História The Desire Behind The Hate - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Dramione, Harry Potter
Visualizações 97
Palavras 3.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


AEEEEEEEW OBRIGADA PELOS 102 FAVORITOS VOCÊS SÃO NOTA MIL... "The Other Plan - O outro plano" bora ler?? Falo com vocês nas notas finais, boa leitura ❤

Capítulo 17 - The Other Plan


Fanfic / Fanfiction The Desire Behind The Hate - Capítulo 17 - The Other Plan

POV Hermione 

 

--Hermione, você morreu?? - Fred perguntou ao mesmo tempo que me abraçava.

 

--Morri, mas vou voltar...

 

-- Vai voltar? Como assim? - ele me olhou confuso.

 

--Aaah é uma longa história, eu prometo contar tudo a você. Mas antes me da outro abraço... Senti tanto a sua falta... - ele me abraçou de novo e eu passei a mão pelos seus cabelos ruivos. 

 

-- Aaah Hermione, tenho tanto para contar...

 

POV Autora

 

--Já chega de esperar Gina. Eu e Rony decidimos que vamos atrás de Hermione agora mesmo, e se tentar nos impedir eu juro que te mando direto para Azkaban - Gina olhou para Harry e caiu na gargalhada.

 

--Você é patético Harry... Mas de qualquer forma, eu iria dizer pra vocês irem mesmo. E eu vou junto.

 

--Não vai não, é muito perigoso.

 

--Como se você se preocupasse - disse a ruiva com rancor na voz.

 

--Eu me preocupo, e muito - Harry se aproximou e falou olhando no fundo dos seus olhos - estou cansado disso Gina Weasley, e quando isso acabar e tivermos certeza de que Hermione está em segurança, vamos cuidar da gente... - Gina o encarou quase cedendo ao impulso de lhe beijar. Mas não o fez. Apenas balançou a cabeça.

 

--Tudo bem. Vou arrumar umas coisas e podemos ir.

 

--Mas que mulher teimosa...

 

    Não demorou muito até que Gina arrumasse algumas coisas e partisse com Harry e Rony atrás da amiga. 

 

POV Draco 

 

    Eu estava entrando em desespero. Ver Hermione morta daquele jeito. O que eu iria fazer se ela não voltasse? Merlin, por quê eu fui deixar ela fazer essa besteira?

 

--Eu quero ir atrás dela. Está decidido, vou para esse outro plano também.

 

--Sossegue homem. Não faz nem uma hora que ela partiu. Hermione é inteligente, vai conseguir voltar com facilidade.

 

--Saiba que eu ainda não confio em você.

 

--E saiba que se eu quisesse matá-lo já teria feito. Então cale essa maldita boca e espere...

 

   Eu não sabia mais quanto tempo iria suportar.

 

POV Hermione

 

--Eu não acredito... Você e o Malfoy?? - Fred estava prestes a cair na gargalhada.

 

--Sim Fred... Eu e Malfoy... Quem diria não é??

 

--E você precisa de ajuda para encontrar Elena?

 

--Você a conhece?? 

 

--Bom, durante o tempo que estive aqui só a vi algumas poucas vezes. Ela é bem estranha. 

 

--Eu acho que é de família - falei rindo - pode me levar até lá?

 

--Não tenho muita certeza se consigo encontrá-la, mas vou tentar.

 

--Precisamos conseguir Fred, se não... Eu estarei definitivamente morta...

 

 

--Relaxa Hermione, vai dar tudo certo. Pelo jeito muitas coisas mudaram depois do fim da guerra. 

 

--Sim, vocês fazem tanta falta... Falando nisso, onde estão os outros?

 

--Lupin, Tonks, Sirius? Bom eles moram um pouco longe daqui.

 

--Provavelmente não teremos tempo de visitá-los. Olha só eu tenho um mapa que mostra onde Elena mora, vamos lá??

 

--Claro, vamos andando e você vai me contando tudo que aconteceu.

 

POV Autora

 

   Durante o caminho Hermione e Fred conversavam sem parar. E ela fazia questão de tirar todas as dúvidas sobre aquele lugar.

 

--E como vivem aqui?? - perguntou ela

 

--Aaaa é um lugar exatamente igual ao mundo dos vivos. Nossas casas continuam no mesmo lugar, nossas coisas são as mesmas. Apenas não temos mais a companhia da maioria das pessoas que éramos acostumados.

