História The Destiny Bond - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~KeeSmile

Postado
Categorias Corpse Party
Personagens Personagens Originais
Tags Anime, Bisexualidade, Colegial, Corpse Party, Drama, Ecchi, Fantasmas, Hentai, Heterosexualismo, Homosexualismo, Horror, Interativa, Lemon, Orange, Romance, Sobrevivencia, Terror, Yaoi, Yuri
Exibições 75
Palavras 2.997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Finalmente o primeiro capítulo! Precisamos pedir desculpas pela demora, isso aconteceu por causa da escola estamos um pouco sobrecarregadas aqui. De qualquer forma, esse capítulo foi dividido em duas parte... Pois do contrário ele seria muito extenso. Não se preocupem caso a sua personagem não tenha aparecido ou até mesmo tenha tido uma participação mais breve, nós iremos enviar a continuação logo e ela com certeza estará lá!
Sobre esse capítulo, nos voltamos um pouco no tempo... Ou seja, ele se passa antes do prólogo. Por isso nas datas está escrito (Antes do incidente), ele se refere diretamente ao que aconteceu no prólogo.

E por favor, não se zanguem com os possíveis erros de gramática ou concordância... Ainda não tivemos a chance de revisar o capítulo.

Capítulo 2 - Capítulo I - "Entrelaço" (Primeira parte)


Fanfic / Fanfiction The Destiny Bond - Interativa - Capítulo 2 - Capítulo I - "Entrelaço" (Primeira parte)

 

 

 

 

"— Sinto que já não sou mais nada além de dor e ódio...

A única coisa que ainda desejo é finalmente purgar minha alma de maneira plena.

Isto não será possível, não é?"

 

 

 

[Academia Kisaragi/Segunda-feira/08h20min da manhã/Cerca de um mês antes do incidente/Meados de fevereiro]

 

As aulas na Academia Kisaragi haviam iniciado há algum tempo, porém não era algo incomum receber alunos transferidos ao decorrer do semestre. Recepciona-los costuma ser a função de um comitê de boas vindas, porém o mesmo ainda não estava completamente formado e ainda era um tanto desorganizado. Sendo assim, o grêmio estudantil precisava por vezes cumprir esta função seguindo uma recomendação da presidente do grêmio Akane Masuda. Mesmo sempre tendo muitas responsabilidades e tarefas sobre seus ombros, os membros do grêmio costumam demonstrar muita força de vontade e até mesmo um grande prazer em poder ajudar os novos estudantes. 

Nesta segunda-feira, dois alunos do terceiro ano haviam se transferido para a Academia, e mesmo que ambos ainda não tivessem sido encaminhados a uma das turmas do terceiro ano, Yuki Zazuki que era um estudante de quinze anos e também um dos representantes do grêmio. Havia sido escalado para dar-lhes auxilio e explicar o funcionamento da Academia para os jovens. Os novos estudantes esperavam-no na secretaria, tanto a garota quanto o garoto estavam sentados lado a lado com expressões um tanto quanto entediadas. Os dois dispunham de muitas semelhanças entre si, desde a cor de seus cabelos de um belo tom loiro rosé até o cerúleo de seus olhos que era idêntico. 

— Vocês dois são Ishi Tomura-san e Yukari Tomura-san, certo? 

Disse o rapaz de cabelos prateados que lhes caiam em parte sobre seus olhos, enquanto ele adentrava a sala. Os seus olhos dourados passavam de relance sobre os papeis em sua mão enquanto ele lia os nomes de ambos em bom tom, até finalmente levar seu olhar mais uma vez na direção de ambos. Que por sua vez assentiram com a cabeça e logo se levantaram, naquele momento era nítido que uma das poucas diferenças entre ambos era a sua estatura. Pois o louro era claramente bem mais alto do que a garota e também era maior do que o próprio Yuki-san, Ishi aparentava ter cerca de 1,90 cm de altura enquanto Yuki não passava de seus 1,66 cm. Yukari também não ficava tão atrás de seu irmão com aproximadamente os seus 1,77 cm de altura. Era um pouco desconfortável para Yuki que ambos os calouros fossem nitidamente maiores do que ele, principalmente, pois o albino tinha problemas com seu próprio tamanho e a possibilidade de ser chamado de “baixinho” sempre o deixa incomodado.  

