História The Fans - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Alícia Gusman, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Jorge Cavalieri, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Valéria Ferreira
Tags Daléria, Jorgerida, Maniel, Marilina, Paulicia
Visualizações 238
Palavras 945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olar

Capítulo 29 - Sua Panda


- Davi, tá doendo. - choramina Valéria, tentando se desvencilhar do aperto do loiro.

Davi para de andar, e solta o braço de Val, vira de frente para a mesma e a lança um olhar reprovador. Valéria massageia seu braço, agora vermelho, e sustenta o olhar de Davi, com a feição um pouco confusa.

- Não me olhe assim, eu não fiz nada de errado, só...

- Só agiu como uma louca - completa Davi - Eu não gostei da sua cena.

- Eu não gostei de você conversando com aquela água de salcicha.

- Ciúmes idiota. - revira os olhos.

- Ciúmes idiota?! - Valéria arqueia a sombrancelha - Idiota é você que fica dando mole pra qualquer uma.

- Valéria não me inrita - massageia as têmporas - Eu estou namorando com VOCÊ.

- Hum. - cruza os braços e vira a cara para o lado.

- Eu vou pra casa, já deu por hoje - beija a bochecha de Val - Thau.

Sem resposta Davi vai embora, Valéria se certifica que ele já tenha ido, e começa a ter um mini surto de raiva, socava a parede com certa brutalidade, acabando por machucar a mão direita. Se escora na parede e senta no chão, respirando fundo em seguida.

- Merda Davi.





*******(----|----)*******

- Como você conseguiu esses machucados? - pergunta Sandra enquanto enfaixava a mão de Valéria.

- A minha mão encontrou a parede, algumas vezes.

- Por que? - pergunta Majo.

- Eu briguei com o Davi.

- Eu sabia que ía dar ruim. - comenta Majo.

- E deu. - Valéria suspira tristonha.

- Subam para o quarto, e descansem, eu mando entregarem o almoço no quarto de vocês. - Sandra fala, se levantado do sofá presente no hall do hotel, pega a maleta de prmeiros socorros e some da visão de Marce, Majo e Val.

- Cadê a Marga e a Alicia? - Valéria pergunta.

- Marga saiu com Benjamin. E Alicia foi visitar a mãe do Paulo. - Majo.

- Visitar a mãe, sei. - Valéria sorri maliciosa.





*******(----|----)*******

- Paulo filhão, coça meu pé. - Vivian pede manhosa.

- Mãe, não é porque você esta de repouso nessa cama, que não pode coçar seu próprio pé. - cruza os braços.

- Eu também posso chutar tuas bolas, você que escolhe. - sorri sem mostrar os dentes.

- Coçando o pézinho da mamis. - Paulo senta no final da cama, pega os pés de Vivian e coloca sobre seu colo, começando a coça-los.

- Alicia meu amor, você não quer nada!? Já almoçaram? - Vivian encara Alicia, que se encontra sentada do lado oposto de Paulo.

- Não precisa se preocupar, eu e Paulo já almoçamos antes de vir pra cá.

- Pelo menos isso esso encosto fez. Ai Cacete! Me belisca de novo que eu chuto tua cara. - encara Paulo.

- Me xinga de novo que eu mordo teu pé. - Paulo a desafia, mas Vivian o empurra com o pé, e o mesmo cai no chão.

- Isso que da não me respeitar. - sorri vitoriosa.

- Vivian, você é a melhor. - comenta Alicia.

- Obrigada fofa.





*******(----|----)*******

Paulo folheava um HQ, deitado em sua cama, enquanto esperava Alicia sair do banheiro. A morena estava tomando um banho, Paulo havia emprestado uma de suas camisas para a mesma. Ele ouve enfim o banheiro ser destrancado, e se pergunta mentalmente porque a mesma havia trancado o banheiro, do que ela tinha medo?! Que ele entrasse lá?! Talvez ela tenha feito o certo, porque ele com certeza entraria lá.

- Paulo!? - estala os dedos na frente de Paulo, o tirando de seu transe - Você estava tão aéreo, e com um sorriso safado, no que pensava?

Paulo a mede de cima a baixo, maravilhado de como ela estava perfeita com sua camisa, daria de tudo para vê-la mais vezes assim.

- Em você. - sorri malicioso, e puxa Alicia para a cama. Se põe em cima da mesma, distribuindo selares por seu rosto.

- Paulo! Você disse que ía tomar banho - o empurra de cima de si - Vai logo.

- Tá, mas só porquê eu preciso mesmo. - rouba um selinho de Alicia e se dirige ao banheiro, fechando a porta.

Alicia sorri, negando com a cabeça, não queria mais esconder que ela estava a cada dia mais perdidinha por esse idiota.

Começa a observar o quarto de Paulo, coisa que ainda não tinha feito, seus olhos pararam nas fotos coladas na parede azul de seu quarto. A maioria era com seus, e a outra metade com os meninos. Ela então chegou mais perto, acabando por pisar em uma foto. Pegou-a do chão, mordendo o lábio inferior ao ver que se tratava de Paulo beijando uma garota loira. Virou a foto, e encontrou uma dedicatória.

" Prometa nunca esquecer dos momentos felizes que passamos juntos, lembre-se que sou a sua panda, para sempre.

Para: Paulo
De: Olivia."

Respira fundo, colando a foto na parede e se deitando na cama. Ouve a porta do banheiro se abrir, então vira de lado, fingindo estar dormindo.

- Dormiu?! Parece que sim.

Paulo também se deita na cama, aconchegando-se atrás de Alicia, lhe abraçando por atrás. Alicia se aguentou para não reagir á aquele corpo grudado ao seu, e a sua mão que se entrelaçava a sua. A respiração de Paulo em sua nuca, não ajudava muito não.

- Bons sonhos meu amor. - Paulo diz por fim, fechando os olhos e adormecendo.

Alicia ao sentir que ele dormia finalmente, de desvencilhou com cuidado do abraço, levantando da cama.

- Durma bem. - sai do quarto silenciosamente.

Notas Finais


Corações feridos </3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...