 

--Você deve se sentir mal não é? Com saudade da sua família.

 

--Hermione, aqui eu só sinto uma coisa. Paz. Outros sentimentos não se manifestam, eu ainda lembro de todos vocês com carinho, mas a magia presente no lugar é diferente de qualquer outra. Ela não nos deixa entristecer, é um lugar divino. Não é o paraíso em si. Mas é como se fosse.

 

--Aaaah Fred fico tão feliz por você não estar se sentindo triste ou solitário aqui. 

 

--E o que acontece com o seu corpo se você não voltar a tempo??

 

--Essa é a pior parte, ele vai começar a se decompor - disse Hermione fazendo uma careta

 

--Isso seria engraçado se não fosse tão trágico - Fred riu do próprio comentário e voltou a examinar o mapa - Temos que seguir essa trilha. É engraçado Hermione, você não se perguntou como eu te encontrei exatamente ali naquele horário??

 

--Nossa verdade, pensando bem agora. Como isso é possível??

 

--Não sei, as vezes coisas estranhas acontecem por aqui. Geralmente quando está chegando alguém que era próximo a mim em vida. Então eu só senti que deveria vir para cá.

 

--Isso é incrível. Aqui vocês não usam varinha?? 

 

--Nossas varinhas ainda estão aqui. Mas não precisamos usar.

 

--Fred você ainda mora na A'toca??

 

--Sim eu moro lá, é realmente bacana ter aquela casa só para mim. Eu já coloquei fogo nas cuecas do Rony, já fiz uma cabana com todas as roupas da Gina, já desmontei o armário de ferragens do papai. Quando eles chegarem, o que eu espero que demore até porque eles merecem uma vida longa e plena no mundo dos vivos. Aaaah eles vão ficar doidos.

 

    Hermione caiu na gargalhada, mas achou estranho o fato de Fred não ter mencionado Jorge até então. Ela resolveu​ não tocar no assunto, e assim seguiram adiante olhando o mapa. De alguma forma ela não sentia cansaço, nem sede e nem fome.

 

*Floresta da vida após a morte: mundo dos vivos*

 

--Vamos logo Gina, já está escurecendo e se anoitecer teremos que acampar - disse Rony passando pelas árvores feito um trovão.

 

--Nada disso Rony. Não vamos parar até encontrar essa cabana.

 

--Gina tem razão - concordou Harry que a muito tempo não dizia aquela frase - dias já se passaram, não sabemos onde a Mione está e como está. Então só vamos parar quando estivermos de fato esgotados.

 

    A poucas horas dali Draco e Tereza se encontravam na camada. O loiro estava estático observando o corpo inerte da amada. Enquanto a velha bruxa tomava uma sopa.

 

--Coma homem. Desse jeito ficará fraco.

 

--Não, dispenso... - falou ríspido.

 

--É realmente de se admirar não é?? Que uma moça tão doce esteja ligada a uma pessoa tão arrogante como você. Aaaaa o destino. As vezes penso que ele quer nos pregar algumas peças. - Draco não disse nada.

 

POV Hermione

 

A noite já havia chegado. Depois de umas horas andando com Fred, sem sentir um pingo de cansaço nós finalmente chegamos na cabana de Elena, o lugar era quase igual a de Tereza por fora. Vários corvos rodeavam o local. Estava toda fechada. 

 

-- Será que ela está aí?? 

 

-- Aposto que está fazendo alguma bizarrice lá dentro - disse Fred debochado.

 

   Nos aproximamos e eu bati na porta. Ninguém apareceu, então eu bati de novo com mais força. Nada ainda. 

 

-- Pelas barbas de Merlin, justo hoje a Elestranha resolveu dar um passeio?

 

-- Aaaah não pode mesmo Fred, eu tenho um corpo que vai apodrecer se eu não voltar - falando isso bati com mais força - Elena por favor se está aí nos atenda.

 

   Mal acabei de falar,  ouvi um barulho e a porta se abriu. E diante de nós apareceu uma linda moça de cabelos longos e negros e olhos claros.

