História The first look - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Colin O'Donoghue, Jennifer Morrison, Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Colin O'Donoghue, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Jennifer Morrison, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Milah
Tags Captain Swan, Colifer, Colin O'donoghue, Jennifer Morrison
Visualizações 52
Palavras 3.469
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de 4 longos dias eu terminei a fic, Eu Espero mesmo que vcs gostem da one, eu demorei pra tentar fazer o máximo ao agrado de vcs, ah e leiam as notas finais marujos ❤


Boa leitura ♥

Capítulo 1 - In one night


Fanfic / Fanfiction The first look - Capítulo 1 - In one night

"É mais fácil inventar histórias....... É mais fácil sonhar acordada....... Quando o amor nos decepciona mais e mais....... Quando não há porque amar....... Sabendo que vai sofrer....... Sofrer vale a pena?....... ~Rayssa Brenda

××× ××× ×××

Era uma manhã normal, onde à noite haveria mais um baile no castelo, eu já estava acostumada, era tradição toda semana, pelo menos uma vez, ter um baile. Meus pais estavam fazendo isso para que eu pudesse arranjar algum pretendente. Eles já me apresentaram a muitos príncipes e lordes, mas não me interessei por nenhum, eram muito falsos e engomados.

Se já me apaixonei? Infelizmente sim...... Sim! Infelizmente! Amar é horrível! Principalmente com a decepção que ele me trouxe. Estávamos noivos, eu amava ele, eu pensava que era recíproco. Quando em uma noite, havíamos passado dos limites e acabamos antecipando nossa "noite especial". Minha mãe soube, mas ela tentou não julgar ou jogar em minha face o erro. Como casaríamos logo, não haveria problema. Não demorou para saber que eu estava grávida, eu estava radiante, teria o filho do "homem da minha vida", e estaria casada. Mas tudo foi por água baixo quando eu descobri a verdadeira personalidade do amor. Neal me largou assim que soube de minha gravidez, ele só queria uma noite e nada mais. Mesmo não querendo sofrer, não pude suportar, meu filho não suportou....... A partir daí fechei todas as portas do meu coração, coloquei barreiras pois era bem mais seguro que amar, doía menos do que ser decepcionada mais uma vez.

(...)

Estava em meu quarto admirando o belo teto de meu quarto, havia um lustre com pedras verdes, cores pastéis simples. Um dos únicos lugares em que eu poderia fugir de minha vida. Eu considerava normal sonhar acordada, quando eu fui largada, exatamente aos 19 anos, o meu mundo se voltou aos livros, onde romances eram perfeitos, onde batalhas eram épicas, e o amor era coisa do dia a dia como simplismente acordar e sai rumo a vida. Os livros foram minha saída da solidão e tristeza, da decepção e da amargura. Foi um porto seguro. Li muitos livros, e quando não podia lê-los aproveitava situações por qualquer que sejam, para criar histórias, como seria minha vida ao lado de alguém que me ama? Como seria se não fosse princesa? Era um lugar em que eu podia ter milhões de vidas em tão poucos segundos. Em minutos eu viajava para lugares que sempre sonhei, viajava para mundos onde não havia sofrimento, onde eu podia viver tranquilamente sem me preocupar com quem me casaria.

Meus pais iriam me apresentar ao tal lorde Jones, não estava nem um pouco interessada, mas faria a vontade de meus pais, eu devia isso a eles depois de tantas decepções. Não demorou para que a criada entrasse em meu quarto afim de me ajudar à por as roupas. Coloquei um vestido leve azul, com uma fita de tons mais claros, não exagerei pois teríamos apenas o café matinal.

(...)

-Bom dia filha!- Minha mãe diz sorrindo e eu retribuo

-Bom dia mãe- Faço uma pequena reverência- Bom dia pai- repito o ato

-Bom dia Emma! Dormiu bem?- Ele perguntou interessado

-Não consegui dormir- Confessei e eles me olharam torto- Estou ansiosa para o baile de hoje....- Menti, não queria que eles descobrissem que havia passado a noite com a cara enfiada nos livros

-Você vai adorar ele!- minha mãe disse

-A senhora o conhece?-

-Conhecemos a família Jones em um jantar real, você não pode ir- Ela lamentou e em seguida comemos em silêncio.

