História The Feeling (Jikook/Kookmin) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook Kookmin
Visualizações 119
Palavras 1.736
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MEUS AMIGOS VOLTEI EU TAVA FICANDO DOIDO!

oi meus 70 bolinhos, desculpa demorar pra postar, eu não estava nada bem esses dias. Mas agora estou aqui, e vamo que vamo.

Titia ama vocês 💓

(Uma fanart dessas bicho)

Capítulo 16 - Meu


Fanfic / Fanfiction The Feeling (Jikook/Kookmin) - Capítulo 16 - Meu

POV JIMIN

Acordei com a luz invadido a sala, pisquei algumas veze e ouvi Jungkook cantarolando alguma coisa em algum canto, então me sentei e me espriguicei, olhei ao redor procurando ele.

 - Você é tão lindo quando acorda que tenho vontade de socar a sua cara. 

 - uou, bom dia pra você também e vamo controlar os ataques de fofura porque isso não faz bem a saúde. 

 - Aish, cala a boca e vem comer, quero aproveitar muito o meu último dia com você. 

Aquilo doeu meu peito, queria acreditar que ele não iria, queria que ele ficasse, mas ele não podia , eu sabia disso. Me levantei e fui ate o balcão. 

 Panquecas? 

 - Você sabe fazer panquecas? 

 - Tem muitas coisas que eu sei fazer, eu sou muito bom na cozinha, mas quando to com você eu prefiro comer outra coisa. 

Quase engasguei com a panqueca. 

 - Vamo com calma que ainda são nove horas da manhã.

 - Ah me deixa, eu gosto de você com essa cara.

 - Que cara? 

 - Cara de vergonha. 

 - Sai daqui, vou tomar um banho. 

 Fui até o banheiro. Minha sorte que eu trouxe minha bolsa, porque todas as minhas coisas não estavam mais aqui, aigoo, eu deveria ter perguntado aonde está tudo. Quando me virei pra sair do banheiro Jungkook entrou.

 - Kook cad...... 

 Ele me prensou contra a parede fria do banheiro e me beijou, aish, eu nunca ia me acostumar a isso, o beijo dele era tão bom que queria beija-lo ate morrer. Senti ele ligando o chuveiro, ele ainda estava de roupa, e eu sabia que ele estava fazendo de propósito só pra camiseta colar naquele corpo perfeito.

 - Você é tão lindo Kook - eu apertei sua bunda, e ele me puxou pela nuca pra me beijar de novo.

 - Eu quero ser seu Jimin.

 - Eu achei que ja fosse.

 - Quero ser de todas as formas possíveis. 

 Minha ficha demorou, mas caiu. 

Jungkook me beijou de novo, dessa vez muito, muito urgente, e eu não consegui conter um suspiro. 

 - Você é tão incrível Jiminie, não ah possibilidade de eu querer isso com outra pessoa. 

 Eu arfei, senti meu rosto esquentando e se arrepiando ao mesmo tempo.

 - Jungkook, você esta querendo.. 

 - Que você me coma Jimin. - ele sussurrou isso no meu ouvido e depois mordeu o lóbulo.

 Senti minhas pernas fraquejarem. Jungkook me puxou ate o colchão, e sentamos de frente um pro outro. Eu não sei como iria conseguir viver longe desse menino. 

 - Você tem certeza? - perguntei com a mão no seu rosto. 

 - Claro que sim. - ele colocou sua mão sobre a minha e a beijou - Eu sei que amo você, nunca senti nada parecido na vida, e eu quero que seja você, quero que me corpo pertença apenas a você. Você é a melhor coisa que tenho. 

 Eu pensei que choraria, mas me controlei. 

 - Vem cá, senta aqui no meu colo. 


  POV Jungkook


 Eu sentei no colo de Jimin. E ele colocou as duas mãos no meu rosto, me olhou por uns momentos, e beijou minha testa, depois meu nariz, e desceu ate minha boca, e me beijou de leve, com calma, apreciando tudo aquilo, como se eu fosse de porcelana e pudesse quebrar, eu sentia meu coração extremante acelerado, meu peito se enchendo de amor. Ele me beijou mais fundo, com mais vontade me puxando contra si pela cintura como se quisesse fundir nossos corpos. Então ele me deitou e se colocou entre minhas pernas, eu achei que o ar iria faltar. A boca do dele no meu corpo era extremante quente e úmida, meu membro latejava cada vez que ele a encostava em mim. Ele não me mordeu, ou deixou roxos, ele era suave como uma cobra e aquilo me torturava. Então ele finalmente chegou no ponto, sua boca no meu membro era meu conceito de felicidade. Eu olhei pra ele ofegante, mas conseguiu falar. 

 - Eu, eu amo essa sua boca. 

 Ele parou, olhou pra mim e deu um sorrisinho. 

 - Essa boca é toda sua. 

 Senti a lateral do rosto esquentar e arrepiar ao mesmo tempo.

 Ele saiu de cima de mim e foi em direção a sacola que eu trouxe. Se enclinou sobre mim e perguntou se eu tinha certeza, e eu disse que sim. Ele voltou a dar atenção ao meu membro e eu fechei os olhos pra aproveitar cada sensação. Então senti um dos dedos me penetrando, ele havia usado o gel que esquenta e tambem senti o gel pingar sobre o meu membro, então senti a sua boca e aquilo esquentou como o inferno e eu gemi. Segundo dedo, eu apertei um pouco o lençol, era desconfortável, mas eu não morreria, não com ele me chupando daquele jeito. Jimin sabia como enlouquecer alguém, então ele começou movimentos de vai e vem com a mão e a boca e eu fui ao delírio. 

