhor que você ou ainda ficaremos nesse lenga-lenga — Ri.

 

— Não é lá bem uma verdadeira mentira. Vim até aqui também pra saber como você estava depois do dia super agitado que teve, e nesse instante eu nem preciso que responda mais, até porque só o seu rosto iluminado com esse sorriso já deixa bem claro para mim que está feliz. — Ele falou e eu não pude deixar de sorrir por aquilo, eu estava feliz mesmo. — Então sendo assim, logo a minha primeira duvida já foi embora pelo ralo. Porém ainda tem algo que eu quero saber, algo que eu preciso de fato que você, senhorita Stark, me responda antes de sair daqui e voltar para o meu aposento provisório que seu pai nos liberou. — Explicou.

 

Encarei-o por um segundo e pensei, a primeira coisa que veio a minha cabeça foi sobre o falso relacionamento que aquela bruxa da Maximoff havia inventado e que eu havia confirmado num belo ato impensado para evitar discussões desnecessárias pela parte do Homem de Ferro.

 

— Olha Bucky, é algo realmente complicado de se falar... Eu já sei que você gosta de mim num nivel muito maior que a amizade, a idiota da Maximoff me contou tudo... — Admiti.

 

— Sofia...?

 

— Eu sei! Eu não devia ter concordado com aquilo de nós termos um namoro de verdade, não quando eu não tenho nem controle sob os meus próprios sentimentos e quando estou fugindo de Wakanda e vindo até a torre Stark para pedir desculpas ao meu pai...

 

— Sofia...?

 

— Eu não quero magoar você porque gosto muito da sua companhia e... 

 

— SOFIA! — Ele chamou o meu nome num tom mais alto, fazendo-me calar a boca no mesmo momento. — Não é esse o real assunto que eu vim falar com você, apesar de ser um dos que eu realmente e obviamente quero falar a muitíssimo tempo. — Sorriu sem graça.

 

Murmurei um "NÃO?" mudo e ele concordou com um aceno positivo.

 

Deus! Como eu sou uma completa idiota em certos momentos!

 

Senti de imediato meu rosto queimando pela atitude idiota cujo eu tive a audácia de trazer a tona justamente em sua frente. 

 

Eu podia ouvir claramente a risada divertida de Wanda ecoando, gritando no fundo da minha mente. Caso ela soubesse disso iria ser muito pior... Pior até que isso aqui.

 

— Ok! Problemas românticos de casal ficarão para outra hora. — Eu ergui as mãos para o alto. — Qual o assunto que você queria falar mesmo, Buckyzinho sem braço? — Questionei-o tentando ser eu mesma e manter calma.

 

Barnes soltou um riso contido pelo nariz, riu de mim, riu pela situação em que eu mesma havia me colocado no instante, porém, voltou a ficar sério em seguida.

 

— Você simplesmente desmaiou e esse é o motivo de eu estar bem aqui agora. Aquela desculpa horrivel que você deu não conveceu a mim, pode ter convencido ao Doutor Banner e ao seu pai, mais não a pessoa que conviveu dia após dia com você. 

 

— Que fofo, ele está preocupado comigo! — Ri. — Eu estou muito bem.

 

— Você está bem agora, mas no momento em que a senhorita Potts anunciou que estava grávida você não aparentou estar. E claro, não me venha falar que aquilo aconteceu por conta da revelação momentânea de ganhar um irmão ou irmã. — Insistiu. — Lembra-se de como chegou em Wakanda?

 

— Quase morta. 

 

— Quase morta e com um filho sendo gerado dentro de você. — Se acomodou um pouco mais perto de mim e segurou minha mão como á algumas horas atrás. — E sei bem que foi esse o motivo que fez com que você desmaiasse de uma hora para outra. É normal ficar assim. Você sabe que pode falar comigo.

 

— Porque está trazendo isso a tona novamente? — Questionei-o e abaixei o meu rosto, sentindo aquele maldito vazio me invadir.

 

— Porque de todas essas pessoas eu sou o unico que sabe, nem a própria Wanda que é sua melhor amiga sabe disso. E amanhã irei sair bem cedo com a Maximoff e o Stark para irmos direto até o complexo dos vingadores para tratar do assunto pelo qual todos nós voltamos para cá. Tony já contactou Steve também e ele irá estar lá conosco também... — Avisou. — Mas acredite, eu estou aqui com você, e se você dizer que não está bem eu ficarei com você e deixarei o assunto de salvar o planeta de um deus com o nome de Loki com os outros, você é mais importante que isso. — Avisou-me.

 

Não o respondi de primeira. Não esbocei reação alguma. De fato a unica atitude possivel que eu poderia ter nesse instante era só abraça-lo com toda a força que eu tinha, pois nesse momento ele tinha provado que realmente se importava comigo...

 

Nos afastamos ainda calados e Bucky me encarou, obviamente que ainda querendo que eu o respondesse.

 

— Eu quero que você vá até lá e resolva as pendências que tem. Eu vou ficar bem. Você é o herói que ajudou a salvar a mim e é também o herói que vai ajudar a salvar o planeta de sei lá quem vai ataca-lo. — Falei calma e com um sorriso no rosto, cujo de fato não sairia dali depois de ouvir tudo aquilo.

 

— Bem, eu prometo que farei tudo que tiver ao meu alcance para que todos fiquem bem, e inclusive você. — Respondeu num tom de despedida, indicando que iria voltar para seu quarto novamente para descansar as ultimas horas. — Mas agora tenho que voltar. É isso ou uma armadura gigante do homem de ferro vai entrar no quarto e abrir fogo contra mim... 

 

Deu-me um ultimo sorriso e finalmente se levantou do meu lado. Eu continuei ali parada enquanto o via se aproximar da porta e ir. É sério que a noite iria acabar assim? Ele fazendo de tudo por mim e eu só agradecendo por isso? Definitivamente não iria ser a melhor opção.

 

— Bucky. — Chamei seu nome. Ele se virou.

 

Não esperei por palavra alguma vinda de dentro de sua boca, eu apenas me levantei de onde estava e caminhei com passos largos e rápidos em sua direção, trazendo seu rosto para perto e logo capturando seus lábios num beijo tão suave quanto Bucky Barnes demostrou ser no diálogo que tivemos.

 

Um beijo leve. Nada demorado. Me afastei tão rápido quanto fui caminhando até seu corpo.

 

— Oque...? — Ele abriu a boca sem conseguir murmurar mais nada depois daquilo.

 

— Eu também não sei o que foi isso. Eu só quero que faça o que fez aqui, seja o herói, seja o que acabou de ser aqui comigo.

 


Notas Finais


Me desculpe quem torce por Brofia, mas estou chorando por Buckya <3

God!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...