História The Elite - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Akatsuki, Gaaino, Gossip Girl, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sasusaku, Shikatema, Suika
Exibições 223
Palavras 5.443
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Nome do capitulo: A Festa das Sororities.

Hello, hello!!!!!!!!!
Nessa capítulo eu tenho orgulho em dizer que as coisas começarão a ficar mais interessantes, sério. Eu adorei, minha irmã adorou e eu gostei mesmo.
Bom, tenham uma boa leitura.

PS.: Sim, eu coloquei todos os nomes dos capítulos em inglês e o nome da fic também, e sim a capa está em português, vou refazê-la.

Capítulo 5 - The Sororities' Feast


Sakura subiu as escadas e adentrou o quarto do Uchiha mais novo. Sasuke se virou e franziu o cenho vendo a garota entrar sem ao menos ter sido anunciada ou ter avisado que cruzaria a cidade para vir ao encontro dele.

— O que quer? — Perguntou arrumando a gravata.

Sakura deixou a Chanel cor azul petróleo na cama, e cantarolando Beyoncé passou por Sasuke, entrou em seu closet e aproximou-se das jaquetas jeans.

— Preciso de uma jaqueta sua para completar minha roupa. — Anunciou puxando uma e jogando nas costas, aproximou-se do espelho e deu uma volta.

Sakura passou a mão na saia midi verde água e depois ajeitou a blusa branca lisa dentro da saia, passou os colares pelo pescoço de modo que ficassem com seus brilhos e detalhes para frente - e não inversos como miseravelmente estavam -; A jaqueta jeans máscula havia dado um toque mais despojado ao outfit. A rosada passou os olhos em toda a roupa e checou se as tiras de seu salto gladiador verde-água não estavam torcidas.

— Perfeita. — Murmurou para si mesma.

Sasuke observava a ousadia da rosada. Ele não gostava que mexessem em suas coisas sem sua devida autorização, assinada e carimbada pelo juiz local, contudo ver Sakura ali tão íntima de cada peça de roupa, o fez ficar desnorteado com toda a situação.

Quantas vezes Ino já não havia pedido alguma peça emprestada, e ele respondeu com um "não" frio e grosso? Quantas vezes Ino não tentou vestir alguma blusa do moreno após uma noite de sexo, e ele mais uma vez respondeu "não"?

O que fazia Sakura pensar que poderia usar uma roupa dele? Não que Sasuke sentisse ciúmes de suas peças, mas o moreno era refinado o suficiente para odiar essa aproximação fatal de uma mulher com ele, na cabeça do Uchiha a mulher pegar peças emprestadas era demais, era algo do tipo: casamento eminente, coisa que ele corria como o diabo foge da cruz.

— O que te faz pensar que pode usar meu casaco?

— Tem ciúmes das roupas, Uchiha? — Perguntou a rosada limpando um canto do lábio borrado pelo batom carmesim.

— Só acho muita intimidade, Haruno. — Respondeu.

— E não tenho?

— Ino não tinha. — Revidou. Sakura arrancou o casaco dos ombros e jogou no chão saindo marchando do quarto.

Sasuke ouviu a porta ser batida com força e revirou os olhos refletindo no quanto Shikamaru estava certo sobre as mulheres:

— Problemática. — Murmurou pegando a jaqueta do chão e pendurando-a novamente.

Terminou de se vestir. Colocou a carteira e o celular no bolso da calça e saiu de seu quarto vestindo o blazer preto, franziu o cenho observando a seguinte cena: Itachi abraçado a Sakura, ela usando uma jaqueta dele e mexendo ao celular sussurrando algo.

Sentiu-se incomodado com a situação, não estava acostumado a ver Sakura trocando-o pelo irmão. Pelo irmão. Doeria menos se fosse qualquer outra pessoa, mas seu irmão?! Itachi?!

Por uma fração de segundo arrependeu-se amargamente por ter feito birra por uma jaqueta, ao menos não estaria presenciando a garota que desejava ter mais que tudo, em sexo, nos braços do irmão.

Pigarreou e os viu olharem para ele, Itachi abraçou Sakura por trás e ficou com o queixo na cabeça rosada.

— Seu cabelo é cheiroso. — Comentou cheirando os fios rosados.

Sasuke trincou o maxilar não se agradando nada daquela proximidade. Sakura era amiga de Sasuke, e não de Itachi, afinal, quando eles ganharam tanta intimidade para estarem andando abraçados assim?

— Vamos? — Fugaku entrou em cena com as mãos nos bolsos, curioso com a cena. — Sakura, vai conosco?

— Se não houver problema. — Respondeu sorrindo para o patriarca dos Uchiha.

