História The fairy family - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Tags Anime, Ayato, Diabolik Lovers Reiji, Kanato, Ruki, Shun, Yui, Yuma
Visualizações 16
Palavras 1.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá outro capítulo, não sei se a maneira como escrevo esta agradando mas infelizmente é minha primeira fic, então espero que entendam.

Capítulo 3 - The ring


Naquele momento encarei seu rosto virar lentamente.

Ele voltou a ficar próximo e aquilo me deixou inquieta. Um calor intenso começou a me consumir, mas não podia deixar a energia me levar daquela forma. Se eu continuar assim... Vou ficar nesse ciclo vicioso, fraca e indefesa. 

- O que é você? – senti seu hálito bater em meu pescoço, enquanto ele soltava minhas mãos das correntes que estavam presas no teto. Tentei me manter firme para que nossos corpos não se aproximassem mais. Mesmo que minhas pernas parecessem fracas no momento. 

-não torne as coisas mais difíceis. 

- O que não é difícil quando se trata de vocês? – Ele não esperava que eu respondesse. 

- O que sabe sobre nós? – sua expressão se fechou, o sorriso de satisfação por algum motivo se desfez.

- o suficiente pra saber o quão demoníacos são.

- compreende a sua situação? – ele pronunciou calmo.

Ele se aproximou do recém corte, céus, não posso permitir isso.

-demoníacos?... – eu percebi que de alguma maneira ele estava tentando controlar sua ira. 

 Suas mãos agarraram meu braço levantando o mesmo ate sua boca, vendo ele inspirar como se estivesse sentindo o aroma. Sua língua limpou o sangue que havia escorrido, ele voltou a olhar em meus olhos esbanjando luxuria.

- vocês são patéticos – eu disse em um tom debochado.

- Seus modos são deploráveis...

- meus modos? – RI irônica, eu sabia minha posição naquele momento mas a vontade de provoca-lo era maior – Olhe pra você... O que fez com Yui? Acha correto? – minha voz beirava oscilando entre o deboche e a ironia – isso são seus modos? – olhei para sua mão que ainda segurava meu braço.

Ele olhava cada movimento que meus lábios faziam, cada palavra proferida ele apenas observava. Como se estivesse me estudando, até que um barulho repentino fez meu coração gelar e o ar faltar. Ele havia socado a parede, sua mão rapidamente agarrou meu pescoço enquanto dedilhava a lateral do meu quadril e em outro movimento rápido senti o meu lindo vestido de seda rasgar em suas mãos. Minha boca abriu em um “o” e a raiva me possuía aos poucos. Lá estava eu apenas de finas roupas rendadas na frente de um predador nato.

-Eu dito as regras aqui... – sua voz rouca e cheia de raiva fazia calafrios subir em minha espinha – Você não sabe com quem esta lidando... – ele fechou os olhos e foi distanciando-se e parou um pouco mais que um metro. Apenas pra olhar meu corpo por inteiro. Aquilo fazia meu ódio inflar... E um calor diferente do que costumava sentir aparecer. Nenhum homem havia me visto daquela maneira, nem me tocado desse modo. Gostaria que tudo isso acontecesse de outra maneira e obviamente com outra pessoa. Cruzei os braços na tentativa de me cobrir, percebendo a expressão daquele homem na minha frente mudar. Seus olhos transmitiam o olhar de um predador, analisando sua presa satisfeito com o que estava prestes a fazer. Me envergonhar, fazer com que eu me sinta um lixo e inferior a ele. 

Consegue enxergar sua posição agora? – ele cruzou os braços e levantou seu olhar em soberania. 

- Você esta na propriedade Sakamaki, terá que submeter-se as minhas regras. 

Ele percebia que aquilo havia me afetado, mas havia descoberto algo bem mais eficaz. 

-você irá nos alimentar, assim como ela. – em um piscar de olhos sua boca estava no pescoço de Yui. Aquilo foi o estopim para minha raiva explodir e descontrolar a energia que estava contendo até o momento. Merda. 

Fiz surgir em Yui uma camada luminosa de proteção, que fez o vampiro saltar pra trás rapidamente. 

Não conseguia emitir uma palavra, a única coisa que passava em minha mente é que queria que ele sofresse igualmente.

