História The Feeling (Jikook/Kookmin) - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook Kookmin
Visualizações 95
Palavras 1.876
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


As madame por acaso ta foragida pra ter tanta visualização e ninguém falar comigo????????? Ahn hein?

Bem meus bolinhos a fic chegou ao fim, espero de coração que vocês tenham gostado. Estou muito feliz com tudo o que escrevi. Meu coração aperta pq chegou ao fim. Obrigada por todo o carinho e por todos os favoritos e cometário. Vocês são demais.

Mas vamo parar se enrolação e vamos pegar os lencinho pra enxugar as lágrimas.

Titia ama vocês 💙💙💙💙💙💙💙

Capítulo 17 - Promessa


Fanfic / Fanfiction The Feeling (Jikook/Kookmin) - Capítulo 17 - Promessa

Ver Jungkook entrar naquele avião e ver o mesmo partir era como se afogar e sentir que vai morrer, o ar faltava nos pulmões, e a vista embaçava. 

Me sentei no banco atrás de mim e sentir o chão faltar. 

 Foi uma febre o tempo todo

 Um suor frio 

Uma pessoa impulsiva que acredita

 Joguei minhas mãos para o alto

 Eu disse 'mostre-me algo' 

Ele disse, 'se você se atreve, chegue mais perto' 


Eu não conseguia chorar. Eu só fiquei parado, estático vendo aviões pousando e decolando. Não tenho muita certeza de como me sentir quanto a isso. 


 Algo no seu jeito de se mexer

 Faz com que eu acredite não ser possível viver sem você

 Isso me leva do começo ao fim 

Quero que você fique 


 Senti alguém colocar a mão no meu ombro e depois se agachar na minha frente, demorei pra perceber que era a mãe dele. 

 - Vamos meu amor. - ela queria demonstrar força, mas parecia desabar por dentro. 

 Entramos dentro do carro, e ela colocou o cinto em mim. Pegou minha mão e deu um beijo nela. Quando chegamos em casa, eu não sabia o que dizer. Nem como agir.

 - Eu.... Eu... Só... 

 - Tá tudt - ela me abraçou e senti meu coração falhar, eu não podia chorar ali, eu não podia. 

 Sai do seu abraço sem conseguir olhar pra ela, mas sabia que algumas lagrimas rolavam naquele rosto bonito. 

 Entrei no meu quarto, e desabei atrás da porta.


 Eu estive ignorando esse grande nó na minha garganta 

Eu não devia estar chorando

Lágrimas são para os dias mais fracos 

Eu estou mais forte agora ou assim eu digo

 Mas tem algo faltando 


 Senti meu peito acelerando, o ar faltando novamente, caralho, estava doendo como o inferno.


 O que quer que seja, está rindo de mim

 E eu só quero gritar

 E agora?

 Eu apenas não consigo entender 

E agora? 

Eu acho que eu vou esperar

 E agora?


 Eu queria socar alguma coisa, eu queria que a dor fosse embora. 


 Eu não sei para onde ir 

Eu não sei o que sentir 

Eu não sei como chorar

 Eu não sei por quê 

E agora?


Eu olhei nossas fotos na parede, e toda a dor tomou forma de lágrimas. A dor finalmente saiu pra fora, eu chorei, chorei querendo que fosse mentira, querendo que ele abrisse aquela porta sorrindo pra mim, eu queira que ele ficasse. Eu queria. 


 °°°°°


 Não sei quanto tempo chorei, não sei o quanto chorei, nem sabia que era humanamente possível chorar tanto. 

Eu decidi sair do quarto, eu sabia que a mãe dele estava sofrendo tanto quanto eu, e ela cuidou de mim, eu devo cuidar dela. Quando cheguei na sala parecia que ela ja estava me esperando.

 - Bolinho vem cá. - Ela segurava um enorme edredom. 

 Eu me aproximei e ela enrolou o cobertor em mim e me sentou no sofá, trouxe uma vasilha com salgadinhos, chocolate e marshmallow. 

 - Eu estava pesquisando como cuidar d bolinhos tristes, - eu não pude evitar um sorriso. - E lá dizia pra eu fazer isso. Aproveitei e coloquei um filme de desenho pra gente rir um pouco, estamos precisando. 

 - Obrigado por tudo que a senhora ja fez por mim. Eu não sei como estaria agora sem toda essa base sólida. - me joguei de lado e o rolinho de Jimin caiu no seu colo. 