Os quatro saíram do casarão Uchiha e entraram na limusine, Sakura sentou ao lado de Sasuke na lateral do carro e cruzou as pernas mexendo no celular e rindo de algo.

— Cadê Mikoto? — Itachi perguntou dobrando uma perna sobre a outra.

— Foi mais cedo. — Respondeu Fugaku. — Sakura. - chamou a atenção da rosada que levantou o rosto sorrindo.

— Sim, senhor Uchiha?

— Você acha que pode ser alguma das cinco desse semestre?

Sakura inflou o peito confiante e junto a ele todo seu ego. Na cabeça da rosada não havia razão para mais quatro - perdedoras - competirem com ela, o prêmio já era seu sem ela ao menos saber se seria uma das cinco.

Por que ela tinha tanta certeza que ganharia?

Primeiro: ela já possuía a maioridade.

Segundo: ela era maravilhosa, linda, sagaz.

Terceiro: seu closet era invejável.

Quarto: Sakura era influente em toda Boston, se sentia a rainha da cidade a procura de seu rei.

Quinto, e menos importante: ela era rica.

Encontrando os respingos de humildade que possuía perdidos em si, respondeu:

— Acho que tenho uma grande chance de ser uma das cinco, Fugaku, sendo um pouco mais confiante acho que posso ser a nova Sorority.

Fugaku sorriu de canto e concordou: — Boa sorte, Sakura. — Ela agradeceu e olhou para Sasuke.

O moreno realmente admirava aquela garota. Falar desse modo, com toda essa confiança e soberba com o grande Fugaku Uchiha era para poucos, e Sakura fazia com tanta leveza e inocência que conseguia conquistar qualquer um.

Observou Sakura voltar os olhos a leitura dos comentários em sua recente foto do Instagram. Curioso, pegou o celular e abriu a conta da amiga vendo uma postagem com Itachi, respirou fundo e esticou as pernas no carro, ele realmente odiava essa proximidade inesperada entre os dois.

O carro parou em frente a um dos halls de eventos da cidade. Havia diversos fotógrafos e outros carros importados preparando-se para liberarem seus passageiros, o motorista abriu a porta. Fugaku e Itachi desceram primeiro. Sakura olhou para Sasuke e murmurou:

— Que a coroação comece.

O moreno revirou os olhos e pegou na mão de Sakura puxando-a para fora do carro, afastaram-se e caminharam lado a lado para dentro do salão.  Diretamente avistaram a cabeleira loira de Naruto, aproximaram juntos do Uzumaki.

— Naruto? — Chamou Sakura, o loiro se virou e deu um abraço de urso na Haruno, bateu no ombro do Uchiha e do mesmo apenas se ouviu:

— Onde têm bebidas nessa porra? — Afastando-se em seguida.

Sakura revirou os olhos e puxou Naruto para uma área mais afastada, cruzou os braços e perguntou:

— Como foi com Hinata?

— Ela está com uma blusa minha. — Sakura arregalou os olhos e controlou a entonação quando começou a reclamar com o amigo:

— Você já ficou com ela?!

Algumas pessoas que passavam perto dos dois pararam para olhá-los incrédulos, uma das pessoas era Tsunade Senju, principal inspiração e influenciadora na decisão de Sakura em entrar para as Sororities.

Sakura olhou para a loira e arregalou os olhos, aproximou-se do grupo e os cumprimentou formalmente:

— Olá senhora Tsunade, como vai? — Virou-se para Danzou Matsumoto, pai do blogueiro mais odiado da rosada. — Senhor Matsumoto.

— Senhorita Haruno, creio que esses não são modos de uma moça, que pode ser uma das escolhidas da noite. — Danzou recriminou. Sakura engoliu em seco, mas voltou a sua postura.

— Sabe como é, senhor Matsumoto, Naruto costuma ter deslizes ninfomaníacos e eu como uma boa amiga preciso cuidar para que ele se segure, afinal, não queremos que os jovens de hoje tenham a ejaculação precoce, como aconteceu em sua época, certo? — Sorriu e acenou se afastando puxando o loiro que segurava o riso.

Subiram as escadas e ficaram em um canto isolado, dessa vez, realmente isolado.

— Não acredito que você falou aquilo para o Danzou! — Conseguiu falar em meio as risadas, Sakura revirou os olhos e bateu o pé aguardando ansiosa a explicação do loiro. — E não, eu não transei com ela. A garota é um pouco desastrada e acabou derrubando parte do café na própria blusa e eu dei uma de galã que salva a mocinha.

