História The Fall - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Alfredo Flores, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Amor, Drogas, Justin, Rebeldia, Selena
Exibições 126
Palavras 3.085
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


desculpa a demora, é que desanimei, mas to aqui e espero conseguir dar um fim descente a historia

Capítulo 11 - Life Of The Party (HOT)


Fanfic / Fanfiction The Fall - Capítulo 11 - Life Of The Party (HOT)

Helena POV

-Julia para onde vamos? – Perguntei assim que ela arrancou com o carro – Eu odeio surpresas.

-Relaxa, vamos para o salão, depois vou te levar para a boate que Justin vai hoje, ele vai levar um susto quando te ver lá.

-Certo, como você sabe que ele vai estar nessa boate? – Perguntei e notei o sorriso dela se alargando.

-Eu tenho meus truques, e vou ensina-los todos a você, você vai virar uma verdadeira dama – ela falou e eu franzi a testa.

-Sou uma dama, pode não parecer, mas sou uma mulher, sei que as vezes posso parecer mais bruta que o necessário...

Ela começou a gargalhar como uma idiota.

-Helena, quando falamos dama não dizemos dama nesse sentido, dizemos no sentido bandido de ser, a classe que você deve aparentar ter enquanto segura uma arma.

-Eu não vou segurar uma arma.

Ela revirou os olhos.

-Justin vai gostar de poder leva-la nos eventos necessários, e até lá você tem que ser uma dama a altura dele.

Bufei com sua afirmação, a altura dele? Justin nem era lá essas coisas, apostava que qualquer pessoa seria a altura dele, e outra, eu nem ficaria muito tempo lá com ele, Julia realmente queria me irritar com esse papo.

Chegamos em um salão onde juro que nunca fui, lá tinha várias mulheres lindas, nem precisavam de salão, pareciam modelos, mas estavam lá tentando melhorar o que eu julgava ser impossivel.

-Esse é um salão de damas – Julia me explicou – Todas aqui são produzidas para a elegância do tráfico.

-E eu estou aqui por? – Perguntei rindo nasalando.

-Tem uma menina, a Barbara, ela tem que ser colocada no lugar dela, ela sempre fala que Justin vai ficar com ela, pensei em você dar um choque de realidade nela, ela vai ficar quietinha.

Não vou negar que a ideia me agradou.

-Está esperando o que Julia? Vamos brincar – falei e ela sorriu agarrando meu braço me levando para uma sala onde tinha várias mulheres fazendo unha.

-O plano é o seguinte, quando eu entrar você entra e senta longe de mim, quando ela começar a falar dele você diz que é a noiva dela, que infelizmente ela vai ter que esperar por outra vida – Eu sorri, não ia fazer isso que ela pediu, era obvio.

Entramos onde havia várias mulheres conversando e me separei de Julia como ela pediu.

-Julia, meu anjo, você realmente voltou!

-Sim Palvin, como você está linda, alguém especial? – Julia me indicou quem deveria prestar atenção.

-Na verdade sim, fiquei sabendo que Justin está precisando de uma secretaria, é agora que agarro o gostoso – a nojenta falou.

-Acho que você não será selecionada para o cargo – falei sorrindo atraindo olhares para mim.

-E quem é você para achar isso? – A tal Barbara falou me olhando com expressão de nojo.

-A noiva e secretaria de Justin Drew Bieber – falei sorrindo, mas acho que ela não achou graça.

-Cadê as câmeras? Você é noiva dele? Me desculpa, mas é difícil acreditar que você ao menos o conheça – a Barbara puta Palvin falou.

-Sinto muito se você não tem o que ele gosta – falei me sentando em um lugar vago perto das mulheres que me encaravam ainda.

-Prove – ela falou – ligue para ele no viva voz.

Certo, espero que ele esteja bem humorado hoje, Julia mexeu no celular digitando algo, que imagino que seja uma mensagem para Justin ser legal ao atender.

