História The First - A Formação - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, CL (Chaelin Lee), HyunA, IKON
Personagens B.I, Bobby, HyunA, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jinhwan, Jisoo, Jungkook, Lee Chaelin "CL", Lisa, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Blackpink, Bts, Disputa, Gay, Hetero, Hyuna, Ikon, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Programa Televisivo, Rapmonster, Romance, Rose, Suga, Taehyung
Exibições 4
Palavras 1.743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Forçado a Falar


No dia seguinte ao do parque, Taehyung acorda antes de Junhyung na cama dele. Eles tinham dormido juntos, mas nada além de beijar e dormir. Ele vai ao banheiro e quando termina, Jun ainda permanecia dormindo em sua cama. Ele se veste, da um beijo no rosto de Jun e vai para o refeitório.

Chegando por lá, Namjoon; o novo RapMonster; Bobby, Han-Bin, J-Hope e Jennie estavam todos na cozinha discutindo alto por alguma coisa. Ao se aproximar, ele entende o que estavam brigando:

- Temos que pedir aos nossos Staffs para comprarem comida ou devemos ir nós mesmos para o mercado.

- você não ouviu o que Nara tinha dito? Que agora tudo o que quisermos comer, vestir ou fazer podemos pedir para que nossos Staff peguem, comprem ou façam?

A primeira que havia dito era Jennie e o segundo era Han-Bin para Bobby.

Tae super naturalmente os perguntam, se intrometendo na discussão:

- Acabou a comida? – Direto e rápido, até um pouco engraçado, pois todos estavam exaltados e ele estava tipo “Não me importo para o que está acontecendo”.

Os demais olham para ele notando a sua presença e Namjoon o responde que sim. Mais logo depois o mesmo fala para Han-Bin:

- Eu já disse que eu não sei onde estão os Staffs, eles não ficam com a gente e eu não sei como eu faço para chama-los.

- Eu também não sei como fazer isso. – J-Hope comenta, sobre como chamar os Staffs.

- Se eles não estão por perto, isso significa que nos mesmos teremos que fazer compras. – Diz Han-Bin sendo logico.

- Agora, 7 da manhã?! – Bobby exclama indignado. Pensando que mercados não abrem a essa hora.

- Sim... – Han-Bin o olha e o responde como se fosse obvio.

- Precisamos avisar os demais que iremos para o mercado, antes que eles subam para o refeitório e vejam que não tem mais nada nos armários. – Namjoon preocupado com os demais, comenta.

- Deixa que eu faço isso. – Tae se dispõe a ajuda-los.

Jennie logo depois diz que ira junto com ele porque não está afim de ir para o mercado. Os demais concordam em deixar Tae e Jennie responsáveis por avisar os outros pela falta de comida e caminham todos para o elevador. Onde param antes no oitavo andar, para Jennie e Tae descerem e irem aos quartos das meninas as avisarem sobre a falta.

No oitavo andar, cujo o qual Tae nunca havia ido até aquele momento, eles entram no quarto de CL, Hyuna e Lisa, onde as encontram de pé, arrumando as camas do quarto.

Jennie é quem as avisam:

- Meninas, a comida no refeitório acabou e os meninos estão indo para o mercado comprar mais. Só estou passando pra avisar, para caso subam no refeitório e não encontrem nada lá.

CL a agradece e as demais avisam terem a escutado.

Eles dois passaram nos outros quartos e deram a mesma mensagem para as demais meninas. Os quartos no dormitório das meninas são iguais aos dos meninos, sendo que cada quarto tem uma cor diferente nas paredes e nos moveis. O quarto de Tae, Jun e Jin é rosa bem claro, mesmo que seja no dormitório masculino. Cor não define gênero né?...

Por conta das paredes do quarto deles ser rosa, os travesseiros das camas também são rosas, os lençóis, os objetos do quarto como os despertadores, as luminárias... Os cobertores em todos os quartos são brancos, mas as demais coisas são todas combinadas com a cor da parede do quarto.

Quando foram ao dormitório dos meninos, Tae foi direto ao seu quarto enquanto Jennie foi avisar os outros que ainda não sabiam da falta de comida.

Tae ao entrar no quarto avisa Jin e depois encontra Jun se espreguiçando em sua cama. Tae se aproxima dele e o saúda dizendo “Bom Dia!”. Um rápido beijo eles dão e Tae se senta na ponta da sua cama. Eles não dizem nada um para o outro, pois Jun ainda esta um pouco inconsciente de cansaço e Tae sem assuntos para conversar no momento. No entanto Jin tinha algumas coisas para conversar.

- O que fizeram ontem? – Jin os perguntam.

- Pode ficar tranquilo que a gente não fez aquilo. – Tae inicia a conversa brincando.

Jin e ele riem e Jin responde que já sabia disso, se não teria alguma peça de roupa caída no chão ao lado da cama em que dormiram. Depois Tae responde o que ele quer mesmo saber:

- Nada demais. Ficamos a noite toda nos conhecendo melhor, igual à noite de antés de ontem. Mas e você, o que fez ontem?

Tae o pergunta e no mesmo momento, Jin se lembra da girafa que ganhou de Namjoon, ele a pega rapidamente do chão, pois ele havia caído do criado mudo ao lado da sua cama e o responde:

- Eu ganhei a Carmela! – Estendendo a sua mão na direção dele, mostrando a girafa para ele e para Jun.

Naquele instante, o animo de Jun aparece ao ver aquela fofura e Tae se levanta na mesma hora para segurar a tal Carmela.

