História The Demon's Heaven (VHope/ TaeSeok) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rap Monster, Suga, Tae, Taeseok, Vhope, Yoongi
Exibições 51
Palavras 1.626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não deu pra voltar mais cedo mas prometo que amanhã irei. Eu tenho que tomar banho senão a chinela voa na minha cara.

Boa leitura. *--*

Capítulo 2 - The Shadow


Fanfic / Fanfiction The Demon's Heaven (VHope/ TaeSeok) - Capítulo 2 - The Shadow


Hoseok Acordou aos poucos sentindo um movimento em seu corpo e semi-cerrou os olhos. Percebeu então que estava sendo carregado por duas pessoas que em seguida o puseram em uma maca.

-Será que ele morreu?
-Deixa eu checar o pulso dele-Disse o mais alto.
-Eu não morri-Hoseok disse sem se mexer, mas ainda e os assustou.
-Calma,... sabe nos dizer o que aconteceu?
-Meus pais brigaram e então meu pai capotou o carro e todos morreram-Falei chorando de leve.
-Pais?-Ele me olhou confuso-Só tem seu pai no carro. Você não está...sei lá, em choque?
-Não. Minha mãe sumiu
-Acho que ele bateu a cabeça
-O que vai acontecer comigo?
-Vamos te levar ao hospital. Tem plano de saúde?
-Te-tenho-Hoseok se levantou bruscamente. Escutoi um barulho nas árvores?-O-o que foi isso?
-O que foi o que?
-A li-Apontou assustado, havia visto um vulto.
-Acho melhor irmos. Ele está enlouquecendo…-Hoseok os olhou de cara feia mas resolveu ignorar o comentário.

Eles puseram a maca na ambulância e partiram em seguida.
Durante o caminho, sumir.no ficou em total silêncio os observando. Durante a observação notou algo que o assustou...como uma sombra se movimentando entre eles. Ela passou e se envolveu em todos os médicos mas ninguém notou se não Hoseok. Ele então começou a sentir medo, o que ela queria?
Ela veio em sua direção e parou ao seu lado. O garoto começou a suar frio

-Oi, Hoseok-Ela disse calmamente. Dava agonia-Sabe..o acidente foi culpa sua
-Não foi-Hoseok sussurrou para ela.
-Mas é claro que foi. Se você não estivesse no carro nada teria acontecido. Seu pai...eu vi tudo, Hoseok
-T-tudo...tudo o que?
-Quando o carro capotou, o ferro que estava na porta, sabe o ferro que ele estava levando pro seu tio? Ele entrou direto na garganta dele assim-A sombra atravessou a mão por seu pescoço o fazendo cair no chão do veículo, o mesmo começou a chorar.
-Tá tudo bem, Garoto?-Disse o chefe dos paramédicos.
-S-sim...-Ele virou para o colega-Eu não fiz isso-sussurrei novamente para a sombra.
-Fez!-Ela gritou-Ele morreu agonizando no próprio sangue por culpa de quem? De Jung Hoseok
-Eu não fiz nada!-O garoto gritou fazendo todos o olharem. A tal sombra sorriu e se foi.

Hoseok se manteve em silêncio com milhões de pensamentos em sua cabeça durante o trageto. Mas um pensamento ficava mais em sua mente do que qualquer outro: Seu corpo queimava diante da sombra e ele não entendia o porquê.

Algum tempo depois aquela sombra que Hoseok julgava maldita apareceu novamente, nadado pelo ares.

-Bom, quero pedir desculpas. Eu sigo ondens. Mas espera.. Eu não ligo.-Do que ela falava?

A sombra nadou, rodeou e tocou todos a sua volta, intrigando Hoseok ainda mais por te deixado ele de fora. Em segundos, os médicos estavam brigando e gritando uns com os outros. O motorista mostrava uma feição irritadiça. O mesmo pisou bruscamente no freio e mais uma vez no dia, Hoseok presenciou um acidente de carro. Mais uma vez ele estava presente. O Carro capotou e caiu tombado no chão.