Demorei um pouco para “achar” meu celular na bolsa e somente comecei a discar o número que Justin me deu para falar com ele quando Julia sorriu para mim.

Coloquei no viva voz e chamou 3 vezes.

“Oi amor! Você acredita que minha mãe está perguntando onde você se meteu? ” Justin falou até parecendo apaixonada.

-Oi Jus, é que te liguei por que uma amiga sua mandou um beijo, hum, desculpa querida, qual seu nome mesmo? – Perguntei olhando a cara de ódio da Barbara.

-Barbara Palvin.

“Oi Barbara, você está convidada para nosso casamento, e leve aquele seu amigo junto, deve ser chato ficar sem acompanhante em um casamento, e amor estou com saudades, não demore”.

Desliguei o telefone com um sorriso bobo no rosto. CHUPA VADIA.

Uma mulher se sentou na minha frente começando a fazer minhas unhas.

-Desculpe, mas o que você tinha falado querida?

Ela não respondeu de imediato.

-Sabia que Julia e Justin tiveram um longo relacionamento – ela falou olhando para Julia que sorriu para mim.

-O que você sempre sonhou, mas que pena, agora ele está muito bem comprometido, não é Helena?  -Julia falou e o sorriso de Barbara sumiu rapidinho.

-Vocês se conhecem? Oh meu Deus, a Ex e a atual viraram amiguinhas, deixe eu adivinhar, o assunto de vocês é como ele é bom na cama?

-Deixaria você entrar no grupo, mas ele negou te comer, não é? –Falei devolvendo o veneno.

-Ele come qualquer vadia.

-Mas não te comeu Barbara, então você está abaixo das vadias – falei de novo e ela se levantou em minha direção.

Algumas meninas começaram a gritar esperando por briga, a mulher soltou minha mão como se soubesse o que aconteceria.

Infelizmente quando eu ia me levantar para poder encara-la como ela tentou fazer comigo uma voz fez ela se sentar novamente.

-Que porra é essa? – uma menina falou, eu tinha visto ela... Espera, acho que é a namorada do Alfredo não tenho certeza do seu nome, Pammy, Jany...

-Hanny, essa idiota me provocou! –Barbara falou fazendo cara de piranha mau comida, dizendo como se Hanny fosse líder de alguma coisa ali.

Hanny, claro.

-Deixe a Helena quieta, é irmã do Alfredo, você sabe que ele não gosta que mexa com a família- Hanny falou para menina me ignorando ali.

-Não sou irmã dele – falei e ela finalmente olhou para mim, mas com o olhar mais frio que antes.

-Ele era irmão da sua gêmea, então dá no mesmo.

Juro que pensei em rebater, mas a mulher que fazia minha unha tomou minha mão novamente.

 

 

MARCUS POV

Ontem o dia foi produtivo, afinal não é todo dia que você encontra a irmã gêmea da sua ex, e muito menos é todo dia que ela é mulher do seu inimigo, sim isso tem a parte ruim, Hanny quando a vesse ia pirar.

Ela desenvolveu uma apatia tão grande por Lara que tenho certeza que por essa aí não seria diferente, o problema seria ela disfarçar e continuar o trabalho perto do Alfredo, lembro como se fosse ontem quando todo o ódio que Lara e Hanny explodiu.

Flash Back on*

-Eu juro que não devíamos confiar na irmã do Alfredo, para de bancar o idiota, ela apenas esta te traindo Marcus – Hanny falou andando de um lado para o outro na sala.

-Ela te viu saindo do meu escritório – falei coçando a cabeça.

-Ela vai estragar tudo, vai entregar minha cabeça para o irmão dela.

-Eu não posso fazer nada Hanny, eu pensava que ela tinha ido para casa.

-Ela é uma espiã caralho, mate ela como faria com qualquer uma, ou será que se apaixonou? – Ela falou irritada.

