História The daughter of emmett cullen - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Charlie Swan, Demetri Volturi, Edward Cullen, Emmett Cullen, Esme Cullen, Felix, Heidi, Jasper Hale, Renesmee Cullen, Rosalie Hale
Tags Rebelde, Revelaçoes
Exibições 72
Palavras 2.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Saga
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa pela demora ... boa leitura

Capítulo 18 - Isso é mentira!


Fanfic / Fanfiction The daughter of emmett cullen - Capítulo 18 - Isso é mentira!

P.O. V Narradora.

No Colégio Elite Way...

 

O diretor pascol liga para o hospital em que  Eduarda está para saber noticias sobre ela.

Ligação On

 

- Alô? – Pergunta O DR°

 

- Sim, aqui é o diretor Pascol da Escola Elite Way, uma suposta aluna de nossa Escola infelizmente se encontra nesse hospital em estado grave e queremos noticias dela. Desculpe-me, com quem eu falo?

 

- Está falando com a pessoa certa senhor Diretor Pascol, aqui é o Medico Dr° Carlisle, eu que estou cuidando do caso da senhorita Eduarda Colucci – Responde Carlisle.

 

- Muito bem Dr°, mas como está a nossa querida aluna?

 

-Bom  o estado dela é bem complicado, seu estado ainda é muito grave, estamos fazendo o possível e o impossível para salva-la.

 

-Bom Dr° queria lhe pedir uma coisa.

 

- Pode falar.

 

-Eduarda é uma menina muito popular e bonita... Os seus colegas estão desesperados para vê-la... tem como eles fazerem uma pequena visitinha para ela?

 

- Mas é claro.

 

-Poderia ser hoje a terde?

 

-sim.

 

-Isso é tudo Dr°... muito obrigado.

 

-Por nada.

 

Ligação Off

 

Pascoal sai de sua sala e vai diretamente a sala onde Eduarda estudava para contar as alunos a grande noticia. Pascoal entra e está uma bagunça, para variar. Ele entra e fala.

 

- Silencio!

 

- Pode falar querido Diretor – Fala Miguel com ironia e todos gritão.

 

-O que tenho é muito importante e do agrado de vocês.

 

- Então fala o que é senhor diretor! -  fala Vick

 

- Todos vocês hoje a tarde irão poder visitar a senhorita Eduarda Colucci!

 

- isso é SERIO? – grita Roberta

 

- Mais é claro! Eu iria brincar com isso! Hoje a tarde as 14:00h será a visita e todos poderão ir.

 

- UHUUUUUUUUUUU É – Todos gritão.

- Voltem  para aula AGORA!

 

Na casa dos cullens...

 

Na casa dos cullens só estava Esme , Alice e jasper, carlisle estava no hospital, e Rosalie e Emmett estavam andando pela floresta.

 

- Emmett meu amor você está muito pensativo desde que começamos a andar pela floresta, e você não é muito de pensar – Rosalie pega em sua mão -  É na garota que você está pensando?

 

- É nela sim Rô.

 

- Ta pensando em quê?

 

- Como aquela monstrinha loira entrou na minha vida, e depois disso minha vira virou de cabeça para baixo.

 

- Engraçado.

 

- O quê Rosalie?

 

- Eu sempre quis ter um filho ou uma filha e eu não pude ter, e agora você é pai de uma garota.

 

-Rosalie...

 

- Eu sei de toda história Emmett... Eu não te culpo, mas sei lá é estranho.

 

- Eu e ela não nos damos muito bem – os dois começa a ri – Em pouco tempo em que nos esbarramos, nós já brigamos, e para completar ela odeia o pai dela, no que caso sou ... eu.

 

- Você tem dificuldades em dizer que é pai dela, por quê?

 

- É estranho! Muito estranho, eu sou pai! Pai dela... acredite Rosalie eu quero que ela saia do coma... e quando ela sair, você vai vê o circo pegar foco, porque aquela dali é doida, doida, doida, pensei em uma menina doida no mundo.

