História The dream of my life. - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki
Tags Dark, Hentai, Naruto, Romance
Exibições 381
Palavras 4.627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 27 - Reconhecendo.


Naruto apareceu em seu escritório e conversava com outro clone que estava sentado na cadeira.

- como foi em minha ausência. (o clone se levantara e apontou a cadeira).

- chegaram dez esquadrões na parte da manha, deixei os descansarem para quando chegarem mais missões, o restante dos ninjas estão em missões, nosso clã não para, não temos muita folga, os relatórios das missões que fizeram estão aqui, já os li e arquivei ha muitos visitantes no clã, estamos de guarda, mas são clientes dos comerciantes, deixamos o clã bem maior e ainda sim tivemos que construir outro andar sobre todos os comércios para darem conta da demanda de produtos.

- os produtos que fabricamos com a matéria prima dos pais de jade são bem apreciados. (falei ao clone).

- tivemos que nos mesmos trabalhar com aquelas matérias, fomos ensinar dois comerciantes do clã a usarem nas, mas as que fizemos venderam muito e a qualidade entre a que fizemos e a dos comerciantes eram muito diferentes, acabamos-nos mesmos tendo que faze lãs... Veio direto para o escritório e ninguém o viu certo... (afirmei)... Não esqueça mais de deixar o Kuroshi oculto. (ele apontou para mim e para Byakko, usei o sunshin e transportei nos dois, ele havia diminuído, mas não voltou ao branco, desfiz o chacra que circulava nos olhos e cabelo e ele voltara a sua cor branca).

- estou sem a mascara e acabei me esquecendo, ainda bem que peguei o habito de me mover com o sunshin dentro da vila, obrigado por me lembrar, tomarei mais cuidado... (ele afirmara)... Então a nossa loja de joias e espadas esta bem movimentada. (sorri).

- olhe a lista de espera por aliança, joias e espadas (ele desenrolou um pergaminho com mais de duzentos nomes).

- entendo as joias e alianças, mas porque a lista de espada cresceu tanto. (olhava surpreso, há três dias não tinha tantos pedidos assim).

- você mesmo faz as espadas e não entende... (ele pegou uma espada branca que deixava de enfeite no escritório e pegou um tubo maciço de aço, ele encostou a espada no tubo e essa desceu como se não fosse nada)... Tem isso aqui também... (ele pôs a espada em cima da mesa e bateu nela com metade do tubo envolvido em chacra, ela sequer vibrara ou arranhara)... Sei que não faz as espadas com tudo o que sabe e que aquelas espadas da loja ou mesmo essa não são as mais fortes, mas ainda sim o numero de pedidos cresceram.

- mesmo as espadas da loja sendo as mais fracas, temos que tomar cuidado para quem as vendemos. (falei serio, apesar do numero de clientes crescerem vendo apenas algumas a alguns poucos, fundei a loja há um ano e vendi somente três espadas, elas não possuem nada muito especial, mas são infundidas com chacra e seu corte e durabilidade são impressionantes, o aço que foi usado são extremamente duros e fáceis de imbuir em chacra, mesmo um ninja medíocre com elas em mãos seria perigoso, não vejo problema em lutar contra alguém que usa as, já fiz o teste, quebrei as facilmente, aquelas da loja eu falo, essas que deixo no escritório são as de nível médio e dão trabalho quebrar, preciso usar muito chacra e golpe lãs ao menos cinco vezes no mesmo local, essas não vendo.).

- querem vinte espadas, os preços delas são absurdos, mas ainda sim querem elas. (o clone falou).

- como podem pagar tanto por algo sem qualidade. (indaguei a ele).

- já lutamos com ninjas que usam kenjutsu... (lembrei-me de alguns, eram muitos)... Aquelas espadas que diziam serem lendárias foram estraçalhadas facilmente, muito mais que aquelas que diz ser sem qualidade que estão na loja.

- eu entendi... (pensando olhando a lista fez três clones e os deixei com mais chacra)... Escolha três ninjas entre esses vinte, os que usam a forca que possuem para proteger outros, venda espadas a eles, aquelas são do mesmo nível, então pode ser qualquer uma, analise os profundamente e os toque se for necessário, não quero nossas espadas nas mãos de qualquer um, mesmo as mais fracas.