-Eu não vou mata-la, se vira, você pode fazer o que quiser, só não quero sujar minha mão.

-Nick! Vou usar Nick – ela falou empolgada, Nick era o mais cruel de todos os homens aqui.

-Por que não vai você? Tem dó de machucar sua cunhadinha? –Provoquei e ela deu aquele sorriso frio que não nego, me arrepiou.

-Não, quero que Alfredo veja tudo de camarote, eu devo ser uma boa namorada depois e conforta-lo não acha?

-Posso aproveitar a chance e mandar mata-lo então – falei, seria uma oportunidade única, ele assumia as coisas do Bieber aqui na cidade enquanto Justin estava em outra e Ryan no Canadá.

-Não, deixe que eu resolvo isso, matar Alfredo seria assinar para uma nova guerra não acha?

 

Flash Back off*

Não demorou para Hanny me ligar e xingar por não ter matado Helena também.

-Ela não fez nada, não é Lara – falei pelo celular e pude imaginar ela revirando os olhos.

-E desde quando tem que fazer algo para você matar, só por parecer com aquela vadia ela merece morrer, e outra, Alfredo agora só fala dela.

-Então isso é ciúmes, não se garante mais Hanny?

-Cala a maldita boca Marcus, só acho que essa menina é furada droga! Ela estava arrumando briga agora pouco com a Palvin, quem é ela para já se meter assim entre as damas e tratar uma das melhores assim?

-Hanny só toma cuidado para ninguém desconfiar, se Alfredo gosta dela trate ela bem, não cometa o mesmo erro que foi com Lara.

-Cala a boca – ela falou e desligou.

Levantei do meu escritório indo até a porta, onde Nick estava.

-Nicholas? – O chamei e ele se virou para mim sorrindo.

-Tenho um trabalho para você, quero que siga a Hanny.

-Desculpe senhor, mas a Hanny?  Alguma suspeita? – Ele falou com cara de bobo.

-Nenhuma, só evite que ela cometa alguma besteira do tipo querer matar meninas dos olhos azuis outra vez.

-De acordo chefe, devo começar agora?

-Sim, ela está no salão, ah, você com certeza verá algo que te assustará, a irmã de Lara, ela é apenas uma gêmea.

Ele assentiu e saiu.

 

 

Helena POV

Saímos do salão e já era bem tarde, eu não mudei muito minha aparência, cortei um pouco os cabelos, estávamos maquiadas para sair, mas faltava uma coisa: Roupas.

-Legal e agora? O shopping já fechou - reclamei olhando para o relógio.

-Vamos para minha casa se arrumar querida.

-Eu não tenho o que usar Julia.

-Aposto que resolvo isso em 5 minutos Leninha.

Chegamos em sua casa, que era simplesmente enorme, eu achava que Justin tinha uma casa grande, mas a de Julia era fora do comum, sua sala era do tamanho do meu apartamento com Harry, inteiro, sem tirar nem por.

-Vem logo, tenho um vestido, vermelho, vai ficar lindo em você – ela falou subindo as escadas que faziam curvas.

 

Julia POV

Estávamos arrumadas, quando vi Helena com meu vestido eu juro eu queria dar para ela, foi feito para ela usar.

-Não acha que ficou curto demais? – Helena perguntou dando uma volta.

-Não, é que você é bem mais alta do que eu, mas está linda, Justin vai enfartar, e me matar quando ver isso.

Ela sorriu, mas um sorriso bobo, como se gostasse da ideia que falei.

-Não me fale que está começando a gostar dele – falei tampando a boca.

-Cla- claro que não, cada ideia sua Julia – Helena falou rindo nervosa.

Tá, sei, me engana que eu adoro.

 

 

Justin POV

-Já falei quantas vezes para deixar Helena? Ela não quer papo com você tão cedo – me segurei para não gritar com Alfredo.

-Ela tem que me ouvir mano, ela acha que eu fui o responsável pela morte da Lara.

