História The Feeling - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Alfredo Flores, Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena, Romance
Exibições 535
Palavras 1.110
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi

Capítulo 19 - Eu estou pronta para deixá-lo ir?


Fanfic / Fanfiction The Feeling - Capítulo 19 - Eu estou pronta para deixá-lo ir?

Porque dizem que lar é onde nosso coração está gravado em pedra


 

Quando nascemos, há uma ordem básica que define que o filho basicamente deve morrer após os pais. Não exatamente uma hora ou um dia depois, e sim anos mais tarde, quando forem velhos o suficiente para já terem filhos que também não precisem mais tanto assim de seu apoio. Há quem diga que a perca de um filho é bem mais dolorosa do que a perca de um de seus pais, por conta de um elo materno/paterno criado no momento do nascimento. Agora neste quarto de hospital, sem saber ao certo o que está destruindo meu corpo pouco à pouco, questiono-me: Como ficará Pattie se o resultado for fatal? Doerá mais nela ou em Julie?

Sou despertado de qualquer pensamento quando a porta do quarto se abre. A loura segura a maçaneta e seus olhos verdes caem sobre mim, avaliando o estado no qual estou. Sorrio com o intuito de tranquiliza-la e também por sentir-me bem ao vê-la aqui, vejo seus lábios se erguerem de forma fraca antes de toda sua feição se transformar em algo triste. Katie simplesmente chora, enquanto todo seu eu parece entrar em colapso. Ela fecha a porta e seus passos até mim são vagos e calmos, porém seu corpo praticamente despenca sobre mim em um abraço. Permito-me sentir o cheiro de seu cabelo e pele que causam imenso conforto em mim.

  — Shhh. Está tudo bem. -Digo em tom comum, agora tendo seu rosto claro e delicado entre minhas mãos. Ela sorri e sei que tenta conter as lágrimas que molhas suas bochechas rosadas. Deslizo meu polegar sobre sua pele pálida e a loura funga baixo antes de tocar meus lábios com os seus por alguns segundos.

  — Eu devia ter ficado. -Ela murmura e balanço a cabeça negativamente.

  — Não. Não. Você fez o que era certo para você. -Molho meus lábios e sorrio rapidamente.- Não é culpa sua. Não é culpa de ninguém. Algumas pessoas apenas estiveram aqui apenas para cuidarem de outras.

  — Foi o que me disse quando mamãe faleceu. -Ela fecha os olhos, mas sorri por um momento antes que uma lágrima role sobre sua bochecha.-  Até que elas pudessem finalmente se cuidar sozinhas. -Completa a frase.

  — Eu amo você, Katie. -Digo observando seus olhos se abrirem.- Mas eu sou apenas uma parte da sua vida. 

  — Você é a minha vida. -Ela sussurra.- Eu não tenho ninguém,Justin. Meus pais não estão mais aqui e eu pensei que tivesse ficado mais forte, mas eu não fiquei. Está doendo. Entende? Eu o deixei ir com ela se quisesse, pois sabia que ainda existiria, vivo em qualquer lugar que fosse. Porque eu te amo e todos na minha vida costumam morrer, e mesmo que estivesse com ela, eu ainda seria completa por saber que você estava feliz, mesmo longe de mim.

  — Selena esteve aqui. Talvez não precisem de mim como acham. 

  — Você realmente não entende, porque você não precisa de nós como precisamos de você. Essa é a verdade, você é completo sozinho. Você não é capaz de se decepcionar consigo mesmo, porque sempre fez o certo para todos. E mesmo que não admita, você não se sentiu insuficiente para Selena, porque sabia que a amou o máximo que seu corpo permitiu, mesmo que ela tenha feito parecer que não. É assim que você é, costuma ser tão bom para os outros, que se torna o melhor para si mesmo. Todos nós te temos como uma base em nossas vidas e nossos sentimentos e a gratidão de todos, acabam se tornando a sua base. -Ela diz rapidamente.- E eu não consigo entender porque coisas ruins acontecem sempre com pessoas boas.

 

*** 

Selena Point Of View

 

 

Deslizo o pente sobre o cabelo liso e claro da garotinha que balança suas pernas pequenas freneticamente. Sorrio para seu reflexo no espelho e Julie retribui de forma falha. Assim que termino seu corpo se levanta da cadeira em que esteve nos últimos minutos e caminha rapidamente para fora do quarto. Cerca de poucos segundos depois, ela já está parada na entrada do quarto tendo sua boneca em mãos. Seus olhos mais claros me encaram atentamente e sinto meus olhos marejarem ao ouvi-la falar algo pela primeira vez nas últimas horas.

  

—  Quando o papai vem? -Pergunta.

— Ele não vai poder vir por algum tempo, meu amor. Ele está doente. 

—  A gente pode dar aquele remédio ruim pra ele. -Ela faz uma careta e sorri enquanto se senta na cama.- Ele vai ficar bom rapidinho. 

  — A dor dele não está na barriga como a sua, querida. -Digo baixo.- Está aqui. -Guio sua mão pequena até seu peito e a mesma observa tudo atentamente.- Acho que não temos remédio para isso. 

 

 

Flashback

 

As gotas grossas da chuva tocam minha pele exposta, causando-me calafrios. Minha mandíbula treme à medida que o frio atinge todo meu corpo em uma rapidez absurda, mas mesmo assim sou capaz de rir quando o louro tropeça nos próprios pés em uma tentativa falha de alcançar o carro antes que nos molhemos mais do que já nos molhamos. Posso ouvi-lo dizer uma sequência de xingamentos quando seu tênis entra em contato com uma poça e a expressão em seu rosto demonstra o quanto aquilo lhe desagrada. A camisa que veste já está grudada em seu tórax e seu cabelo cai sobre sua testa, mesmo quando ele tenta levar os fios ao seu lugar comum. 

  — Eu avisei, Big-Jay. -Digo alto em provocação, vendo-o revirar seus olhos. Eu havia lhe avisado que choveria, cerca de dez vezes, mas todo seu otimismo foi o suficiente para que ele fosse capaz de me trazer para um acampamento exatamente no meio do grande nada. Acabei me cansando de lhe contradizer, portanto aceitei após alguns pedidos consecutivos e convenhamos que seu sorriso era capaz de convencer qualquer uma sem muito esforço.

  — Houve um erro no clima. -Ele diz e rio enquanto o mesmo me encara como se fosse algo óbvio, parecendo perceber o quão idiota foi o que disse, o louro me acompanha com sua risada adorável.- Me desculpe por isso. -Quase grita através da chuva. 

 

Então eu paro ali. Vendo seu sorriso ganhar um destaque fora do comum naquele temporal. E quando Justin caminha até mim e une seus lábios aos meus, eu sei que todos meus planos foram por água abaixo. 

  — Eu vi isso em um filme, parecia menos frio lá. -Ele diz ao se afastar. Um riso escapa de seus lábios e ele volta à sorrir como antes. 

 

Droga. Eu o amo. E a pergunta é : Eu estou pronta para deixá-lo ir? 

 

Desde que estejamos juntos, importa para onde iremos?

— Home


Notas Finais


Procura-se alguém que faça capas de fanfic, se alguém fizer por favor entre em contato comigo. Preciso de uma capa urgente.

Indicando fanfic: https://spiritfanfics.com/historia/laffaire-de-artem-6731948

Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...