Meus pais conversavam sobre assuntos reais, enquanto eu viajava em meus pensamentos que estavam exatamente no Lorde Jones, "Ele seria simpático?" "Seria engraçado?" "Seria gentil?" "Seria bonito?". As idéias de aventuras passaram pela minha cabeça, imaginei contos eu que eu pudesse simplismente viver um conto de amor perfeito, acabei rindo de uma possibilidade impossível.

(....)

O dia conspirou à passar rápido, para o meu desgosto. Havia passado a tarde toda na biblioteca, saindo apenas para o almoço e a hora do chá, meus livros eram melhores companhias do que as belas damas da sociedade.

A tarde já caía, e provavelmente o salão de festas já estava pronto. Saí de meu quarto afim de ter um tempo antes que fosse me arrumar. Fui até o jardim real, que ficava cercado das minhas flores favoritas, era um lugar tranquilo, deixei de frequentar por causa das milhares de obrigações. Comecei a pensar novamente em uma nova história.

Esses dias eu estava em conflito com meus personagens, eu adoraria transmitir meus personagens ao papel, mas mesmo que conseguisse ninguém levaria à sério, nem ao menos leria, a arte da escritura é um dom dado à poucos, valorizado apenas por quem tem uma alma boa e inspirada. Ler não é só entender oque está no papel, envolve mais que isso.

Ler histórias, é como você estivesse dentro do conto, no lugar dos personagens, imaginando suas vozes, imaginando seus rostos, e ao terminar de ler, imaginando como será o próximo capítulo. As aventuras são infinitas, os romances são certos em terminar juntos, e os felizes para sempre, era comum. Mas a vida real estava longe disso, e esse fato era horrível.

Decidi voltar ao castelo antes que eu fosse chamada, subi as escadas em direção ao meu quarto, minha dama de companhia iria me ajudar a vestir o meu novo vestido.

(...)

-Pode entrar!- Digo assim que ouvi alguém bater

-Princesa Emma!- Regina reverenciou e eu revirei os olhos

-Já disse que não deve fazer mais isso!- Eu vou até ela abraçando

-Alguma vez eu já te escutei?- Ela disse rindo

-É isso é verdade, vamos!- Eu puxo ela para que me ajudasse

(...)

Eu achava exagerado, o vestido que havia ganhado era em tons brancos e azuis, com pequenas partes similadas à penas de cisnes, Emma Swan nunca teve tanta referência em seu nome agora. Eu ri com esse pensamento em 3°pessoa, o vestido havia sido dado pela família Jones, mais especificamente pelo Lorde Jones, como presente de cortejo. Ela tinha de admitir que ele tinha bom gosto, ou pelo menos quem o escolheu. Eu prefiro ser otimista pelo menos ficaria menos tensa. Me olhava no espelho admirando o trabalho da Regina, ela havia feito uma bela maquiagem, e penteado meus cabelos fazendo um coque com alguns fios soltos. Eu não conseguia nem passar batom sem borrar!

Me olhei no espelho, atenta, apenas esperando minha mãe vir me levar até a entrada. Nunca estava acustumada com coisas do tipo pomposas demais, me sentia incomodada com tantas coisas, sempre prefirir a simplicidade.

-Filha?- Me assustei com seu toque suave em meu ombro- Vamos?- apenas assenti saindo

Saímos do meu quarto em direção à grande porta do salão de bailes, eu apertava forte o braço da minha mãe, suava de ansiedade.

(...)

-À vossa majestade, Snow White, e sua alteza princesa Emma Swan!- Ouvimos os nossos nomes serem chamados e logo os portões se abriram.

