História The First Time Ever I Saw Your Face - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Glee
Personagens Artie Abrams, Blaine Anderson, Brittany S. Pierce, Finn Hudson, Kitty Wilde, Kurt Hummel, Mercedes Jones, Noah "Puck" Puckerman, Quinn Fabray, Rachel Berry, Sam Evans, Santana Lopez, Tina Cohen-Chang
Tags Blaine Anderson, Glee, Klaine, Kurt Hummel
Visualizações 64
Palavras 1.729
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, olá, é cedo demais para um novo capitulo? Ou seria tarde demais já que estamos na madrugada?
Não pretendo falar nada por aqui, mas preciso da ajuda nas notas finais, então não ignorem...
VAMOS DE CAPÍTULO SIM =)

Capítulo 3 - 2. Let's build our little bubble


 

Kurt acordou naquele fim de semana se sentindo mais leve e realizado, o motivo? O lindo bartender que o fizera esquecer todos os problemas, toda a raiva, e curtir a noite de sexta feira como nunca. Burt bateu na porta do filho o avisando que o café estava na mesa e pedindo para que ele descesse rapidamente. Esse era um dos novos rituais que Burt e Carole adotaram depois do casamento, café de manhã e jantares em família. Kurt sentiu vontade de bufar naquele momento, como sentia falta de momento a sós com o pai, porém o castanho sabia que o pai estava feliz, que era ele para negar tal coisa a quem dedicou 18 anos da sua vida o criando?

 

_ Bom dia porcelana _ Finn mexeu nos cabelos de Kurt assim que o mesmo sentou na mesa ao seu lado _ estamos de bom humor hoje?

 

Kurt já havia se acostumado com o apelido que Finn havia lhe dado assim que eles começaram a ter uma convivência maior. Claro que o grandão não era preconceituoso ou nada parecido, na verdade ele não ligava para orientação sexual do meio-irmão, mas ele se apegava ao fato de Kurt ser realmente branco e parecia que podia ser quebrado a qualquer momento, como uma boneca de porcelana.

 

_ Eu só acho que não existe a necessidade de ficar se mal humor em um sábado tão lindo como esse _ sorriu debochado _ mas me diga como foi cantar a noite toda com Rachel Berry?

 

O castanho sabia que falar da namorada era o ponto fraco de Finn, o mais velho tinha um senso de privacidade incrível, que claro ele não aplicava aos outros. E assim o assunto começou a fluir entre risadas e aquele tom de alegria que a família Hummel-Hudson sabia muito bem administrar.

 

[...]

 

Blaine terminava de tomar seu café enquanto batia os pés ao ritmo de uma canção popular que tocava no rádio. Ele tinha aquela sensação no peito sempre que lembrava sobre a conversa que tivera com o garoto do cachecol noite passada. O moreno nunca foi daqueles que fazia amizade fácil, mas conversar com Kurt havia sido libertador, como se novas portas tivessem sido abertas em sua vida. O celular rodada em suas mãos, devia ele ligar ou mandar alguma mensagem, ou era apenas cedo demais?

 

_ Se você não discar, o celular não fará isso por você _ disse Sam assustando o amigo_ Blaine eu vi como você ficou depois daquela conversa, você estava feliz, deixa de se orgulhoso e ligue para esse garoto.  

 

De verdade Sam não via o amigo feliz e despojado a muito tempo, se pensar de certa forma ele nunca viu o amigo completamente feliz. Mas naquela noite quando chegou ao balcão e viu ele e o castanho em uma conversa animada percebeu o quanto um companheiro fazia falta na vida de Blaine. Ele merecia ser feliz como todo mundo, certo?

 

_ Eu não sei, ele parece ser mais novo e sendo sincero foi bom conversa com uma pessoa que saiba ter os mesmo sentimentos que eu _ desabafou o moreno _ não quero estragar o que pode ser uma amizade incrível.

 

_ Então não estrague, chame-o para sair como amigos sem qualquer tipo de compromisso, você consegue isso? Vamos Blaine, se você não correr atrás da sua felicidade ninguém fará isso por ti.