 

-- Droga, eu pensei que vocês iam acabar desistindo. Vejo que me enganei - disse ela toda rabugenta revirando os olhos - mas o que raios vocês querem aqui??

 

-- Você é a Elena?? - perguntei incrédula. A bruxa sorriu e respondeu.

 

-- Não, sou Kátia querida.

 

-- Mas eu pensei que ...

 

-- Hermione ela está sendo sarcástica, essa é a verdadeira Elena.

 

-- Aaah... 

 

-- Pensou que ela fosse velha como a irmã?? Aqui as pessoas não envelhecem. Como pode ver eu sou o mesmo Fred de cinco anos atrás - e de repente tudo fez sentido para mim.

 

-- Está falando de Tereza?? Vocês conhecem a minha irmã?? - perguntou a bruxa parecendo interessada.

 

-- Sim, é por isso que estou aqui. Fred me ajudou a te encontrar. Podemos conversar??

 

-- Tudo bem, entrem.

 

   E assim entramos. Era muito diferente da casa de Tereza por dentro. Parecia mais um chalé muito charmoso. Todo rosa, com sofás confortáveis e mesinhas graciosas. Também havia uma prateleira com algumas poções. Tudo em seu devido lugar, aquilo tudo até me lembrou de Dolores Umbridge e sua obsessão pela cor rosa.

 

-- Fred, pra onde vão os bruxos ruins?? Eles vem para cá também?? - perguntei aos sussuros, pois provavelmente esqueceria se deixasse para depois.

 

-- Não sabemos... Mas imaginamos que como esse é um lugar de paz, eles devem ir pra um lugar de tormenta.

 

-- O que tanto vocês ficam cochichando? Eu não gosto que falem pelas minhas costas!! - esbravejou Elena de repente.

 

-- Se fosse da sua conta nós compartilharíamos com você gracinha - disse Fred rindo.

 

-- Aii já chega, será que podemos terminar logo com isso?? - propus já desconfortável com a situação.

 

-- Tudo bem, sentem-se. Eu até ofereceria um chá. Mas dispenso formalidades. Quem é você afinal?? E o que tem a ver com Tereza?? Aliás o que faz aqui??

 

-- Eu sou Hermione Granger. E conheci Tereza recentemente... Bom ela me deu uma poção e disse que você teria as respostas para as minhas perguntas. Ela disse que também me ajudaria a voltar a vida. - nesse momento a bruxa riu com malícia.

 

-- Quer dizer que a sua vida está nas minhas mãos?? 

 

-- Ora vamos lá Elena, você não pode ser uma pessoa má... 

 

-- Mas o que você quer saber afinal?? O que valeria o sacrifício da morte??

 

-- A resposta não é o quê, e sim quem ... Meu grande amor é a resposta.

 

-- Não, não creio que Tereza contou a você... - o rosto de Elena parecia confuso

 

-- Sim, ela me contou da maldição. E eu e Draco Malfoy estamos sendo atormentados por ela... Sabemos que no fim um de nós terá que morrer, mas nem tudo está perdido... Tereza disse que você sabe como acabar com a maldição e impedir a tragédia... A pergunta é... Você vai me ajudar?? 

 

POV Autora

*Casa de Tereza mundo dos vivos*

 

-- COMO ASSIM HERMIONE ESTÁ MORTA SEU DOENTE?!! 

 

   Naquele momento a cabana de Tereza estava puro caos. Harry, Rony e Gina tinham acabado de chegar e ao se depararem com a situação pensaram logo o pior de Malfoy  e de Tereza. Harry tinha Draco preso contra a parede e a varinha apontada para o seu rosto. Gina chorava e se descabelava ao lado do corpo da amiga e Rony tinha a varinha apontada para a bruxa e o rosto coberto de lágrimas...

 

-- Abaixa essa varinha Potter, se me deixar explicar...

 

-- EU NÃO QUERO EXPLICAÇÕES SEU VERME IMUNDO... VOCÊ SABE QUE NÃO SE PODE TRAZER MORTOS A VIDA NOVAMENTE...

 

-- TEREZA SABE O QUE FAZER POTTER... AGORA ABAIXE ESSA VARINHA!!

 

   Harry aos poucos foi respirando fundo e abaixando a varinha. Olhou para bruxa e depois voltou a encarar Draco. 

