História The Enemy of the Shadows - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Tsuki_no_yaya
Exibições 6
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, FemmeSlash, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oii!! Sim eu sei que já coloquei capitulo essa semana mas né… agradeçam ao Mothy por me deixar na hype "pqp lançou um pv da musica do rei de Lucifênia!" e também EU queria agradecer a esse 6 FUCKING FAVORITOS!!!!!!
E qual a melhor forma de agradecer?
Óbvio! HENTAI!!!!!
Como é o meu primeiro eu fiquei desesperada na hora de escrever, mas minha mente fujoshi tinha que trabalhar né.
Então caso não tenham notado, nesse cap tem, ah se tem huehuehuehue 😏
Novamente eu agredeço a esses 6 fucking favoritos!
Boa leitura!

Capítulo 12 - Apenas um beijo


Fanfic / Fanfiction The Enemy of the Shadows - Capítulo 12 - Apenas um beijo

Yukina: C-c-conversar? Q-quem p-precisa conversar? 

  

Jason: Nós precisamos. E você sabe disso. 

  

Yukina: O-olha só a hora! M-m-melhor irmos do-dormir? 

  

Jason: Yukina, nos dois sabemos que você não tem um pingo de sono agora. 

  

Yukina: T-tudo bem… sobre o-o que você quer conversar? 

  

Jason: Não finja que não sabe. 

  

Yukina: M-mas eu não sei! 

  

Jason: Então ficou 1 semana fugindo de mim sem saber sobre o que eu ia falar com você, sendo que eu poderia só perguntar sobre o tempo? 

  

Yukina: V-você v-venceu… 

  

Jason: As palavras que você disse aquele dia… eram reais? 

  

Yukina: M-mas é claro que eram! Quer dizer… ainda são! Se não fosse isso eu não iria  perder meu primeiro beijo com você! M-mas e as suas? Eram reais? 

  

Jason: Óbvio. Por que acha que eu iria corresponder se não fosse verdade? Aquele também foi meu primeiro beijo. 

  

Yukina: B-bem… se você já falou tudo queria… boa noi… 

  

Jason: Espera! V-v-você q-quer na-namorar comigo?- se ele estava corado? Oh, sim, ele estava, e muito. 

  

Yukina: M-mas nós nos conhecemos a pouco tempo e… t-tudo bem… 

  

Jason: Ainda bem que aceitou… não faz ideia de como eu estava nervoso… 

  

Yukina: M-mas! 

  

Jason: O que? 

  

Yukina: Por favor… não vamos contar aos outros sobre isso… 

  

Jason: Uma hora eles vão descobrir. 

  

Yukina: Eu sei! Mas… por agora… não vamos falar nada… 

  

Jason: (suspiro) Tudo bem… se você quer assim… 

  

Ficaram um tempo em um silêncio constrangedor, nenhum dos dois sabiam o que dizer… afinal… tudo aquilo era tão… novo… diferente… mágico… 

  

Naquele momento ambos queriam dizer algo… embora ainda não soubessem… 

  

Eles procuravam… e procuravam… no canto mais profundo de seus corações as palavras certas… 

  

Jason: Bom né… acho que é essa a parte que nós dois deveríamos dizer algo… 

  

Yukina: S-sim…- naquele momento a realidade atingiu sua cara como um tapa. Como não havia percebido antes? Aquela era a hora perfeita para se declarar novamente. Dessa vez, sem o medo de ser rejeitada, sem o medo de sofrer, agora poderia expressar seus verdadeiros sentimentos sem ter vergonha.- Jason… eu… te amo muito… mais do que você possa imaginar… acho que nada da pra comparar com esse amor… 

  

Jason: É… me sinto assim também… afinal… eu te amo pra caralho. 

  

Yukina: Bem… essa deve ser a parte que você me beija e nós repetimos 100 vezes que nos amamos?- disse brincalhona. 

  

Jason: Errado. Essa é a parte que eu pago o que eu te devo.- disse entrando na brincadeira da loira. 

  

Yukina: Ora, caro senhor, o que me deves? 

  

Jason: Isso.- nesse segundo a garota fora surpreendida com um beijo do rapaz. Esse era diferente do primeiro. 

  

Nesse, eles tentavam ao máximo demonstrar todos seus sentimentos apenas por um toque de lábios. 

  

Jason, pediu passagem de língua. E Yukina? Obviamente, cedeu, afinal desde o dia que conheceu ele, viu que não poderia lhe negar nada. 

  

Os dois foram desajeitados no início, simplesmente não sabiam o que fazer. Depois de algum tempo pegaram o jeito, mas a maldita falta de ar se fez presente e foram obrigados a se separar. 

  

Yukina: M-minha nossa… isso foi… 

  

Jason: É… 

  

Ambos não conseguiam completar suas frases, ainda ofegantes pelo beijo. Quando recuperaram o ar, se beijaram de novo. E de novo. E de novo… 

  

Só pararam quando perceberam que haviam caído na cama, com Jason em cima de Yukina. 

