História The First Taste - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 22
Palavras 1.648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Desculpem a demora, espero que gostem e boa leitura.
OSB: leiam as notas finais!

Capítulo 4 - Maldita vadia!


Fanfic / Fanfiction The First Taste - Capítulo 4 - Maldita vadia!

Acordei com batidas na porta me perturbando, Ian ainda dormia ao meu lado, me levantei sem fazer muito barulho e fui até a mesma abrindo uma fresta dando de cara com a tal prima dele
- Sim?!
- Ai que demora viu?! Cade meu priminho está ai?! - ela me olhava com cara de quem comeu e não gostou mascando chiclete com boca aberta e a cara toda maquiada e isso por que não eram nem sete e meia da manhã, sorri segurando a vontade de lhe dar um soco nessa fuça de loira de farmácia e respirei fundo
- Primeiramente, bom dia! E segundo ele esta dormindo é só com ele ou quer deixar recado? - ela bufou baixinho e me olhou enrolando uma mecha de cabelo nas pontas das unhas (provavelmente postiças) enquanto mascava de um jeito irritante o chiclete parecendo o segurar a todo custo pra não cair da boca
- Se eu quisesse deixar recado eu não estaria perguntando por ele dãã! 
- Então faz o seguinte? Vai passar mais um pouco de água oxigenada nesse seu cabelo legalmente original e me deixa em paz! - fechei a porta na cara dela ouvindo a resmungar - To vendo daqui sua raiz castanho caganeira! - ouvi ela bater a porta do quarto de visitas forte e fui até o banheiro tomar um banho, me despi e entrei debaixo d'água relaxando enquanto tocava "Bohemian Rhapsody" no meu celular, sim meio estranho ouvir Queen de manhã mas enfim, ouvi alguém se aproximando e coloquei a cabeça para fora do box vendo que Ian me observava sorrindo encostado na porta
- Meio depressivo ouvir Queen numa manhã tão linda não acha? - ele falou sorrindo de canto deixando a mostra suas covinhas que meu Deus, aquilo era de parar o trânsito
- Não seria se sua querida "priminha" não me perturbasse as sete da manhã num domingo! - falei imitando a voz irritante dela o que fez o mesmo rir
- Deixa eu adivinhar ela está lindamente produzida? - lhe ataquei com um vidro de xampu enquanto o mesmo ria 
- Não vou nem comentar vai que é doença e das contagiosas!? - ri me enrolando na toalha enquanto ele me olhava como se fosse um pedaço de picanha ambulante
- onde vai as sete da manhã num domingo? - passei reto por ele indo até meu guarda roupas pegando um biquini azul marinho e o vestindo junto com uma saída de praia branca 
- Eu vou para o clube, não consigo conviver com a ideia de uma loira falsificada e chata me perturbando
- Vou com você! - ajeitei as coisas dentro da minha bolsa colocando meus óculos de Sol e saindo sem dar satisfações
- Não preciso acho que você já tem muito trabalho com certas pessoas! - falei rindo enquanto passava por ela na sala.

O dia estava bem mais quente que o normal e o clube lotado para variar, alguns caras "galinhas" olhavam enquanto eu tomava Sol na beira da piscina, e de vez em quando podia ouvir umas garotas falando mal baixinho sobre mim, fazer o que né? Se acabam de comer porcarias no McDonald's e depois vem criticar só por que não tem o meu corpinho, eu ria baixinho ignorando certos comentários até sentir algo cobrindo meu Sol, tirei os óculos abrindo os olhos vendo o que era, ou melhor quem.
- Com licença?! - olhei para um garoto moreno de olhos azuis que estava parado distraído observando alguns caras jogando bola dentro d'água, ele percebeu e saiu da frente sorrindo pra mim
- Me desculpe não percebi você ai - ele riu meio sem jeito e eu sorri entrando na onda
- Então sou invisível? 
- Nem de longe, parece ser a mais visível daqui em comparação as outras - ele parecia soar sincero, eu o observava e até que era bonito - Posso me sentar do seu lado? - acenei com a cabeça e ele sentou do meu lado - Então o que te trás aqui?
- Talvez o Sol, o calor, minhas pernas e tudo mais? - respondi e ele riu me olhando
- Engraçada, gostei de você, aliás nem me apresentei, me chamo Matthew, pros íntimos Matt - sorri o olhando
- Samanta, pode chamar de Sam - pisquei de canto e ele sorriu
- Então Sam, universitária? 
- Graças a Deus quase acabando 
- Estranhei que fosse, a maioria vem aqui para relaxar - ele se esticou um pouco 
- E você, também estuda? - ele riu baixinho 
- Ajudo meu pai com os negócios.. - ele observava meu rosto e pude notar que ele secava minha boca 
- Está quente né? Acho que vou comprar uma bebida no bar.. - me levantei e ele também 
- Te vejo mais tarde?- sorri de canto para ele que pareceu ter entendido o recado, fui até o bar e pedi ao garçom uma cerveja bem gelada, foi quando escutei aquela maldita voz irritante, me virei vendo Ian e a loira oxigenada de biquini e batom rosa choque e um chapéu ,maior que a bolsa que ela trazia, eles me avistaram e para minha infelicidade vieram até mim 
- Querida por que não me disse que viria ao clube? Eu e Ian estávamos combinando isso ontém! - nossa que beleza né? Agora faz um favor e se mata? (pensei)
- Claro, eu disse pra você que também  viria, Nathaly me perturbou aos montes pra vir aqui hoje! - revirei os olhos num sinal de você me paga e peguei minha cerveja tomando um gole
-Cre-do vo-cê be-be? - ela falou num tom irritante e pausado o que quase me fez vomitar a cerveja
- Sim fofa você não? - ela riu feito uma hiena enquanto pedia uma garrafa de água com gás
- Claro que não né Bê?! Cerveja engorda não sabia? - respirei fundo pensando por quanto tempo mais teria que aguenta-la até que vi Matt vindo na minha direção, suspirei aliviada e ele se juntou a nós passando o braço nos meus ombros
- Não me disse que tinha trago seus pais - eu ri junto com ele enquanto Nathaly bufava com raiva e Ian olhava sério para o mesmo
- Helloo eu sou a prima do Ian! Me chamo Nat..
- Ninguém liga ok? Você ainda me deve uma volta lembra? Por que não vamos agora? - falei dando leves beliscões no braço dele que pareceu ter entendido pois saiu me puxando sem tirar os braços, enquanto os dois ficaram com cara de taxo.