Revirou os olhos e encostou-se na pilastra. Sakura sorriu maliciosa e cruzou os braços. Tudo estava indo conforme sua música. Se continuassem seguindo seu ritmo, no final, tudo daria certo.

— Oh oh. —  Naruto afastou-se da pilastra olhando para trás de Sakura, a rosada se virou e viu Sasuke se aproximando.

— Temos um grande problema.

 

Do lado de fora do hall, uma limusine branca parava em frente ao prédio. Neji Hyuuga desceu com os dedos frenéticos no celular, quem não conhecesse o moreno diria que ele estava nervoso, já quem conhecesse afirmaria que estava desesperado. E não era para tanto. A Rapunzel resolveu fugir da torre por conta própria, e não, ele não falava de si próprio e seu pseudônimo carinhoso dado por Sai Matsumoto.

Seguindo Neji, descia Hizashi Hyuuga com um sorriso estranho estampado na face, revitalizada graças a anos de botox. O patriarca dos Hyuuga finalmente teria a primeira aparição de sua primogênita, ele não poderia estar mais gáudio. Além disso, ele havia sido informado que sua filha iria ser uma das cinco escolhidas da noite.

Por fim, Hinata Hyuuga.

A morena havia refletido muito sobre as palavras de Neji e a boa ação de Naruto. Os dois eram da Elite e eram pessoas boas. O loiro, que é freqüentemente taxado de Corno pela sociedade, era muito mais que um rostinho bonito e músculos, ele possuía caráter e não era fútil como a tal Megera, a Twilight ou a Garota Fitness. Neji era seu primo, vinha tentando convencê-la a sair dessa vida de miséria e hipocrisia já fazia um tempo, depois que lançou-lhe as verdades no dia anterior, a morena viu que era uma da Elite, se não pior.

Passou a mão em seu vestido creme e sorriu para o pai que lhe estendia o braço, enlaçou-se nele recebendo força e apoio, e caminharam para dentro da festa.

 

Enquanto isso, um casal abordava Sai Matsumoto.

— Você não vai postar nada sobre nós, Sai. — Avisou Sakura cruzando os braços em frente ao moreno, Sasuke colocou as mãos no bolso e observou as palavras dos dois.

— Ah claro, mãe. — Ironizou e deu um gole de sua bebida alaranjada.

— Sai Matsumoto, eu tenho certeza que você não vai querer postar nada sobre Sasuke e eu. — Sai ergueu uma sobrancelha, Sakura aproximou-se dele e puxou o ombro do rapaz, abaixando-o e sussurrando. — Ou você quer que um vídeo seu com certo professor de Biologia se torne viral em Boston? — Ameaçou.

Sai engoliu em seco e jogou verde:

— Eu não faço ideia do que vocês estão falando.

— Você sabe sim, Sai, não se faça de idiota. — Sakura estava ficando irritada. — Hinata Hyuuga vai entrar em minutos por aquelas portas e todos vão cobrar de você a novidade sobre a Megera Indomável e o Touro Desalmado, se eu fosse você pensava em alguma maneira de driblar a atenção de seus expectadores ou seu vídeo sendo fodido pelo professor de Biologia vai rodar toda Boston.

Virou-se batendo o cabelo na cara dele e saiu caminhando. Sai respirou pesado e olhou para o Uchiha, que agora se aproximava dele:

— O que quer, Uchiha? Vai me ameaçar também?

Sasuke sorriu de canto e sussurrou:

— Boa sorte. — E se afastou do moreno.

Sai soltou a respiração que estava presa e foi atrás de suas najas prediletas. Puxou Karin e depois Tenten, levou-as para o banheiro feminino e depois de checar se estavam a sós, jogou:

— Sasuke e Sakura sabem de Yamato. — Karin e Tenten ficaram geladas, se olharam e acudiram o amigo — Eles me ameaçaram, Hinata está chegando aí oficialmente como uma Hyuuga e... Eu vou ser lixado se não entregar os fatos! As pessoas vão ficar muito putas comigo, meninas! Me ajudem.

Suplicou e sentou-se em um banco, abanando as mãos em frente ao rosto. Karin caminhou de um lado para o outro e Tenten se encostou a bancada da pia, ambas pensavam o que poderiam usar contra eles.

Sai se sentia encurralado. Não podia desapontar seus seguidores, precisava urgentemente de alguma coisa que pudesse fazer Sasuke e Sakura ficarem sossegados e então ganhar aquele round, levantou-se e encarou seu reflexo.

Inspirou. Segurou a respiração por alguns segundos. Expirou. Fez o mesmo processo diversas vezes com a iniciativa de oxigenar o cérebro, ele precisava pensar rápido, muito rápido.

Como uma lâmpada acendendo, ele teve a ideia genial.