-Céus... A-as l-lâmpadas-Um dos paramédicos disse com dificuldade.
-E-espera.. Que lâmpadas?
-Do hospital. Estão aqui.. Se quebrar... Já era. Explode tudo

Hoseok era o único que estava conseguindo se levantar devido ao fato de já estar no chão antes. Deveria ajudá-los mas sozinho não poderia fazer nada, mal podia andar. Ele se lavantou e saiu da ambulância para buscar ajuda. Um pequeno barulho chamou sua atenção o fazendo se virar para trás. Logo o pequeno barulho se tornou mais alto e houve uma explosão. A ambulância havia explodido. Hoseok arregalou os olhos e tampou sua boca, que se encontrava em formato de "o", com as duas mãos.
O garoto assustado, olhou em volta e notou que estava um pouco perto do hospital, enão seguiu caminho por sí só. Era melhor andar até achar do que ficar sozinho, parado no meio do nada. Do jeito que é medroso desmaiaria com o barulho do vento.
Hoseok passou por uma pequena pracinha e sentiu que alguém o observava. Ele estava andando na rua quando foi surpreendido. A sombra maldita havia aparecido. Hoseok não teria um segundo de paz? A sombra fez um simples "buh", mas Hoseok caiu no chão. Merda-pensou consigo.
Hoseok se levantou rapidamente e plhou ao redor. Ela havia ido embora... Será que foi? Tornou a andar anormalmente após algum tempo respirando fundo e se acalmando. Mais uma vez um barulho o deixou em alerta. Ele apressou seus passos e os que ouvia se apressaram consequentemente. Ele realmente estava com medo. O garoto começou a correr e os passos assustadores não paravam, só pareciam se aproximar cada vez mais. Ele se encontrava fraco e cansado, suas pernas pesavam e sentia que não poderia correr por muito mais tempo. Os passos pararam, ele escutou risadas ecoarem ao redor. O garoto rodou parado no lugar para olhar mas não havia nada além de escuridão. Absolutamente ninguém, nem mesmo um cachorro ou um gato.
Hoseok tornou a ouvir passos e sentiu que era seu fim. Estava perdido e não sabia mais para onde deveria ir.

Droga. Eu não deveria ter corrido.

O garoto começou a suar pelas mãos e um gigantesco nó se formou em sua gaganta. Se correse de novo, poderia desmaiar, e então seria muito pior.
Os passos foram ficando mais rápidos e mais perto. Ele olhou de soslaio e viu um sombra maior que si se aproximar. Engoliu em seco e apertou os olhos assustado. Os passos se encontravam a menos de meio metro de distância. Seu corpo se irrigeceu, ele ficou parado como parado como uma estátua. Não poderia se mexer nem que quisesse, o medo estava se a ponderando de sí e ele não conseguia nem mesmo pensar. Sentiu a presença de alguma coisa, ele sabia que o que quer que fosse estava bem atrás dele. Hoseok apertou as mãos e seu corpo tremeu quando sentiu alguém tocar seu ombro com uma leveza que o amedrontou. Tudo piorou quando a "coisa" chamou por seu nome.

-Jung Hoseok!-Ele apertou mais ainda os olhos, como se fosse fazer a coisa sumir. 

Seu coração se acelerou muito forte r parecia que iria pular para fora do peito. Com passos absurdamente lerdos, ele se virou e manteve os olhos fechados, estava com medo e não sabia o que poderia encontrar. Mas a curiosidade foi maior que seu medo, afinal, poderia morrer sabendo ou não o que era, e ele preferia saber. Lentamente, ele foi abrindo um olho de cada vez e encontrou algo que não passou momento algum por sua cabeça. Era apenas um médico. Hoseok sorriu e suspirou aliviado.

