História The Dragon and the Wolf - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Arya Stark, Brandon "Bran" Stark, Brienne de Tarth, Cersei Lannister, Daenerys Targaryen, Gendry, Jaime Lannister, Jon Snow, Jorah Mormont, Melisandre, Petyr Baelish, Samwell Tarly, Sansa Stark, Theon Greyjoy, Yara Greyjoy
Tags Arya Stark, Asoiaf, Bran Stark, Cersei Lannister, Daenerys, Daenerys Targaryen, Davos, Dragonstone, Euron Greyjoy, Game Of Thrones, Guerra Dos Tronos, Jaime Lannister, Jogo Dos Tronos, Jon, Jon Snow, Jonerys, Jorah, Missandei, Sansa Stark, Theon Greyjoy, Tyrion
Visualizações 162
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem desse capitulo ;) Como já tinha dito não sei quando postarei os próximos, pois estou em prova. Farei o máximo possível.

Capítulo 5 - A viagem - Parte 3.


Fanfic / Fanfiction The Dragon and the Wolf - Capítulo 5 - A viagem - Parte 3.


 

Jon estava em seus aposentos em Dragonstone quando, Sor. Davos trouxera uma carta vinda do Norte.

  - O que é isso? – perguntou Jon, temendo daquela carta conter algo terrível.

  - Senhora de Winterfell. – disse Sor. Davos ao fechar as portas do quarto.

  Jon ficara assustado. A última carta que recebeu de Sansa foi alertando sobre a visão de Bran, que viu os Caminhantes Brancos indo em direção a Eastwatch. Ao quebrar o selo Stark, Jon leu a carta com toda precaução. Soltara uma respiração aliviada quando terminou de ler.

   “.... Petyr Baelish foi condenado à morte por traição e executado por Arya.”

  Um sorriso se formou no rosto de Jon, sabia que seus irmãos tinham feito o correto. Por um fim aquela cobra de barbicha afiada. Jon nunca sentira tanta falta de seus irmãos, sua única família. Arya, a última vez que a tinha visto, seu tamanho chegara até a sua cintura. Bran, o vira quando estava deitado na cama, após a sua queda da torre em Winterfell. Jon lembrou do beijo que deu em Bran, no meio de sua testa. Sansa, fazia pouco tempo que não a via, em relação com os outros irmãos, mas sentira uma enorme saudade da presença da irmã. Jon também lembrou de Fantasma. “Ah, Fantasma.” Pensara Jon, nos momentos que passou com seu grande lobo de pelos brancos como a neve. Seu pelo estava tão grande da última vez que o vira, que se passasse as mãos em Fantasma, ela desapareceria. Também se lembrou de Rickon. Quando saiu de Winterfell para a Muralha, Rickon era apenas uma pequena criança, que corria a todo vapor. Quando o reencontrara estava no campo de batalha, deitado com sua morte, com uma lança enfiada em seu peito. Robb, nunca sentira tanta falta de suas conversas com seu irmão mais velho, Jon o invejara por ser um Stark legítimo, mas sabia que a bravura e honra corria em seu sangue, e o admirava, pois nunca se esbanjou de seu nome e título com ele. O que mais aborrecia Jon era Catelyn Stark. Sempre quis que ela o amasse como filho. Ela sempre o tratou mal, mas ele não sentia o mesmo que ela sentia por ele. Seu pai, Jon não consegue suporta a dor quando pensa que seu pai está morto e não pode fazer nada. Se lembrou da última conversa que tiveram. “Quando nos reencontrarmos, lhe contarei sobre sua mãe”

  Jon, queria voltar para casa, com fé em rever os irmãos, Fantasma e o povo do Norte. Estava feliz.

  Seus companheiros, vieram e pegaram toda bagagem para levar até o navio. O quarto estava vazio quando Jon vestiu a capa preta e colocou, sobre seus ombros, o manto de pele de urso. Foi até a grande sacada que tinha, colocou as mãos nas grades de pedra pretas e admirou o mar. O vento corria pelo seu corpo. A capa dançava com o vento, tinha a sensação que podia voar naquele momento. Drogon e Rhaegal, os grandes tesouros de Dany passaram por cima da fortaleza. Jon nunca pensou em hipóteses, ver grandes dragões. Eles ainda o assustara, eram gigantes e cuspiam fogo, pareciam filhos da noite com o sol. Assustadores e quentes.