Sorriu largamente e cantou:

— Meninas, quem eu sou?

Karin e Tenten se olharam e sorriram ávidas, toda vez que Sai as perguntava aquilo era sinal que ele sairia por cima de tudo e de todos, como sempre.

— Sai Matsumoto. — Responderam juntas.

— Exato. Obrigado. — Ele saiu sendo seguido pelas meninas.

 

Naruto encostou-se ao balaústre do mezanino e analisou toda a situação, viu Sasuke e Sakura abordando o Matsumoto e depois viu o blogueiro entrar no banheiro acompanhado de suas fieis escudeiras, enquanto isso, na entrada, Neji entrava com sua pose de rico, que fazia o loiro revirar os olhos, sendo seguido por Hiashi Hyuuga e sua filha, Hinata Hyuuga.

O loiro não deixou de sorrir ao ver que a morena trazia, em suas mãos, uma blusa laranja xadrez, em contraste com toda a luxúria e cores neutras que circundavam o salão, e todas as bolsas de mãos - clutch - que as moças da festa usavam, lá estava ela, única e diferentona: usando como "bolsa" uma blusa xadrez laranja.

Sentiu alguém pegar em suas costas e virou-se, respirou fundo e voltou os olhos para a Hyūga que sorria timidamente:

— Até quando vai me evitar, Naruto? — Shion perguntou.

O loiro fechou os olhos e respirou fundo diversas vezes. Ele não odiava Shion, mas também não gostava dela, na verdade, a repugnava, após a terceira tentativa, frustrada, de Naruto de continuar seu relacionamento com a loira, ele só conseguia sentir pena e nojo de Shion. E lembre-se, quando se tem nojo de algo ou alguém: se quer distância.

— Quem sabe quando criar um pouco de vergonha na cara? — Perguntou retoricamente afastando-se da loira.

Shion trincou o maxilar e seguiu o ex:

— Você que quis voltar comigo todas as três vezes, Naruto! Não coloque a culpa em mim! Seja mais homem e assuma seus erros! — Se ela tivesse elevado a voz só mais um pouco teria, sem dúvida alguma, chamado a atenção de toda a festa.

Ele se virou colocando as mãos nos bolsos da calça e sorriu de canto irônico, passou os olhos pela loira e chegou a conclusão: Shion estava pior do que ele. Por um lado ficou feliz, por outro ficou triste em ver que a garota estava se esvaindo.

— Por que você não deixa de ser infantil e assume os seus próprios erros? Shion, eu sei que fui otário, mas quem foi a vagabunda, foi você.

Virou-se e desceu as escadas varrendo o salão com os olhos à procura de Sasuke e Sakura, aproximou-se do bar e pediu uma dose de uísque para acompanhar o amigo e a rosada.

— O que houve?

— A bravura indômita de um Touro com uma Megera cruel, aconteceu. — Sakura anunciou e brindou a taça de champanhe com o copo de uísque de Sasuke, sorriu para o moreno e se afastou.

Os dois garotos seguiram o rebolado da rosada, apreciaram toda a feminilidade que ela esbanjava todo o charme, a graça e a beleza, o perfume que inebriava a todos e o sorriso que encantava. Até que ela sumiu no meio do pessoal.

Naruto olhou para Sasuke e viu o moreno com o copo roçando nos lábios seguindo a cabeleira rosa no meio da multidão, cruzou os braços e encostou-se a uma das banquetas de acrílico do bar.

— Sasuke? — Chamou-o.

O moreno sorriu de canto e virou o rosto para Naruto, perdendo o sorriso no mesmo instante, ergueu uma sobrancelha esperando-o explicar. Naruto passou a mão no rosto e sorriu olhando para qualquer pessoa no salão e voltou os olhos ao moreno, apontou na direção que a rosada havia ido e riu:

— Você e ela...? Sasuke?

O moreno revirou os olhos e ergueu as duas sobrancelhas apontando para trás de Naruto, então se afastou.

— Naruto? — Virou-se e viu Hinata com um sorriso manso no rosto, sorriu de volta e cruzou os braços.

— Hinata Stewart... Ou melhor, Hyuuga. — A morena sorriu torto visivelmente envergonhada e esticou a camisa do loiro.

— Eu provavelmente iria esquecer caso deixasse para entregar amanhã — Explicou, o loiro pegou a blusa e jogou no ombro.

— Não tem problema. — Sorriu de volta e apontou para o bar. —  Posso pedir alguma coisa para você?

— Não, eu...

