História The Favorite Vampire - Fanfic BTS. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Diabolik Lovers
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Harem, Hobi, Hope, Jeon, Jhope, J-hope, Jimin, Jiminie, Jiminnie, Jinnie, Jung, Jungkook, Kim, Kook, Kookie, Mansão, Meninos, Min, Mordidas, Nam, Namjoon, Park, Rap Monster, Sacolé Ambulante, Sangue, Seokjin, Suga, Taehyung, Vampiros, Yoongi, Yui
Exibições 92
Palavras 2.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura! ❤

Capítulo 5 - Acerte o alvo.


Aquela manhã estava sendo um tanto estranha. Jin olhava desconfiado para os mais novos, tentando decifrar o que eles estavam escondendo, mas nada revalavam e nada Jin descobria. 


O episódio da noite anterior havia assustado Lupi e mesmo com Hoseok interrompendo Jimin e o tirando abruptamente do quarto, a garota sentiu o medo percorrer sua espinha quando o seu salvador voltou e lhe disse que se ela contasse alguma coisa, estaria morta na manhã seguinte. 


Ela não sabia que eles não podiam matá-la, por ordem de Wang, então por isso sentiu medo, afinal, ainda estava desconfiando da origem dos meninos, do que eles eram e do que seriam capazes de fazer. Sendo assim, a garota se manteu quieta, tentando controlar até o som de sua própria respiração que insistia em pesar, contrariando suas vontades. 


– Está quieta, Lupi. – Namjoon afirmou, mordendo um pedaço de torrada. 


– Aconteceu algo ontem? – Jin perguntou, encarando-a. 


– Não há nada aqui. – Yoongi os informou, ao levantar-se rapidamente e timelhorarcabelo de Lupi dos ombros, deixando seu pescoço visível – Além da marca antiga.


Por impulso, seu corpo encolheu-se, deixando-a menor do que já era. 


Os mais velhos já estavam achando a sua atitude estranha, mas não perceberam que a garota abaixou a cabeça e deixou uma lágrima cair. Estava aflita, se sentindo usada e cobiçada por todos eles, sendo vista como um brinquedo na mão de crianças destruidoras, que poderiam a quebrar em milhões de pedaços. 


– Aparentemente ela não quer falar sobre, vamos respeitar. – Hoseok sugeriu. 


– Hoseok, aconteceu alguma coisa? 

O citado logo olhou para Jin, que o encarava sério e com um ar de superioridade, ele sabia que realmente alguma coisa havia acontecido e que os mais novos estavam escondendo dele. 


– Digam o que aconteceu! – Yoongi ordenou. 


Jimin, que até então não havia demonstrado emoções, revirou os olhos e fitou a garota. Se ela contasse, ele receberia um sermão de horas, sendo forçado à fazer coisas que não queria ou até mesmo recebendo um castigo pior, pois mesmo que dissesse que os mais velhos não mandavam nele, uma hora ou outra, ele acabava cedendo. Jimin era apenas uma criança mimada, lutando para que todos atendessem aos seus pedidos e caprichos. 


– Eles não querem contar porque talvez isso vá ferir o ego enorme do Hoseok... – Jungkook riu sarcástico – Afinal, ele achou que fosse bom o suficiente para domar os mais novos, mas parece que não. 


Jungkook recebeu um olhar matador vindo de Hoseok e logo sorriu para o mesmo, brincando com a sorte. 


Jin se conteve para não puxar a gola da camisa do responsável da noite passada, respirando fundo e recebendo tapinhas no ombro de seu irmão do meio, Namjoon, que balançava a cabeça negativamente em repreensão. Estava cansado de tudo aquilo, daquela rebeldia contínua, daquelas mentiras e omissões desnecessárias. 


– Nos conte Hoseok, seu eu descobrir será pior! – Jin o ameaçou. 


– O Jimin entrou no quarto dela durante a noite. – Hoseok respirou fundo ao falar. 


Foi inevitável Seokjin levantar-se, batendo as mãos sobre a mesa e olhando diretamente para Park, que dava um sorriso cínico e esperava para saber o que o mais velho faria, queria mostrar que era capaz de desafiá-lo sem sentir medo, sem sentir que poderia morrer apenas por competir com sua autoridade.


– O que eu falei sobre ir ao quarto dela? 


– Disse para não irmos, mas quem você acha que é para me dizer o que fazer? 


Jin estava sentindo seu corpo ferver de raiva, mas não contava com o fato de que Lupi se levantaria, ainda de cabeça baixa, com o cabelo cobrindo seu rosto e os punhos cerrados rente ao corpo. 

