História The Dawn is Your Enemy - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Finn, Fionna, Jake, Marceline, Marshall Lee, Personagens Originais, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba
Exibições 23
Palavras 2.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Let's NOT read Fionna and Cake


– Finn.

– Hmm? O que foi?

– O que é aquilo?

Sunny apontou para o céu e mostrou para o garoto algo… estranho. Uma macieira estava flutuando bem acima deles. Os dois se afastaram dela bem antes da árvore cair em cima do tronco. Segundos depois, Marceline saiu de dentro do tronco da árvore.

– …eu pensei que você ia pegar algumas maçãs, NÃO UMA ÁRVORE! – disse o garoto, surpreso.

– É o suficiente para eu não ficar sedenta por sangue.

– Tudo bem, mas pode tirar a árvore de cima do tronco? Estávamos sentados aí.

– Oh, foi mal.

Marcy jogou a árvore no chão, em frente ao tronco aonde Finn e Sunny estavam sentados.

– Então, nada daqueles dois? – Marceline perguntou sobre Usagi e Moonman.

– Nada. Já faz quase uma hora e nenhum sinal daqueles dois. O que será que aconteceu? – perguntou o garoto, preocupado com os dois aprendizes.

– Quarenta minutos. Quarenta minutos só andando de um lado para o outro.

Os três olharam para trás e viram Usagi e Moonman, cansados de tanto andarem pela praia.

– Eu não quero mais andar pelo resto do dia! – disse Usagi, cansada.

– É o que acontece quando você é aprendiz de um mestre. – disse Moonman enquanto sentava no tronco.

– Falando em mestre, o que ele queria? – perguntou Sunny

Usagi e Moonman olharam e acenaram um para o outro.

– A gente vai ter que ficar no castelo amanhã. Temos que ajudar a construir o computador para localizar o santuário. – disse Usagi

–…espera, o mestre fez vocês andarem quarenta minutos para falar isso? – perguntou Sunny.

– É. Ele queria que nossa “querida amiga” não soubesse de nada. – disse Moonman, fazendo referência a Roxanne.

– Mas felizmente ela não apareceu… ainda. – disse Sunny.

– É, mas lembre-se: ela quer o Finn. Ela vai aparecer de um jeito ou de outro. – disse Moonman.

– Não se preocupem, pessoal. Assim que ela aparecer, ela vai se ver comigo. Eu vou fazer ela pagar pelo que ela fez com o seu irmão, Usagi. – disse o garoto.

– O QUÊ?!?

Usagi ficou espantada, e Moonman fez a mesma reação. Marceline ficou confusa.

– C-C-Como você sabe sobre o meu irmão?!? – perguntou Usagi, espantada.

– Sunny me contou que Roxanne colocou ele em um coma. Eu não vou deixar ela sair ilesa dessa, não depois do que ela fez com ele.

– …vampira meio perdida aqui. O que está acontecendo? – perguntou Marceline, confusa.

Moonman tentou esclarecer a situação para o garoto.

– Eu sei que você quer nos ajudar, mas não vai ser necessário. – disse Moonman.

– Mas ela está mais forte. Vocês precisam de ajuda, e eu não vou deixar que ela se safe dessa. – disse o garoto.

– Bem, é aí que está o problema: nós três precisamos pegar Roxanne. Cornelius também falou no telefone que isso agora é parte do nosso rito de passagem. – disse Moonman, tentando convencer o garoto para não lutar contra a feiticeira.

– Cornelius disse isso? – perguntou Sunny.

– Sim, ele disse isso quando a gente foi falar com ele. Se tornou nosso rito de passagem a partir de hoje. – disse Moonman.

– Mas como vocês vão enfrentá-la? – perguntou o garoto.

– Ele disse que encontrou um jeito, mas só vamos enfrentá-la depois que o santuário aparecer. – disse Moonman.