Acho que eu falhei miseravelmente com todos vocês, Bostonianos. Eu sinto muito, eu realmente sinto muito. Quando lancei o desafio, esperava que fosse durar mais alguns meses e não cogitei que a própria Hinata Hyuuga fosse abandonar o barco.

Sim, senhoras e senhores Hyuuga. Agora a história dela eu acho que é melhor esperarmos a própria nos contar, não é Hinata?

E bom... Provavelmente, caso houvesse um vencedor, este seria nosso digníssimo amigo de todas as horas: Naruto Uzumaki. Foi ele quem foi visto conversando essa manhã com a morena caloura de medicina, o que me fez deduzir que ele possuía alguma dúvida sobre ela ser a garota misteriosa.

Sobre nosso Touro e nossa Megera, infelizmente vou ficar devendo a vocês o segredo dos dois. Porém, podem ficar tranquilos que na hora certa todos os pratos serão devidamente limpos.

Carpe Noctem, Sai Matsumoto.

Shikamaru aproximou-se de Suigetsu e o cutucou:

— Olha ali, - O branco levantou o rosto e viu Naruto conversando com a Hinata, o loiro com uma blusa laranja no ombro — não é a blusa e a garota que vimos entrar no carro de Neji? — Suigetsu concordou e bufou.

— Poderíamos ter descoberto antes de todos. — Lamentou, Shikamaru anuiu.

— Só porque eu queria saber o que aconteceu entre Sasuke e Sakura...

Suigetsu olhou ao redor e remexeu Shikamaru com o cotovelo, apontou com o queixo para um canto da festa e viu o casal bastante próximo, cochichando alguma coisa.

— Algo me diz que a história não acabou, Shikamaru.

— Pois algo me diz que esse não é nem o começo. - Murmurou cansado, se afastou do amigo albino e abraçou a namorada por trás cumprimentando Ino e Gaara.

— Shikamaru, você é o cara mais inteligente que conheço: você tem alguma ideia do que aconteceu entre Sasuke e Sakura? — Ino perguntou afobada. Gaara revirou os olhos e olhou para a namorada.

— Por que se importa? — Questionou. — Esquece ele, Ino. — Mandou.

A loira respirou fundo e olhou na direção de Sasuke e Sakura. A loira se sentia incomodada com toda a aproximação do casal ali, apesar de ter feito o que fez, Ino não se arrependia nem um pouco por estar namorando Gaara e ter largado o Uchiha, ela merecia alguém melhor, e o moreno não era aquele alguém.

Por outro lado, não era fácil ver seu ex aos agarros com a megera da Sakura Haruno! A piranha ridícula, baixinha e pansuda de cabelos róseos! Ela nem possuía peito, como Sasuke pode querer se envolver com alguém que parece mais uma tábua do que uma mulher? Se bem que ela possuía pernas legais e uma bunda invejável, mas Ino não se importava com aquilo, a loira encontrava em si mesma 1001 qualidades que não passavam nem perto da Haruno.

Bufou e virou o rosto para o namorado, concordou.

— Tem razão. — Deu um selinho no ruivo e sorriu.

Temari olhou de canto para Shikamaru e viu o moreno com sua melhor expressão de nojo e aversão ao casal, a loira se virou e apertou a cintura do moreno:

— O que houve, meu amor? — Perguntou roçando os lábios no dele.

— Eu queria saber o que aconteceu.

Entregou olhando nos olhos esverdeados da amada, alisou a bochecha de Temari. Nossa, como ele amava aquela criatura. Apesar de ser problemática, imperfeita, chata, abusada e cheia dos problemas - dentro e fora da TPM - ele a amava, para ele, ela era todos os adjetivos negativos já ditos, contudo, conseguia ser perfeita, delicada, legal, moderada, a solução.

— Depois te conto, okay?

Ele afastou-se dela, Temari riu e bateu no ombro do namorado, puxou-o e sentaram-se à mesa junto a Rasa Sabaku, Shikaku e Yoshino Nara.

As luzes do salão diminuíram e junto a elas o volume da música, todos os olhares se voltaram a anfitriã da noite: Mikoto Uchiha, fundadora e líder das Sororities.

 

Sakura deu pulinhos de alegria e correu para se juntar a seus pais em sua mesa junto aos Uzumaki:

— Boa sorte, Sakura. — Kushina sussurrou e ela sorriu agradecida. Naruto sentou-se de frente à ela e fez uma careta que a fez rir, relaxando-a.

 

Ino cruzou as pernas e arrumou os cabelos, olhou para a mãe e depois para o pai:

— Vai dar tudo certo, minha flor. — Garantiu Inoichi, a loira sorriu e concordou empinando o nariz olhou de canto para Gaara, que estava na mesa ao lado, e o viu lançar-lhe uma piscadela.