A garota era tão calada que eles imaginaram que ela iria apenas correr dali, pensaram que provavelmente ela estava apenas indo pegar mais alguma coisa para comer, mas não, ela estava disposta a descarregar toda a raiva que estava sentindo de Park e Taehyung, eles não a machucaram fisicamente, eles machucaram seu coração, pois ela não queria, mas eles insistiram, usando-a, tratando-a como um objeto que pode ser descartado, ao contrário de Namjoon que ela quis beijar e se deixou levar. Ela não sabia como e nem o que iria acontecer se ela viesse a descarregar toda a sua raiva naqueles meninos, mas ela precisava tentar, estava muito triste para deixar tudo aquilo passar como se nada tivesse acontecido. 


– Eu não sou o brinquedo de vocês. 


– O que? – Taehyung perguntou ao não conseguir entender o que a menina havia falado. 


– EU DISSE QUE NÃO SOU O BRINQUEDO DE VOCÊS! – gritou, fazendo os mais velhos a olharem com os olhos arregalados. – O que você iria fazer tem nome, Park e é estrupo! A minha avó não me criou para viver assim e saibam, que eu só estou aqui por uma imensa necessidade. 


– Lupi, calma. – Namjoon colocou a mão nos ombros da garota, sussurrando aqueles palavras. 


E mesmo sentindo um breve arrepio percorrer sua espinha por conta do ato do garoto, ela queria continuar falando.


– Eu não sei o que vocês são, mas humanos não fazem o que Taehyung fez e eu estou com medo. – afirmou, vendo que seu corpo ousava tremer – Então não cheguem perto de mim, eu não gosto de vocês, na verdade, eu deio vocês dois! 


– Essa garota acha que é quem para falar assim comigo? – Taehyung se levantou e vou na direção de Lupi. 


Jungkook o segurou com sua mão, onde o imobilizou, trazendo o braço do irmão adotivo até as costas e fazendo força para que ele sentisse dor quando tentasse se soltar. 


Todos estavam apreensivos, até mesmo Lupi, que se sentia completamente desprotegida, mesmo com Namjoon bem ali, atrás de si. 


Ela sabia que ele iria defendê-la caso ele conseguisse se soltar de Jungkook, mas ainda havia medo dentro de si, afinal, até pensar no garoto estava fazendo-a sentir medo, ele provocava os piores sentimentos que alguém poderia ter. 


– Já chega! – Jin puxou Lupi para si e Yoongi chamou Hoseok com os olhos – Está na hora do treinamento dela, Hoseok, agora é com você e vê se faz o seu dever e a proteja desses idiotas! 


Jungkook apertou mais o braço de Taehyung e subiu a escadaria, empurrando o mesmo com toda a sua força, pois ele não cansava de resistir. 


– E você... – Jin apontou para Jimin – vamos conversar um pouco. 


O mais novo dos que continuavam no recinto engoliu em seco, tentando não transparecer o seu nervosismo. Aquele olhar de Jin só significava uma coisa: correção. 


Jimin iria apanhar dos mais velhos até implorar por piedade e no dia seguinte, quem sabe, poderia tentar esconder os roxos com um pouco da maquiagem de sua mãe, afinal, já estava acostumado à usar, precisava ir para a escola com o rosto limpo e sem manchas, caso contrário, o diretor iria chamar os responsáveis do mesmo, o que não era uma boa ideia quando seu pai é um tanto agressivo quando está zangado. 


– Jin, eu já estou bem grandinho para esse tipo de coisa. – Jimin rebateu, tentando reverter a situação. 


– Também é grandinho o suficiente para saber que deveria respeitar as minhas ordens e as de Wang! – Jin esbravejou, fazendo um sinal para que Yoongi e Namjoon segurassem o garoto e assim eles fizeram – Vamos, o levem para o porão e Hoseok, ande, vocês não tem todo o tempo do mundo para treinar, essa garota precisa estar forte e saber o mínimo de luta e uso de facas. 


Hoseok concordou com a cabeça e puxou a mão da garota, indo direto para o jardim, a frente da casa, onde havia uma floresta com árvores grandes, que não permitiam que a luz do Sol adentrasse por entre as folhas grossas e coladas umas nas outras, podia-se ouvir também o barulho de alguns insetos e até alguns animais, como javalis e cobras com os seus chocalhos balançando e uma rodovia ao longe, onde poucos carros passavam, já que a cidade ficava longe. 


Lupi, que ainda não sabia o motivo dos treinos, não entendeu quando Hoseok tirou uma mala de um fundo falso em uma das árvores da floresta e lhe mostrou algumas facas de diferentes tamanhos e curvaturas, deixando-a receosa e sem saber como utilizar tudo aquilo. 