Mas antes que eu pudesse fazer algo senti uma dor forte na cabeça, coloquei a mão onde a dor estava eminente e minha mão cobriu-se de um liquido escarlate.

A visão foi ficando escura e meu corpo cedeu no chão gelado.

 Escutei alguns murmúrios antes de apagar completamente.

~Pov. niray off ~

Narrador

Os dois irmãos encaravam-se sem dizer uma palavra, até que uma costumeira voz interrompeu o silêncio.

-nhm~ Essa bitch-chan é realmente interessante... -Laito se aproximou abaixando para poder observar melhor a garota desacordada no chão.

- Precisamos conter isso. – Subaru disse sério. 

- o que pretende fazer? Nhm~ - laito disse sem tirar os olhos da garota – podemos drena-la enquanto dorme... Seria uma morte calma. – sorriu se aproximando e sentindo o aroma forte que exalava do sangue da mesma.

- Não dará certo. – Reiji se manifestou.

Unh? Não? Ou não quer dividir? -Ayato brotou adentrado o quarto.

- experimentei um pouco do sangue dela. – ele travou fazendo todos olharem curiosos – É muito forte. 

- Isso é maravilhoso. -Laito ia se aproveitar da proximidade para provar.

- Poucas ml podem causar uma overdose.- Reiji disse sério.

- overdose? – subaru olhou-o duvidoso.

- Sim, tem algo mais no sangue dela. Vou coletar uma amostra para estudo. – ele dirigiu-se até a mesma retirando-a do chão  e levando-a para um tipo de laboratório privado. 

- precisava fazer isso com ela? Ayato disse ríspido.

- ela esta há um bom tempo nessa casa e sabe muito bem como as regras funcionam. – disse Reiji sem nenhuma emoção.

-hunf – viu ele encara-lo com raiva e sair do quarto em passos firmes.

~Pov. Reiji on~

Essa garota... É realmente esquisita. Meus olhos percorreram o laboratório procurando um lugar adequado para “examina-la”. Empurro alguns livros que estavam em minha mesa e coloco a em cima da mesa de mogno. Abri um de meus armários procurando um componente relaxante, de preferencia uma bem forte para que não houvesse duvidas que a garota dormiria o suficiente para estuda-la tranquilamente. 

Ainda que as luvas estivesse sujas de sangue iria usar para aplicar a o sedativo naquele ser curioso.

Preciso ser rápido. Andei até a mesma aplicando em sua veia o líquido da seringa. 

Respirei aliviado ao notar sua expressão relaxar aos poucos, continuei olhando e meus olhos trilharam seu corpo por inteiro. 

TSC...- Senti aquele incomodo na cueca voltar, mesmo sabendo que aquilo era errado eu iria estuda-la de muitas maneiras. 

Mas o que quero fazer realmente não irei concluir hoje... Quero que ela esteja acordada. Sentindo tudo, quero que se lembre que não passa de um alimento, e que iria me servir até que me enjoasse. 

- retirei seus cabelos do rosto  e coletei um pouco de seu sangue, eu já havia visto varias características que essa garota possui em um livro antigo.

-Não pode ser... – aquilo não poderia realmente existir. Ah, o que estou dizendo? Se nós existimos... 

-argh... – levo meus dedos até as têmporas de algum modo tentando pensar mais nitidamente. 

Fui até a biblioteca e retirei de lá o tal livro que ilustrava em sua capa letras fantasiosas “Criaturas místicas “ folheei o mesmo, procurando a tal pagina. Sem demoras encontrei, “fadas”.

Li novamente e observei que varias coisas estavam realmente de acordo com o que a garota havia demonstrado.

“ em seus mundos no ao  nascer é concedido um amuleto que serve de potencializador do seu poder”

Andei até onde havia deixado-a e procurei com os olhos algo que se assemelhasse  com um amuleto.

Notei em um de seus dedos pequenos algo cintilante, um anel com uma grande pedra circular em tom de azul. 

- você será minha. – não pude conter o sorriso em satisfação ao tirar aquele anel.

- E irá implorar por isso. – olhei o mesmo reluzir em minha mão, guardei-o em um lugar onde só eu tenho acesso


Notas Finais


Bom, se você realmente gostou e quer que eu continue comente <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...