— Relaxa, Ino. — Disse Chouji sorrindo, ela retribuiu o sorriso e olhou para a Uchiha que se aproximava no púlpito.

 

Sasuke sentou-se no bar e deu um gole de seu uísque observando a única criatura pelo qual ele torcia para que saísse essa noite, com um sorriso no rosto. Virou o rosto para Sai Matsumoto e o viu sorrindo em uma mesa junto as najas, Karin e Tenten.

— Bom garoto. — Sussurrou voltando os olhos a mãe.

 

Sai estava inquieto, apesar de saber que precisava de paciência e calma para lançar sua maior arma contra a Haruno e o Uchiha, precisava ser cauteloso. Não poderia em hipótese alguma manchar a reputação do professor/namorado, precisava ser tão calculista quanto aquela dupla da discórdia.

Karin ansiosa sabia que suas chances de ser uma Sorority eram uma em dez milhões, mas resolveu ter um pouco de esperança. Sua tia poderia mover alguns pauzinhos e mudar a jangada para um cruzeiro de luxo, talvez ela pudesse ser uma das cinco e se fosse estava disposta a lutar pela vaga.

Tenten se encontrava atenta, desde que viu Neji entrando com seu olhar boçal e superior, só pensava em dar umas boas lições no moreno. Que tipo de lição? Aquelas do tipo masoquista e sadista que os dois costumavam praticar há alguns meses, sorriu ao se lembrar daqueles bons tempos, mordeu o lábio e virou o rosto para Neji.

— Boa noite, bem-vindos ao primeiro jantar semestral das Sororities. — Introduziu e sorriu para todos, recebeu alguns flashes e prosseguiu com seu discurso. — Primeiramente, gostaria de pedir uma salva de palmas a nossa membro honorária vitalícia, senhora Odeth Kakuzu. — Todos aplaudiram a senhorinha encurvada e então voltaram os olhos a Mikoto. — Obrigada por seus anos como Sororities, senhora Kakuzu.

— VALEU, VÔ! — Gritou Sasori Akasuna ao lado de seu amigo Deidara, os dois gargalharam chamando a atenção de todos e saíram rindo já bêbados.

Mikoto sorriu envergonhada e voltou a seu discurso, fez os agradecimentos aos patrocinadores e então chegou ao momento tão aguardado por todas as jovens damas naquele salão.

— Bom, vamos ao que todos estão esperando. Todos os semestres, as Sororities fazem uma triagem das cinco melhores damas da sociedade de Boston. — Ino inflou o peito se imaginando acenando para todas as inimigas, lê-se: Sakura, e cantando a vitória. — Este semestre, não ocorreu diferente. Analisamos as redes sociais, as atitudes, trabalho antropológico em Boston e sua influência na sociedade Bostoniana.

O estômago de Sakura revirou, ela não era a melhor pessoa do mundo em trabalho antropológico, mas não era problema, ela mudaria isso em dois tempos se necessário.

— Como sei que estão todos ansiosos pelas felizardas, vamos aos nomes. — Mikoto alargou o sorriso e anunciou a primeira — Shion Honda.

Aplausos para a loira, ela se levantou demonstrando surpresa e subiu os degraus, cumprimentou Mikoto e aceitou o broche com o nome "Sorority" dourado, aguardou suas concorrentes com um sorriso no rosto.

Naruto ainda tentava compreender como as madames finas e comportadas haviam escolhido a Shion! Elas não pesquisaram muito bem o histórico da loira, concluiu o loiro revirando os olhos.

Ino estava apreensiva, faltavam apenas quatro nomes e ela tinha que estar em um dos quatro próximos! TINHA!

— Segundo nome: Ino Yamanaka. — A loira soltou o ar que prendia e se levantou sorridente, seus pais se levantaram a aplaudindo e abraçaram a filha, Ino desfilou para o encontro da ex-sogra e sentiu-a colocar o broche em seu peito.

— Boa sorte, Ino. — Desejou sorrindo e voltou os lábios ao microfone.

Sasuke virou o rosto ao ver Ino subir ali. Se as damas de Boston soubessem metade do que aquela loira havia feito, Sasuke garantia que ela nunca chegaria aos pés daquelas escadas.

Sakura trincou o maxilar e aplaudiu a arquiinimiga. O melhor sempre fica no final lembrou-se, fechou os olhos e respirou fundo.

— Relaxa, Sakura — Sussurrou para si mesma.

— Terceiro nome, senhoras e senhores: Hinata Hyuuga.

A morena arregalou os olhos e sentiu suas bochechas corarem com o anunciado. Como assim?! Ela nem era da Elite, nem era conhecida!

