História The Destiny of Liars - Interativa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Emily Fields, Hanna Marin, Spencer Hastings
Tags Interativa
Exibições 26
Palavras 1.526
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Nudez, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oinhe? Então, demorei a postar e realmente sei que to demorando muito, sinto muito gente, é que meu cérebro não tem colaborado, sabem? Não sei se continuam lendo, mas tenho uma amiga que continua me pressionando a escrever, então espero que ainda leiam.

Capítulo 5 - Dinner or Catastrophe?


P.O.V Emanuelle

Eu não sei bem se alguém me entende, e algo bem inusitado, nós estamos em Rosewood a alguns dias, eu finalmente consegui um encontro com um garoto daqui,ele é bonito, não é um DEUS GREGO, mas é bonito. Eu ia sair com ele hoje, esse era o combinado, esse era o motivo de eu ter lavado a louça, para que eu pudesse ir mas acontece que minha mãe consegue estragar tudo, eu tive que sair correndo no meio do encontro porquê faltava 20 minutos pro jantar estúpido dela. Eu expliquei tudo pra ele, mas não sei se vou conseguir sair com ele mais alguma vez. Vou com a mesma roupa e não estou nem aí, to indo porque sou obrigada.

No momento, estou no carro junto da idiota da Helena, da mãe e do pai. Estamos indo para a casa de uma amiga dela jantar como ela mesmo avisou mais cedo. Vejo que não demorou muito, essa cidade é assustadoramente pequena, tudo é perto de tudo, logo estávamos estacionados na frente de uma casa comum. Saímos do carro rapidamente e eu me arrependi de estar usando um salto, tinha um pouco de cascalho no caminho o que realmente não é algo confortável. Caminhamos juntos em silêncio até a entrada da casa, o silêncio ficou meio constrangedor, na casa, haviam luzes ligadas e barulho, então ao olhar meu telefone, eram 20:15, provavelmente a idiota da Helena  nos atrasou e já estão todos ai.

Minha mãe bateu na porta e segundos depois uma mulher apareceu, reconheço que era bonita, pele um pouco pálida, cabelos longos e escuros, com uma franja certinha muito bonita por sinal. Ela nos recebeu com um sorriso e já abraçou a minha mãe ignorando o resto da família "feliz".

-Hanna Banana, pensei que nunca mais ia te ver- a mulher pronunciou em meio ao abraço e Helena e eu não pudemos evitar de soltar uma risada com esse comentário. Esse era o apelido da minha mãe? Misericórdia, ela precisa de amigas melhores.

-Spencer... que saudade que eu senti de você, como foi em Londres? Lembra das minhas meninas? Emanuelle e Helena?

-Claro que sim, vamos entrando... Caleb...- ela cumprimenta meu pai com um sorriso e somos direcionados para a sala do local, onde devem haver no mínimo umas dez pessoas. Um garoto de cabelo colorido sentado numa poltrona conversando com uma morena, adultos, na maioria mulheres, sentados com taças de vinhos e conversando e rindo alto, parece até que não se veem a séculos.

-Gente que demora eu to com fome- disse um homem que descia as escadas, imagino que seja um de nossos anfitriões. Ele tinha postura de alguém da alta sociedade, mas na verdade estava vestido de maneira bem simples, calça e camiseta, assim como todos os outros homens, eu realmente sou a única decentemente arrumada nesse evento?

-Fale isso mais uma vez pai e eu enfio na sua boca essa porcaria desse frango goela abaixo- uma voz estressada, provavelmente masculina, falou mas eu ainda não tinha notado. Haviam dois garotos na cozinha, um deles estava cortando alguns cogumelos e o outro estava apenas conversando com ele.

-Hanna, o Patrick, lembra dele? Ele quer estudar moda, poderia mostrar para ele como funciona o ramo depois- a tal Spencer disse se acomodando numa das poltronas, pegava uma taça de vinho e levava a boca e depois sorria ao terminar de beber.

-Anos atrás estávamos passando por isso, mas no celeiro, sem filhos e sem cônjuges- uma das adultas mencionou, essa eu conheço, ela foi em nossa casa em New York, Aria Montgomery, e ao seu lado, segurando sua mão seu marido Ezra Fitz, pelo menos esse eram seus nomes de solteiros.

-Espera, nós vamos comer frango? Eu sou vegetariana- alguém disse isso mas nem me importei em saber quem era. Minha mente funciona de um jeito que eu separo as informações por nível de relevância e saber que alguém ali não comia carne, não é relevante.

-Também to fazendo Risoto de Cogumelos.

P.O.V Patrick

Finalmente o Félix se tocou que eu era uma boa pessoa e me pediu desculpas e eu também pedi, agora somos até amigos, ele não é chato,é até legal e é meu vizinho, é importante ser amigo de seus vizinhos. Quando eu estava reclamando que eu teria que fazer o jantar, ele disse que me ajudaria, e de fato veio mais cedo que todos os outros e ficou aqui em casa me ajudando a preparar esse jantar, foi bem legal da parte dele. Mesmo que ele tenha sido um trapalhão com a parte de me ajudar a amaciar o frango.

