História The Famous - Imagine Jungkook - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Colegial, Escolar, Imagine Jungkook, Jhope, Jin, Jungkook, Rap Monster, Romance, Suga
Visualizações 597
Palavras 1.922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, eu vou fazer vocês odiarem um pouco o Jungkook nos próximos episódios, ok? Haha

Capítulo 17 - Why So Serious?


Fanfic / Fanfiction The Famous - Imagine Jungkook - Capítulo 17 - Why So Serious?

Pov: Jungkook.

  Flashback: On.

  Sábado, 08:50.

  Faltava menos de uma semana para começarmos nossos shows, treinamos arduamente nossas músicas principais, é a nossa primeira turnê e ela irá começar quando chegar ae férias. Eu e Jimin chegamos em nossa sala que divide nosso centro de treinamento, estávamos pingando de suor e por isso sentamos para relaxarmos mais.

  - Você gosta dela, não é? 

  - De quem você ta falando?

  - Da ______ idiota - Revirou os olhos.

  - Não gosto dela.

  - Fala sério, Jungkook. Só está nós aqui, não vou contar aos Hyungs - Fez um olhar de curioso.

  - Se eu gostasse dela, iria contar a você, mas não gosto.

  - Sei... - O ruivo estreita os olhos para mim - Eu vi o contato dela salvo no seu celular, vocês conversaram bastante - Arregalo os olhos.

  - Você mexeu no meu celular? Seu... - Ele me interrompe com um grito.

  - Silêncio! - Gritou fazendo me encolher - Você tem uma legião de amigas bem sucedidas na carreira, querer uma que... Digamos que seja em um " Nível " abaixo do nosso é bem bizarro - Riu por segundos antes de perceber minha raiva.

  - Não preciso ter somente amigas famosas - Permaneci calmo, apesar do desconforto - Só não quero me sentir sozinho naquela imensidão de Escola - Ergueu uma sobrancelha.

  - Então você meio que está usando-a para proteger sua reputação? - Suspiro e o olho insatisfeito.

  - Sim, Jimin, sim.

  - Agora entendi - Sorriu contente.

  Vocês podem me achar arrogante, mas convenhamos que se vocês tivessem o meu sucesso fazeriam o mesmo. É errado usar os outros, mas eu preciso, apesar de realmente acha-la legal.

  Argh! Isso ficou confuso.

  Eu sou uma pessoa legal, não sou o mala que essa atitude aparenta, mas todo famoso faz isso, por que deveria ser diferente? Meus Hyungs não ligam para isso, o que me conforta bastante.

  Pov: _____.
 
  Segunda, 06:30.

  Estava entediada no ponto de ônibus, Yang estava sentada ao meu lado mas não saia do celular conversando com seu namoradinho. Eles andam muito grudados e ela está me deixando de canto, eu juro que não mereço isso.

  O ônibus finalmente chega e me sento no fundo aguardando ela sentar ao meu lado, mas ela ficou la na frente também sozinha, Chul senta no banco da frente e quando me vê sorri maliciosamente, fico trêmulo de medo, até que Kwan passa e se senta ao meu lado.

  - Pensava que iria com seu pai.

  - Você sabe que meu pai só me da carona quando minha mãe obriga - Ri.

  A relação dele com seu pai não é das melhores, ambos não suporta um ao outro. Seu pai insiste em dizer que ele é a vergonha da família, o rapaz é muito exigente com ele. Kwan sempre quis ser um cantor, mas seu pai menospreza isso, pois quer que seja um médico, advogado etc, isso resulta em muitas brigas.

  É inúmeras as vezes que ele apareceu na porta da minha casa pedindo para dormir la devido suas brigas.

  Mas Kwan está com planos do que fazer quando se formar, ele vai para uma Universade ótima que fica fora da Ásia, e ele está determinado.

  Me sinto mal ao lembrar disso.

  - Esse é o tal cara famoso? - Perguntou quando meu celular vibrou e era mensagem do Jungkook.

  - Sim - Sorri.

  - Não gostei dele - O olho e parece sério e dou risada.