 - Minie eu vou gozar. Então ele acelerou, e eu me dismanchei dentro dele.

 - Você como sempre, delicioso, mas porque AAAAAAAAAAAAAAAH . 

 - Desculpa amorzinho, mas assim a dor vai ser de uma vez só. 

 Ele colocou seu membro todo de uma vez em mim, eu achei que quando acontecesse seria uma dor descomunal, mas eu poderia sobreviver com isso. 

- Mas, mas... 

 - Você ta se perguntando porque não está doendo pra caralho ne? 

 - Sim. - tombei minha cabeça pra trás sentindo o membro dele me preenchendo por completo.

 - Porque você está em êxtase, porque eu deixei você chegar no seu limite e gozar na minha boca, - senti que ele começou a se movimentar devagar - porque você confia em mim, e relaxou, - seus movimentos começaram a acelerar - porque eu sou o homem da sua vida, - apertou minhas coxas contra seu peito e eu sabia que ele iria mais fundo - porque eu vou ser o primeiro e único a te foder, então vou fuder direito.

 Ele começou a estocar de verdade, até agora ele só estava aquecendo. Ele saiu de dentro de mim e se eu estivesse em outra posição teria desabado, ele me virou me colocando de quatro pra ele e me preencheu de novo, aquilo não era a coisa mais confortável do mundo, mas era Jimin ali, e isso me deixava nas alturas. Então senti algo diferente e por reflexo mordi meu próprio braço a apertei o lençol. 

 - Conheça seu ponto mágico amorzinho.

 Ele ia e vinha sem parar, e sempre acertando o tal ponto e me fazendo delirar.

 - Ah Jiminie, se eu soubesse que você era tão bom. 

 - E você tão gostoso fazendo essa cara. Eu queria ficar aqui por horas, mas você precisa pelos menos sentar depois disso, e você é tão apertado, que não vou conseguir segurar mais.

 - Então goza pra mim Minie. 

 - Seu pedido é uma ordem. 

 Senti o líquido quente dele escorrendo por mim, e aquela era a melhor sensação que eu ja havia sentido. 

 Nós apagamos. 


 °°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

 'Eu posso saber onde meus filhos estão que não aqui almoçando??????' 

 - Aish mãe, calma, a gente ja ta indo.

'Deixa o Jimin descansar, ele acabou de sair do hospital, quer terminar de matar ele?' 

 - OK mãe, cambio desligo. 

 - Jimin ta na hora de você saber o que houve nesses seus dias no hospital, vem vamo logo.

 - E pra onde a gente vai? 

 - Pra sua nova casa.


 °°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°° 


 POV JIMIN 


 Cheguei no estúdio e fui recebido com uma enxurrada de beijos e abraços e perdi as contas de quantos saudade eu ouvi, me senti tão feliz e amado com aquilo. Mas Jungkook conseguiu me tirar do meio de todo mundo. 

Subimos até a sua casa.

 - Pronto chegamos.

 - Mas você não disse que a gente ia pra minha nova casa? Eu não to entendendo. 

 - Alooooooo, você é mais inteligente que isso. 

 - Que? Espera, como assim?

 Quando ele abriu a porta havia uma enorme faixa na sala escrito 'BEM VINDO BOLINHO' e perdi as contas de quantos balões azuis. A Senhora Jeon veio correndo me abraçar.

 - Eu não quero que se chatei comigo, eu só não podia deixar você sozinho, eu quero cuidar de você bolinho, por favor deixa. 

 Senti uma lágrima escorrendo, e ela me abraçou de novo. 

 - Eu, eu.... Obrigada. - agora eu chorava como uma criança.

 Nós três nos abraçamos. 

- Nós vamos cuidar de você. 

Jungkook me pegou pela mão e a sua mae nos deixoi ir. Ele me levou ate uma porta, havia uma foto minha nela, e eu estava dançando. E eu não conseguia parar de chorar. Quando ele abriu senti minhas pernas fracas, aquele quarto era meu? Ele realmente era meu? Eu estava sendo adotado? Eu não sabia o que pensar, era lindo. Tinha uma foto nossa na cabeceira, a foto do dia do sorvete. Mas minha atenção se prendeu em uma caixa preta no centro da cama. Jungkook foi até lá, a pegou e parou na minha frente. Eu não sabia mais como respirar, eu estava sem saber o que pensar. 

 Ele abriu a caixa e tinha duas correntes com pingentes, ele pegou uma delas e vi que o pingente era um J. Ele a colocou no meu pescoço, e pediu pra que eu fizesse o mesmo processo com ele. Então eu olhei o pingente e vi que tinha uma data e Kook gravados. E no dele estava escrito Minie

 - Sabe Jimin, quando pessoas começam a namorar elas usam anéis, mas correntes combinam mais com a gente, e essa data foi o dia que você quase quebrou meu braço. - nós rimos. 

 - Mas como assim começam a namorar? 

 - Ah, me desculpe. Jimin você quer ser meu namorado? 

 Eu sentei na cama, era emoção demais pra um dia só.

 - Jungkook, aigoo, é claro que eu quero! Eu o puxei e ele caiu sobre mim na cama.

 - Eu vou embora, mas vou deixar isso com você, quero que toda vez que se sentir perdido, triste, sem saber como lidar com as suas em emoções, olhe pra ele e lembre que eu amo você, eu vou pensar em você o tempo todo. OK? 

- Ok. - Eu ia o encher de beijinhos, mas.

 Ouvimos batidas na porta. 

- VOU TER QUE ARRASTAR OS DOIS ATE A MESA?????? 

 Caímos na risada e fomos almoçar. 


Notas Finais


É nois meus xuxuzinhos

Desculpa qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...