– Hmm, tudo bem então. Mas se quiserem a minha ajuda, é só pedir.

Moonman ficou aliviado, mas Sunny percebeu que ele estava mentindo. Ela queria saber o que Cornelius disse para eles, pois enfrentar Roxanne seria suicídio, mesmo eles tendo habilidade o suficiente para enfrentá-la. Ela teria que falar com Usagi para saber a verdade.

– …eu ainda estou perdida, mas eu já devo ter entendido alguma coisa. Basicamente, vocês estão atrás dessa feiticeira porque ela fez alguma coisa o irmão da garota com máscara de coelho? – perguntou Marceline.

– Sim. Eu quero que ela pague pelo o que ela fez com o meu irmão. – disse Usagi.

– Mas eu não quero me preocupar com isso agora, pois eu estou cansado de tanto andar e estou com fome. Você ainda tem algum sanduíche na sua mochila, Finn? – perguntou Moonman.

– Oh, eu tenho. Você quer um também, Usagi?

– Sim. Eu estou com muita fome.

O garoto andou até os dois e deu dois sanduíches para os aprendizes. Sunny notou alguma coisa saindo da mochila do garoto quando ele foi entregar sanduíches para os dois.

– Finn, o que é isso saindo da sua mochila? – perguntou Sunny

– Isso? O que tem na minha mochila? – perguntou o garoto.

– O Simon entregou isso para você também, Finn? – perguntou a vampira.

–…o quê? O que ele entregou para mim?

Finn pegou o que estava saindo da mochila dele. Assim que ele pegou, sua reação era de desgosto. Era uma das fanfics do Rei Gelado. O que isso estava fazendo na mochila dele?

– O QUE ISSO ESTÁ FAZENDO NA MINHA MOCHILA?!? QUANDO ELE COLOCOU ISSO NA MINHA MOCHILA?!?

– Semana passada. Ele deu para mim também. Eu nem cheguei a ler porque, sem ofendê-lo, essa é a pior coisa que já existiu. Eu até já fiz um capítulo meu, mas eu me arrependi de ter lido aquilo. Urgh.

– Do que vocês dois estão falando? – perguntou Sunny.

– Não vai querer saber. Você vai querer esquecer isso pelo resto da sua vida. – disse Finn.

– Não deve ser tão ruim. Deixa eu dar uma olhada. – disse a garota com máscara de Sol.

–…você foi avisada. – disse o garoto.

O garoto deu a fanfic para Sunny. Ela olhou a capa da fic e viu uma garota idêntica ao Finn, só que ela estava usando um chapéu de coelho ao invés de um chapéu de urso. Do lado dela estava uma gata com a mesma estrutura corporal do Jake. Debaixo das duas estava o título da fic.

–…Fionna e Cake? – disse Sunny.

– Oi? – disse Usagi.

– Alguém fez uma fic sobre… uma versão feminina de você? – perguntou Sunny.

– Espera, como assim? – perguntou Usagi.

Sunny mostrou a capa da fic para Usagi e Moonman.

–…o que é isso? – perguntou Usagi, perturbada.

– Se parece muito com você. – disse Moonman.

– Por favor, não diga isso de mim. Aquele velho tarado quer dar um jeito de trazer ela para Ooo para que ela seja a namorada dele, e isso é nojento demais. – disse o garoto, enojado.

– O QUÊ?!? – gritaram Sunny e Usagi.

Horrorizadas com o que acabaram de ouvir, Sunny e Usagi tentaram apagar essa imagem mental que surgiu na cabeça das duas. Moonman só riu e Marceline não ficou tão surpresa.

– Eu já ouvi o suficiente, agora queima essa coisa! – gritou Usagi, ainda horrorizada.

– Pera lá. Que tal a gente ler essa fic só para ver como é? – perguntou Moonman, curioso.

– NÃO! – Finn, Usagi e Sunny gritaram juntos.

– Tarde demais, já abri o livro.