- Carmela? – Taehyung pergunta rindo abafado e olhando para a girafa em suas mãos. – Quem escolheu o nome dela?

- Quem me deu ela... – Jin responde subliminarmente, mas logo completa e deixa explicito quem a deu. - Namjoon. – Sendo direto e envergonhado, Jin o responde.

Jun e Tae no segundo seguinte reagem surpresos. Era como se o sono não existisse mais. Jun se levanta da cama com um pulo e fica o olhando com os olhos bem abertos e o queixo caído lá no chão. Tae então exclama:

- Namjoon?! Ele te deu a girafa? Por quê? – Olhando para ele com muita curiosidade e sede para saber as respostas.

- Tinhamos feito uma aposta, se ele derrubasse todos os objetos empilhados na barraca do parque, ele me daria o premio que ele ganhasse. Eu não pensei que ele iria mesmo fazer aquilo, mas ele acabou fazendo. Depois que ele venceu, ele me deu a Carmela como se tivesse me dando um presente.

- Um presente? – Tae pergunta retoricamente, apreciando o momento recriado em sua mente.

- Vocês... Você... Sentiu alguma coisa por ele quando ele fez isso? – Jun o pergunta meio que envergonhado, ontem os meninos estavam tratando Jin com mais respeito que o normal e Jungkook com Jimin estavam chamando ele de omma, que significa mãe aqui na coreia, como forma especial e carinhosa de chama-lo.

Jin reage antes de responder todo envergonhado, as bochechas dele ficam mais gordinhas e vermelhinhas que o normal e aquilo já bastava para Jun saber a sua resposta.

- Eu não sei ao certo... Eu acho que senti.

Jun e Tae se olham boquiabertos e ao mesmo tempo felizes e Jin logo diz mais sobre:

- Ontem quando estávamos na van voltando para a empresa ele colocou a sua mão na minha. Estávamos no ultimo banco da van, sozinhos.

- Meu deus! – Junhyung não esperava por isso, ele reage dando um pulo para trás e ficando ainda mais surpreso e feliz por aquilo.

- Sério? – Tae ao contrario, ao em vez de espanto, estava desacreditando nas palavras de Jin.

Na coreia o toque é algo muito importante, muito importante mesmo, a ocorrência de um simples toque de mãos entre sexos opostos, é quase sinônimo de casamento, claro... Exageradamente falando. Entre sexos iguais isso não funciona da mesma forma devido ao conservadorismo. Relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo não são bem aceitas, na realidade “não são bem aceitas” é pouco... É muito não aceitável. A Coreia do Sul é o país da Ásia mais desenvolvido sobre esse assunto, no entanto ainda é um grande tabu. Por conta disso, o toque não vale nada para pessoas do mesmo sexo, no entanto... Para os que são homossexuais vale o mesmo tanto que o toque entre sexos opostos vale. Ou seja, é sinônimo de “casamento” também.

- Eu não vou ficar conversando com vocês sobre isso. Os meninos voltaram logo com as comprar, não é mesmo? Então vamos esperar eles no refeitório junto com os outros.

- Não, não não. Você não vai evitar conversar sobre isso com a gente. – Tae se nega e vai na direção dele.

Mas Jin não dá ouvidos, vai para a porta do quarto e por lá ele é barrado de sair por Tae.

Jun também os seguem, mas fica apenas escutando-os:

- Eu não vou conversar sobre isso. – Diz Jin já se recusando antes de Tae o insistir novamente.

- Ah, mas você vai sim! – Diz Tae autoritariamente e ao mesmo tempo brincando.

- Eu não tenho nada para dizer... – Jin continua se negando a conversar.

- Sendo assim, eu vou te fazer as perguntas e você vai me responder... – Tae o ameaça com o olhar.

- Não! Eu odeio questionário. Sou eu quem normalmente faço o papel de questionador, não o de questionado. – Resmunga Jin.

Jun de canto ri deles dois.

- Então diz logo! Dai eu não vou precisar fazer o questionário...

Jin pensa e pensa, até quem em fim cede e volta para dentro do quarto, onde se senta em sua cama para continuar o assunto.

Tae e Jun ficam de pé em frente a ele esperando que ele continue. Sem saber como continuar ele fica olhando para os meninos e os meninos olhando para ele. Até que Tae exclama:

- Vamos, fala logo!

Com aqueles olhinhos brilhando, Jin continua:

- Sim. – Direto e reto. – Eu senti alguma coisa por Namjoon e sim essa “coisa” é boa. Muito boa... Ontem eu fiquei pelo menos meia hora pensando nele antes de dormir e quando estávamos na van eu não acreditava que estava acontecendo. Eu fiquei olhando para a nossa mão o tempo todo.

Quando Jin termina todo envergonhado, Juntae reage com aquele clássico “Awn” alto e prolongado, sonoramente juntos. Em seguida Jun pergunta a ele:

- O que acha que faram depois do que aconteceu?

- Eu não tenho a mínima ideia, só sei que eu não vou tomar a iniciativa para nada. – responde Jin com sua sinceridade

Os dois meninos não concordaram com a ultima coisa que Jin disse. Ele também, se gosta de Namjoon, pode tomar a iniciativa.

Logo os meninos (RapMon, Bobby, Han-bin e J-Hope) voltaram do mercado e todos eles, incluindo os que não foram ao mercado, foram convocados por Nara para irem ao sexto andar, nas ultima sala de dança, a maior sala do andar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...