 

— Me chamo Yuki Zazuki-Cu, sou um dos membros do grêmio estudantil, porém estou aqui para cumprir a função do comitê de boas-vindas e apresentar para vocês os prédios e as salas de aula. 

— É um prazer conhecer você, se importa se nós apenas te chamamos apenas por Yuki-san?

 

Disse o novato estendendo a mão, que logo teve o  seu gesto retribuído pelo representante. O mesmo ainda completou  calmamente dizendo: 

— Sem problemas, vocês dois se importam em me acompanhar agora?  

— Claro! Estamos aqui esperando à algum tempo, sabe? Minhas costas estão me matando...

A garota interrompeu espreguiçando-se enquanto soltava por entre os seus finos lábios um breve bocejo. O albino não demorou a sinalizar para que eles o seguissem; ambos compreenderam e foram atrás do menor. Era um lugar bastante espaçoso, sendo assim eles demoraram algum tempo para completar a sua visita à nova escola e ainda assim alguns dos locais menos importantes haviam sido deixados de lado. Os três por fim estavam caminhando no segundo andar do segundo prédio, onde os corredores eram arejados e pelo lado contrário ao lado em que as classes ficavam, havia uma pequena grade entre eles e o jardim no térreo localizado próximo à cantina. O pequeno jardim era um local aonde alguns estudantes lanchavam ou faziam uma pausa em seus estudos, por conta disto havia alguns bancos lá. Estudantes possivelmente em contra turno estavam sentados em alguns daqueles bancos naquele mesmo momento e as suas vozes ao longe eram quase inaudíveis. 

Em meio a eles um rapaz destacava-se, ele estava longe dos demais observando o céu um tanto quanto distraído. Era um estudante de um físico franzino e feições delicadas. Os cabelos curtos do garoto dispunham de tonalidade alaranjada e destacam-se por estarem próximos a sua pele alva e bastante pálida. Naquele mesmo prédio ainda existiam as sedes de alguns dos clubes escolares como a sala do cube de Artes, por exemplo. Enquanto Yuki-san explicava mais sobre o funcionamento destes clubes para a garota, os olhos do novato eram atraídos para aquela figura intrigante no lado de fora.  Por alguma razão, ou talvez razão alguma; ele sentia vontade de ir até o menor e quem sabe dizer algo. Ele nem ao menos podia mais se concentrar nas palavras de Yuki-san sem ser pego novamente por estes pensamentos confusos. No entanto, a natureza destes pensamentos repentinos ainda eram tão misteriosos e imprevisíveis para ele que o rapaz nem ao menos conseguia dizer o motivo pelo qual decidiu que encontraria uma forma de aproximar-se daquela pessoa tão repentinamente. 

 

— Então, está é a sala do clube de Artes?

Questionou a rosada enquanto adentrava a sala, a mesma dispunha de muito material e havia uma grande variedade de tintas e telas em branco por todas as partes. Antes que Yuki-san tivesse a chance de responder uma quarta voz feminina interrompeu o diálogo sem nem ao menos hesitar:

— Um tanto óbvio, não é? É uma pena que tenham chegado aqui tão cedo... Os outros membros ainda não estão aqui. 

A dona da voz era uma garota de longos cabelos cor de rosa. A sua franja tinha dois lados soltos que se enrolavam ao decorrer de seu comprimento tornando-os dois lados numa espécie de ondulado. Já os seus olhos de cor laranja e lembravam claramente os olhos de um felino, com um ar traiçoeiro e de mistério.

— Me pergunto por que não está em sua classe então, Petra-sama? 

Disse o representando cruzando seus braços, enquanto a garota apenas revirou seus olhos. Um pouco depois a jovem resolveu questionar o albino novamente e como sempre com um ar de superioridade: 

— Mas que estraga prazeres você, hein? Ao menos vai apresentar esses dois? Sabe... Educação em primeiro lugar e tal...