-Você tem muita coisa para me explicar, nem me falou que a tal irmã misteriosa era a irmã da Helena, como posso te ajudar agora? Ela é tão teimosa como uma mula.

-Vamos JB, ela faz tudo que você pedir.

-Eu não vou força-la a fazer nada.

-Diz o menino que sequestrou ela e está forçando ela ficar com você, serio Justin?

-Acho melhor as meninas pararem de brigar – Ryan falou – Acho melhor vocês descerem e ver as meninas que pararam a festa.

Alfredo levantou antes de mim, pelo tom que ele falou ou era Hanny ou Helena.

Alfredo desceu as escadas na minha frente, mas eu consegui passar na frente pulando os degraus, sei que parecíamos crianças, mas não faz mal.

Quando cheguei no térreo olhei para direção onde tinha um bolo de gente, com certeza quem quer que chegou estaria lá no meio.

Empurrei alguns homens da minha frente até ter a visão – perfeita, diga-se de passagem – de Helena em um vestido vermelho que mal cobria metade de suas coxas, Julia estava com ela em um vestido preto, Helena parecia uma nova mulher.

Assim que me viu ela sorriu.

-Acho bom começar a explicar que roupas são essas – eu falei e ela riu vindo até mim.

-Não gostou? – Ela falou me abraçando pela nuca.

-Eu amei, mas aposto que eles também, não gosto que gostem o que é meu – falei abraçando pela cintura.

-E quem disse que eu sou sua?

-Eu.

Ela ia falar alguma coisa quando viu Alfredo se aproximar e como reflexo simplesmente apertou minha mão com força.

Eu apenas o olhei da forma que ele entenderia tipo: Ainda não. E ele recuo indo em direção oposta.

Vamos subir? – Perguntei a puxando pela cintura.

-Hum.... Não sei, e Julia?

-Aposto que ela vai se distrair essa noite – falei rindo quando vi as tentativas de Ryan pagar uma bebida para ela.

A levei para o escritório e vi Liam trabalhando lá, merda, não vai dar para comer a ninfetinha aqui.

Sorte que me lembrei dos quartos, afinal aqui também existe prostitutas, e sei de um quarto maravilhoso que ficava em frente meu escritório.

-Helena, vai para o quarto da frente e tire sua roupa se quiser ir para casa com algum vestido, já vou até lá, o quarto é o da frente, não tem erro nenhum.

Quando ela ia reclamar eu dei um beijo nela, aquele beijo que não deixa dúvidas que eu quero foder ela com muita força, ela estava igual uma vagabunda vestida assim.

-Mas eu queria dançar Jus – ela falou fazendo biquinho.

-Você vai dançar para mim ninfeta, não reclama, sei que você gosta.

 

Helena POV

Assim como Justin pediu, ou melhor, mandou eu fui para o quarto pedido.

As vezes Justin pode ser muito violento, no bom sentido da palavra, na verdade no ótimo sentido da palavra.

Entrei no quarto que ele falou em frente seu escritório e retirei meu vestido com cuidado colocando em cima de uma cadeira que tinha no quarto, prendo meu cabelo em um rabo de cavalo.

Logo ele entrou no quarto com uma garrafa de vinho e duas taças.

-aceita?- ele perguntou

Bebemos algumas taças de vinho e já estava ficando um pouco alegre quando ele segurou com forças meus braços.

-Justin não me aperta, por favor-eu falei

-Cala a boca.

Eu odeio que me mandem calar a boca, quando abri a boca para responder ele me jogou forte contra a parede.

-Me solta- eu falei tentando me soltar.

-Eu vou, mas depois de você ver que quem manda nessa porra sou eu Helena.

Justin me beijou com força e eu não retribui aos beijos, o que fez rir, ele continuou a me beijar e me fazer caricias, ele sabia que logo iria ceder.

Ele juntou mais nossos corpos e desceu as mãos pelo meu corpo assim soltando meu braço, o que me fez estremecer ao sentir mais o corpo dele.

