História The Dirty Spoon - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ace of Angels, Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Chanmi, Choa, Hyejeong, Jennie, J-hope, Jimin, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Mina, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Seolhyun, Suga, V, Yuna
Tags Ace Of Angels, Aoa, Bangtan Boys, Blackpink, Bts, Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook Jeon Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Namjoon, Park Jimin, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 35
Palavras 2.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tendo que postar isso correndo aaaahh~~
To muito feliz que consegui fazer um capítulo, por mais que seja pequenininho... desculpa se não for tão bom, espero que gostem mesmo assim!
<3

Capítulo 6 - Blood


Fanfic / Fanfiction The Dirty Spoon - Capítulo 6 - Blood

-Você não vai me dizer nem o que ele falou? –Hoseok perguntou pela milésima vez. Já era meu segundo dia de aula e dês do fim do recreio até agora tudo que Hoseok quer é saber sobre o que eu e Jimin conversamos.

         -Não é nada de importante, já disse. –Disse pegando uma maça no self-service do colégio.

         -Mas foi alguma coisa, Mye! Me conta! –ele pediu de novo enquanto nos sentávamos com as mesmas pessoas que sentamos ontem, acho que esses serão meus amigos por aqui, e não estou reclamando.

         Lisa, Jisoo, Jennie e Rosé estavam tão determinadas quanto Hoseok ara saber o que Jimin havia falado comigo ou como ele me conhecia. Taehyung brincava com a situação, fazendo Jungkook rir. Yoongi só ficava calado.

         -Yah, Mye, você não pode esconder o que aconteceu pra sempre. –Lisa disse mordendo sua maça. –Vocês se conheciam antes ou alguma coisa?

         Coloquei um tanto de macarrão na boca para poder ter mais tempo para pensar em como responder. Rosé e Taehyung riram.

         -Boa tática. –V brincou.

         -Que tática? –perguntei após engolir, me fazendo de boba. –Não, Lisa, eu não fazia ideia de quem era Jimin antes. E já que vocês insistem, tá, eu conto!

         Todos eles se viraram para mim, atentos e antecipando o que eu ia falar. Fato é: nem eu sabia o que eu iria dizer, em sei por que havia dito que falaria! Notei que até Yoongi havia levantado sua abeca e olhado para mim, podia jurar que ele nem ligava.

         -Ele me fez perguntas, perguntou por que eu tinha me transferido e quem eu era... –respondi sem saber se estava sendo convincente o suficiente.

         -O que você respondeu? –Jennie perguntou apreensiva.

         -Que era irmã do Hoseok, mas quando ele começou a fazer mais perguntas eu me recusei a responder. –e com isso coloquei mais comida na minha boca e percebi que estavam todos se entreolhando (menos Yoongi, que devia ter achado a resposta entediante e havia voltado sua atenção ao celular novamente).

         -Ainda bem que recusou. –Hoseok disse sério. Era meio estranho vê-lo sério, acho inclusive que era a primeira vez que o via assim. –Não sei o que Jimin pode fazer.

         Taehyung soltou uma piada bem nojenta, fazendo as meninas gritarem de repulsa e Hoseok e Jungkook rirem. Eu só dei um sorrisinho, feliz que o clima pesado de antes havia sido cortado.

         Ficamos mais uns minutos na mesa e depois nos levantamos para jogar nossos pratos descartáveis fora e colocar as bandejas em seus devidos lugares. Depois, fomos andando em direção á próxima aula, que era educação física.

Estávamos tendo uma discussão sobre o quão idiota era ter educação física logo depois do almoço. Lisa, Jungkook e Hoseok achavam idiota; Taehyung, Rosé e Yoongi acharam uma bela desculpa ara dizer que estavam passando mal e não terem que fazer nada.

-O que você acha, Mye? –Jisoo, que disse que não sabia o que pensava, perguntou.

-Ah, eu...- antes que eu pudesse responder, senti um líquido frio ser jogado na minha camisa. Fiquei olhando para o tecido que agora estava roxo com uma cara chocada. Eu podia sentir que, mais uma vez, todos os olhares do corredor estavam em cima de mim.

-Foi mal. –ouvi alguém dizer. Olhei para frente e eu não pude acreditar nos meus próprios olhos. –Não se preocupe, sua nova mamãe consegue pagar sabão em pó.