Depois de gastar uma meia hora explicando quem o Ian era e mais meia só pra falar da "Nathaly" ele finalmente viu o quão na merda eu estava
- Ou seja você mora com um encosto e ainda tem que aguentar a vadia, digo a prima dele? Que bad!
- Sim mas por um lado é bom por que ela vai embora daqui cinco dias o que me deixa mais calma! - ele riu da situação mas ficou sério por um tempo olhando para trás de mim - O que foi? 
- Não olha agora mas eu acho que alguém vai ficar mais do que cinco dias aqui! - me virei vendo Ian e Nathaly aos beijos quase se engolindo debaixo de uma árvore, aquilo fez meu corpo ferver de raiva Matt me olhava sem entender nada, respirei fundo pra não deixar na cara meu desconforto e me aproximei mais dele sussurrando no seu ouvido um "me leva para casa" o que o fez sorrir, nos levantamos e notei que Ian espiava de lado enquanto a vadia tentava continuar o beijo, ele agarrou minha cintura e me prensou no carro me beijando com vontade e desejo e eu retribuía sem me importar com quem olhava, paramos por falta de ar e entrei no banco do passageiro deixando ele dirigir.

Entramos em meio aos beijos subindo para o meu quarto, tranquei a porta enquanto ele me olhava deitado na minha cama, tirei a parte de cima do sutiã o olhando mordendo os lábios enquanto via seu pau crescendo por debaixo da bermuda, me aproximei dele sentando sobre sua barriga enquanto ele acariciava minha bunda dando apertões de vez em quando, eu arranhava seu tórax e beijava seu pescoço rebolando sobre seu cacete duro enquanto ele sussurrava coisas como "safada" e "cachorra" no meu ouvido, me abaixei mais tirando sua bermuda de uma vez abocanhando com vontade seu pau ouvindo ele gemer um "delícia" segurando meu cabelo, eu chupava subindo até a cabeça lambendo em volta e fazia questão de engolir devagar até encostar na base enquanto acariciava suas bolas sentindo que logo logo ele iria gozar, ele me levantou e se levantou me fazendo ficar por baixo tirando por completo a minha roupa e posicionado cabeça do seu pau na entrada da minha buceta, eu mordia os lábios desejando que ele fosse logo e assim foi, ele meteu seu pau todo até no fundo me fazendo gemer alto
- Hmn.. Apertadinha..gostei disso - ele falou baixo aumentando as estocadas indo rápido e com pressão, eu me segurava nas suas costas o puxando mais para mim enquanto ele me beijava e metia mais forte
- Mais rápido..aah delícia.. seu cacete e uma delícia..  - ele foi o mais rápido que pode me fazendo gozar no seu pau invertendo as posições me deixando de quatro,eu empinei minha bunda enquanto ele ia mais fundo dando tapas em torno dela, minha buceta apertava muita contra seu pau até que senti ele indo mais fundo e diminuindo a velocidade enquanto sua porra quente se espalhava dentro da minha buceta melada, ele se deitou ofegante e eu nos cobri deitando sobre seu tórax suado, percebi que os dois já haviam chegado em casa pois ouvi a porta do quarto de Ian bater forte, talvez ele tivesse escutado tudo mas, idaí?


Notas Finais


Gente seria muito bom se vocês comentassem pois não sei se está ficando do agrado de vocês e gostaria de saber, beijos até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...