  - Você poderia começar a conversar com ele, podem ser grandes amigos - Revirou os olhos.

  - Ele parece ser arrogante - Tirou o celular da minha mão e viu sua foto.

  - Mas não é! - Aumentei o tom de voz tirando meu celular de suas mãos.

  - Ei! Por que meu contato ta como otário? - Falou em um tom de tristeza.

  - Foi antes de nos resolvermos.

  - Então mude!

  - Tudo bem - Suspiro impaciente - O que quer que coloque?

  - Supremo senhor lindo maravilhoso Kwan - Se gabou e rimos - Coloca qualquer coisa, menos isso ai - Salvo como Kwan e um coração ao lado e ele sorri satisfeito - Você gosta dele, né? 

  - Não.

  - Mesmo assim, acho que você vai gostar disso que tenho em mãos - Ele tira dois ingressos do bolso.

  - O que é isso? - Apontei.

  - Dois ingressos para o show do Bts na Quarta ué - Falou me fazendo me sentir uma idiota, sorri simples.

    - Que bom!  Sempre tive curiosidade em como é Jungkook cantando - Virou o rosto e fez biquinho.

  - Achei que fosse pular de alegria - Ri.

  - Eu não conheço eles, nunca ouvir falar, não tem como ter uma reação de uma fa - Dei um tapa em sua testa, e em seguida o alto se irrita - Para de ser chato, Kwan - Começou a rir.

  - Então está combinado? - Assenti - Perfeito! Te busco as 18:00.

  Chegamos no ponto e descemos, vi a grandiosa Escola de todo dia, sentamos em bancos onde vimos Yang e seu namorado.

  - Olha só a ____ sem querer estrangular o Kwan,  nunca achei que depois disso tudo iria ver vocês sem querer matar o outro - Revirei os olhos.

  - Foi até que fácil, quem não resisti a mim? - Dei uma cutuvelada- Ai! - Gritou.

  Entramos na sala, na qual fomos os últimos a entrar.

  - A-Aquele é o Chul? - Se assustou.

  - Infelizmente, sim.

  - Pensando bem, acho melhor voltar para minha família, esse cara vai me matar - Ri.

  - Relaxa, não tenha medo dele - Mesmo assim, continuou assustado.

  Não aconteceu nada demais hoje, Jungkook e eu trocávamos olhares muitas vezes no Intervalo e Yang chamava minha atenção sobre isso, o tão aguardado fim das aulas chegou e junto com ele minha alegria, fui a última a sair da Escola, como de costume. Descia as escadas vazias vendo as luzes dos corredores da Escola que estava atrás de mim se apagando. Mas, sinto mãos me puxando até o lado das escadas, olho em seu rosto e é ele, Chul, ele me joga na parede fazendo que bata minhas costas com força, seu rosto tinha um sorriso, um sorriso que transmitia medo, algo incomum, mas vindo de Chul não poderia esperar algo diferente.

  - Socorr... - Ele tapa minha boca.

  - Cala a boca!!! - O que dizia não ter medo, agora estou trêmula, como ele pôde? O que ele quer? - Sua família não me pagou o prometido, ou você acha o que sua mãe fez com meus pais? - Me livrei de suas mãos.

  - D-Desculpa... Eu não posso fazer nada.

  - Desculpas não aceita! - Gritou, ele coloca as mãos em meu pulso fazendo enfraquecer cada vez mais, assim como emocionalmente, estava chorando - Suas lágrimas não me comovem, ______ - Sorriu feliz devido ao meu medo dele.

  - Você é um monstro.

  - É, eu sou - Se gabou. Até que ouço passos atrás, uma esperança surgiu em mim.

  - Ei! - Alguém grita, ele olha para trás, dando liberdade de ver quem é, era ele, o que ele faz ainda aqui? Achei que fosse a última.

  Jungkook, está me seguindo?

  - Eu sabia que você não mudou nada, Chul! - Gritou, ele revira os olhos virando seu rosto para mim, Chul poderia muito bem acabar com ele ali mesmo, mas... Ele parecia inseguro, mas ainda demonstrava quase nenhuma fraqueza.