De imediato os meus olhos foram direto até o rapaz ao lado de meu pai, eu estava vidrada nele enquanto descia, tentei disfarçar o máximo. Como eu pude ficar tão encantada em tão pouco tempo? Seus olhos eram azuis profundos onde eu já estava me afogando.

Ao terminar de descer meu pai veio de encontro à minha mãe e à mim.

-Filha você está linda!- Ele beijou minha testa- Quero apresentar Lorde Jones querida!- Ele guia meus olhos ao tal rapaz pouco antes admirado por mim

-Lorde Jones!- Eu reverencio e ele faz o mesmo

-Alteza Swan!- Ele diz simplismente, mas ouvir meu sobrenome saindo de sua boca foi de imediato me arrepiar. Nunca meu sobrenome foi tão sensual e perigoso como agora.l

-Vou deixar vocês à sós- Meu pai disse saindo com minha mãe, deixando me ao lado do lorde Jones.

Estávamos ao lado dos tronos dos reis, eu estava em pé ao lado de minha mãe e do lorde Jones. Ele vestia um traje da marinha real oficialmente em tons de turquesa oque realçou suas belíssimas órbitas azuis que estavam me enfeitiçando. Meu pensamentos eram interrompidos pelos comprimentos das princesas e príncipes de todos os reinos. A música ainda não havia começado, meus pais gostavam que no início, às pessoas pudessem conversar um pouco antes da dança, mas um pequeno coro dos violinistas soava ao fundo. Estava agora centrada no baile, a música aumentou e todos os pares começaram a dançar. Pude perceber que o Lorde Jones estava se aproximando com a intenção de me tirar para dançar, mas antes que o fizesse, fui puxada escada à baixo pela Bruna, princesa de Mônaco. Ela era uma das minhas melhores amigas e bastante doida a ponto de enfurecer meu pai. Olhei para trás vendo um sorriso de lado do lorde mas com uma pontada de desapontamento.

-Emma!!!- Ela disse me girando- Você está incrível!- Ela disse sorridente e eu apenas ri- Eu vi você e o lorde em??- Ela me olhou maliciosa-

-Não tem nada de mais- eu digo simplismente e ela apenas murmura algo que não entendi

-Deixa eu adivinhar....... Esse vestido foi presente dele certo?- ela diz me surpreendendo

-Como sabe disso??- Eu digo

-Querida, eu conheço seu guarda-roupa como a palma da minha mão! E te garanto que se eu tiveste visto esse já seria meu!- Ela diz e eu apenas solto uma leve risada- Não vou atrapalhar mais- Ela diz saindo me deixando plantada no meio do salão, ela saiu em direção ao seu noivo e logo começaram a dançar. Eu apenas fui para o canto do salão fixando meu olhar no nada pensando na continuação da minha história, "será que Jennifer ficaria com Colin?". À dias eu estava com a mesma história, planejando algum final.

-Atrapalho?- O lorde com sua voz e sotaque inesquecível soou pelo meu ouvido arrepiando completamente meu corpo inteiro.

-Não...- Eu respondo sem olhar para o mesmo

-Me daria à honra?- ele veio em minha frente estendendo a mão. Sorrio sem mostrar os dentes e logo o acompanho.

Nos dirigimos ao salão atraindo olhares de todos, incluindo de meus pais. Ele me guiou até o centro do salão, e olhando nos meus olhos ele pôs minha mão em seu ombro e sua mão logo foi posta em minha cintura, eu acabei deixando um sorriso escapar. Segurei sua mão e logo estávamos ao som da música dançando suavemente enquanto eu alternava meus olhares em seus olhos e sua boca. Estava difícil não admirar.

-Muito obrigada pelo vestido lorde- Eu digo formalmente

Narradora

-Não há de quê, e me chame de Killian- Ele disse simpáticamente, Emma considerou que sua resposta poderia ser interpretada como se ele tivesse escolhido o vestido, e isso era bom

-Então...... Killian...... Me fale sobre você- ela disse enquanto ele a rodopiava assim como todos os casais presentes

-Oque quer saber M'lady?- Ele pergunta no mesmo tom que havia pronunciado "Swan", causando o mesmo efeito de antes, puxando a mesma de frente cara a cara.

