História The Fame - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Fama, Harry Styles, Relacionamento, Sexo
Exibições 47
Palavras 1.691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gatinhas, tudo bem? Espero que sim.

Boa leitura :)

Capítulo 3 - Dois messes depois


Fanfic / Fanfiction The Fame - Capítulo 3 - Dois messes depois

. . . Dois messes depois . . .

Dois messes se passaram desde que conhecemos os meninos é estabelecemos uma relação com eles. Fernanda estava tendo muito contato com Harry e Louis, que agora era seu namorado, o que era um porre, já que Louis era meu amigo de copo; sempre que eles vinham aqui para casa, eu e eles bebíamos horrores, conversamos sobre tudo. Família, amigos, amores do passado, enfim, tudo o que amigos conversam. Liam também, até estava o ajudando com a sua vida amorosa, já que ele quer ter algo com a Laila, mas não tem a iniciativa. Tadinho, mau sabe ele que ela que se perder no corpo dele nu. A minha relação com o irlandês sempre foi ótima; é lá estava eu, ajudando-o a escolher algo para Marina, que estava sendo ajudada por mim para escolher algo para ele; seres tão complicados. Já com Helena estava sendo diferente, ela estava focada na sua faculdade de administração, então não sobra muito tempo para romances, mas, para Zayn ela sempre abre uma exceção. Já a minha vida amorosa está um caos. 

Bem, eu meio que to namorando com um garoto da faculdade, Frederico Hernandes; carinha bonito, legal, mas, sente ciúmes dos meninos. Bem ele não sabem que os meninos são famosos, mas, toda vez que eles vem pra cá, eu desmarco tudo o que tenho para fazer no dia, já que eles quase não tem tempo para eles próprios, mas isto é apenas o início. Me sentei na cadeira da penteadeira e fiz um rabo de cavalo, visto que não tinha tempo nem para tomar café, o que acontecia constantemente. Terminei de me vestir, (*1), e peguei as chaves do meu carro, em cima do criado mudo. Desci as escadas correndo, encontrando todas lá.

- Bom dia amores. - disse até a porta, abrindo a mesma. Voltei a atenção para elas, que estavam paradas me olhando. - Vão ficar aí? Está dando o horário da entrada na faculdade, não podemos chegar atrasadas mais uma vez está semana. - disse me encostando na batente da porta.

- Só iremos depois que você tomar café Rebeca; não queremos ter que parar tudo para ir te ajudar, quando desmaiar no meio da sua aula. - disse Laila, se aproximando e fechando a porta. - Harry está preocupado com a sua saúde.

Bufei e caminhei para a cozinha, jogando a minha bolsa no sofá.

- Sério que vocês foram importunar Harry com a minha alimentação?! Por favor né, ele tem uma vida ocupada, não deve ser atrapalhado com coisas do meu cotidiano. Além do mais, eu só desmaiei duas vezes, não é algo que acontece com frequência. Olha só, eu termino aqui rapidinho, é a gente vai pra faculdade, tudo bem? - perguntei tomando um gole de café - o coisa ruim -. Marina falava com alguém no telefone, e tinha um sorriso em seu rosto.

- Não iremos para faculdade hoje. - disse Laila, simples, se sentando a minha frente na mesa. - Os meninos estão vindo pra cá, já que hoje eles tem uma entrevista em uma rádio aqui perto, irão ficar aqui até dá o horário, é não podemos deixá-los sozinhos aqui, eles iriam por estava casa de cabeça para baixo. Então amorzinho, pode comer calmamente. 

Revirei os olhos e continuei tomando café na presença delas. Ninguém falava nada, era apenas mais um café da manhã. Minhas pernas estavam cruzadas, balançando de um lado para o outro freneticamente; isto sempre acontece quando eu fico estressada. Escutei algumas vozes vindas de fora da casa, na parte dos fundos, e me virei, sendo seguida pelas meninas.

- Eles falaram que horas chegariam? - perguntei me levantando, trazendo comigo a xícara de café com leite. Elas negaram, se levantando também. Helena grudou no meu braço, me ''abraçando''. Cheguei até a porta, abrindo a mesma, dando de cara com cinco rapazes sorridentes. - Vocês não tem casa não?

Eles riram em negação. Helena me soltou e foi abraçar os meninos. Voltei para dentro, me sentando na cadeira, pegando novamente o meu prato com um pedaço de bolo, o qual, Fernanda havia feito. Eles fecharam a porta e foram se espalhando pela cozinha. Harry se sentou ao meu lado, encostando a sua cabeça em meu ombro. Havíamos ficando muito próximos.

- Temos aqui, uma criança que não se alimenta direito. - disse Louis, se sentando no colo de Fernanda, e afundando o seu corpo no mesmo. - Por que não está se alimentando direito Beca? Que morrer menina? - perguntou ele, e eu ri, muito. Que cantor exagerado. - Tá, tudo bem, exagerei na dose.

- Nossa, nem um pouco exagerado. - disse revirando os olhos, e pondo mais leite no meu café. - Gente, eu só não sinto fome, quando eu estiver com fome, irei comer, só isso. - disse dando de ombros e me levantando, vendo pela janela, Frederico se aproximar. - Licença. - disse e me aproximei da porta.