- faremos isso e as joias como sabemos são apenas para quem podem pagar, elas são ainda mais caras que as espadas. (um dos clones que fiz me olhou).

- são feitas de diamante, ouro e outras joias afinal. (falei e eles pegaram o pergaminho e desceram às escadas, eles não iriam para a loja, as joias eram feitas sobre encomenda e na loja havia apenas uma peca de amostra, também havia somente uma espada, havia muito material para faze lãs, tanto as espadas ou as joias, mas as espadas como disse não vendia muitas, as joias eram pessoas nobre que compravam, elas eram muito caras, eram difíceis de mais de fazer e levava tempo.). Desfiz o clone que deixei no escritório e absorvi as informações, não eram apenas os comerciantes que estavam bem, os ninjas demonstravam os quão bem preparados estão eles não faltavam os treinos quando livre assim um clone ficava durante o dia ensinando quem estivesse presente na manha, então os que estavam sem missões e descansados iam treinar e assim tem sido durante esses anos, fazia o mesmo com todos sem exceção, ate mesmo gennins formados na academia treinavam diariamente, não era obrigatório, eles iam por terem se acostumados e virem resultados, senti o cheiro de yeda sân. E pedi que entrasse.

- olá yeda sân, como esta hoje. (perguntei sorrindo, aquelas mulheres me ajudavam muito).

- é o Naruto Sama... (ela não era ninja então pelo meu jeito me conhecia, ela sempre sabia quem era o verdadeiro pelo modo que falava com ela, sorri com isso)... Bem vindo.

- obrigado... (ela ia falar)... Eu recepcionarei os visitantes pode servir o almoço para todos na sala mesmo, fale para a Tomoyo que estou esperando a.

- ela ficara feliz em ver o Naruto Sama. (ela já não estranhara o fato de saber quem vinha visitar sem ela anunciar, elas estavam muito acostumadas comigo, desci e ela fora avisar Tomoyo, Byakko desceu e deitou ao lado de onde sentava, sorri e fui em direção à porta).

- bom dia pode entrar... (dei passagem e eles me cumprimentaram, a loira e a morena me olhavam surpresos, eu era maior que ela, Itachi passou e me deu o pergaminho de modo discreto o guardei sem ninguém perceber, levei os para a sala e eles se sentaram nos sofás em frente e do lado esquerdo, a loira e a morena agora olhavam Byakko)... A que devo a visita Hokage e conselheiros. (eu realmente não sabia o que eles faziam ali e, portanto minha voz não soara cínica).

- vim fazer um anuncio e convida lo. (a loira se levantou e concentrou chacra no punho, não senti intenção assassina, o Hokage suspirou cansado e os conselheiros abaixaram a cabeça, ela socou e segurei seu punho a puxando a deixando deitada no meu colo, ela corou quando beijei sua testa de leve e sorri, levantei e coloquei a de pé me sentando logo apos, ela era forte, segurei seu punho com minha mão envolta na mesma quantidade para não machucar ela, mas mesmo assim senti minha mão formigar, foi uma boa decisão não parar o golpe de antes).

- oi mulher loira mal educada. (meu tom continha repreensão).

- desculpe... (ela pediu, mas me analisava)... Pensei ser outra pessoa. (ela apontou Byakko).

- diz o Anbu Kuroshi... (ela afirmara)... Ele tem um tigre também e possuímos algumas semelhanças em tamanho e idade, mas você é uma ninja, devia saber quando alguém usa henge. (olhei a serio agora).

- me deixei levar... (suspirou e sentou, tocou na testa apos isso)... Porque me beijou aqui. (ela voltou a corar com um pouco de vergonha).

- por diversão... (ela bufou)... Agora me fale qual anuncio irá fazer Hokage. (estava serio agora).

- antes deixe me apresenta lá... (ele apontou à loira)... Essa é tsunade e sua pupila shizune. (yeda pediu licença e logo Tomoyo viera, ela estava maior e seu cabelo grande tinha oito anos agora, viera sozinha em passos rápidos e pulou, levantei e a segurei me sentei com ela ainda abraçada a mim).