-Me surpreenda Killian- Ela imitou tanto seu tom como sotaque fazendo o moreno rir

-Bem..... Nasci na Irlanda, fui criado em Misthaven..- Ele começou a falar e logo Emma entendeu a origem de seu sotaque- Tive uma infância comum como todos as crianças nobres- Ele diz simplesmente

-Feliz e divertida?- Ela assume sua fala e ele apenas diz

-Chata e horrenda- Ele diz e ela assente entendendo seu modo de pensar, que era igual ao seu, Emma ficou em silêncio fazendo oque sabia de melhor, criar teorias e suas histórias- Ficou sem palavras Alteza Swan?- Ele sorri de lado se aproximando dela

-Eu não me surpreendo fácil!- ela disse se aproximando juntamente a ele.

A boca de ambos estava à milímetros de distância, por incrível que pareça, a respiração de Emma não estava ofegante, estava tão calma, como se aquelas órbitas azuis estivessem em total controle de tudo. Antes que pudessem selar os lábios, todos no salão do baile bateram palmas assustando ambos que pareciam estar em outro mundo. Emma abaixou a cabeça corada, reverenciou e se dirigiu ao trono. Trocou algumas palavras com sua mãe e desapareceu pela escada.

O lorde Jones estava bem intrigado com a sua alteza. Ela parecia ser uma pessoa firme mas que não deixava seu senso de humor e sarcasmo fora de sua personalidade. Era intrigante. E isso era muito misterioso, sendo sensual e admirador ao mesmo tempo.

Emma subiu as pressas até seu quarto afim de não recordar oque estava prestes a acontecer.

Quando a mesma chegou em seu quarto, deixou finalmente o ar dos pulmões saírem freneticamente, ela estava ficando louca, ou estava gostando do lorde? A mesma não sabia e preferia não saber. Antes que sua mãe pudesse vir falar com a mesma, ela se despiu colocando um pijama simples, e logo deitou. Pode ouvir a porta abrir e as palavras "filha? Está acordada?" Serem pronunciadas docemente pela sua mãe. Ou ela entendeu que ela estava cansada ou percebeu o fato de que não queria conversar. Mesmo não distinguindo qual razão ela deixou a filha dormir.

(...)

Emma on:

O castelo estava o maior silêncio que eu já presenciei, provavelmente o baile teria acabado, convidados tivessem ido embora deixando finalmente que meus pensamentos estivessem ocupados com minha histórias.

Narradora on:

Como estava sem nenhum pingo de sono eminente, Emma resolveu ir até a biblioteca deixar a imaginação fluir lendo algo que a distraísse. Ela estava apenas com um robe por cima de seu pijama, não haveria problema, seus pais provavelmente estariam dormindo. Acendeu a vela e desceu segurando um pequeno castiçal para iluminar o caminho e sua leitura. Ao chegar na biblioteca apenas entrou tentando não fazer muito alarde de onde se encontrava, se dirigiu aos milhares de livros procurando apenas um para satisfaze-la.

Ela pegou um de seus livros favoritos, onde a imaginação era nítida, no livro ocorriam coisas impossíveis, viagem no tempo, magia e o mais comum nos livros, amor verdadeiro.

(...)

Ela estava concentrada em sua leitura, que foi atrapalhada por um pequeno barulho na cozinha. Imediatamente seu corpo estremeceu, "haveria alguém ali?". Um dos maiores temores de se morar em lugar tão grande era o silêncio e a escuridão. Não que ela tivesse medo do escuro, mas do que se encontrava nele. Ela apanhou a vela e seguiu lentamente sem alardes até a cozinha, a cada passo era como uma apreensão, e cenas de livros de terror passavam em sua cabeça, depois de tanto ler, qualquer coisa que acontecesse deveria ou podia virar cena de livro e contos.