 

Rosalie começa a ri – teve a quem puxar né!

 

- Por acaso você está me chamando de doido?

 

- Eu? Que isso amor, mas vai né, ela é linda.

 

- Também né teve a quem puxar aqui né – diz Emmett.

 

P.O.V Dranco

 

Isso não é bom, não está nada bom, acho que exagerei muito com ela, e se ela não acordar, não, não, não, ai que raiva! Eu não posso perde-la, não agora, ainda quero me vingar dos volturi.

 

- Senhor?

 

- Sim Samantha.

 

- Calma, ela vai ficar bem.

 

- Você viu?

 

- Sim! Acalme-se, ela é bem forte.

 

- Não sei o que seria de mim sem você minha querida Samantha!

 

- Não diga isso senhor, não sou tão importante, e nem sei lutar! Só sou uma vidente qualquer.

 

- Não diga isso Samantha! Seu dom é maravilhoso.

 

- Pode até ser, mas eu vou lhe ajudar senhor Malfoy, eu lhe devo isso, o senhor me salvou.

 

- Sim Samantha, eu te salvei, mas eu te salvei mais ainda de seu papai Aro Volturi – Pensou Dranco.

 

P.O.V Narradora:

 

Emmett e Rosalie voltaram pra casa, todos se arrumarão para poder visitar Eduarda como de costume.Chegando lá eles encontrão Franco, Pedro e Isa sentados.

 

- Olá! -  se pronuncia Alíce.

 

- Oi -  falam  Pedro, Isa e Franco.

 

- Franco, o diretor da escola em que sua ne... quero dizer nossa neta será que posso chama-la assim?

 

- Claro que pode,  não vejo problema algum, só queria que ela estivesse bem para poder ouvi isso -  diz Franco com os olhos baixo.

- Estou fazendo o possível Franco -  diz carlisle

 

- Eu sei Carlisle e eu te agradeço muito por isso.

 

- É  dever como médico e como futuro avô dela.

 

- É bom a gente se sentar né gente? – esme

 

- Concordo vovó -  diz Renesmee

 

Todos se sentaram e carlisle se pronuncia novamente com Franco – Tenho uma noticia pra vocês... ela aumentou 5% de chance de sair do coma, é pouco mas já é um começo.

 

- Também tenho uma noticia boa -  se pronuncia Alíce -  Eu vi Eduarda brigando com o Emmett

 

- E isso é bom ? -  Emmett

 

- Sim, isso indica que ela vai ficar bem, que vai sair do coma -  Rosalie

 

-  Bom, o diretor pascoal da escola Elite Way me pediu para que seus alunos vinhetes visita-la e eu liberei algum problema com isso Franco?

 

- Não.

 

- Acho que eles já chegarão – diz Isa

 

Todos os alunos da sala em que Eduarda estudava foram visita-la, chegando no hospital com vários cartazes na mão com balões e presentes para ela, entraram no hospital ansiosos pela visita. Ao chegar na sala de estar do hospital para poder vê-la foi uma bagunça que só, todos querendo vê-la ao mesmo tempo, então o diretor pascoal fez um sorteio.

 

- E os últimos a vê-la será: Miguel, Roberta, Lupita e Diego – Ao terminar de falar os sorteados-  Agora vocês podem vê-la.

 

Dizendo isso eles foram vê-la, entraram na sala e virão ela deitada na cama com alguns aparelhos, colocarão seus presentes do lado de sua cama e Roberta se pronuncia.

 

- Vai Barbie, acorda! Anda -  diz Roberta chorando.

 

- Ela vai ficar bem Roberta se acalma -  diz Diego segundo em sua cintura

 

- Eu sei mas... sei lá.

 

- É melhor nós irmos – diz Miguel  -  AO saírem miguel da um beijo em sua bochecha e sai. Todos os alunos retornarão para o colégio.