- Ohayo Tomoyo chan. (falei meigo sorrindo para ela).

- senti saudades Naruto nii sân. (ela falou alegre, beijei sua testa com carinho e ela sorrira envergonhada com o gesto que sempre fazia nela).

- também senti, agora cumprimente nossos convidados. (soltei a e ela se virou para eles).

- muito prazer a todos. (ela falara educada, eles devolveram).

- posso servir o almoço Naruto Sama. (as meninas estavam com tudo).

- por favor, yeda sân... (ela colocou tudo na mesa e agradeci, os de konoha agradeceram se curvando a elas)... Acompanham-nos no almoço. (eu já servia Tomoyo enquanto eles afirmaram e se servirão, começamos a comer tranquilamente, shizune alimentava a porquinha).

- posso falar agora Naruto, ou... (ele olhou vendo se ninguém mais vinha interromper).

- estava falando que a mulher loira é a tsunade e a morena é shizune... (ele afirmou)... Não precisa me apresentar novos ninja então presume que é outro assunto.

- a tsunade ira me suceder no cargo Hokage, tenho o apoio dos conselheiros, ela é uma sannins e é experiente, quero saber se ira no festival de sucessão. (ele falara serio).

- se eu for significa que apoio ela como Hokage... (falei a ele, permanecemos quietos enquanto acabávamos de comer, yeda sân. veio retirar a mesa)... A comida estava ótima. (eles elogiaram as meninas).

- trarei chá e sake a todos. (ela sairá logo apos e as meninas servirão as bebidas, coloquei chá para mim e Tomoyo, o Hokage, o Anbu Kakashi e tsunade beberam sake, Anko, Itachi e shizune tomarão chá).

- seu clã é o maior de konoha, não só de tamanho, mas em todos os aspectos... (ele pensou alguns segundos)... Seus Shinobis são conhecidos em todo mundo ninja, sua bandana... (ele apontou meu braço, tinha colocado o meu hitayate com o furacão e a folha, tirado as luvas e trocado o colete e calca para um sem desenhos, não usava a mesma roupa de Kuroshi)... É temida e respeitada.

- conte-me o que não sei sobre a Tsunade. (olhava o serio).

- não acho que saiba algo de mim, acabamos de nos conhecer. (ela fora enganada e não sabia de Kuroshi ainda, ela só poderia saber se fosse Hokage.).

- permaneça calada agora Tsunade... (olhei a de lado, ela sentira medo)... Não permitirei que qualquer um assuma konoha, o terceiro já estava no cargo quando iniciei como ninja, mas agora é diferente, acha que ele veio aqui à toa, ele sabe que se eu não aprovar você não a deixarei ser Hokage.

- você pode fazer isso. (ela tentara olhar em meus olhos, mas o pavor não deixou).

- reconheci o terceiro, ele com seus conselheiros mudaram muito de três anos atrás, fazem um bom trabalho cuidando da vila, nada fiz por que sei que suas vontades são fortes... (me levantei e a puxei para cima, envolvi a com meu chacra e a paralisei, levantei seu rosto para olhar em seus olhos, senti seu corpo fraquejar quando me encarou)... Não conheço você. (analisei seus olhos e liberei a, ela sentou rápido demais e permaneceu quieta).

- ela é uma sannins, Naruto, lutou muito na guerra e salvou centenas de Shinobis com jutsus médicos, ela é capacitada para o cargo. (Kakashi foi quem falou).

- forca, novamente acha que apenas forca é suficiente... (olhei a, ela ainda tremia)... Ela é fraca, sua determinação é fraca, não sinto forca nenhuma em seus olhos. (Tomoyo acariciava Byakko e ele a empurrava de leve com o focinho agradecendo, os ninjas tomarão o chá e beberam o sake).

