História The daughter of fame - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Brown, Drake, Rihanna
Tags Adolescentes, Família, Musica
Exibições 5
Palavras 1.469
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Escolar, Famí­lia, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas que leem, quantas são eu nao sei, bom eu continuarei a fic mesmo que nao tenha tamanho sucesso ja que eu nao me importo com a quantidade de pessoas que estão lendo so espero que gostem ok? enfim data certa para postagens eu nao tenho pelo fato de estar estudando muito para a última prova então meu tempo aqui vai depender se eu ficar de recuperação ou não enfim aproveitem esse capítulo ... sugiram se querem povs dos pais/ padrasto/ irmão da Lia ok? enfim beijos e tenham uma boa leitura . xoxo: Vitória

Capítulo 2 - Viajem


Fanfic / Fanfiction The daughter of fame - Capítulo 2 - Viajem

Cansada esta é a palavra que me define no momento, após duas semanas de férias em Barbados tinha que voltar para casa neste exato momento estava desembarcando em Califórnia, suspiro ao perceber que já tinham paparazzis ali, passo pelos mesmo ignorando todas suas perguntas sobre minha família, sorrio ao ver Josh (segurança-motorista)
— Olá pequena Lia — fala me abraçando
— Josh, senti sua falta — retribuo o abraço bem apertado, santo deus que saudades eu sentia dele, Josh trabalha com minha mãe desde que eu era apenas uma criança que mal havia saído das fraldas
— Todos sentimos sua falta — sorrio para o mesmo, Josh coloca minhas malas no porta malas e seguimos em direção a casa de minha mãe, pego meu celular  coloco meus fones de ouvido e começo a ouvir minha playlist.
— Como seu avô está Lia ? — pergunta Josh sem tirar os olhos do trânsito
— Ele está bem, só que mais debilitado — suspiro ao lembrar que quando sai de lá meu avô estava doente, Josh me olha pelo espelho e sorri forçado nossa conversa acaba ali, assim que paramos em frente minha casa desço do carro, entro em casa sendo recebida por Maria (empregada), sorrio para a mesma e a envolvo em um abraço.
— Sentimos sua falta minha menina — fala sorrindo ,somos interrompidas por Josh
— Isso ela já sabe Maria — fala sorrindo
— Eu vou subir gente eu to morta, aliás cadê o pessoal dessa casa ?  — pergunto caminhando até a escada
— Sua mãe levou seus irmãos no pediatra, Sr Drake foi para a gravadora — suspiro e saio dali, nossa que consideração, caminho até meu quarto abro a porta do mesmo e sorrio ao ver que tudo estava da mesma forma que eu deixei, vou até o banheiro tomo um banho rápido visto uma roupa leve e deito em minha cama e sou vencida pelo sono.