 

 

  O sol estava se pondo quando Daenerys e seus aliados desciam pelas escadas até chegarem na praia onde pegariam os botes para o grande navio. A rainha ia na frente com Missandei, Tyrion, Jorah e com alguns Imaculados e Dothraki de sua guarda pessoal. A comitiva da rainha se formara por 30 cabeças. Logo atrás vinha Jon e Davos com nortenhos de sua guarda. A última vez que Dany esteve naquela praia, foi quando regressara para casa. Daenerys conseguia sentir a areia grossa e gelada do chão quando se agachou para sentir sua casa no momento que chegou em Westeros. Lembrou também de ter três grandes dragões voando no alto da fortaleza. Como estava feliz e confiante no momento que voltara para Westeros.

  Ao chegarem no navio, Jon a encontrou sozinha no convés de trás. Um crepúsculo se formara em Dragonstone, uma mistura de azul do dia e a escuridão da noite banhou todo céu da ilha. O vento estava calmo, mas não parado. Dany observara como grande era sua casa. Seus dragões pareciam pequenos daquela distância. Já estava com saudades de subir em Drogon e sentir as nuvens. Escutou a madeira ser rangida por um par de botas. Virou-se e contemplou Jon. Acima de Jon estavam as grandes velas do navio, todas com um dragão de três cabeças, vermelho sobre o negro. Jon se aproximou da rainha colocando as mãos nas grades de madeira.

  - Está pronta para conhecer o Norte, minha rainha? – disse Jon olhando para o mesmo lugar que Dany. A única luz que restava no céu cobriu o rosto de Jon.

  Dany observara, cada marca iluminada pelo crepúsculo, que Jon possuía em seu rosto. Se lembrou de quando viu as cicatrizes e feriadas em sua barriga, no dia que foi até a Muralha. Dany sabia que Jon era um corajoso guerreiro e estava feliz em tê-lo ao seu lado. – Não mais que você, por estar voltando para casa. Estive no Vale Jon. Precisamos agir. Juntos. – declarou a rainha para o Jon. Dany sabia que com ele e Tyrion conseguiria torna Westeros um lugar melhor.

  - Nós vamos. – respondeu Jon a Dany.

 

 

   Tyrion subiu lentamente as escadas para o convés, quando vira Jon e Daenerys conversando. Algo estava errado para ele. Desconfiara de toda relação entre Jon e sua rainha, desde de quando conversaram sobre selar alianças por meio do casamento e também das conversas que ouvira entre ela e Missandei. Tyrion ficara sabendo também, por meio de Varys, que Dany e Jon conversaram a sós na sala do conselho e no navio, quando voltaram da Muralha para Dragonstone. Ele sabia que fora além de uma amizade ou aliança entre dois mandantes. Tyrion se preocupava com sua rainha, se Jon a influenciaria a tomar alguma ação, sem pergunta-lo. Mas Tyrion, confiava em Jon. Sabia que era que ele não a faria mal.

  - Perdão interrompe-los, mas logo teremos uma reunião do pequeno conselho antes da chegada em Porto Branco. – disse Tyrion interrompendo Jon e Dany.

  - Certo. Irei agora, pois tenho que resolver algumas coisas com Missandei. – Daenerys desceu as escadas do convés e segui em direção a seu quarto, que ficara na parte de baixo do navio. O navio era tão grande que possuía 4 andares, além dos conveses superiores, onde estava.

  Tyrion caminhou para próximo de Jon, que olhara para o grande horizonte em volta. – Você gosta dela? ... Quero dizer... Ela é uma boa pessoa, é claro com bons conselhos também.

  - Ela é uma ótima pessoa. Ela quer ajudar muita gente, quer salvar o país. Se importa com o povo. – declarou Jon a Tyrion sobre sua rainha. – Admiro o quanto ela foi forte até chegar aqui. Ela merece a coroa. – defendeu os Sete Reinos para sua rainha. Jon confiara em Daenerys, lutaria por ela agora.  

  - Nem todas rainhas usam coroas. – brincou Tyrion.

  - Nem todos anões usam pernas de pau. – rebateu Jon, olhando para Tyrion.

  Tyrion riu. – Você está certo Bastardo. Mas grandes rainhas se sentam em tronos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...