- assumo que quando me chamarão para ser Hokage desfiz do cargo, mas ser Hokage era um sonho que pessoas preciosas para mim possuíam, na viagem até aqui decidi que tomaria esse sonho e que seria uma ótima Hokage por eles, não vou deixar um pivete arrogante zombar da minha determinação. (seu chacra fervilhou e pude ver a determinação em seus olhos).

- usar forca comigo não ira adiantar... (olhei a em chamas)... Se me atacar, eu irei matar você sem piedade. (ela se acalmara, mas ainda podia ver seus olhos furiosos).

- podemos resolver de forma civilizada Naruto, o conselheiro a aceitam acha que ela também será uma boa Hokage, não pode nos apoiar. (o Hokage perguntou).

- Tomoyo pode brincar com o Byakko um pouco... (ela afirmou, Byakko me olhou)... Estarei acima, brinque com a Tomoyo... (ele nada falara e levantou a deixando montar nele, ele pulara a janela grande com ela e correu a divertindo)... Acompanhem-me. (eles nada falaram e subi as escadas indo ao escritório, havia três espadas em suportes na parede uma negra, uma branca e uma prata, eram duas espadas curtas como a que Itachi usava nas costas e uma katana longa, abaixo delas uma estatua de um pequeno demônio, ela era branca e de ferro e possuía fuins que coloquei, peguei a e mandei que eles se sentassem de frente para mim, coloquei a estatua na mesa).

- o que pretende. (o Hokage disse olhando a estatua com inscrições).

- um pequeno teste para nossa pretendente a Hokage, essa estatua é feita de um material que absorvi e armazena chacra... (segurei e liberei chacra a mesma, ela se tornara azul e brilhava, fiz um selo e ele voltara a mim)... Você ira repetir o que fiz, ira enche lá de chacra, se conseguir apoiarei você e os conselheiros. (ela pegou a estatua, servi sake ao Hokage e chá aos outros).

- apenas isso. (pelo sorriso ela achara fácil).

- apenas isso. (repeti, ela concentrou chacra e a estatua brilhou ate a metade, ela forcou, mais subiu apenas um pouco e quando ela parou para tomar folego o chacra desceu de uma vez e feriu seu braço que segurava com diversos cortes, ela largou a estatua e a mesma rolou até mim).

- o que houve. (o Hokage perguntou, Tsunade estava curando o braço com cortes).

- não é fácil encher a estatua de chacra, para falar a verdade é bem difícil... (olhando)... É um treinamento de forca e determinação, precisa de muita forca e ser determinado a aguentar os efeitos da falha... (era muitos cortes profundos, ela suava enquanto fechava os, os cortes queimavam por serem finos, shizune ia ajudar, mas a olhei feio)... Ela pode fazer o que quiser para aguentar, mas ninguém nessa sala pode ajuda lá, ela precisa fazer isso sozinha.

- não são poucos, o braço foi cortado em mais de vinte lugares. (ela falou desesperada).

- os selos da estatua transformam o chacra inserido em laminas de vento quando expelido... (olhei a estatua)... Para ele não vazar ela precisa enche ló até o final, caso contraria o chacra voltara e ira feriu lá e quanto mais perto do topo maior a quantidade de cortes.

- posso tentar Naruto kun. (Itachi pediu, dei a estatua a ele e ele ativara o sharingan, tinha uma noção do que ele tentaria, mas fiquei quieto olhando, ele liberou muito chacra e esse começou a entrar na estatua, subiu até o pescoço e o senti diminuir o ritmo, ele soltou a estatua e se moveu muito veloz, mas ainda sim sentiu todas as laminas o acertar, cortou o mais de trinta vezes, seu braço pendeu e todos viram os cortes esbranquiçados).

- liberei chacra com toda forca que pude e ainda sim só chegou ao pescoço. (ele suava pela dor).

- venha aqui... (ele se aproximou e comecei a fechar os cortes, Tsunade tinha fechado os dela ela mesma)... Os cortes não irão sangrar, é feito de um modo que sintam toda a dor, mas que não morram durante o treino... (terminei de fechá-los e ele se sentara ainda suado)... Quanto mais perto do topo estiver, maiores serão a quantidade e profundidade dos cortes, eles podem raspar o osso mais de cinquenta vezes... (peguei a estatua e coloquei na mesa)... A dor que infligem é surreal. (senti meu esquadrão segundos antes de aparecerem).