—  Eu pessoalmente não vejo motivo para ser educado tratando-se de você. Mas de qualquer forma estes são Ishi Tomura e sua irmã Yukari Tomura, eles serão estudantes do terceiro ano assim como você. E gente, está aqui é a Petra Yuroshima ela participa do clube de artes e também do clube de ginástica, ela é nossa pequena e delicada "borboleta social".

— Eu vou ignorar sua última frase Zazuki-san, apenas porque estou de bom humor hoje... É um prazer conhecer vocês, mas se me permitem estou de saída agora.

Sem muita demora a garota deixou a sala e não foi muito clara sobre para onde iria. Petra-san não é o tipo má de garota e nem uma pessoa maldosa, muito pelo contrário, ela tem um coração de ouro mas seu ego e seu egoísmo muitas vezes falam mais alto. Ela é bastante sociável, no entanto por algum motivo Yuki Zazuki-cu e Petra Yuroshima costumam discutir com alguma frequência. Possivelmente a personalidade de ambos é um tanto quanto intensa demais para manter os ânimos calmos por muito tempo. A relação de ambos tem sido ainda mais conturbada desde o dia em que Petra recebeu uma advertência do albino por faltar a suas classes. 

 

 

 

[Academia Kisaragi/Terça-feira/07h11min da manhã/Cerca de quatro semanas do incidente/Meados de março]

 

As rúpteis pétalas das ameixeiras bailavam sopradas pelo vento sutil, deixando o solo até então acinzentado colorido no mais belo e puro tom róseo. A mesma brisa que carregava consigo as delicadas pétalas das flores de ameixa perfumava o ar de todo o campus com uma fragrância adocicada. As folhas glaucas das demais árvores por toda a extensão da academia escondiam em seu meio, os pequenos brotos das estonteantes flores de cerejeira enquanto as mesmas aguardavam os meados de abril. 

Em meio a chuva de pétalas o coração de uma jovem com o uniforme padrão da Academia Kisaragi, acelerava imerso na sua própria hesitação. Com suas mãos junto de seu peito ela observava ao longe uma estudante desconhecida e por alguma razão que até mesmo a própria garota desconhecia Umeko Miyazaki desejava aproximar-se naquele exato momento, porém oque diria para alguém que nunca viu antes em sua vida de forma tão repentina? Aquela doce brisa acariciava sua face e brincava com seus cabelos negros tais como a própria noite enquanto ela mantinha seus olhos violáceos fixos na jovem aparentemente mais velha e que conquistara a sua atenção tão facilmente. Ela conversava com outros estudantes enquanto mexia casualmente em seus próprios cabelos loiros em um belo tom rosé, a menor encontrava-se completamente vidrada em seus olhos cerúleos. Sua hesitação não lhe permitiria nada além de observar a garota ao longe conversando e caminhando para dentro do prédio principal da academia enquanto o sinal que iniciava as aulas tocava ao fundo.

"Quem é ela e que sentimento é este?"

A menor perguntava inutilmente em ao razoável fluxo de estudantes que banhavam-se na chuva recorrente de pétalas caminhando em direção a suas classes. 

 

Não muto distante da garota de cabelos negros, encontrava-se Viollet W. Amongus, ela estava claramente distraída naquela manhã e um pouco apreensiva, mesmo que o sinal já tivesse tocado a alguns instantes ela ainda encontrava forças para seguir adiante. A garota dispunha de um físico magro porém seu busto era mais do que modesto, com uma expressão sonhadora ela fitava o horizonte enquanto seus cabelos de coloração escarlate e vívida, reagiam sutilmente à brisa que era soprada contra os mesmos. Os seus olhos rosados fitavam as pequenas pétalas de mesma tonalidade, que estavam agora reluzindo contra aqueles mesmo raios de luz que aqueciam a face da jovem. Ela inspirava a pura e refrescante brisa que lhe afagava, a ruiva fora tirada de seus devaneios por uma voz feminina chamando por seu nome:

— Viollet-san!