A cozinha estava escura, e ela segurava o fôlego. Desastrosamente, ela acabou deixando um pequeno utensílio de cozinha cair no chão, o barulho estridente a assustou fazendo a mesma dar passos atrás de si. Mas sentiu o atrito em suas costas e logo virou assustada

-Killian???- Ela disse apavorada- Oque está fazendo aqui?!?- Ela diz certamente nervosa

-Eu que pergunto oque sua alteza faz no meio da noite?- Ele perguntou

-Isso não vem ao caso, porquê está aqui?- Ela disse mais calma

-Quando o baile acabou, a tempestade piorou, gentilmente seus pais me hospedaram até o amanhecer- Ele diz e Emma assenti escondendo-se mais ainda dentro do robe- Eu ouvi um barulho e pensei que fosse um ladrão- Ele explica a situação

-Pelo visto não há nenhum criminoso aqui, você já pode voltar aos seus aposentos lorde- Ela diz saindo em direção a saída mas ele a segue

-Por que foge de mim?- Ele perguntou fazendo a mesma parar

-Não estou fugindo!- Ela diz olhando para ele

-Então não se incomodaria se me juntasse à senhorita........ No que quer que esteja fazendo- Ele diz calmo. Emma reflete em suas palavras, se o deixasse vir, certamente agiria ou falaria de modo inapropriado, querendo ou não esse era seu jeito, mas, se não deixasse ele teria razão sobre ela estar fugindo, era verdade mas ele não tinha que saber e nem ela tinha que admitir.

-Ok- Ela disse simplismente voltando à biblioteca

Ele seguiu curioso e atento a cada movimento de sua alteza. Ela entrou e pegou o seu livro novamente, dessa vez sentando em uma das poltronas perto da lareira, sentou tentando ler concentradamente, mas com o lorde Jones ali, não estava sendo fácil, as palavras mais fáceis o cérebro não conseguia distinguir com tamanha tensão. Ela abaixou o livro e o encarou até ele falar

-Então, a princesa Swan gosta de passar as madrugadas lendo?- Ele pergunta- Intrigante

-Você não me conhece lorde- Ela diz levantando para ir embora mas ele a impede

-Não vai fugir de mim dessa vez- Ele diz ao pé do ouvido dela, e a mesma que já estava fora de seu juízo perfeito, se arrepiou por completo. Ele se aproximou dela, o bastante para continuar a cena que o baile havia interrompido. Dessa vez, certamente não haveria nenhum contratempo, apenas os dois importavam.

O hálito quente do lorde causava atrito na suave e delicada pele de Swan que estava paralisada. Killian puxou Emma para si em um movimento rápido selando os lábios num beijo forte e esperado. Emma não retribuiu de início, mas assim como seus olhos, aqueles lábios a enfeitiçaram mais ainda. Eles pôs a mão em sua cintura apertando de leve. Finalmente a alteza se deu conta do nível de aproximação e se afastou. Não demorou para que a pele do rosto de Killian estivesse agora vermelha, ela havia dado um belo tapa em sua face, mas ela mesma não demonstrou arrependimento, "furiosa", Emma saiu do cômodo em direção ao seu quarto deixando o lorde abismado. Mesmo doído, o tapa recebido o encantou, ela era difícil, e isso para ele era total charme e fonte de desejos.

(...)

Novamente o dia amanheceu como qualquer outro, Emma conseguiu dormir com bastante esforço tentando esquecer do tal beijo da noite anterior. Com ajuda de uma serva real, ela pôs um vestido de seda, azul puxado à turquesa, assim como o traje do lorde na noite passada no baile.

Ela desceu com o objetivo de tomar o café tranquilamente, mesmo sabendo que o lorde estaria lá.

