História The Decision - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Personagens Originais, Ravi
Exibições 11
Palavras 1.223
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, olha eu aqui de novo.

Capítulo 12 - Segredos do Ravi. Revelados


Fanfic / Fanfiction The Decision - Capítulo 12 - Segredos do Ravi. Revelados

POV Ravi (A história deveria ser toda narrada por mim)

Eu comecei a ver Ken diferente, ele começou a não comer direito, pulava as refeições e tinham círculos escuros se formando ao redor de seus olhos, ele provavelmente não dormia, e só haviam se passado dois dias desde a confusão, como Hakyeon...ai, cansei de falar o nome dele, vou chamar ele de N porque é a última letra do nome dele. N me falava tudo e disse que conversou com Ana, ele me disse que ela disse que Kah estava muito ruim e que havia faltado o estágio, eu já sabia, mas vamos falar que ele contou né, dar um crédito pra ele.

Resolvi ter uma conversa com eles, sobre algo que eu tinha mantido em segredo porque eles mesmo tinham pedido.

- Ken, Hakyeon – eu falo para os dois sentados em uma mesa da cafeteria, já havíamos fechado, era de noite.

- Fala logo, tenho mais o que fazer – Ken diz suave como um coice de égua parida.

- Eu... – me sinto pressionado – eu...eu sei quem são de verdade os pais dos bebês.

- O QUÊ???? – os dois gritam e levantam, eu me encolho em modo de defesa.

- Lembrem-se, eu peço os detalhes de tudo o que acontece na vida de vocês, eu faço sessões de psicologia de graça com cada um e tenho tudo anotado...até quem usou e quem não usou camisinha durante a transa – eu falo calmo, me ajeitando na cadeira.

- E? – N pergunta.

- E...o Leo sempre usa camisinha, sempre, sem exceções, principalmente quando ele tava com a Kah, então isso elimina as chances dele ser o pai.

- A camisinha podia estar furada.

- Eu não trabalho com provas desse tipo, apenas relatos – eu suspiro – Ken sempre usava camisinha com a Ana também, mas no dia que ele ficou com a Kah, ele não usou – Ken se surpreende – N quase nunca usava com a Ana, não sei como ela não engravidou anos antes – eu pego um bloco de notas que estava no meu casaco – aqui os relatos anotados, por eliminação em base nisso, Ken é o pai do filho da Kah e N é o pai do filho da Ana, pronto. Sejam felizes antes do exame por isso, mas se não for verdade, pelo menos teve esperança – eu saio da loja e subo as escadas até o dormitório onde ficávamos.

Meu celular toca.

- Alô

- Ravi? É a Kah, o Ken tá na cafeteria?

- Sim, está.

- Eu vou aí.

- Beleza, qualquer coisa, grita que eu to no prédio também, tchau.

- Tchau.

Eu desligo, fico olhando para o teto, deitado em minha cama.

POV Kah

Ana havia me dito que Ken não estava bem, eu não me importei em ouvir o resto da história, logo que o estágio acabou (agora eu havia aparecido pra trabalhar, é, milagre) eu me encaminhei até a cafeteria e Ana foi direto pra casa, chegando lá, vi que Ken estava no balcão. Ele não aparentava estar bem. Eu vou até o balcão, ao me ver, um leve sorriso aparece em seu rosto. Mas logo muda para uma expressão de preocupação.

- Você está bem? Seu machucado está melhor? – ele me perguntava enquanto limpava o balcão.

- Estou bem, não se preocupe.

- E o bebê, está bem? – essa pergunta me pegou um pouco de surpresa.

- Sim, está ótimo, obrigada por perguntar – eu sorrio um pouco – mas você não parece bem – eu seguro sua mão, tiro o pano que esta segurava e a envolvo com minhas duas mãos, brincando com seus dedos longos.

- Me perdoa por ter brigado naquele dia... – ele fala com a cabeça baixa – eu não consigo me controlar quando vejo alguém com você agora.

- Tudo bem – eu sorrio e passo uma mão por seu rosto – você ainda está machucado, me desculpe por causar esse transtorno na sua vida – eu abaixo a cabeça, ele solta sua mão da minha e sai de trás do balcão, quando eu menos esperava, ele me abraça.

- Não fale isso, você não é um transtorno, você é a melhor coisa que aconteceu na minha vida.

- Obrigada, por se preocupar tanto comigo – nossos rostos estavam bem próximos, nossos lábios estavam quase se tocando, meus olhos se fecharam e eu escuto um pigarreio, que me assusta, eu abro os olhos, me afastando de Ken.

- Você de novo, estávamos tendo um momento especial aqui – Ken fala olhando para quem nos interrompeu.

- Sim, eu vi, mas eu sou a pessoa responsável pela segurança dela, você representa uma ameaça.

- Desde quando, que nem eu sei disso? – eu falo surpresa.

- Desde agora – Hongbin fala com os olhos semicerrados.

- Ok...vamos conversar ali na mesa – eu puxo Ken até a mesa, Hongbin se senta em uma mesa atrás de mim.

POV Autora

Como Kah não poderia olhar para trás, Hongbin ficou fazendo contato visual direto com Ken, ele pediu um café, mas continuava olhando fixamente para Ken, o café chegou.

- Sim, não vai parar de me olhar não? – Ken fala irritado e Kah olha pra trás.

- Não – Hongbin fala levando a xícara até a boca, olhando fixamente para Ken.

- Você tem demência? – Kah pergunta.

- Não – ele coloca a xícara na mesa novamente, Kah retorna sua atenção para Ken.

- Olha, eu...sinto falta de você – ela fala triste – eu quero estar perto de você o tempo todo, mas não consigo.

- Eu também quero, eu quero você perto de mim, por favor, não me deixa de novo – ele segura a mão dela desesperadamente, ela se surpreende com o desespero dele, ela pensa por um tempo “poxa, eu não consigo dizer não...eu tenho que me manter longe dele se o filho não for dele, mas se for...” ele interrompe os pensamentos dela com uma frase muito significativa – não importa se o filho não for meu, o que importa é ele ser seu, ele é uma parte sua e só por isso ele já é amado por mim, não se afaste de mim, eu te imploro.

- Mas... – ela não poderia negar agora - eu...eu prometo, eu nunca mais vou te deixar – ele levanta e ela também, os dois se abraçam, algumas lágrimas ousavam escapar dos dois, mas quando eles se soltam... – HONGBIN, vai assustar outro, credo – ela pula de susto.

- Que tal irmos em um parque de diversões amanhã? – Ken pergunta ignorando o outro ser do ambiente.

- Claro.

- Não concordo – Hongbin fala de braços cruzados.

- Não te perguntei – Ken fala – e olha, nada de aparecer amanhã hein, ou eu chamo o Leo pra te bater.

- Eu vou se eu quiser, você não manda em mim, e eu não tenho medo desse Leo – Hongbin apontava para o peito de Ken, do nada, Leo surge atrás do balcão, com os braços cruzados, os olhos semicerrados, e um taco de beisebol em mãos. Hongbin se assusta e pula com as duas mãos sobre o peito – então, eu nem queria ir mesmo, mas vamos Kah, sua irmã deve estar preocupada.

- Ok – ela assente e Hongbin sai, indo até sua moto, ela dá um leve beijo em Ken e sai, ela vai de moto com Hongbin.

- Ah...eu também sei andar de moto – Ken fala, com Leo ao seu lado, observando eles irem embora de moto.


Notas Finais


Esse segredo do Ravi tá bem leve até...que falta de criatividade dessa autora né? Enfim, espero que tenham gostado, vejo vocês no próximo capítulo, tchauzinho.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...