 A pronúncia perfeita e incomum do nome inglês que viera acompanhada por aquela voz familiar e inconfundível deixou-a um tanto quanto surpresa, a garota não esperava que ninguém a estivesse observando naquele momento. Em um movimento súbito e com o seu rosto levemente ruborizado, ela virou-se em direção ao som buscando com seus olhos a dona daquela voz. O seu rosto era delicado e angelical tais como sua voz e os seus olhos por sua vez eram claros em um tom acinzentado. O cabelo da garota que agora vinha em direção de Viollet era loiro e um tanto quanto ondulado e tratando-se da estatura da loira, a mesma era claramente inferior a altura da ruiva parada logo à sua frente. 

— Mayu-san? 

Disse a maior com sua voz baixa e sutil tais como sempre, Viollet Watson foi provavelmente a primeira amiga de Mayumi Takahiro quando a mesma mudou-se para o Japão e fora da mesma forma para a própria Viollet. Ambas alimentaram uma grande e deslumbrante amizade ao passar do tempo, mesmo que ainda não estudassem na mesma Academia. Aquele seria o primeiro dia da ruiva na renomada Academia Kisaragi, agora que completará os seus quatorze anos de idade. Mayumi-san por sua vez, estudará naquele lugar à algum tempo, pois mesmo sendo mais baixa do que a ruiva ela ainda assim era dois anos mais velha do que a mesma. 

— Me perdoe por meu atraso, eu precisei revisar alguns papéis para o grêmio no último momento... Não pude acompanha-la até a Academia, sinto muito, eu não imaginei que isto demoraria tanto. 

A loira disse em um tom tristonho, provavelmente estava decepcionada por não ter tido a chance de acompanhar a sua amiga em seu primeiro dia no novo colégio. No entanto, a maior deu uma breve risada e com uma expressão serena respondeu:

— Mayu-san, mesmo que seja mais velha eu ainda assim posso me cuidar sozinha, sabe?

— Certo, eu sei que me preocupo demais. Não acha melhor irmos? Do contrário vai se atrasar em seu primeiro dia.

Viollet foi acompanhada por Mayu até a porta de sua primeira classe do dia, no entanto a loira não estava na mesma classe sendo assim elas precisaram despedir-se por hora. Ficar sozinha em uma classe totalmente nova a deixara um tanto insegura, porém a ruiva sempre foi uma pessoa muito corajosa e não se deixaria abalar tão facilmente. Viollet não admitiria isto para ninguém, no entanto havia passado muito tempo pensando sobre como poderia apresentar-se para a sua nova turma. A garota realmente gostaria de causar uma boa primeira impressão nos demais, ainda assim algo nela sempre a fazia esconder sua verdadeira natureza por detrás de uma fachada. Protegendo-se sempre com a pose e atitude de uma garota durona e guardando o seu lado mais frágil para si mesma. Algo compreensivo para uma jovem que tão nova sentira a dor de perder tudo que tinha e amou tantas vezes, como confiar plenamente em qualquer um depois de ter experimentado o sabor amargo abandono de sua própria família? 

“Me chamo Viollet Watson Amongus e este será o meu primeiro ano na Academia Kisargi, espero que possamos nos dar bem...”

Seu coração vacilante palpitava com nervosismo, porém sua expressão era tão serena e confiante que estes seus sentimentos de insegurança nem ao menos pareciam estar lá. Com passos lentos e monótonos a jovem procurou por seu lugar naquela sala de aula, escolhendo sentar-se mais a frente e não muito longe da porta pela qual entrara mais cedo. O tempo célere avançou contra todos naquela classe e em uma perfeita sincronia todos os estudantes deixavam agora os seus lugares, dirigindo-se ao corredor. Um tanto quanto entediada e distraída aquela jovem garota de cabelos arruivados avançava lentamente, fitando os livros em sua mão. Seguia cogitando sobre oque ainda poderia esperar daquela manhã e antes que pudesse perceber ou desviar, alguém acabou por esbarrar nela derrubando-a sobre o chão daqueles corredores, e os seus livros por sua vez agora estavam caídos junto dela. 

— Seu... Tome mais cuidado por onde anda!

