História The Death Of Me - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Jikook, Tragedia
Exibições 295
Palavras 638
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - ~ Capítulo 26 ~


~Narradora~

Jimin piorava cada vez mais, estava ficando com febre alta e as vezes tinha uma parada cardíaca.
Seu médico não sabia mais o que fazer, os enfermeiros pediam para ele desligar os aparelhos, mas ele não podia, ele não podia perder esse menino.
Então tomou uma decisão um pouco confusa, mas estava certo que era isso que ele tinha que fazer. Ele tinha que salvar aquele menino.

-Vamos fazer a cirurgia de emergência-Ordenou com rapidez enquanto arruma o garoto na cama para levá-lo a sala de cirurgia.
-Tem certeza disso senhor? Já se passaram seis mêses, e se não funcionar?-Seu leal enfermeiro disse, ele entendia a preocupação do amigo, mas ele tinha que fazer alguma coisa.
-Vai dar certo, eu sei que vai-Seokjin levou as pressas o garoto a sala de cirurgia.

Eles entraram na sala e ficaram horas e horas tentando, Seokjin não queria desistir, ele queria salvar aquele ser indefeso.

*Na mente de Jimin*

Ele estava calmo, ele estava feliz. Jungkook tinha saído para trabalhar e ele estava cuidando do Pudim e de sua pequena filha Jasmine, ele não queria acordar, queria ficar ali ouvindo as ondas baterem no chão com suavidade causando um som maravilhoso.
Jimin estava pensando nos motivos para ficar, ele teria o Pudim, a Jasmine e o Jungkook. Por que ele não ficaria? O garoto pensava nisso, pensava no porque dele acordar, ninguém sentiria sua falta, era nisso que ele pensava.

-Olha quem chego-Uma voz doce se fez presente fazendo ele e Jasmine se animarem, era Jungkook.
-Kook, pensei que ficaria até mais tarde-O garotinho beijou seu amado com doçura.
-Também pensei, mas eles disseram para mim voltar e ficar com a minha família-O mais velho, com um sorriso travesso, pegou Jasmine-Vou por ela para dormir, me espere no quarto sim?-Jimin só soube sorrir e concordar.
-Ta bom, devo fazer algo para te satisfaze?
-Hoje não pequeno, hoje iremos conversar ta bom?
-Ta bom-O menino inocente sorrio e subiu para seu quarto esperando pelo amado.

Estava anoite e o céu estava pintado por lindas estrelas brilhantes e chamativas, não percebeu quando Jungkook entrou e o abraçou pela cintura lhe causando um leve susto.

-Pequeno, eu preciso que você acorde-Jungkook sussurrou no ouvido do baixinho.
-Kook, eu não posso acordar agora, eu não quero-O mesmo se virou ficando cara a cara com o maior-Eu não quero te deixar, deixar a Jasmine e o Pudim, eu não posso.
-Você tem que acordar, eu estou te esperando do outro lado meu amor, eu te amo…

*Depois da cirurgia*

Jungkook estava fazendo carinho no Jimin, ele não queria sair de perto do garoto. Ele não deixaria seu bebê sozinho.

-Meu pequeno por favor acorde, eu estou aqui, eu não vou te deixar sozinho-O mais velho sussurrava como se fosse um grande segredo que não poderia ser revelado-Eu te amo meu bebê, eu te amo tanto.

Jungkook só conseguia chorar e abraçar Jimin, até que ele começou a cantar, ele começou a cantar uma musiquinha de ninar. Jimin adorava essas musiquinhas.

-Nana neném, meu belo neném, eu vou cuidar de você, eu vou proteger você, nana meu amor, eu irei te proteger como você me protegeu.

Jimin não reagiu, ficou ali, parado como sempre ficava. Nenhum sinal de vida ou de morte, só um sono profundo que parecia durar a eternidade.

-Eu te amo meu pequeno, eu sei como eu fui mal com você, eu não me perdôo por ter feito aquelas coisas. Mas eu não sou nada sem você, eu não existo sem o meu bebê.

E com essas palavras, o pequeno Minnie deu seu primeiro suspiro e depois de seis mêses, abriu seus olhos com doçura.

-Kook…?-Taís palavras fizeram o maior olhar para o garoto e sorrir tão largo, mas tão largo, que jurava que poderia rasgar seu rosto com aquele sorriso.
-Meu bebê…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...