- Bom dia. - foi a primeira coisa que ele disse assim que abri a porta. Sai de casa, fechando a mesma. Frederico tinha um dos seus melhores sorrisos matinais, sinceramente, não consigo entender com ele consegue ficar feliz e plena manhã de uma sexta-feira. - Não vai para a faculdade Rebeca?

- Não. - disparei cruzando os braços, e me apoiando no batente da porta. - As meninas sismaram que eu tenho que me alimentar direito, é blá blá blá, enfim, não irei hoje. - disse e ele pegou nas minhas mãos, olhando para dentro da casa. A voz dos meninos estava alta, fazendo ele me encarar desconfiado. - O que foi? - perguntei simples, balançando nossas mãos.

- O que foi? Rebeca, sempre tem alguma desculpa para você não ir na aula. Poxa cara, sei que não temos nada sério, sei que é só curtição, mas você poderia compartilhar as coisas comigo. Rebeca, eu nunca lhe forcei a nada, mas, pelo menos quero que compartilhe as coisas comigo, se não for assim não quero mais nada com você. Menina mimada aqui em Londres tem muito. 

Ele me deu as costas e saiu pisando forte até seu carro. Bufei, acho que pela quinte vez só está manhã e entrei batendo a porta da casa. Todos me olharam, inclusive Harry, que pelo visto prestava atenção na conversa. Voltei para a cozinha, pegando a minha bolsa e a xícara, logo em seguida indo em direção as escadas. Assim que pus os meus pés no primeiro degrau, Liam me chamou.

- Rebeca. - olhei para ele, tomando um gole de café - sinceramente, não gosto de café -. Eu me encostei no corrimão, esperando que ele prosseguisse. - Tá tudo bem? Você bateu a porta com tanta força, achei que a mesma fosse se partir ao meio. - disse rindo, e assentindo positivamente.

Subi as escadas, entrando no meu quarto. Retirei os sapatos, ficando apenas com as minhas meias. Joguei a bolsa no pequeno sofá que tinha no quarto; peguei o notebook e me sentei na cama, abrindo o mesmo e indo rumo a Netflix. Já que não vou á faculdade não custa nada por as séries em dia. Pondo a xícara no criado-mudo e pondo os meus óculos de grau. A porta foi aberta, levando a minha atenção para ela, vendo Harry.

- Vai mesmo ficar aqui, enquanto seus amigos estão na sala? - perguntou se encostando na porta, dando o seu sorriso mais sedutor. Pare com isso Rebeca, ele é apenas seu amigo. Afirmei com a cabeça, lhe dando um espaço ao meu lado. Harry retirou seus sapatos e se deitou ao meu lado - Por que ainda insiste em tomar café? - perguntou me puxando para perto, como sempre fazia.

- Não sei. - disse dando de ombros. - Quer? - perguntei pegando a xícara de café; ele negou. Continuamos ali, juntos apenas com o barulho das nossas respirações. Harry tinha as mãos nos meus cabelos, enquanto as minhas pernas estavam entrelaçadas nas suas. O café da xícara acabou e a mesma foi ao encontro do criado-mudo. - Vamos ficar, apenas escutando o som da nossa respiração? - perguntei me apoiando no colchão, inclinando a minha cabeça.

- Podemos fazer coisas muito melhores. - disse ele sorrindo, e puxando o meu corpo, de forma que o mesmo ficasse sobre o seu. Cada perna de um lado do corpo de Harry. As minhas mãos estavam no alto da sua cabeça. Harry tinha suas mãos repousada na minha bunda, é um sorriso safado em seu rosto. Ele apertou a minha bunda, me fazendo morder os lábios, reprimindo um gemido. - Eu vou matar a minha vontade.

Ele puxou o meu pescoço, juntando nossos lábios. Uma onda de excitação passou pelo meu corpo, fazendo a minha mão percorrer o seu corpo, parando em seu membro, semi-ereto. Harry pediu passagem, e eu cedi. Eu precisava disto, muito mais que ele. Harry me virou, ficando por cima de mim. O beijo estava criando intensidade, tanto, que as mãos dele estavam dentro da minha blusa. Escutei passos vindos do corredor; virei o meu corpo, ficando por cima, ignorando completamente os barulhos vindos do corredor. Harry me empurrou para baixo, fazendo as nossas intimidades roçarem.

- Harry, Louis pediu para vir lhe chamar. - a voz era da Fernanda. Saparei a minha boca da dele, olhando para a porta, sentada em seu colo. Fernanda tinha um sorriso malicioso em seus lábios, me fazendo rir. - Me desculpem, mas Louis pediu para vir lhe chamar, pois, segundo ele, os dois estavam quietos demais. - disse apontando para nós; senti o meu rosto ardendo. - Mas, é sério, vamos casal, Harry tem uma entrevista.

- Para de falar merda. - taqui o travesseiro nela e saindo de cima de Harry. - Não estava acontecendo nada, disse simples dando de ombros. Harry se sentou na cama pondo um travesseiro em meio as suas pernas. Fernanda riu alto e saiu. Me virei para Harry e depois para o travesseiro, inclinando a cabeça. - Como você vai descer agora? - perguntei sorrindo.

'' Se quiser, posso resolver pra você.'''

The Fame*

Continua*


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...