Exclamou Viollet com um ar tempestuoso em sua voz, que ainda assim permanecia tão atraente. A ruiva permanecia no chão entre seus livros sem olhar diretamente nos olhos do outro estudante, que era em parte o responsável por sua queda. Alguns dos demais apenas prosseguiram para sua próprias classes, enquanto outros observavam de relance a pequena confusão no corredor principal mantendo distancia. 

M-me perdoe, não foi minha intenção... Venha cá, me dê sua mão.

Aquela voz confortante levou Viollet a olhar diretamente nos olhos azul turquesa do rapaz que estendia a mão em sua direção. Seus cabelos curtos de cor negra estavam levemente bagunçados. Ele era um estudante bastante alto, até mesmo para Viollet que não era uma garota baixa. Ele poderia ter algo por volta dos seus 1,90 cm de altura aos quinze anos de idade ou algo assim. Em volta de seu pescoço havia um "case" para uma câmera digital em uma cor monótona, aquilo a deixava um tanto curiosa, pois não era tão comum ver outros estudantes com câmeras pelos corredores de seu antigo colégio. Em um movimento quase que involuntário a menor agarrou a mão do mesmo ficando em pé mais uma vez, ele por sua vez, juntou as coisas da garota o mais rápido que pode entregando as mesmas logo em seguida. Quase em um resmungo e com sua face levemente ruborizada Viollet agradeceu o gesto do rapaz em poucas palavras:

— Obrigada pela ajuda...

— Ahm?

— Preciso ir agora.

Sem compreender ao certo oque ela dissera o rapaz deixou que uma expressão de confusão crescesse em sua face à medida que a jovem rapidamente voltou a seguir seu caminho sem fita-lo em seus olhos novamente. Estático apenas virou-se e observou a silhueta da garota desaparecer em meio aos demais estudantes. 

 

“O que acabara de acontecer?”

 

Aquela pergunta circulava na mente do mais velho de forma repetitiva, assim como o anseio por saber o nome daquela garota que nunca havia visto antes. De alguma forma aquelas dúvidas eram mútuas. Pois, aquele desejo de conhecer mais um ao outro existia ainda que intercalado, desde aquele breve momento em que seus olhos se encontraram. 

 

 

 

[Academia Kisaragi/Quarta-feira/17h43min da tarde/Cerca de duas semanas antes do incidente/Meados de março]

 

As aulas do dia haviam acabado de terminar e aos poucos os estudantes deixavam suas salas e voltavam para suas próprias casas, suas vozes um pouco cansadas do longo dia podiam ser ouvidas como coro, alguns risos também ecoavam nos corredores deixando a atmosfera do local ainda mais casual. Em uma das matemática onde uma turma de terceiro ano estava, um rapaz por volta de seus dezessete anos recolhia suas coisas e preparava para deixar a sala assim como os demais. Sua expressão era séria e imponente, os cabelos do mesmo tinham uma tonalidade forte de escarlate e seus olhos retinham um tom esverdeado, algo parecia aborrece-lo porém ninguém atreveria-se a questioná-lo por conhecer bem a personalidade complicada de Hades Kaylon. Mesmo que nenhum de seus colegas lhe tivessem questionado diretamente alguns boatos se espalharam durante o intervalo. Estes boatos por sua vez chegaram aos ouvidos de um outro estudante do terceiro ano que era uma pessoa curiosa o suficiente para atrever-se a confirmar. 

— É verdade oque estão dizendo, Has-kun?

O garoto de cabelos branco levemente prateados aproximou-se da carteira do maior sem hesitar, as luzes da alvorada que entravam pela janela entreaberta a direita de ambos iluminavam a classe agora vazia senão pelos dois com tons de alaranjado. Seus olhos com um puro tom de azul fitavam fixamente os olhos do ruivo, enquanto o mesmo ainda permanecia sentado em sua carteira. Hades pareceu hesitar a respondê-lo e permaneceu em silencio algum tempo antes de finalmente levantar-se, deixando claro a diferença entre o tamanho de ambos. O ruivo poderia ter uma altura próxima a 1,80cm enquanto o albino, por sua vez dificilmente passaria de seus 1,59cm. 

 

[Continua...]


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...