E depois dessa frase, Jimin saiu da minha frente com um sorriso orgulhoso no rosto e com várias pessoas indo atrás dele, em direção ao ginásio. Quando vi que todo mundo em volta estava rindo de mim, tive uma vontade gigante de chorar, mas eu não podia chorar na escola, mesmo que fosse de pura raiva.

-Mye, não se preocupe, é a aula de educação física, você tem que por o uniforme, então... –Taehyung tentou ajudar.

Eu não consegui nem responder que eu não tinha um uniforme, que estava em falta quando eu comprei, fui andando direto para o banheiro (que graças a deus era ali do lado) antes que eu desabasse na frente de todo mundo.

As meninas foram atrás de mim e eu nem liguei. Fui direto para a pia tentar tirar a mancha, mas só estava piorando tudo. Jisoo segurou a minha mão.

-Não adianta, Mye. –ela disse.

-Tem que adiantar! Eu não vou ficar o dia inteiro andando com essa vergonha na camisa pra todo mundo ver! –eu quase gritei e quando mi virei e vi todas essas meninas que eu havia acabado de conhecer ali, tentando e ajudar, tive que levar a mão aos olhos para não chorar.

Rosé me deu um abraço (de lado, para não se manchar também).

-Licença. –ouvi alguém chamar. Vi uma menina que parecia ser mais nova que a gente entrar no banheiro. –Eu vi o que aconteceu... se você quiser eu tenho meu uniforme de educação física aqui, sou de outra sala e não vou ter essa aula hoje.

Fiquei chocada com a oferta dela, não pude acreditar que depois de ver o que aconteceu ela ainda estava sendo tão legal comigo.

-Não posso aceitar...

-Por favor, aceite. Eu já fui amiga do Jimin e ele é um verdadeiro filho da puta quando quer. –ela disse fazendo Rosé e Lisa rirem.

-Gostei dela. –Lisa cochichou.

Acabei aceitando, só depois que já estava na quadra do ginásio percebi que nem havia perguntado o nome da menina. Quando o professor acabou de separar os times da queimada, notei que Jimin e a maior parte dos amigos dele estavam no time contrário ao meu.

Ele olhou para mim e cochichou alguma coisa que fez os amigos e amigas dele rirem.

Senti a raiva subir pelo meu corpo. O apito soou e eu fiz durante a partida inteira o que eu faço melhor: desviar. Sou péssima jogando a bola, mas consigo desviar quase todas, o que estava estressando Jimin: ele havia tentado me queimar ao menos dez vezes e eu desviei de absolutamente todas.

-Caralho, Jimin, você não tá jogando com força! –ouvi alguém da arquibancada gritar. E era verdade: ele parecia que não fazia a menor força para me acertar, o que, considerando o comportamento dele de mais cedo, era muito estranho.

O número de pessoas na quadra foi diminuindo, cada vez mais bolas iam em minha direção e após desviar de uma das jogas de Jimin mais uma vez, (o que fez Hoseok e Taehyung comemorarem da arquibancada) senti uma outra bola acertar meu rosto logo em seguida.

-Mye! –Jungkook gritou enquanto eu caia sentada no chão. Achei que Jimin ia rir da minha cara, mas ele ficou me olhando com horror no rosto. Notei que na verdade ninguém estava rindo.

Senti um gosto salgado na minha boca. Levei minha mão ao meu nariz e ela voltou encharcada de sangue.   Só depois que eu notei a dor que eu estava sentindo e ela somada com o incidente do suco de mais cedo, me fez chorar baixinho.

-Mye, desculpa, eu não te vi... –Jungkook disse enquanto eu estava me levantando, ele parecia realmente preocupado.

 Antes que ele pudesse me alcançar, Jimin o segurou pela camisa. O mais baixo parecia furioso, o rosto estava todo vermelho. E devia estar mesmo, por que ele plantou um soco na cara de Jungkook.

Eu e todas as meninas no ginásio levamos as mãos ás nossas bocas, chocadas com o comportamento do filho do diretor. Os meninos correram para impedir que Jungkook pulasse em cima de Jimin ou que Jimin fizesse qualquer outra coisa. Não consegui ver como Jungkook estava, tinha muita gente na frente.

-Para! Vocês dois! –eu ouvi Namjoon gritar no meio da confusão. A voz dele estava furiosa, dava até medo. –Acham que estão no ensino fundamental? Parem de agir como crianças!

Dei uma olhada para as meninas, que já estavam queimadas e na arquibancada. Rosé não tirava os olhos da confusão e as meninas acenaram para mim, meio que perguntando se eu estava bem. Eu tentava segurar meu choro, mas meu nariz doía muito.