Nos ficamos comendo e rindo do filme, ela começou a me fazer cafuné e eu dormi ali mesmo.


 °°°°°°°° 


 Acordei decidido que se eu tinha uma vida nova eu precisava de algumas mudanças. Eu me levantei e fui tomar um banho, eu precisava sair. Sai do quarto pronto, mas antes deixei um bilhete na geladeira. 


 Omma, eu precisei sair, não se preocupe, não vou me jogar de uma ponte. Beijos lindinha ❤ 



 Quando eu cheguei ao estúdio no fim da tarde, os que estavam lá pararam o que estavam fazendo e ficaram me encarando de boca aberta. 

 - Filho do céu, ainda bem que Jungkook já foi porque se ele ti visse assim ela ia dar um jeito de levar na mala. E o que é isso no seu pescoço???????? Park Jeon Jimin, o senhor fez uma tatuagem? O que mais você fez? Aposto que colocou um piercing no mamilo, me deixa ver. - ela tentava erguer minha blusa me fazendo gargalhar. 

 - AIGOO mãe! - eu tentava me livrar das cosquinhas que ela fazia inconscientemente

- Do que você me chamou?

 - De mãe, a senhora sempre foi, só nunca tive coragem de dizer.

 - aaaaaaaaah, meu pãozinho. 

 - pãozinho? 

 - Você é meu filho, chamo do que quiser. E o que ta escrito nessa tatuagem? 

 - Tear in my heart. É o nome de uma música.

 - E o que fala essa música? 

 - Às vezes você tem que sangrar para saber que você está vivo e tem uma alma. Mas é preciso que alguém venha para te mostrar. Ele é o rasgo no meu coração. Eu estou vivo.


 °°°°°°°°°°°° 


 As semanas se passavam, a senhora Jeon, vulgo minha mãe, havia me convencido a entrar na companhia de dança. Ela havia me escutado cantando, e disse que parecia a voz de um anjo, como se ela já tivesse escutado alguma cantando né? Então eu ensaiava não sei quantas horas por dia com o grupo e a noite ia paras as aulas de canto. Eu estava cheio e sobrecarregado e feliz, eu havia encontrado meu caminho e estava trabalhando com a minha paixão. E me manter ocupado ajudava com a saudade do Jungkook, porque nem sempre a gente conseguia se falar. Mas sempre contavamos como foi nosso dia, as raivas, alegrias, como estava o clima e por ai vai, queríamos diminuir o maximo essa distância insuportável. 


 °°°°°°° 


 Eu era considerado o melhor do grupo, todas as vezes que ensaiava pessoas paravam diante do estúdio e ficavam observando. Eu havia perdido o medo e o receio, tudo graças a minha nova mãe e por Jungkook, eu queria ser melhor por ele e pra ele, quando ele viesse de novo queria que ele olhasse e falasse 'esse é meu garoto', eu corria, enquanto no fone tocava 

 Sou completamente daqui, pessoas boas agora 

 Não sou mau para o núcleo 

O que eu não deveria fazer, vou lutar 

Eu sei, sou emotivo

 O que eu quero salvar, vou tentar 

Eu sei quem sou de verdade

 Eu realmente tenho uma chance 

Amanhã vou mudar o ritmo para evitar a dança de hoje.

 E eu pensava que tinha que ser o melhor a cada dia, me superar a cada manha, não pelos outros mas por mim. Era o que eu queria e eu não aceitava ser menos que o número um.


 Quebra de tempo.


 Lá se foram longos sete meses, longos sete meses longe daquele garoto que colocou minha vida de pernas pro ar, que saudade insuportável. Amanhã era o grande dia e eu queria lembra-lo disso, mas a dois dias ela não me respondia, sequer ficava online, eu ja estava surtando. Eu só queria avisar que amanha era o MEU grande dia.

 Nos trabalhamos duro nos últimos meses, os ingressos pra apresentação esgotaram em dois dias. E estávamos nervosos, só de pensar o estômago embrulhava. Tivemos folga hoje e amanhã deveríamos descansar. Deveríamos estar impecáveis para a apresentação. 