– Ali. – o rapaz apontou para o topo de uma árvore, onde encontrava um círculo com linhas vermelhas e brancas – Acerte o alvo com essa faca!


A garota pegou uma faca com o cabo maior que a lâmina e segurou desajeitada, enquanto o olhava esperando alguma instrução de como usar aquilo, porém ele nada falou, apenas pegou outra faca parecida, mirou o alvo e jogou, acertando o centro vermelho. 


– Eu não consigo... – afirmou, segurando a faca ao lado do corpo. 

– Não vai saber se não tentar. 


Lupi respirou fundo, ele estava certo, precisava tentar antes de dizer que não conseguia, então fez o mesmo que ele, mirou e lançou, porém a faca caiu na grama, alguns metros depois deles. 


– Isso foi péssimo! – Hoseok balançou a cabeça em reprovação.


– Eu avisei que não sabia. – a garota bufou e foi pegar a faca, abaixando-se e segurando a mesma com um ar de frustração. 


Hoseok, que não estava com paciência alguma para ensiná-la, apenas andou até pisar na raíz da árvore, olhou para cima e começou a escalar, com certa agilidade e precisão em seus movimentos, enquanto Lupi o olhava maravilhada, tentando entender como o garoto estava fazendo aquilo, então ele puxou sua faca do alvo e em um salto, estava no chão, sem nenhum arranhão, o que espantou a garota, que logo correu para ver se ele estava bem. 


– Você tem certeza que não se machucou? – ela perguntava, enquanto analisava o corpo do garoto. 


– Eu estou bem! – ele a afastou com frieza – Preste atenção Lupi! A faca tem que ser parte de você, tem que vê-la como um membro seu e não como um objeto. Lembre-se que a sua vida depende de você! 


– Hoseok, eu não levo jeito pra isso! – resmungou – Nem sei o motivo desse treinamento idiota... 


– Você não vai achar idiota quando estiver entre a vida e a morte e nenhum de nós puder te proteger. – ele a encarou – Você tem um dever a cumprir, estava predestinado, desde sempre e agora é a sua hora de se dedicar e um dia você irá entender, quando chegar a hora certa! 


Lupi estava cansada daquela história, ela não aguentava mais esperar, ela queria saber logo, queria entender logo o motivo de ter que treinar, de ter que se esforçar tanto para algo que os meninos não lhe contavam o que era, só diziam que era importante. 

A tão esperada guerra, onde Lupi saberia que suas habilidades vão muito além daquilo que ela conhecia, onde ela reconheceria que sua vida não passava de uma farsa, que seu pai havia sido preso de propósito, para não ser encontrado, afinal, os clãs inimigos não iriam procurar um vampiro em uma cadeia, eles jamais chegariam perto de uma, pois não seria necessário, nenhum deles daria esse "mole" de ser preso, afinal, era só acabar com a vida de qualquer pessoa que tentasse o segurar, o prender. Tudo aquilo era ilógico e sabendo disso, o pai daquela garota se entregou, num ato desesperado e covarde, onde ele tinha medo de morrer nas mãos de criaturas que não teriam piedade, que o torturariam da pior forma e ainda iriam atrás de sua filha, uma humana, fruto de uma relação entre um vampiro e uma mulher, que tinha habilidades que todos desconheciam, porém sentiam a energia poderosa que emanava até de um simples olhar dela, a autoridade em sua voz... Aquela garota não era qualquer uma e seria uma arma grandiosa nas mãos do clã dos Wang. 


– Como eu devo fazer então? – ela bufou e olhou o alvo no topo da árvore. 


Ela estava distraída, olhando as listras vermelhas e brancas, quando sentiu a presença do rapaz atrás de si, o seu peito se movendo lentamente por conta da respiração, o cheiro suave de seu perfume, tudo tão próximo, então ele segurou o seu braço e mirou na direção da árvore. 


– Sinta a faca, ela é uma parte sua... – sussurrou perto do seu ouvido – concentre-se pare de pensar no quanto eu estou próximo. 


Lupi se assustou e logo voltou a fitar o alvo, tentando controlar os seus pensamentos e sua respiração que agora estava pesada. 


– Calcule a força que você precisará usar, a altura, tudo... e... 


A garota lançou e abriu um sorriso quando a faca pousou no tronco grosso da árvore, alguns poucos metros de distância do alvo. 


– Muito bom, continue assim que vai melhorar cada vez mais. – Hoseok sorriu e se afastou da garota para pegar mais facas. 


Seu coração estava acelerado. 













Notas Finais


Espero que tenham gostado :3 e Obrg por todos os favoritos e comentários!

NOS VEMOS NOS COMENTÁRIOS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...