 

 

P.O.V Aro Volturi

 

Estou com maus pressentimentos, eu não paro de pensar nela... na garota em que Alec salvou, a garota humana com algo especial.

 

- Felix?

 

- Sim mestre -  responde o vampiro.

 

- Quero que busque na internet tudo sobre a garota que Alec salvou e chame ele aqui.

- SIM mestre.

 

- O que foi Irmão? – Pergunta Caius

 

- Maus pressentimentos.

 

 

P.O.V Alec Volturi

 

 Estava no jardim do castelo Volturi andando já que não tinha nada mesmo para fazer, sentei ao lado de uma arvore com uma sombra bem aconchegante já que aqui em volterra está um dia ensolarado e o que é raro.

 

E começo a pensar nela, na cheirosa humana especial, as vezes nem acredito que a salvei e não a matei com aquele cheiro maravilhoso de sangue quente, por que eu não a matei? Por que eu a salvei?

 

Isso é tão confuso pra mim, quem diria eu Alec Volturi, salvaria alguém que não seja os mestres e sim uma humana, não posso da de um Edward da vida, não, não mesmo.

 

- Alec?

 

Chamaram-me e eu reconheço a voz - sim Felix.

 

- O mestre Aro quer te vê agora.

 

- Está certo.

 

Eu e o felix formos a sala dos trono onde os Mestre ficam e logo me pronunciei -  Mestre? Mandou me chamar?

- Sim meu caro Alec, estou com maus pressentimentos, quero saber mais da humana.

 

- Mestre eu não nada sobre sua vida ou quem ela é.

 

- Tente se lembrar mais de algo querido.

 

- Eu acho que me lembro que algo que lhe interessa mestre, quando eu a salvei pela segunda vez – els me olharam surpresos -  É... tinha um vampiro atrás dela e me parecia vmpiro de clã de alto nível.

 

- Posso vê?

 

- Claro mestre

 

Mestre aro pega em minha mão e vê tudo o que ouvi sobre mim e a humana.

 

- Tenho uma leve impressão que já vi aquele vampiro em algum lugar mas não me lembro de onde. Felix já tem os relatórios sobre essa humana? – pergunta o mestre – Eu pedi que pesquisasse sobre ela.

 

- Sim mestre, ela se chama Eduarda Colucci da marca colucci, é rica meio patricinha sua mãe já falecei, ela morreu no parto de Eduarda.

 

- Você disse colucci?  -  Pergunta o mestre

 

- Sim senhor... colucci, e ela tem aproximadamente cinze a dezesseis anos.

 

- Parece que Franco colucci teve uma netinha em!?

 

- Do que o senhor está falando mestre?

 

- Conheço a família dela Alec, os coluccis.

 

- Então o senhor quer dizer que a humanazinha é importante mestre? – pergunto

 

- Muito meu querido... muito ...

 

- huum...  mais alguma coisa mestre?

 

- O que você achou dela? Ela é bonita? Alec.

 

- Eu não à vi direito senhor, mas por que á pergunta?

 

- Nada, eu vi a foto dela na internet e achei muito linda... Pensei que você poderia acha-la também... porque não você é tão jovem e não o vejo com ninguém.

 

- Bom Mestre eu não gosto muito de me envolver com alguém e não sou capaz de gostar de alguém...  Vida me tornou muito frio pra isso... isso é tudo mestres? Mais alguma coisa?

 

- Pode ir meu caro ... mas nunca se esqueça... nunca sabemos o dia de amanhã querido.

 

Me retirei de lá e pensei -  Eu nunca que iria gostar de alguém, até parece! Eu? Logo eu? Não sou capaz disso, nem se eu quisesse gostar daquela humanazinha, pensando bem até que ela é a mais cheirosa que eu já vi em toda minha existência, mas também é só isso...

 

 

Narradora

No Hospital...

Da família cullen só restarão Esme e carlisle, os outros foram para casa, no hospital na salinha de espera ainda se encontra Esme, Franco, Pedro e Isa.