— Parabéns, prima! — Neji se levantou e a puxou abraçando-a.

Hinata agradeceu trêmula e se viu forçada a subir as escadas e aceitar o broche da senhora Uchiha.

Naruto sorriu vendo a garota, apertou a blusa em seu colo e em seguida aplaudiu a escolha da morena.

Sakura sentiu seu coração na garganta depois do terceiro nome. Como aquela desconhecida sem-sal e baixinha havia sido nomeada?! Eram os peitos?! Ela colocaria silicone, mas, por favor, que seu nome fosse chamado!

Sasuke olhou para Sakura e sorriu ao ver a rosada virando toda uma taça de champagne. Na cabeça do moreno ele pensava em duas possibilidades para o fim da noite, ele e Sakura comemorando em algum lugar que desse para saciar as vontades do moreno ou ele tentando animar Sakura pela perca saciando suas vontades.

De ambos os jeitos, os dois ganhavam. Era perfeito.

— Quarto nome: Sakura Haruno.

As esmeraldinas verdes voaram para o moreno no bar, Sasuke sorria torto olhando-a e aplaudiu-a, Sakura se levantou e sorriu para os pais, bateu na mão de Naruto e caminhou graciosamente ouvindo Crazy In Love tocar em sua mente. Ela estava se sentindo uma diva, mesmo que fosse só em seu pensamento deixou-se levar pelo embalo da música.

— É minha garota. — Murmurou Sasuke voltando os olhos e toda concentração à bebida.

Sakura recebeu o broche e uma piscadela da Uchiha:

— Boa sorte, Haruno. — Cochichou e sorriu voltando os olhos aos convidados.

Karin resolveu encher a cara, possuía até um pouco de expectativas depois que viu a puta, a nojinho e a megera subirem ao palco, mas agora faltando somente um nome... Nem passava em sua mente ser a última.

— Quinto e último nome: Temari Sabaku.

Todos os olhares assustados da Elite foram na loira, Temari levantou o rosto dos salgadinhos e olhou ao redor:

— Não! — Levantou o dedo. — Tá errado. Tá muito bem errado.

Shikamaru ao seu lado gargalhava alto, só ele sabia o quanto a garota ojerizava as Sororities e agora estava sendo convocada para ser uma das cinco, era a piada do ano.

A loira limpou a boca e bateu em Shikamaru:

— Pare de rir de minha desgraça, filho da puta.

— Temari, não é tão ruim - Garantiu a mãe de Shikamaru. Sentindo a culpa de tê-la xingando na própria frente, Temari caminhou para o púlpito ouvindo os gritos, gargalhadas e aplausos de seus amigos.

Sasuke aproximou-se de Naruto:

— Essa é nova.

— É o que eu diga. — Assentiu o loiro aplaudindo e assoviando a loira. — Shikamaru tá tendo um ataque ali.

Os dois voltaram os olhos ao moreno namorado de Temari e entraram na risadagem, tomados parcialmente pelo estado ébrio. Até mesmo Gaara havia sido seduzido pelo desespero da irmã e ria com os três. Um pouco mais a frente um trio segurava a risada, Tenten desistiu e foi se juntar aos meninos na parte de trás, sendo seguida por Karin e então Sai, que não se segurou:

— VAI LÁ, TEMARI! SORORITIES NA VEIA!

O cúmulo para Neji. Em segundos, a Elite de Boston estava reunida próxima ao bar tentando segurar as risadas.

— VÃO À MERDA! — Temari gritou bufando e colocou, ela mesma, o broche no peito. A loira olhou para Sakura e Ino, as duas se mantinham sérias encarando com desprezo os amigos rindo da terceira loira a tentar entrar para as Sororities.

— TEMARI WINS! — Gritou Naruto.

— VAI TEMARI! VAI TEMARI! VAI TEMARI! — Gritaram todos juntos ocasionando um alvoroço maior e alguns olhares incrédulos e outros risonhos dos presentes.

— Já acabaram? — Mikoto perguntou enraivecida com a cena.

— Espera mãe. — Pediu Itachi juntando-se ao grupo, cochichou algo com o grupo e então gritaram juntos — VAAAAAAAAAAAI TEMAAAAAAAAAAARI! — Fazendo a ola.

As quatro demais que estavam nas escadas esperando os próximos avisos riram com a cena.

— EU DIGO TE! VOCÊS DIZEM MARI!

— TE!

— MARI!

— TE!

— MARI!

A loira tirou os saltos, irritadiça, e desceu as escadas perdendo toda a compostura que ainda lhe restava, aproximou-se do grupo e cochichou:

—  Ou vocês sentam agora, ou eu espalho para Deus e o mundo o que cada um de vocês aprontou nas férias.