  - Va embora, Jungkook, o meu negócio é com ela.

  Jungkook começou a dar passos largos até chegar nele, praticamente assinou sua morte quando o puxou pela gola da camisa, fazendo me soltar e cai no chão com lágrimas escorrendo.

  - Eu pedi para você soltar ela! - Ele fez o mesmo que Chul fez comigo, jogou ele na parede, mas ainda segurando.

  - O que você acha que vai fazer? Hein? Me bater? - Sorriu friamente - Eu posso acabar com sua carreira, Jungkook, você sabe disso, por que ainda insiste em acabar comigo? -Começou a rir. Vi Jungkook se entregando cada vez mais, ele ia enfraquecendo de maneira rápida, não era o mesmo Jungkook de um minuto atrás, o que ele quis dizer com isso? Ele pode acaba-lo sem ser fisicamente? É tantas perguntas, até que Jungkook o soltou de cabeça baixa, ambos ofegantes, Chul bateu em sua roupa tirando toda sujeira enquanto eu permanecia no chão - Que lixo sua vida, Jungkook, não pode fazer nada, não se diverte... Vive com limites complexos - Virou o rosto enquanto Chul se aproximava e o garoto ae entregava cada vez mais, se rendendo, a curiosidade me matava - Que alívio não pegar aquela vaga, ganhou aplausos, mas perdeu a liberdade... O que adiantou?

  - Vá embora! - Disse inseguro.

  - Eu vou, mas é porque tenho coisas a fazer - Sorriu se afastando, virou de costas e saiu andando, Jungkook olha para mim por cima do ombro e me ajuda a levantar.

  O garoto estava sério frio, não mostrava alma, muito diferente do Jungkook que via antes, é a primeira vez que o vejo assim, parece que Chul mexe muito com ele. Não perguntei o que ele quis dizer com aquelas palavras, ele me puxa pelo braço, meio que me obrigando a segui-lo.

  - Vou te levar até sua casa, não posso deixar você ir sozinha sabendo que tem um babaca como Chul por ai - Sorri, mas ele nem sequer olhou para mim. Ele me levou até um carro e abriu a porta pedindo para eu entrar, mesmo insegura, entrei e ele suspirou por não ter confiança, sento no banco de trás e vejo Jin no volante e Taehyung no celular ao seu lado.

  - Finalmente chegou! - Jin olha para trás e se assusta a me ver, ele sorri sem graça - O-Oi ____.

  - Espera ai... - Taehyung se virou para mim - O que está garota está fazendo no " Tae Móvel " ? - Se irritou e segurei a risada quando ele falou o tal nome do carro.

  - Fica quieto, Taehyung - Jin revira os olhos.

  - Onde você mora? - Perguntou não olhando para mim e sem nenhuma animação, digo e ele olha para Jin.

  - Leve ela até la.

  - Mas não sei onde fica.

  - Coloque no Gps - Respondeu frio, até mesmo Jin estranhou.

  - O-Ok... - Girou a chave e começou a dirigir, no caminho ele não disse nada, o olhava de escanteio mas ele somente olhava a janela.

  - J-Jungkook... - Antes de continuar , ele me interrompe.

  - Silêncio! - Arregalei os olhos e abaixo a cabeça.

  - Você está bem Jungkook? - Perguntou Taehyung preocupado, mas ele não respondeu. Finalmente ele me olhou, para meu pulso especificamente,  viu as marcas das mãos do Chul, ele acaricia com dedão me fazendo corar por um momento.

  - Está doendo? - Não olhou em meu rosto.

  - N-Não...

  Por que Chul mexe tanto com ele? Ele está tão sério... Algo que ultrapassa o limite humano, por que ele parece ser tão legal e ao mesmo tempo tão... Frio? Chegamos na minha casa, desço do carro de cabeça baixa e me despeço deles, quando ia abrir a porta da minha casa, Jungkook me chama, meu coração acelera, o olho e está com a mesma cara.

  - Me encontre amanhã depois da aula - Falou entrando no carro novamente.

  -Tudo bem - Depois disso, rapidamente, não os vi mais.

  Ele deve estar escondendo algo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...