- Naruto Sama... (ela entregou o relatório)... A estatua, voltamos depois Naruto Sama. (ela se arrepiou e logo os três sumirão em um sunshin, não pude deixar de sorrir).

- o que foi que aconteceu a eles. (Kakashi perguntou confuso).

- fiz os três treinarem ate encherem a estatua, parece que desenvolveram pavor dela. (falei divertido).

- eles conseguiram. (Tsunade olhava a receosa).

- apos um mês, demoraram dez dias cada um, eu curava os braços dele apos cada tentativa... (vi Itachi e Tsunade se arrepiarem)... Mas você é candidata a Hokage, então dentro de três horas ira encher essa estatua... (ela pareceu preocupada)... Darei a mesma dica que dei a eles, não é apenas a quantidade de chacra que importa e todos nessa sala podem enche lá, alguns ficariam cansados, mas ainda sim encheriam, precisa ter forca e determinação.

- não é a quantidade de chacra, enchi a ate a metade, não vou aguentar ficar gastando chacra assim. (ela olhava a estatua a analisando).

- apenas olhar para ela não gerara resultados, tem até as quatro para terminar. (ela tentara mais uma vez e sofrera por falhar, ela mesma se curava então poupava meu tempo, a cada falha seus olhos adquiriam mais medo, vimos a sofrer mais de dez vezes, eram três e meia e ela chegara aos olhos da estatua, seus olhos estavam mortos, ela mal conseguia segurar a estatua com medo).

- é só isso que seu sonho alcança... (vi a reagir)... Você é fraca, com essa determinação quem citou deve estar odiando ha... (vi seus olhos adquirirem cor, mais um pouco)... Se forem preciosos para você devia levar mais a serio o sonho que tinham, esta zombando deles sendo tão fraca.

- vai se ferrar Naruto... (suas mãos não tremiam mais, ela liberara chacra o empurrando para dentro da estatua, ele chegara aos olhos)... Você e essa maldita estatuam... (ela liberou em um folego e logo a mesma brilhara, ela deixou a estatua cair e fechara os olhos, já havia me movido para segura lá, ela se apoiou em mim e respirou fundo, sentei a e peguei sua mão a curando pelo chacra que a queimou)... Finalmente consegui encher essa maldita estatua. (ela estava muito cansada pelos esforços que fez).

- devo parabenizar você pelo que conseguiu. (ela acenara e sorriu).

- então ira apoia lá como Hokage. (Anko perguntou).

- irei aceitar a determinação dela e cumprirei as ordens recebidas, meu clã estará presente na nomeação, abrirei os portões para que meus Shinobis saiam a konoha nesse dia. (ela sorria contente).

- será excelente te ló como aliado da nova Hokage. (Kakashi falou).

- tenho minhas duvidas sobre isso... (olhei o terceiro)... Não irei mudar, continuarei a agir de forma selvagem, espero que saiba disso.

- já aceitamos que você fara o que achar certo, iremos fazer o mesmo e se errarmos iremos ser repreendidos como sempre. (Anko me falou).

- entendo... (me abaixei e olhei Tsunade nos olhos)... Se deixar essa determinação se apagar e prejudicar konoha, me virarei contra você.

- não irei... (ela estava seria)... Aqui foi onde eles viveram e morreram, protegerei essa vila como eles fizeram. (falou firme).

- excelentes olhos... (olhei seu pescoço e vi um pingente verde)... Me de seu colar. (abri a mão, ela o apertara e o tirou receosa).

- ganhei do meu avo, é a única coisa que tenho dele... (ela colocara na minha mão, notei que foi difícil a ela)... E dele também. (ela se lembrara de alguém, vi tristeza em seus olhos, levantei e fiz um clone).

- sabe o que fazer com isso. (entreguei ao clone e ele levara para fora ao afirmar).

- o que vai fazer com o colar dela. (Anko perguntou).

- vou deixar ele irreconhecível... (eles cerraram os olhos com raiva)... Tem algo contra Tsunade.