 

-- Pois então, vai ou não vai me dizer o que está acontecendo aqui??

 

-- Eu vou explicar... Mas preciso da compressão de vocês. Quero que saiba Potter que eu não estava de acordo com isso. Foi uma escolha da própria Hermione... Agora vocês vão sentar aí e me ouvir. - eles não relataram, apenas se sentaram e começaram a ouvir atentos o que Draco tinha a dizer.

 

*Cabana de Elena*

 

-- Tudo bem, eu ajudo...

 

-- E então Elena?? Como quebro a maldição.

 

-- Quebrar a maldição não é algo fácil senhorita Granger. Desafiar o destino assim é algo perigoso, mas toda magia tem uma brecha... E embora o ato não seja simples, a resposta em si é.

 

-- Não compreendi.

 

-- Porque ainda não terminei - falou ríspida - Você irá quebrar a maldição utilizando todo o seu poder. Quebrar a maldição significa expulsá-lo por completo do seu corpo. 

 

-- Eu não explodiria se fizesse isso?? 

 

-- Iria explodir caso o poder tentasse sair por conta própria. Mas se conseguir controlá-lo e expulsá-lo, ele deixará de existir. 

 

-- Como faço isso??

 

-- Você precisa de um lugar vasto, porque essa força irá se expandir a um raio de quilômetros de distância, e depois concentração...

 

-- Com licença - disse Fred 

 

-- O que é?? - perguntou a bruxa revirando os olhos.

 

-- Por acaso tem tinta e pergaminho??

 

-- Logo ali - ela apontou para uma mesinha de centro próxima ao armário - se for usar não faça bagunça, e se for uma peça sua... - ela disse com o tom ameaçador.

 

-- Juro que não é ... Pode continuar não farei bagunça - o ruivo se dirigiu até lá deixando Hermione intrigada.

 

-- Continue - falou.

 

-- Além de um lugar vasto, precisará de concentração total... E motivação. Mas a motivação você já tem de sobra. Aposto que o ama com toda a sua força não é??

 

-- Sim eu o amo muito. Embora não sinta aqui nesse lugar, eu sei que lá no mundo dos vivos é um amor tão grande que chega arder o peito. 

 

-- Sim, se aqui ainda fosse possível sentir, eu já teria definhado. 

 

-- Entendo.

 

-- Alguma dúvida quanto ao que eu te falei??

 

-- Quais as chances de dar errado??

 

-- Bom, tem uma boa chance de dar errado... Levando em consideração que ninguém conseguiu até os dias atuais no mundo dos vivos... Se você conseguir será um grande prodígio.

 

-- Tudo bem, e se não conseguir o que acontece??

 

-- Você morre instantemente matando todos que estejam ao seu lado. Apenas vai adiantar a explosão, porém essa terá proporções catastróficas entende??. E quem estiver por perto - a bruxa fez um gesto cortando a garganta com o dedo e começou a rir feito uma louca - vai comer grama pela raiz.

 

-- Como sei que posso confiar em você??

 

-- Essa é a questão. Não pode. Mas sou sua última esperança.

 

-- Você é exatamente como Tereza. 

 

-- Sempre tivemos o mesmo temperamento.

Como está minha velha irmã??

 

-- Digamos que tão rabugenta quanto você. Mas está até que bem para a idade... - as duas riram.

 

-- Quando voltar pode entregar isso a ela?? - Elena tirou um colar do pescoço e deu a Hermione.

 

-- Claro. 

 

-- Muito importante também. Você só conseguirá obter sucesso se estiver perto do seu amor. Ele é como se fosse a bateria para essa magia toda. 

 

-- Mas se der errado...

 

-- Vocês dois morrem... 

 

-- Então definitivamente não posso falhar. Se não tudo isso terá sido em vão. 

 

-- Sim. E se era só isso já pode ir embora.

 

-- Vai me ajudar a voltar para o mundo dos vivos não vai?? - Elena revirou mais uma vez os olhos, respirou fundo e foi até a prateleira. Enquanto isso Fred se aproximou com uma carta na mão.

 

-- Hermione?? 

 

-- Sim Fred.

 

-- Pode entregar isso ao Jorge para mim?? 

 

-- Com toda certeza não esquecerei. 