 

- Bom os outros foram para casa para caça, por que nós queríamos muito que vocês fossem beber conosco, bem vocês não devem beber sangue de animais como nós mas carlisle vai legar uns sangues daqui para vocês e eu não aceito um não como resposta – diz Esme

 

- Não tem como nós recusarmos não é mesmo?

 

- não mesmo, vai ser daqui a duas horas, espero vocês, agora tenho que ir carlisle já está me esperando, tchau.

 

- Tchau Esme até – Isa

 

Esme e carlisle voltaram para casa, Pedro, Franco e Isa também foram para sua casa para se arrumar. Chegando em casa Franco foi para seu quarto se ageitar, tomou seu banho e deitou um pouco tentando relaxar.

 

Já Isa e Pedro, tomarão banho juntos também tentando relaxar ao máximo, depois disso se arrumarão e foram para casa dos cullens. Chegando lá se sentam na enorme mesa e coloram os papos em dia ou melhor noite.

 

- E então tio Franco se é que posso te chamar assim, como era a Du ?

 

- Nessie! - Bela a repreendeu

 

- Deixa ela bela, pode sim ajinho vai ser um prazer ser chamado de tio, bom nessie a Eduarda é uma menina bem complicada... vocês já devem saber que ela se culpa pela morte de sua mãe, minha filha, mas ela não teve nenhuma culpa, eu não a criei certo não vou mentir, ela bem irritadinha, mandona, a sabe tudo, sempre a certa, meia patricinha e etc. se não não vou parar de falar hoje, mesmo assim com esse seu jeito de durona ela é linda, minha garotinha.

 

- Ela é mesmo linda -  Rosale

 

- Estilhosa... e que roupas ela usa.... é um sonho -  Alíce

 

- Ela ama moda – Diz Franco

 

- E mimadinha! – Disse Emmett com a cara obtivia – o que foi? Ela me deu uma livrada na cabeça! Isso não conta?

 

Todos começaram a rir -  Agora é serio Franco, ela odeia a historia que talvez tenha você sabe oque, e eu imagino quando ela sair do coma, como será que ela vai reagir! Eu nem quero mais imaginar como o circo vai pegar fogo, vocês sabem o que sou  na verdade dela... e

 

- O pai dela Emmett -  Rosalie

 

- É... Isso ai amor.

 

                                                         

 

 

 

                                                                                [...]

 

 

 

 

 

No hospital

 

As luzes do quarto de Eduarda estão acesas  e ela começa a se mexer até que ela abri os olhos e se senta rápido.

 

- Aonde é que eu estou – Passa as mãos no cabelo e tira os aparelhos e começa a se lembrar do acidente, Eduarda se levanta vai até um armário onde está as suas roupas, se veste e foge para sua casa.

 

Ao chegar lá chama todo mundo mas ninguém responde, du vai ao seu quarto pega uma saia cintura alta de couro, uma blusa de manga comprida de pelinho, uma toca cinza, luvas rosa bebê uma bota e foi ao banheiro, tomou banho e se vestiu.

 

Rastreou seu avô e foi atrás dele, ela estava correndo pela floresta e para enfrente a uma bela mansão, ela chega cada vez mais perto até ficar perto o suficiente para não ser vista, e ela começa a reparar nas pessoas até que seus olhos encontra Emmett e foi ai que ela ouviu seu avô dizer que Emmett é seu pai.

 

O celular de Franco começa a tocar e alguém avisa para ele que ela está desaparecida, ela entra na casa e diz

 

- Eu estou aqui vovô... como você Pode!.... isso É UMA MENTIRA! FALA PRA MIM QUE ISSO NÃO É VERDADE! 

 

 

- Du -  Franco

 

 

 

... 


Notas Finais


espero que tenham gostado

Roupa da Du http://www.polyvore.com/untitled_10/set?id=185674047


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...