História The Empire's Umbrella - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Resident Evil
Personagens Ada Wong, Albert Wesker, Chris Redfield, Claire Redfield, Derek C. Simmons, Excella Gionne, Ingrid Hunnigan, Jake Muller, Jill Valentine, Leon Scott Kennedy, Ozwell E. Spencer, Personagens Originais, Piers Nivans, Sherry Birkin, Steve Burnside
Tags Ada Wong, Leon S Kennedy, Resident Evil, Umbrella
Exibições 6
Palavras 688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Relou, o capítulo de hoje está melhor que o de ontem. Eu acho que tá né kkkk
Espero que gostem U.U

Capítulo 13 - 10 Horas


EUA - Nova Yorque      11:32 PM

        Finalmente fizemos o check-in, uma mulher jovem aparentando ter uns 20 e poucos anos, loira, com baixa estatura nos atendeu. Ela era gentil, calma e ágil, muito ágil.
         Com as passagens em mãos, nos dirigimos para o portão de embarque.
         Logo em frente ao portão, um homem alto, magro e ruivo, conferia as pessagens. Ele conferiu as nossas e nos deixou passar. Enquanto eu andava pelo corredor, pensava se estava realmente pronta pra uma coisa dessas. Ir para uma ilha no meio do nada, enfrentar sabe se lá quem ou o que. Não sei se estou pronta. Aqueles treinamentos não duraram muito, o tempo que durou serviu apenas para que eu aprendesse o básico.
         Quando eu ainda era uma criança, ouvia histórias horríveis sobre criaturas que aparentemente estavam mortas, mas depois de um tempo voltavam e saiam pelas ruas se alimentando de pessoas. Eu definitivamente, não estava com um bom pressentimento. Ainda mais depois de ver aquele grupo de médicos com a cápsula de contenção viral, tenho medo só de pensar que essa época de terror, volte pra nos assombrar.
         Coloquei minha mochila, que levava apenas roupas para alguns dias, no compartimento que fica em cima dos acentos. Me sentei ao lado da janela, para admirar a vista. O avião demorou uns 20 minutos pra decolar, tempo suficiente para todos os passageiros se acomodarem em seus acentos. O vôo irá demorar aproximadamente umas 7 horas, talvez mais, talvez menos. Não tenho certeza. Nós estávamos no lado direito do avião, ficamos em trio, James estava no meio e papai estava na ponta. James estava jogando em seu PSP, eu pensei em trazer o meu, mas, não queria correr o risco de perder, ou coisa do tipo. Papai estava lendo um livro de suspense e terror, não me lembro o nome. E eu? Bom, eu estava com meus fones de ouvido, e meu MP3.  Eu passei as dez horas ao som de Le Noir, No More Dream, Hold Me Tight, Begin e Be Quiet.
         Chegamos na Inglaterra, especificamente, na Escócia.
         - Pai? E agora? Qual é o próximo passo? - Perguntei pra quebrar o silêncio.
         - Bom, agora a gente vai pegar um barco que vai nos levar para ilha. - Papai falou apontando para umas embarcações que estavam um pouco longe do aeroporto.
         - Mas... Vamos direto pra lá? Sem descansar nem nada? - James perguntou um pouco alterado.
         - Menos James, não é pra tanto. - Falei com cara de repreensão.
         - Então vamos, antes que o barco nos deixe aqui. - Papai falou sorrindo, um sorriso sincero, um sorriso que eu não via desde que a mamãe sumiu.
         Saímos do aeroporto para pegarmos um táxi que vai nos levar até o barco.
         Agora são exatamente 7:45 da noite. Estamos quase chegando, o barco está perto. É um pequeno barco com motor, nada muito luxuoso. Afinal é só pra nos levar até a ilha, não vamos fazer um cruzeiro.
          Adentramos na embarcação. Um senhor baixinho, de cabelos brancos e uma grande barba irá nos levar.
           - Essa ilha, ela fica muito longe? - Perguntei ao velho senhor.
           - Um pouco, a viagem vai demorar umas 3 horas. - Ele respondeu.
           - O que?! 3 horas? - Gritei assustada. Que viagem mais demorada.
           - Mackenzy, é um ilha isolada. Você esperava o que? Que fossem 20 minutos daqui pra lá? - Papai falou ironizando a situação.
           - Okay, eu só me assustei um pouco com a duração da viagem. - Falei um pouco arrependida por ter gritado.
           - Vamos? - James finalmente se pronunciou.
           - Vamos, quanto mais rápido formos, mais rápido chegamos. - Meu pai falou se sentando no pequeno acento de madeira que ficava dentro do pequeno barquinho.
    
            * Quebra de tempo *

           A viagem está bem tranquila, pelo menos até agora. Já estamos navegando a 1 hora. A lua está cheia, gigante, brilhante, mais que o normal. Ainda não consigo ver a ilha, nem mesmo um vulto qualquer que indicasse que ela está perto.
           O silêncio tomava conta de nós, só se ouvia o som do motor do pequeno barco. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo capítulo.
Beijos >


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...