Mas essas coisas tem que ter dom, então eu aprecio ele por tentar. Agora, todos estão aqui e eu e o Félix estamos rindo um do outro porque ele derramou chantilly em mim e eu passei cobertura de sorvete na cara dele. Se está estranhando quanto ao fato de antes era um frango, e agora chantilly? Sim, a gente colocou aquela ave no forno e passamos pra sobremesa. Iríamos fazer uma bomba de brownie com cobertura de sorvete e chantilly. 

Quando terminamos de fazer tudo, tirei o avental que eu usava e fui lavar o rosto sujo e ele veio junto a mim, quando terminamos de passar a água da pia onde estava sujo, convidei ele pra ir comigo ao meu quarto, ainda tinha que me vestir e acho que ele vai precisar de uma camiseta nova, eu sujei a dele. Então ele aceita e vamos juntos passando por trás de todos e tentando não chamar atenção mas então Emily comenta:

-Patrick, agora que está "saindo" com o Félix, da um jeito de fazer ele entrar na linha, to de saco cheio dessa posse de garoto mau.- todos da sala riram e nós subimos correndo, eu estava com um pouco de vergonha. Chegamos ao meu quarto e eu já comecei a falar, sou uma pessoa que fala muito, então ficar em silêncio é um desafio.

-Sente-se no sofá, to indo vestir uma roupa decente. Obrigado por me ajudar com o jantar, eu iria pirar se tivesse que fazer sozinho - comentei enquanto vestia uma camiseta branca, estava finalmente terminando de me arrumar. Calcei a bota social de couro marrom perfeitamente lustrada e sai do closet e te encarei. Como não tinha nada muito o seu estilo, acabei por emprestar uma camiseta e um colete para Félix.

P.O.V Félix

E não é que o mauricinho era uma boa pessoa? Eu fiquei mega amigo dele nesse meio tempo, até vim mais cedo para ajudá-lo a preparar o jantar. Não me reconheci quando me ofereci, mas realmente foi divertido. Quando nos sujamos, ele me emprestou umas roupas e ficou corado quando comecei a me trocar na frente dele, era um garoto meigo e fofo. Gostei dele, mesmo que fosse meio que o meu oposto, mas dizem que é assim que as coisas funcionam certo?

Quando descemos, todos ficaram nos olhando com uma expressão curiosa e nós acabamos por rir da situação e fomos a cozinha, pegar o que tínhamos preparado para que comessem. Em alguns minutos, tudo estava na mesa de jantar e todos ali se aproximaram, as mais velhas se sentaram todas próximas e com seus devidos cônjuges ao seu lado. Nós adolescentes ficamos mais longe, eu fiquei próximo a Patrick, que estava na cabeceira da mesa, em minha frente estava Aurora, Patrick nos apresentou a pouco. Ao meu lado infelizmente estava o Sky, esse menino é tão perfeito que me estressa. E as outras duas meninas estavam uma de frente para a outra, sentadas aos nossos lados.

Senti a perna de Patrick tocar a minha no momento que todos começaram a comer e então entendi, ele estava nervoso, nunca tinha cozinhado para tanta gente assim. Eu o conheci a poucas horas mas aparentemente sei quase que da vida dele toda. Então todos comeram e acabaram por elogiar Patrick e ele sorriu em agradecimento.  O real problema foi depois do jantar, cinco celulares notificaram ligações, nossas mães se entreolharam e depois sorriram aliviadas, reconheci os cinco que leram os telefones, Sky, Patrick, Aurora, a tal Emauelle e eu. Todos os nossos pais nos olharam de maneira curiosa e preocupada e então começaram as desculpas, mas eu sabia que eles tinham recebido o mesmo que eu.

A mensagem dizia:

Que linda a família unida.

Acho que suas mães não lhe contaram a minha história com elas.

Vocês terão que se virar para pagar os pecados dessas mentirosas, ou então todas elas irão pagar pelo que fizeram a Jenna Cavannaugh e nem ousem perguntar a elas o que foi.

Terão que descobrir por si mesmos, minhas novas bonecas serão ótimas para a brincadeira.

-A

 

As explicações variaram, mas foram mais ou menos assim:

Emanuelle: Por culpa de vocês aquele garoto com quem saí hoje, está terminando comigo.

Sky: Mãe, o clube de xadrez tem uma competição na sexta, posso ir?

Patrick: NÃO ACREDITO, A EMMA CONHECEU O TAYLOR LAUTNER!

Aurora: Pai, tem livro novo daquela autora que amo, podemos comprar?

E a minha foi: Vai ter uma festa essa semana e eu imagino que não posso ir porque estou de castigo.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...