-Bom dia mãe, pai...- Ela reverenciou- Lorde...- Ela pronunciou seu nome repitindo o ato assim como ele

-Bom dia alteza- Ele diz com um leve sorriso não passado despercebido pelos pais de Emma e a mesma

-Como passou a noite lorde Jones?- Snow perguntou simpáticamente

-Perfeitamente bem- Ele disse trocando olhares com a princesa

-Que bom! Nós ficamos felizes que está gostando da estadia. Por quanto tempo pretende passar em

Enchanted florest?-

-O máximo que conseguir, pretendo ficar para conhecer melhor o seu reino, mas é claro se não for nenhum empecilho- Ele se referia logicamente em aproveitar a estadia para passar tempo com a bela princesa

-Não há nenhum incômodo, minha filha adoraria sua companhia, não é Emma?- Snow olhou para a filha que estava novamente distraída, olhou para os pais percebendo que sua mãe olhava ela para que respondesse e seu pai mesmo com ciúmes ria um pouco da situação.

-Claro!- Emma disse sorrindo

-Perfeito, assim terão chances de se conhecer melhor!- Snow continuou e Emma estava morrendo de constrangimento

-Desculpem, mas eu estou sem fome- Ela reverenciou e saiu, dessa vez em direção, novamente, ao jardim

(...)

Novamente, chegando lá, ela sentou em um pequeno banco se permitindo imaginar, e agora, pensar. Por que ela estava tão afetada com a presença dele? Por que ela sentia um frio na barriga, as palavras se misturavam e o cérebro não pensava direito. Ela não podia estar se apaixonando, ela não queria estar apaixonada. Mas de uma coisa ela sabia e não tinha como negar e esconder, quando uma pessoa pensa "não posso estar apaixonada por ele", é porque já está!, Ela solta um longo suspiro e se levanta, mas ao se virar viu Killian encarando a mesma.

-A quanto tempo está aqui?- Emma pergunta

-Tempo suficiente para tentar te entender ....- Ele diz inclinando o olhar

-E conseguiu?- Ela diz intrigada

-Minha dúvida é como uma deusa pode ser tão complicada- Ele se aproxima

-Lorde Jones..... Acho que seus cortejos andam muito enferrujados- Ela cruza os braços

-Não pra você.....- Ele continua a dar passos até ela

-Oque quer dizer com isso?- Ela disfarça seu tom falho

-Quero dizer que você em menos de uma noite tomou meu coração e me deixou ardentemente apaixonado- Ele coloca os dedos sobre a face de Emma- E que eu farei de tudo para conquista-la.... - Killian sela os lábios de ambos novamente num beijo apaixonado, mesmo sem reação Emma retribuiu o beijo, mas logo se afastou

-Eu não posso- Ela diz quase saindo impedida por ele

-Não pode ou não quer?- Ele aproxima dela

-Você não entende.... Você não me conhece.....- Ela diz encarando as órbitas azuis que a enfeitiçavam

-Então me deixe conhecer....- Ela a puxa novamente para um beijo, mas agora ela não queria sair, ele havia tomado o coração dela e já estava em suas mãos. Eles se beijavam numa sincronia como o baile anterior, onde o mundo a volta sumia e só havia eles.

Como uma paixão poderia ter ocorrido em tão pouco tempo? Como o coração foi tomado de paixão em apenas um baile?

Finalmente Emma entendeu o significado de amor verdadeiro para ela.



"O amor verdadeiro não tem hora pra acontecer, só sabemos que quando ocorre, é certo que estão destinados a ficar juntos"



E agora, ela tinha a chance de ter o seu felizes para sempre


Notas Finais


Gente, essa one, Ela é meio inspirada na vida de uma leitora, eu não sei se é assim com vocês, mas de tanto ler livros eu meio que desde pequena invento histórias e contos, e nunca tive um final feliz (pelo menos n até agr 😂)

Então eu posso não ter colocado minhas ideias e personagens num papel, mas pelo menos aqui tem pessoas que realmente aproveitam esse mundo imaginário e gostam das minhas histórias.❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...