História The dead walk - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 14
Palavras 622
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom, cá estou eu novamente :)
Quero deixar algumas coisas claras, como eu disse nas notas do autor no primeiro capítulo nem todos os personagens tem mesmo nome e história da série e esse é o caso do Andrew. Ele é com a fisionomia de Glenn( Steven Yeun) mas não consegui escrever de jeito nenhum com o nome Glenn então mudei, além disso é perceptível que a história do personagem foi alterada e essa era a intenção inicial :) Em relação aos personagens que já estão inclusos está mais ou menos assim

Rick=Rick
Andrew=Glenn
Carl=Carl
Emma=Lori
Maggie=Maggie

Mas enfim, como tudo está explicado, vamos a leitura!

Capítulo 2 - A new world in constant evolution.


Fanfic / Fanfiction The dead walk - Capítulo 2 - A new world in constant evolution.

“Quem somos está em constante evolução.”

 

Continuei a encarar o homem a minha frente, ele não aparentava ter mudado muito e mesmo que agora já fosse mais velho o mesmo continuava com o antigo ar jovial da terceira série. Sempre quis ter a chance de reencontrar o mesmo, que sempre foi meu melhor amigo até perdermos totalmente o contato e é realmente uma pena que eu só tenha o encontrado dessa forma... Ainda continuo sem saber como chamar tudo o que aconteceu nesses últimos cinco ou dez minutos. Foi tudo realmente muito rápido e louco, as pessoas estão se comendo e não digo isso no sentido figurado da coisa e sim no sentido real, no sentido da pratica do canibalismo, como chamar isso? Guerra humanal Z, o ataque dos vivos loucos, todo mundo canibal? Realmente, chega a ser um pouco patético pensar nisso como um todo, saí de meus pensamentos e olhei para as pessoas naquele local, todos um pouco espantados...

— Sua filha? — eu disse me aproximando da criança que estava no colo de Maggie.
             — Não de sangue, mas eu a amo e é como se fosse minha.

 

Ele respondeu, mas nem seu corpo nem seus olhos se moveram, era como se o mesmo tentasse processar o que estava acontecendo nesse momento, mas a verdade é que não ha nenhum tipo de informação para que ele consiga processar essa situação. 

 

— O que faremos agora? — Emma disse e eu me virei para a mesma e ela me encarou — em relação a isso tudo... As pessoas lá fora estão se comendo de verdade e não poderemos ficar aqui, trancados por muito tempo.

 

Emma estava certa, conseguíramos passar mais ou menos dois dias aqui, porém devemos levar em conta que esse não é um dos melhores lugares para se ficar preso, principalmente quando não temos água e comida.

 

— Algum de vocês tem um carro? — Andrew perguntou e agora ele olhava pela janela.
             — Eu tenho! Você sabe dirigir? — ele apenas afirmou com a cabeça —  tudo bem então, me deixe pensar... Eu vou sair primeiro e tentar afastar alguns deles, seja lá o que forem de perto da janela. Quando eles forem pra longe, saiam daqui pela janela, corram para o carro e me encontrem na rodovia 23, tudo bem?
            — Tem certeza disso? — Emma sussurrou em meu ouvido.
            — Tenho, apenas não se desgrude de Carl — eu disse.

 

Joguei a chave do carro para Andrew, dei uma última olhada pela janela e então cuidadosamente abri a mesma. Pulei a janela e corri para a fachada do hospital, pensei em algo que pudesse atrair essas coisas e logo iniciei uma sequência de gritos assovios que rapidamente chamou a atenção deles, fui andando em passos largos para trás enquanto eles me seguiam, pude ver ao longe quando Andrew, Emma, Carl e Maggie com a bebezinha saíram pela janela, continuei caminhando aos poucos fazendo o possível para dar tempo o suficiente para que eles fugissem. Foi questão de pouco tempo e eu ouvi um tiro e logo em seguida uma pessoa, se é que ainda poderíamos chamar assim, cair morta ao meu lado e isso fez com que eu parasse de andar e começasse a pensar, provavelmente essa coisa iria me atacar. Olhei para trás e vi uma movimentação em alguns arbustos e provavelmente era a pessoa que acabara de atirar, não tive tempo de olhar ou ao menos trocar uma palavra com a tal pessoa já que a mesma saiu correndo... Quando me dei por mim novamente, percebi que aquelas coisas já estavam bem próximas, olhei para o estacionamento e vi que meu carro já não estava mais lá, provavelmente eles já haviam partido rumo a rodovia 23 então eu corri na direção que dava para a o mesmo caminho.


Notas Finais


E então, gostaram? Sei que ficou bem pequenininho mas irei compensar... Vou tentar postar o próximo hoje ainda, mas se caso não der eu irei postar amanhã assim que eu puder.
Se quiserem conversar podem me chamar em qualquer rede social minha, até mesmo no spirit, é sempre bom trocar idei com leitores e desse modo podermos criar um vínculo(já arrumei muitos amigos virtuais assim <3)

Twitter: @Nevespinosa
Instagram: @bodyscraper
Snapchat: reh_alvesneves

Até mais amores, Xoxo Renata!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...