  

Ambos estavam corados e ofegavam em busca do ar. 

  

Jason: A-acho melhor pararmos por aqui…- realmente q visão da garota abaixo dele corada era muito tentadora. Por mais que ele quisesse aquilo, precisava do consentimento da menina. Quando foi sair de cima dela, sentiu uma mão o puxando novamente.- Que? 

  

Yukina: E-e-eu t-também q-quero isso…- ela corava mais a cada palavra, pensando de onde tinha tirado essa coragem. 

  

Jason: Tem certeza? Depois disso nunca mais vai poder voltar atrás. 

  

Yukina: Eu quero fazer isso com alguém que eu tenho a certeza que eu amo Jason. Esse alguém foi meu primeiro amor, deu meu primeiro beijo, foi meu primeiro namorado… nada mais justo que ele ter minha primeira vez. 

  

Jason: Tudo bem então…- dessa vez o beijo que eles trocaram foi diferente de todos os outros. Suas línguas estavam travando uma guerra entre si. Um precisava do outro naquele momento. 

  

Jason desceu os beijos e mordidas para o pescoço pálido da garota, que dava leves gemidos em troca. O garoto removeu sua blusa, seguida do sutiã. 

  

A garota pensou em cobrir os seios expostos, mas seria idiotice, afinal aquilo que eles iriam fazer era mais vergonhoso do que seus seios. 

  

O moreno desceu mais os beijos até chegar nos seios dela, onde ele se revezava entre sugar um e massagear o outro. 

  

A garota gemia com aquelas novas sensações nunca antes experimentadas, abafou um gemido alto quando percebeu que a mão direita do amado havia se encontrado com seu clitóris. 

  

O jovem logo tratou de remover a bermuda que ela usava, jogando em algum lugar aleatório do quarto, quando percebeu que ela estava molhada o suficiente, introduziu um dedo na intimidade da moça, que teve seu gemido abafado por um beijo dele. 

  

Após algum tempo ele introduziu um segundo dedo, e com a mão livre tratou de remover a última peça de roupa incomoda da menina. Quando sentiu suas paredes internas apertando seus dedos percebeu que ela estava quase em seu ápice, e removeu rapidamente seus dedos, recebendo um gemido de frustração dela. 

  

Yukina: E-ei… Jason… não acha… isso… injusto? 

  

Jason: Do que está falando, Yukina?- mentira, ele sabia perfeitamente do que ela falava, mas queria muito vê-la dizendo isso. 

  

Yukina: E-eu estou… nua… e você… 

  

A menina não conseguia falar frases completas ainda, então ele tratou de remover logo sua roupa, o que não foi difícil, já que estava só com uma bermuda. 

  

A menina pareceu hesitar ao ver seu membro, então somente para provocar ele disse: 

  

Jason: Se você quiser desistir… 

  

Yukina: N-não… eu vou até o final. 

  

Jason se posicionou na entrada da garota, colocando lentamente até sentir algo em seu caminho, o forçando a colocar de uma vez. 

  

As lágrimas se acumulavam nos olhos dela, estava doendo, ela estava gostando disso. E ela se odiava por esse lado recém conhecido, o masoquista. 

  

Jason: Está tudo bem? 

  

Yukina: Só continue. 

  

Ele começou com movimentos lentos, mas a cada gemido da menor, ele aumentava a velocidade. 

  

Eles não se importavam mais com quem estava na casa, os gemidos estavam cada vez mais altos, o som de dois corpos se chocando ficavam em um ritmo frenético. 

  

Yukina: Ja-jason e-eu estou me sentindo estranha… AH JASON! 

  

A garota havia chegado em seu ápice, sendo seguida do garoto logo depois que, ao sentir seu membro ser apertado pela intimidade dela, se despejou dentro dela, caindo ao seu lado logo em seguida. 

  

Sentiu um pequeno peso em seu peito, viu que a garota já havia adormecido. Pegou a coberta e cobriu eles dois. 

  

A sua esperança era que por algum milagre ninguém houvesse escutado aquilo. Decidiu parar de se preocupar no momento, mantendo sua mente e seus olhos na garota adormecida ao seu lado. 

  

Mesmo tendo feito tudo que acabaram de fazer, ela ainda parecia o mais puro dos anjos. 

  

Com esse pensamento, adormeceu abraçado na garota que ele amava.


Notas Finais


Eaí gostaram? Sério se gostaram me avisem, eu to muoto insegura com esse hentai, sério.
Se vocês querem que eu tenha coragem o suficiente para fazer outro me avisem.
A fanfic vai continuar semana que vem normal. Sério. A não ser que alguém faça algo tão foda dnv que me inspire.
Até a próxima pervertidos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...