 

Blaine sabia que Sam conseguia ser o melhor dos conselheiros quando queria, levando em conta toda a bagagem que o loiro trazia consigo e todo a sua culpa. Balançou a cabeça fazendo os pensamentos tristes fluírem e sumirem de sua mente. O telefone esta em suas mãos e ele estava ansioso para mandar uma mensagem para Kurt. O que dizer?, pensou. Pedir o número o castanho havia sido fácil, porque eles estavam em uma conversa realmente animada, mas agora não havia bebidas, nem karaokê. Era apenas Blaine Anderson e sua vontade de ser espontâneo. E com a mensagem perfeita em sua mente começou a digitar sem perceber que Sam havia deixado o quarto com um sorriso vitorioso no rosto.

 

[...]

 

Kurt sabia que nada interessante poderia acontecer em um sábado a tarde, então depois de ajudar Carole com o almoço subiu para seu quarto colocando uma música aleatório em sua playlist e organizando suas coisas. Ele já deveria começar a pensar em quais coisas levaria consigo para NY, porém era difícil imagina que no próximo ano ele estaria longe de seus pais e da casa que ele cresceu. A casa onde ele aprendeu a ser homem, vendo seu pai cuidar de tudo após a morte prematura de sua mãe. Mas aquele assunto era triste então ele fez de tudo para espantar de sua mente.

 

Sentiu quando o celular em seu bolso e ficou surpreso ao perceber de quem era mensagem. Não imagina que ele fosse realmente manter contanto, sorriu percebendo que Blaine não seria passageiro em sua vida. E sentado em sua cama ele viu o tempo voar entre tantas mensagens.

 

[B]: Então... If you wanna be my lover, you gotta get with my friends?*

[K]: Você não me fara esquecer isso, não é mesmo? :((( era apenas um momento de fraqueza, e em minha defesa você me incentivou

[B]: não querido Kurt, eu disse para você extravasar sua raiva, não canta o sucesso de um girlband que todo mundo odeia...

[K]: AS SPICES SÃO LENDÁRIAS !!!!! COMO VOCÊ OUSA? ESTAREI TE BLOQUEANDO NESSE MOMENTO. FRIENDSHIP END!!!!!!!!!

[B]: essa quantidade de exclamações era para me assustar? Você realmente acha que essa música é a mais gay de todos os tempos? Como gay me sentido ofendido com sua escolha, #villagepeoplenaveia !!!!

[K]: e eu achando que não poderia piorar...prometo que meu próximo sucesso de karaokê será um sucesso de sua banda gay favorita, quem sabe não se junta a mim em um dueto arrasa quarteirão????

[B]: não prometo nada :s

[B]: mas como estão as coisas? fazendo algo interessante?

[K]: que nada, apenas arrumando algumas roupas, eu tendo a ser um pouco desorganizado quando quero... sábados são monótonos para mim, nada de importante para fazer

[K]: espero que o seu seja mais animado que o meu...

[B]: não, eu fico um tempo na casa do Sam, meu melhor amigo e dono da scandel e gosto de assistir ao pôr do sol do telhado da escola.

[K]: ok, tenho que perguntar como você tem a chave da escola? aquele lugar fica fechado a sete chaves nos finais de semana...  

[B]: a porta do zelador, ele sempre deixa a chave no mesmo lugar descobri sobre isso no tempo que estudava lá e foi uma das melhores coisas que me aconteceu. MELHOR. VISTA. EVER.

[B]: deveria ir lá um dia, não iria se arrepender ;)  

[K]: (apenas esperando o convite)

[K]: (sim foi uma indireta direta para você}

[B]: muito bem senhor Kurt, sabia que o senhor é bem atrevido?

[K]: apenas sendo realista, sorry, nunca teria coragem de ir aquele lugar sozinho e ainda mais invadir uma escola, sabe que podemos ser pegos???

[K]: ir com você e toda a sua coragem poderia me incentivar.