Moonman abriu o livro, e para a surpresa dela, não havia nada. Só ilustrações dos personagens com uma biografia resumida deles.

–…eu estou desapontado. Não tem história escrita nisso aqui. – disse Moonman.

– Ainda bem. – disse Finn, aliviado.

– Mas tem alguns personagens aqui e umas coisas sobre eles. Isso tá mais para um artigo promocional do que uma fanfic. – disse Moonman.

– E quem compraria isso? – perguntou Usagi

– Pessoas com sérios problemas. – respondeu Marceline.

– Mas não faz mal ler um pequeno resumo dos personagens, né? – perguntou Moonman.

– …por favor, não faça isso. – disse Usagi.

– Tarde demais.

Moonman virou uma das páginas do livro e começou a ler.

Fionna a humana e Cake a gata

A única humana viva na Terra de Aaa. Conhecida por salvar príncipes e enfrentar monstros e vilões como a Rainha Gelada. Todos os príncipes querem conquistá-la, mas o seu coração pertence a um velho rei com uma grande barba branca.

Sua companheira, Cake a gata, está ao lado dela desde sempre. Ela é superprotetora e tem poderes iguais aos do Jake.

 – …gostei da parte aonde diz que ela salva príncipes e enfrenta monstros, mas eu odiei a parte aonde fala desse tal rei. – disse Usagi.

– Eu gostei do visual dela, mas achei ela meio… gordinha. – disse Moonman.

– Como é?

Moonman mostrou o desenho da Fionna para Usagi.

– Tá mais para fofinha, mas não gordinha. E adorei a gata dela, mesmo não dizendo muita coisa sobre ela. Agora pare de ler essa coisa!

– Não.

Ele virou a página e viu outro personagem: um vampiro igual a Marceline.

Marshall Lee

O Rei dos Vampiros que veio da Noitosfera. Um cara que adora encher o saco da Fionna. Adora tocar música, assustar a Cake e irritar o Príncipe Gumball, cuja relação piorou alguns anos atrás.

 – Gostei desse cara. – disse Moonman.

– …porque será… – disseram Usagi e Sunny, juntas.

Moonman virou a página e viu um personagem rosa, bem parecido com a Princesa Jujuba.

– Mas o que…

– O que foi? – perguntou Usagi.

– O que? A versão masculina da Jujuba? – perguntou Finn.

Príncipe Gumball

O Príncipe do Reino Doce. Um bom cozinheiro e um bom líder. Ele é apaixonado pela Fionna, mas teve alguns momentos com Marshall Lee. No entanto, sua relação com ele teve um fim complicado.

 – Parece a relação entre você e a Jujuba, Marcy. – disse Finn.

– É, mas a gente tá namorando de novo. Só espero que ela não faça outra besteira. – disse Marcy.

– Oh meu Glob. – disse Usagi.

– …eu não digo nada. – Moonman.

Moonman virou outra página e viu um personagem coberto em chamas.

– Oh.

Moonman mostrou o personagem para os outros.

– …essa é a versão masculina da Princesa de Fogo? – perguntou Finn.

– Parece que sim. – disse Marceline.

Príncipe de Fogo

O líder do Reino de Fogo. Um homem respeitado pelo seu povo. Nobre, honrado e honesto, ele lidera o seu povo com punho de ferro. Fionna o admira, mas chega a ser intimidada inúmeras vezes.

 – …isso parece o oposto da personalidade dele. Ele parece um babaca só de olhar para ele. – disse Moonman.

– E eu tenho que concordar. – disse Sunny.

– Eu também. – disse Usagi.

– Eu também. – disse Marceline.

–...eu espero que a Princesa de Fogo não fique assim.

Moonman virou mais uma página, mas não tinha absolutamente nada na próxima. Somente uma página preta cheia de interrogações, mas havia um nome no topo da folha.

Rainha Lich

?????