 POV Jungkook 


 Eu tive que sumir, não podia deixar Jimin se quer sonhar com isso. Fiquei em um hotel, só uma pessoa sabia disso, e ela ajudou a me esconder. Já eram sete e meia, tudo começaria as oito. Entrei no grande teatro e me sentei em algum lugar onde fosse impossível me ver. Eu estava muito nervoso, minhas mãos suavam, meu estômago fazia um nó, e o ar queria faltar. Alguém subiu ao palco, caramba, ela estava linda naquele vestido vermelho justo e longo com os cabelos preso em um coque, se ela saísse daqui solteira hoje eu desistiria dos homens dessa cidade. Ela agradeceu e se retirou do palco. 

 As cortinas se abriram e um rapaz muito bonito por sinal se apresentou sozinho. Depois um dupla, e aquilo era tão lindo que meus olhos se encheram de água. Aconteceram mais umas duas apresentações.

 As luzes se apagaram por completo. 

E um som começou a ecoar, e uma luz pairava sobre uma única pessoa, esse era o ponto alto, eles também cantavam, todo o grupo dançava ao som de Monster do EXO. 

Ela está me deixando louco 

Porque meu coração está acelerado? Você é linda, minha deusa 

Mas você está trancada, yeah, yeah 

Eu vou bater, você vai me deixar entrar? Vou te mostrar uma emoção secreta 

Tem curiosidade em seus olhos 

Você já se apaixonou por mim 

Não tenha medo, amor é a solução 

Grite, eu tenho isso

 Pode me chamar de monstro

 Me arrastando no seu coração, babe Virar, destruir e engolir 

Sim, eu vou te roubar e me viciar 

Vou ser sua ruína

Eles eram incríveis, aquilo era possível? Tanta perfeição assim? Aquilo era tão sensual, a tensão pairava no ar, agora estava explicado a faixa etária pra assistir e o horário. 

Ouvi barulho de vidro quebrado. E agradeci por estar sentado porque o tiro que levei.

 Aquela cabeleira que agora etava preta o deixando mais gotodoso ainda, naquela roupa justa nos lugares certos, aquela voz, puta que pariu aquela voz atravessou meu corpo. 

   Ela está me deixando louco

 (oh yeah, ela me pegou)

 Porque meu coração está acelerado?

 (oh yeah, oh yeah, ela me pegou)

 Estou um pouco impaciente 

Eu não sou tão gentil (eu te odiava) 

Mas eu te quero 

Isso aí, meu tipo 

Meu coração não mente 

 Eu estava com tanta saudade e tudo aquilo só me deixou em um estado, e sim, nesse mesmo que você pensou. Ele estava incrível, ele é incrível e eu sei isso melhor que qualquer um, e ele era meu, inteiramente meu. 

 A música terminou, eles estavam ofegantes, e eu só conseguia imaginar Jimin ofegante com outra coisa, aaaah garoto. 

As cortinas se fecharam e ouvi alguém sussurrar no meu ouvido ele é o próximo. Eu queria ir até os fundos e arrasta-lo dali, mas eu vim por um motivo e eu precisava fazer o que vim fazer. 


 POV Jimin 


 Eu estava exausto, extasiado, e feliz, eu achei que explodiria. Mas o nervoso apareceu de novo, eu era o próximo, era meu solo, e o fechamento da noite. Eu precisava ser perfeito. Subi ao palco e me preparei. Respirei fundo umas três vezes, e ouvi passos no palco, eu não estava sozinho, mas não me assustei, eu só fiquei sem reação, eu conhecia aquele cheiro, não podia ser. 

Senti ele colando seu corpo no meu e vendendo meus olhos. Minha respiração descompensou. 

 - Shiu, você lembra a coreografia original?

 - Sim. - minha voz foi um sussurro

 - Nos vamos fazer ela, mas vou te vendar no começo. Você confia em mim? - ele sussurrou no meu ouvido. 

 Eu só consegui balançar a cabeça. 

 - O que faz aqui? 

 - Eu fiz uma promessa a sua vó, e eu vim cumprir.

 Ele colocou uma mão na minha garganta e outra no meu abdômen. 

 As cortinas se abriram, as luzes focaram em nós dois. 

 - Eu amo você Park Jimin.

 - Amo você Jeon Jungkook. 


Notas Finais


Eita minha nossa senhora que eu não to bem, acabou? Eu vou chorar serio mesmo...... Aaaaaaah ja to com saudade. Conversem comigo, vou sentir falta de vocês.

https://spiritfanfics.com/historia/vizinhos-9895413 e vão dar muito amor a minha outra fic seus lindos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...