-O-oi…-Disse envergonhado com a cena ridícula que cometera.
-Perdão se te assustei. Mas você parece perdido
-Sim, estou. Como sabe meu nome?-O garoto disse tombando a cabeça, curioso.
-Está na jaqueta
-Ah, sim!-Era a jaqueta que sua mãe lhe dera a um mês. Usava só para agradá-la, parecia algo muito infantil para alguém de 24 anos.
-O que procura?
-O Hospital
-O que houve? Sou médico chefe de lá
-Ah, é uma história muito, muito longa!-Nem era tanto, Hoseok só não queria tocar no assunto.
-Tudo bem. Pode me contar no caminho…

Ele sorriu e disse que estava bem-mas não estava. Hoseok foi lhe contando tudo. Toda a história-ou quase, não queria ser taxado de louco pela segunda vez. Contou desde quando saira de casa até a briga. Partiu pro primeiro acidente e então para o segundo. Sempre que tocava no assunto, ele se sentia culpado. Deveras culpado. Será que a sombra dizia a verdade?

-E por fim eu me perdi aqui
-Sinto muitíssimo por ter te assustado. Vou te cadastrar no hospital. Fique por minha conta
-Obrigado mas não..
-Sem discussão. Vai ficar!-Ele disse sorrindo. Hoseok não poderia negar algo àquele sorriso.
-Tudo bem. Obrigado.

Hoseok olhou para ele e começou a ver tudo parcialmente preto. Ele virou lentamente a cabeça de um lado para o outro. E então ficou aéreo. Perdeu também um pouco da audição. Ouviu o médico lhe chamar, bem fraquinho. O som parecia muito distante de si. Todo seu corpo pesou e então começou a se despejar. O médico mistetioso o segurou e então Hoseok não via mais nada. Pela segunda vez no dia.

[…]

Hoseok sentiu seu corpo recobrar os sentidos e aos poucos foi acordando. Primeiro foi um som fraco de conversas mínimas, e então estava tão alto que ele não poderia ouvir a si próprio caso não gritasse. Sua visão ganhou foco novamente. Percebeu então que o motivo da falação em pessoas aglomersdas do outro lado, no corredor de frente a porta de seu quarto, falando sobre ele. Coisas como "O garoto dos acidentes". "O garoto esquisito". "Será que é perigoso?" "Não olhe muito para ele"… e assim seguia.

-Hey, deixem ele em paz, não? Vão embora que ele precisa de repouso!-Era o tal médico da noite.

Ele fez com que todos fossem embora e agradeci internamente. Não queria perturbação. Logo ele entrou em meu quarto e sorriu para mim. Oh, céus. Pelo menos em meio a este inferno, algo lindo e que dá paz.

-Eu informei as famílias e ao dono do hospital ao acidente. Não se preocupe. Apenas repouse
-Obrigado!-Hoseok sorri brevemente.
-Vou deixar que descanse. Amanhã começaremos seus exames. Eu já coloquei a gase em seu braço... O ortopedista na verdade!-O moreno o olhei surpreso. No meio disso tudo nem notou a torsão.
-Obrigado de novo
-Nada. Deve melhorar em menos de duas semanas. Não sou ortopedista.. Eu vou indo
-Obrigado..-OK, Hoseok não sabia o que dizer
-Me agradece de novo e eu te largo na rua!-Ele sorriu e saiu.

Hoseok iria dormir pois se sentia muito fraco ainda. Nem sabia como ficara vivo.. Porém, sua jaqueta estava gélida e encomodativa. Hoseok depois de uns segundos resolveu tirá-la. Ele a virou de costas para dobrá-la e notou algo: seu nome não estava na jaqueta. Não era a que sua mãe lhe dera.

Como ele sabia meu nome?



Notas Finais


Faz quase um ano que fiz essa fic.. Espero que esteja boa. xD
Até o próximo.
Beijos, morangos e abraços.
~Kissus da Myka


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...