 

-- E diga a mamãe, papai e ao restante de minha família que um dia nos veremos novamente, enquanto isso quero que fiquem tranquilos e saibam que estou em paz.

 

-- Sim Fred, eu direi. Agora me dá um abraço bem apertado??

 

   O ruivo sorriu e puxou a amiga para um abraço caloroso. Os dois permaneceram assim por uns momentos. Até Elena voltar trazendo um frasco. 

 

-- Pegue sua varinha garota... Vai acontecer exatamente a mesma coisa que aconteceu quando você veio... Mas ao invés de dizer mortenium, você irá dizer "vivalentia" ... E em seguida tomar isso aqui.

 

-- Tudo bem, se tudo der errado verei vocês em breve. Agora se tudo der certo... Nos vemos daqui a uns anos. Obrigada pela ajuda Elena. - Hermione sorriu, deu um último abraço em Fred, e um aperto de mão na bruxa jovem. Se sentou.

 

-- Vivalentia... - sussurrou e na sequência tomou a poção.

 

*Cabana de Tereza*

 

-- Horas já se passaram Malfoy, e nada de Hermione voltar - disse Gina ainda desesperada.

 

-- Se acalme mulher, a garota tem um prazo de três dias até voltar...

 

-- UM DIA JÁ SE PASSOU E SE ELA NÃO VOLTAR??... - exclamou Rony...

 

-- Saiba que se alguma coisa acontecer Malfoy, se Hermione não voltar, vocês e essa bruxa irão direto para Azkaban, mas antes eu não vou pegar leve com vocês... - falou Harry acariciando a mão da amiga morta.

 

-- Essa história ainda está muito mal contada... - disse Rony se levantando e fechando os punhos

 

-- Chega Weasley - falou Draco, e já ia começar uma briga quando Hermione começou a se mexer.

 

-- Vejam, ela conseguiu - disse Tereza sorrindo.

 

-- Graças a Merlin - falou Gina.

 

   Naquele instante Draco e todos os outros ficaram extremamente aliviados. Hermione abriu os olhos, colocou as coisas em foco e com a ajuda de Draco voltou a se sentar... Eles se olharam.

 

-- Eu consegui Draco... Eu disse que voltaria.

 

-- Você voltou meu amor... Eu sabia que ia conseguir.

 

   E dizendo isso os dois se beijaram e se abraçaram, enquanto Harry e Rony se olhavam incrédulos, Gina sorria e Tereza também. Mal sabiam eles que aquilo tinha sido como pular amarelinha perto do que ainda estava por vir.

 

-- Hermione?? Então é verdade?? - perguntou Harry.

 

-- Aaaah Harry, Rony. Me perdoem por não ter contado essa história antes. Mas eu estava tão envergonhada...

 

-- Como pôde esconder isso de nós?? - indagou Rony parecendo perplexo

 

-- Eu acho que não temos tempo pra isso agora Rony. Tenho certeza que depois de tudo Hermione conversará com vocês dois. Agora precisamos saber. Mi você descobriu como acabar com essa história de maldição??

 

-- Sim eu descobri. Elena me contou, aliás Tereza, ela mandou lhe entregar isso - e dizendo isso entregou o colar a velha bruxa que sorriu como se tivesse recebido seu maior presente.

 

-- Aaaaah Elena, que falta você me faz - balbuciou ela com o colar em mãos - Mas agora, o que ela disse que precisávamos fazer?? 

 

-- Não é o que precisamos fazer... O destino, nossas vidas, nossa história. Tudo está definitivamente em minhas mãos. É pra começar eu preciso de um lugar vasto e aberto. 

 

   Todos olharam confusos para Hermione que tinha uma determinação no olhar. Eles sabiam que não tinham que constatar nenhuma ordem dela. Então Harry imediatamente indicou um local. E os seis partiram com a promessa de que ela explicaria tudo no caminho...


Notas Finais


Meus amores, desculpem a demora pra postar... porém a fic já está entrando em reta final... acho que mais uns três capítulos acaba e essa angústia esperando capítulo novo também kkkkk agora quero saber da opinião de vocês, o que acharam do capítulo?? O que esperam para o final da fic?? Acham que vai acabar bem ou acabar em tragédia?? Hahaha enfim, comentem falem comigo... beijo no coração de vocês 😍😍😍😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...