Apesar de ter jogado verde e não fazer ideia alguma do que o grupo havia feito no recesso, havia funcionado, todos sentaram-se e sossegaram fazendo o jantar voltar a programação normal.

A loira re-calçou os Yves Saint Laurent e subiu as escadas, desculpou-se com Mikoto e cruzou os braços fuzilando o namorado que esbanjava um sorriso sacana e orgulhoso.

— Enfim... — Mikoto folheeou os papéis e prosseguiu. — Bom, aqui temos nossas cinco concorrentes a vaga de Sorority. Shion Murray, Ino Yamanaka, Hinata Hyuuga, Sakura Haruno e... — Mikoto ficou receosa em proclamar o próximo nome, mas o fez. — Temari Sabaku.

— VAI TEMARI! — Gritou Sai com a voz mais grossa que o normal.

A loira revirou os olhos e ouviu os aplausos enquanto as cinco desciam as escadas e se aproximavam de suas devidas mesas.

— Greve de sexo para você. — Declarou Temari quando se aproximou da mesa em que o namorado estava.

— Eu tenho cara de monge budista para aguentar uma coisa dessas? — Reclamou o moreno.

— Você tem mãos, Shikamaru, se vire. — Proclamou e foi abraçada pelo pai que ria da situação.

 

Sakura foi rodada por Naruto e então falou com os pais e os pais do loiro.

— Sabia que você conseguiria, Sakura. — Minato demonstrou confiança e a rosada alargou o sorriso com todas aquelas demonstrações de fé na garota.

Ela havia ganhado a noite, agora só restava comemorá-la com uma boa taça de Moët & Chandon e morangos com chocolates, talvez alguém ao seu lado seria ótimo, mas precisaria ser O alguém e não um qualquer, ela não era dessas coisas.

Sentiu uma mão envolver sua cintura e pela pressão que era exercida ali, soube apenas por sua epiderme que se tratava de Sasuke Uchiha, ele a puxou e juntou-a com seu corpo dando-a um beijo na orelha, o que a arrepiou por completo.

— Agora podemos comemorar duas coisas, não acha?

Virou o rosto e respondeu em um cochicho:

— Tenho certeza.

Ele sorriu e pegou uma taça de champagne da bandeja de um garçom que passava, entregou a rosada e murmurou antes de chocar os dois copos distintos:

— Parabéns.

Afastou-se e foi ao encontro da família.

 

Sai cruzou os braços e puxou Suigetsu:

— Eles estão muito íntimos, não acha? — Suigetsu chamou Shikamaru e Sai repetiu a pergunta.

— Eu e o Suigetsu também achamos. — Declarou o moreno. — Teve uma hora que eles estavam cochichando lá do outro lado e ficam cheio de conversinha na faculdade...

— Eu quero saber o que está acontecendo. — Sui declarou.

— Vocês não sabem nem metade, meus lindos. — Sai cantou e atiçou a curiosidade deles — Eu acho que eles estão se envolvendo com algo que não sabemos ainda... mas vou descobrir.

— Descubra e nos conte. — Shikamaru mandou acendendo um maço de cigarro.

— Sim. — Afirmou o alvo.

Sai se afastou e foi em busca de suas najas favoritas. Infelizmente, apenas encontrou uma delas, tão triste quanto cachorro de rua.

— O que foi?

— Eu queria ser uma Sorority, poxa. - Reclamou.

— Primeiro, saia dessa vida de Listas. —  Sai puxou ela e a levou para fora do salão. — Agora vamos dormir porque temos que descobrir o que está rolando entre o Touro e a Megera.

— Manda eles se foderem, Sai. - Karin entregou irritada, Sai abriu a porta da limusine para ela e entrou depois da ruiva. — Por que é tão fissurado com os dois?

— Por que?! Eles são como o rei e a rainha de Boston, Karin! Os dois mandam e desmandam, fazem o que bem entendem e ainda se comem de vez em quando que eu sei.

— Como é, bicha louca? — Sai respirou fundo e fechou os olhos se martirizando internamente. Iria se arrepender por falar tanto.

— Cadê a Fitness?

— Provavelmente, acendendo umas velas e testando a palmatória.

Sai bufou e cruzou as pernas. — Ao menos alguém vai se divertir essa noite.

Karin virou-se e viu pela janela de trás uma garota de saia verde e cabelos róseos entrando em um carro sendo seguida por um moreno alto:

— Não só ela. — Comentou.

Sai virou-se e sorriu largamente.

— Mal eles sabem que estão amarrando a própria forca.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...