~ Horas Depois ~
Sinto pequenas mãos acariciando meu rosto delicadamente, sorrio com isso é abro meus olhos devagar assim que os abro vejo a figura da pequena Jade ali sorrindo para mim como nunca antes, a abraço forte
— Tá me esmalgando Lia — fala e gargalho, ta que anteriormente eu falei que ela era chata mais só as vezes, a maioria delas
— Eu senti saudades bebê — falo voltando a abraça-la forte, ouço barulhos da porta e vejo minha mãe entrar por ali com a feição do rosto nada amigável, eu mal chego ela já vem reclamar?!.A mesma suspira e vem ate mim me abraçar me deixando sem reação, retribuo seu abraço mesmo que sem jeito
— Olá querida - fala com o tom de voz doce, contenho minha animação daqui a pouco ou até agora mesmo isso acabaria, Jade entra no meio de nois duas e senta no colo de minha mãe. — Vamos jantar, Drake ja nos espera na sala de jantar ..
— Oi — falo e levanto da cama em busca de minhas chinelas, minha irmã assim que ouvi o nome de seu pai sai correndo atrás do mesmo sendo repreendida por minha mãe, caminho até o meu banheiro e lavo meu rosto em seguida escovo meus dentes
— Filha, eu queria me desculpar por não estar aqui hoje para te receber tive que levar seus irmãos ao pedriata, não achei que fosse demorar tanto — fala assim que termino de escovar e enxugo meu rosto em minha toalha, amarro meus cabelos em um coque e me volto para a mesma
— Tudo bem .. eu ja sabia que você não estaria aqui, você nunca está mesmo — falo magoada e desço as escadas deixando minha mãe para trás, entro na sala de jantar e vejo meu padrasto sentado a mesa com minha irmã ao seu lado
— Little Star — fala e vem me abraçar, abraço esse que não retribuo, afasto seus braços de mim e sento a mesa, minha mãe entra na sala e começamos a nós servir os três começam uma conversa animada sobre o trabalho, e sobre a escolinha de minha irmã.
— Lia você sabia que meu nome se escreve com a letra J..a..d..e? — fala cada letrinha por letrinha sem embola em algumas delas mas nada muito sério
— Sei sim — respondo sorrindo para a mesma e volto a jantar — Vovô mandou presentes para vocês, depois que eu jantar trago a mala — falo e atraio a atenção de minha mãe
— Esta tudo bem com ele ? — minha mãe pergunta se referindo a seu pai, nos últimos anos o relacionamento dos dois começou a ficar difícil ja que meu avô discordava da id eia absurda de vir morar conosco, minha mãe não aceitava bem já eu o apoiava ao máximo ele nunca deixaria sua casa no Paraíso das piscinas (nome dado a mim quando criança) para vir morar em um lugar totalmente diferente de seu lar.
— Tá sim — falo e paramos de conversar, voltamos a jantar em silêncio apenas minha irmã que falava pelos cotovelos como sempre, assim que termino de jantar volto a meu quarto pegando todos os presentes e entregando a cada devido dono, pego Heitor meu irmão no colo apenas para que minha mãe tenha uma breve conversa com alguém de sua produção ja que meu padrasto estava colocando minha irmã para ver algo na sala de cinema está que eu mal ia pelo fato de amar o minha cama e nunca Said da mesma para ver algo, o entrego para minha mãe subo para meu quarto e faço chamada pelo facetime para minha melhor amiga Camila
— Idiota, mano eu to te odiando por viajar e não avisar — fala quer dizer não fala ela grita, conheço Camila desde meus 8 anos então ela sabe sobre tudo que passei desde a separação de meus pai
— Não deu tempo, meu avô estava ruim e eu nao queria deixar ele sozinho ja que minha tia estava aqui, desculpa — falo a olhando
— Tudo bem, a gente nao consegue ficar com raiva de ti mesmo, João quase teve um treco quando soube que havia ido viajar — sorrio, João é meu melhor amigo gay "bissexual" não nego no começo eu tinha um pequeno crush por ele, até que eu vi que nao passava de amizade
— AAAAAAAWN, eu estou morta de saudades — falo
— Imagine a gente — fala e continuo a escutando sobre o quão entendiante foi, passamos mais de uma hora conversando até que a mesma relata que está morrendo de sono nos despedimos com um eu te amo e um até logo como sempre fazíamos, mando mensagem para João avisando que já cheguei e que estava morrendo de saudades do mesmo que rapidamente responde reclamando e me chamando dos piores nomes possíveis, termino de falar com o mesmo e lembro de falar com meu pai, mano como pude esquecer dele ? ligo para seu celular so que da na caixa postal e para sua casa é ninguém atende fico com aquilo em minha cabeça ja que nunca havia acontecido isso, faço minhas higienies para dormir antes de deitar na cama e me entregar ao sono a porta no quarto é aberta mostrando a figura de minha mãe ja devidamente pronta para dormir, a mesma entra em meu quarto e senta na ponta de minha cama, faço o mesmo
— Só vim desejar Boa noite filha — fala me observando — A casa ficou vazia sem você —
— Imagino — sussurro baixo —  Você sabe oque aconteceu com meu pai ? ele não me atende — a mesma toma uma postura mais seria
— Eu não sei Amélia, se ele sumiu deve ter se metido em alguma confusão você sabe como ele é — fala como se ele fosse a pior pessoa do mundo
— Você também se meteu em confusão então nao fale dele assim — o defendo
— Seu pai já está na idade de aprender que ele não é mais um moleque Lia —
— O deixe, você nunca fez nada para ajudar ele a mudar então pare — falo raivosa
— Amélia .. eu nao vou brigar com voce por causa de seu pai — fala levantando de minha cama e indo até a porta do quarto — Eu nunca vou ter um dia sem brigas com você? — pergunta ja saindo do quarto
— Até que você entregue minha guarda a ele, não — falo e a mesma suspira desligando a luz de meu quarto e sumindo porta a fora, entro em baixo de meus cobertores e observo a escuridão de meu quarto amanhã será mais um dia, sou tomada pelo sono e sorrio ao ver que sonharia com a família que éramos antes de tudo..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...