-Namjoon. –alguém chamou e Nam calou-se imediatamente. –Minha irmã pediu pra que eu levasse a novata para a enfermaria.

-Ai meu deus, eu tinha esquecido.

-Belo representante... –Jimin murmurou.

-Olha aqui, moleque, você...

Não prestei mais atenção no esporro que Namjoon continuou a dar em Jimin e notei que um menino alto, de cabelo escuro e ombros largos saiu do meio do bolo de pessoas e foi em minha direção.

-Dói muito? –ele perguntou preocupado e segurando meu rosto de leve para olhar meu nariz melhor e em ângulos diferentes. Fiz que sim com a cabeça.

-V-você não acha que... que quebrou, não é? –eu perguntei nervosa.

Ele não respondeu, pegou uma das minhas mãos e pôs uma mão sua em cima e outra em baixo e começou a me guiar para fora da confusão.

Não andamos muito até chegarmos na enfermaria, ela parecia vazia e o menino me guiou até uma maca. Ele fechou a cortina que separava as várias macas do quarto.

-Pode sentar, eu te ajudo... –ele disse segurando minha mão enquanto eu subia alguns degraus para alcanças a maca. –A dor ainda não passou? –ele perguntou levantando meu queixo de leve. A mão dele era extremamente fria.

-Não... você que é o médico da escola? –eu perguntei e ele sorriu.

-Quem me dera... daqui a uns anos... por enquanto é a minha mãe, ela já deve estar chegando. –ele disse e alguns segundos depois uma mulher que parecia bastante com ele.

O menino se despediu da mãe e de mim e saiu pela cortina. A mulher também tinha os dedos muito frios e o mesmo sorriso.

-Você tem muita sorte, Jung Mye. –ela disse abrindo uma gaveta da cômoda da sala. O nome “Jung Mye” ainda soava estranho para mim. –Não quebrou, mas você vai precisar ficar aqui um tempo.

Ela me entregou paninhos umedecidos e eu comecei a limpar o tanto de sangue que estava no meu rosto e nas minhas mãos. A mãe do menino me entregou um gelo e eu pus imediatamente no nariz.

Fiquei ali um tempo, que nem ela havia pedido. Passei o tempo olhando pela janela, até que vi Jimin. Perguntei-me por que ele estaria ali, mas logo depois vi o pai dele ao seu lado. Eles começaram a conversar, eu não podia ver o rosto do pai dele, que estava de costas, mas pude notar que Jimin nem se quer olhava para o rosto do pai dele.

Minha curiosidade por o que eles estavam conversando foi tanta, que abri uma fresta da janela.

-... você virou o herdeiro Jimin, depois que seu irmão fugiu para Busan e disse que não queria herdar nada da empresa, agora você é quem vai herdar tudo isso e você não pode sair por aí socando a cara das pessoas! –senti meu estômago revirar ouvindo isso.

Além de que senti como se estivesse cometendo um crime, a voz baixa e cheia de raiva do pai de Jimin me dava arrepios.

-E eu ainda ouvi falar que você está copiando o seu irmão... o que você fez com a filha do Sr. Jung? –ele perguntou e eu me escondi do lado da janela, para que ninguém pudesse possivelmente me ver. Saber que o pai de Jimin estava falando de mim me dava medo, quase.

-Nada de... demais. –ele disse baixinho, sem medo. Não entendi como.

-Shin Ji-min me contou tudo. –ele disse e ele pude o ouvir bufar. –Você jogou suco no uniforme dela? Jimin, os tempos são outros, agora eu e Sr. Jung somos amigos, e ele adora essa filha muito, se ele souber o que você está fez com ela, não sei o que vai acontecer...

Fechei a janela baixinho, lembrando do atropelamento. Por um segundo, tive medo do pai de Jimin descobrir sobre o que havia acontecido. Tentei me lembrar que se eu não falasse, nada aconteceria.

-Jung Mye? –perguntou a enfermeira entrando na sala. –Você já pode ir, a aula já acabou.

Sai da maca, agradeci e sai da enfermaria o mais rápido o possível. Assim que saí, senti alguém me abraçar do nada, o que me fez dar um pulinho para trás. 


Notas Finais


Desculpa se ter algum erro, não tive tempo de revisar >.<
Não se esqueças de deixar suas críticas nos comentários!!
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...