- não... (vi a apertar as mãos fortemente se controlando)... Mas em troca ira me ajudar a fazer konoha crescer ainda mais. (ela me olhou seus olhos estavam marejados).

- konoha sobre o comando do terceiro crescera bastante em relação às outras grandes vilas... (pensei alguns segundos)... Eu aceito, irei ajuda lá no que precisar.

- então tudo bem. (ela respirara funda e abriu as mãos).

- mas aquilo é uma lembrança do shodaime e do seu irmão Tsunade hime. (o terceiro exclamou, imaginei que era valioso mesmo, mas não era só a pedra que valia, por ser daquele que foi considerado o mais forte shinobi possuía ainda mais valor).

- ira realmente destruir Naruto. (Kakashi perguntou).

- meu clone deve estar fazendo o que pedi a ele agora. (falei de forma tranquila).

- mas não pode fazer isso Naruto kun, era algo que valia como a vida dela. (Itachi era sempre o com mais senso entre eles e mesmo ele estava ali reclamando).

- mas o fato é que já fiz... (olhei Tsunade, caia lagrimas dos olhos dela)... A dona dele aceitou, porque estão reclamando ainda... (eles se doíam por ela, ri internamente, se tinham tanta preocupação com ela apenas por te lá deixado triste, será bom te lós como conselheiro dela)... Ela ira superar.

- e se destruíssemos algo importante para você, uma lembrança importante. (Kakashi falou).

- com certeza seriam mortos, mas eu não deixaria como ela deixou.

- ela tinha escolha. (Anko me perguntou).

- sim, mas deixaria as coisas mais difíceis para mim. (falei pensativo).

- esta tudo bem gente... (eles a olharão, ela limpou as lagrimas e me olhou)... O importante é o bem de konoha. (gostei do que ela falou, talvez seja uma Hokage melhor que o terceiro). Byakko surgiu com Tomoyo pela janela e pulou para o chão, Tomoyo desceu e seu vestido subira deixando os verem sua perna artificial, Tsunade como medica olhou a bem.

- foi divertido, Byakko sân. É muito veloz. (ela estava suada e suja de terra).

- se sujou toda Tomoyo chan... (limpei seu rosto e vestido)... Peca para Yoko te dar um banho, amanha iremos compensar as horas de treinos perdida.

- esta bem Naruto nii sân. (ela sairá correndo e sua perna fez o som metálico, ela não ligava mais e saiu sem ligar para os Shinobis que olhavam a mesma).

- que feio, não deviam ser sem educação e ficar encarando. (eles me olharão sem graça).

- não ficamos encarando no sentido ruim... (olhava os serio)... É só que achamos impressionantes, quando a vimos ela estava ferida ainda. (o Hokage falou, seus olhos eram sinceros).

- demorou dois meses para ela se curar completamente, mesmo que usasse chacra para ajudar na recuperação, fiz a prótese nesse tempo e ela precisou de mais oito meses para se acostumar a andar, todos os dias ela fazia fisioterapia, agora consegue andar e correr, mas a cada dois meses preciso ajustar o tamanho e os movimentos não é tão fluido como puderam ver.

- ainda assim, foi algo fantástico que fez. (Anko foi quem falou).

- mas como a fez, não vejo implantes nos nervos. (Tsunade perguntou).

- não queria faze lá passar por mais dor, então usei chacra para liga lá ao restante da perna, pode correr e andar mesmo que haja limitações por causa do metal.

- ligação por chacra, nunca ouvi alguém falar nisso. (Tsunade falou).

- apenas com chacra não da mesmo, mas uso fuin com eles são vários gravados com movimentos, então quando o chacra se movimenta entre eles a perna se move de acordo com os nervos da perna orgânica, mas o metal não deixa os movimentos serem totalmente fluido. (falei serio).

- tem que ser muito bom em fuin jutsus para fazer isso. (shizune falou).

- tenho facilidade para faze lós, então aproveito os para tudo.

- mas e quanto aos treinos, são ainda para se acostumar com a perna. (o Hokage perguntou).