 – Err… qual o significado dessa página? – perguntou Moonman, confuso.

– Eu sei lá. Mas o que é um Lich? – perguntou Usagi.

– Um dos piores vilões que já existiu. Ele sempre tentou exterminar a vida, mas eu consegui detê-lo umas duas vezes.

– Mas existe uma Rainha Lich em Ooo? – perguntou Sunny.

– Não. Só existe um Lich em Ooo. Não tem como uma Rainha Lich aparecer do nada.

– TEM CERTEZA DISSO? HAHAHAHAHA!

O grupo ouviu uma voz ofegante vinda de trás deles. Eles se viraram e viram a coisa mais patética que eles já testemunharam.

Roxanne usando uma máscara de esqueleto feita de látex.

– E aí? – perguntou a feiticeira.

Todos ficaram quietos.

– E então, desde quando vampiros podem ficar expostos ao Sol? Você é uma daquelas vampiras que brilham na luz do Sol ao invés de virar cinzas? – perguntou a feiticeira, tentando irritar Marceline.

Marceline chamou a atenção do garoto.

– Finn, essa é a feiticeira que você falou? – perguntou a vampira.

– …sim. – disse o garoto, irritado pela presença dela.

Roxanne se teleportou para perto do painel.

– Oh, e obrigada por ativarem o segundo painel. Agora…

Ela olhou para o garoto.

– …precisamos conversar, Finn. Tipo, agora. É sério.

– Que tal nunca, sua desgraçada!

Finn pegou a sua nova espada e avançou para atacar a feiticeira. Marceline fez a mesma coisa e se transformou num morcego gigante para atacá-la. Os três aprendizes sacaram as suas espadas e fizeram o mesmo.

– …vocês me odeiam mesmo, não é? – perguntou a feiticeira, prestes a ser atacada.

Ela se teleportou novamente, escapando do ataque em grupo. O grupo parou e olhou ao redor deles para saber aonde ela reapareceria. Foi então que…

– O QUÊ?!? – gritou o garoto

Ela reapareceu novamente e jogou um feitiço em Finn, fazendo com que ele ficasse imobilizado. O garoto caiu no chão, incapaz de se levantar ou de mover um músculo. A feiticeira pegou o garoto.

– O QUE VOCÊ FEZ COM ELE?!? – gritou Sunny, com raiva.

– Oh, eu não fiz nada. É só um feitiço inofensivo. Agora se me derem licença, eu preciso dele emprestado por alguns minutos. E não se preocupem, eu não farei nada com ele.

– VOCÊ NÃO VAI A LUGAR ALGUM!

Marceline avançou até a feiticeira, prestes a atacá-la e resgatar Finn das mãos dela. Foi então que ela parou. Ela parou do nada. Os aprendizes ficaram confusos.

–…huh? – disse Marceline.

A vampira começou a sentir algo perturbador. Ela olhou para a feiticeira e percebeu que havia algo errado com ela.

– …o que…

– Hmm?

– …que magia é essa? – perguntou a vampira.

Roxanne deu um sorriso diabólico e se teleportou, levando o garoto junto com ela. O trio de aprendizes correram até a vampira.

– Porque você não a atacou?!? – perguntou Moonman, furioso.

– …tem alguma coisa errada com essa garota. Eu não consegui me mexer, nem sequer atacar.

– Droga!

O grupo ficou desesperado. Roxanne capturou Finn e eles não faziam ideia do que fazer, nem sequer saber aonde ela foi. Medo, preocupação e desespero tomaram conta deles. Marceline se culpou por não ter agido rápido. Se ela não tivesse sido paralisada por seja lá o que ela sentiu naquela garota, ela poderia ter resgatado o Finn. Mas agora é tarde. Eles não podiam fazer nada, apenas voltar para o castelo do Reino Doce o mais rápido possível.

A única coisa que eles podiam fazer é rezar para que nada aconteça com o garoto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...