[K]: desculpe se fui direito demais ou fiz parecer algo que não é...

[K]: Blaine???? Sério me ignorar não adiantará de nada

[B]: 16hrs na frente da scandal senhor nervosinho...

[B]: e traga um casaco ;)

 

Kurt ficou esperando a próxima mensagem, porém ela não chegou, fazendo com que o castanho percebesse que tinha pouco tempo para se arrumar. Não demorou muito no chuveiro e tentou deixar o cabelo ao natural. Ao abrir seu closet optou por uma calça jeans escura e uma regata branca, tentou recordar os trajes de Blaine na noite passada e assim pegou a única jaqueta de couro da sua coleção jogando sobre os ombros. Nada casal, nada que chame muito a atenção, se sentiu satisfeito ao olhar no espelho.

 

Burt e Finn assistiam a um jogo qualquer na TV quando Kurt passou pegando a chave da caminhonete na mesa.

 

_ Ok garoto, pode pelo menos me dizer aonde vai? Por que pelo jeito pedir o carro emprestado já não é mais obrigatório por aqui. _ Finn não conseguiu conter o riso ao ouvir a frase de Burt.

 

_ Pai, eu tenho 18 anos, você sabe que ajudei com a compra da caminhonete e como combinado aos sábados ela fica comigo _ Kurt bufou se sentindo ofendido _ eu apenas vou sair com um amigo, tudo bem? Não vejo o senhor fazer essas perguntas ao Finn quando ele pega o carro para sair com a Rachel.

 

Burt preferiu não retrucar aquilo, ele sabia o quanto sua relação com Finn afetava o filho. Ele tenta de toda forma se aproximar do castanho, mas não podia negar que sempre sonhara em ter um filho com que compartilhasse momentos simples como assistir a um jogo ou apenas falar sobre garotas. _ Não chegue tarde, por favor.

 

[...]

 

O tempo estava agradável quando Kurt chegou na frente do bar, com o coração um pouco acelerado. Ele sabia que criar expectativa era errado, mas aquela altura já se pegava imaginando o que esperar daquele encontro. Será que Blaine tentará me beijar ou só seremos amigos? Apesar que ter um novo amigo não seria tão ruim.

 

O castanho estava tão perdido em pensamentos que não sentiu a pessoa se aproximando. Sim. Blaine estava empolgado, mas tentou se controlar. É claro que ao longo dos seus 22 anos ele já havia tido experiência com pessoas do mesmo sexo, longe de Lima, porém alguma coisa lhe chamava atenção em Kurt. Não era físico, ele sabia disso, não tinha todo tesão e calor sexual – sim tinham isso também – mas o jovem em sua frente o deixava calmo, e espontâneo e pronto para enfrentar qualquer coisa que viria a partir daquele momento.

 

_ É daqui que pediram uma carona para o perigo? _ Kurt pulou de susto levando a mão ao peito quando ouviu a voz de Blaine tão perto de si _ desculpa, não era minha intenção lhe assustar.

 

_ Tudo bem _ sorriu sem graça _ Finn, meu irmão, costuma dizer que eu me assusto muito fácil, deve ser pelo meu nível de coragem, sabe abaixo de 0.

 

Eles sorriram um para o outro e como em uma cena de filme a pequena bolha em volta dos jovens se formou transformando aquele momento no começo de uma longa história. 


Notas Finais


Como disse preciso da ajuda de vocês... Então, para minha surpresa já estou com fanfic bem adiantada, então pensando em um novo cronograma tal eu devesse postar duas vezes na semana, sim? As terças com toda certeza, e aos sábados, que seriam ep's com 80% de chance de sair. O que acham? Preciso de opiniões aqui...
E ME DIGAM O QUE ESTÃO ACHANDO =)
Amei ler e responder cada comentário, então mandem mais... E como sou uma boa autora me mande perguntas, talvez eu solte algumas dicas. PENSEM EM PERGUNTAS QUE PROMETO ESCOLHER AS MELHORES E RESPONDER!

Beijos de algodão ★


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...