- não, estou treinando ha pessoalmente para ser ninja, o sonho dela é ser uma kunoichi forte como os pais foram. (falou com um meio sorriso).

- sem ofender... (Kakashi falara com receio)... Mas as pernas não são muito importantes para sermos ninjas, ela poderá ser ninja com aquela perna. (ele falara com medo).

- não ofendeu... (ele ficou aliviado)... Estou treinando o resto do corpo dela, apesar de poder se mover para lutar não é adequada realmente, mas estou adiantando o processo para ela ser ninja quando eu implantar o pedaço orgânico que falta, precisarei apos isso apenas faze lá se acostumar à nova perna.

- implantar uma perna orgânica, não tem como fazer isso. (Tsunade falou com extrema certeza).

- claro que tem... (peguei uma pasta e procurei tirando apenas uma folha, estava sentada de frente a eles e coloquei a mesma na mesa)... Preciso somente achar o resto dessa pesquisa que agora deve estar bem avançada. (eles liam, mas Tsunade era a quem mais entendia ali).

- não explica muita coisa, mas de acordo com essa folha o material orgânico descrito pode ser implantado em membros amputados... (ela leu o resto)... E até mesmo pode funcionar como novos órgãos na perda dos mesmos. (ela estava impressionada).

- essa folha tem apenas dados de que o material fora testado e respondeu bem na maioria dos casos, não tem como fora feito ou algo que possamos iniciar uma pesquisa, mas quando eu conseguir toda a informação será util.

- poderá ajudar muitos. (Tsunade falou).

- esta parecendo incrível mesmo, mas como fara para achar o que falta. (Anko perguntou).

- irei procurar o orochimaru e descobrir o resto. (o sandaime e Tsunade ficarão rígidos).

- o que... (Kakashi achou que ouviu mal)... Disse orochimaru.

- faz três anos desde que o encontrei, pergunto-me se ele terminou suas experiências. (estava pensativo, aquele sannins repugnante não tinha escrúpulos).

- achou isso no esconderijo do orochimaru... (afirmei)... Porque não nos disse. (o Hokage falara).

- porque esta totalmente incompleta, não gera pistas nenhuma, falar apenas por falar é inútil. (falei serio, eles pensaram e suspiraram).

- tem razão, não podíamos fazer nada só com isso. (Anko falou).

- você encontrou o orochimaru há três anos e esta vivo. (Tsunade falou surpresa).

- ele se retirou por vontade própria, tínhamos obstáculos na nossa luta e não podemos lutar a serio... (pensei e sorri)... Ele deve ter ficado bem possesso quando descobriu que esvaziei seu esconderijo e coloquei fogo.

- se retirou, mas você tinha só nove, como pode faze ló se retirar. (shizune perguntou).

- feri um ninja que ele dava valor, ele se retirou porque queria salvar aquele shinobi, não foi como se tivesse ganhado dele. (respondi de forma simples).

- te ló feito recuar não importando os motivos é algo bem grande para a sua idade. (Tsunade falou).

- mas agora posso mata ló se o encontrar. (falei direto sem receios, os presentes olharão, avaliando se falava serio).

- esta serio Naruto. (o Hokage me olhara).

- não tem como ele fugir se encontra ló, iremos lutar ate a morte... (meus olhos brilharam, sentia vontade de mata ló)... Será diferente de três anos, irei estraçalha lo... (shizune tinha dado passos para trás com medo)... Acalme se shizune, não vou machucar você.

- eu sei... (ela tremia quando sentou)... Apenas não estou acostumada a tanta vontade de matar.

- se recuou com isso... (Anko tocou o ombro dela)... Iria se urinar se ele liberasse intenção assassina. (shizune não entendeu o que Anko falou).

- ele não liberou intenção assassina, apenas expressou a vontade de matar... (elas me olharão assustada)... Nem se incomodem ele é assim mesmo.

- primeiro temos que achar orochimaru se não tudo o que quer fazer será em vão. (Itachi mudou o rumo da conversa). 


Notas Finais


estou adiantando mais um, e como sempre comentem nos dois se possivel, e para quem espera romance, logo mais chega.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...