-Justin, me deixa, eu não estou afim- eu menti.

Ele desceu a mão até minha calcinha e passou a mão por cima, merda eu queria enganar quem, estava molhada por ele.

-Estou vendo. Quer que eu pare? – Ele falou colocando a mão dentro da minha calcinha acariciando minha intimidade, o que me fez gemer alto - é acho que isso é um não.

Devagar ele tirou minha calcinha e voltou a beijar meu pescoço me deixando sem ar, puta que pariu, por que tão gostoso?

Sem aviso ele enfiou um dedo dentro da minha intimidade me fazendo gemer baixinho na sua orelha, ele passou a estimular meu clitóris com o polegar rapidamente, dei outro grito quando ele enfiou outro dedo dentro de mim.

Acabando com a ideia de me negar a ele eu enfiei a mão debaixo da camisa dele e a tirei aproveitando para arranhar aquele corpo maravilhoso, segurei forte o cabelo dele e dei um forte um tanto forte nele.

Nesse momento ele massageou mais rápido meu clitóris aumentando os movimentos com os dedos, eu gemi contra seus lábios, o que o fez rir e morder meu lábio inferior.

Desci as mãos para a barra da sua calça ele percebeu minha intenção e tirou sua calça e sua boxe ficando completamente nu na minha frente, eu lambi os lábios ao ver esta cena, que cara gostoso.

Ele foi rápido em tirar meu sutiã também.

Ele colocou novamente dois dedos na minha vagina e abocanhou meus seios.

-Justin...- eu deixei alguns gemidos escapar- Justin se continuar assim eu vou gozar.

Ele parou o que estava fazendo e eu quase o xinguei e o olhei com uma cara de: POR QUE?

-Se você for gozar não vai ser na minha mão.

Justin me levou até a cama e me colocou de frente para ele me deixando por baixo e abrindo minhas pernas com as deles.

Os seguintes momentos me entorpeceram, não acho palavra melhor para descrever como é bom sentir Justin dentro de mim.

Ele sem aviso nenhum enfiou forte em mim me fazendo gemer alto. Ele estocava rapidamente em mim e forte, eu fechava os olhos para poder senti-lo melhor.

Ele segurou com mais força minha cintura e apoiou uma das mãos na cama para conseguir impulso para ir mais fundo atingindo com facilidade meu ponto G.

Meu corpo todo estremeceu chegando ao meu clímax, Justin percebeu que tingi meu clímax e começou a ir com muita força, parecia realmente que ele queria me deixar bem dolorida, o que acho que ele conseguiu.

Foram mais algumas estocadas assim até que ele foi mais devagar e sentir que ele tinha gozado também.

-Você é maravilhosa- ele falou olhando em meus olhos ainda por cima de mim, tirando um fio de cabelo que estava colado na minha testa por causa do nosso suor.

-Você também é maravilhoso- eu falei respirando fundo ganhando um selinho dele.

-Pensei que eu era nada mal- ele fala indo para meu lado na cama e nos cobrindo com o lençol- Espero que esteja bem dolorida.

-E estou.

-Bem, isso vai te lembrar que eu sou maravilhoso e não nada mal. –Ele falou dando um beijo na minha testa.

-E bem, espero que fique usando camisa por um tempo, se não os arranhões vão entregar você- eu falei com humor na voz, mas estava muito cansada e dormir antes mesmo de ouvir sua resposta.

 

 

-Helena, vamos querida, acorde – uma voz rouca me chamava balançando um pouco – caralho, vamos para casa, lá você dorme mais – identifiquei o dono da voz como Justin.

-Espera, me ajuda a levantar eu pedi e ele riu – Jus!

Me desculpa, mas é engraçado quando você acorda.

-Vai se foder! – Falei me apoiando nele e pegando minhas roupas.

-Fizemos isso agora, quer outra vez putinha?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...