História The Flashes - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Barbara Palvin, Ídolo, Justin Bieber, Sexo
Visualizações 30
Palavras 2.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui está mais um capítulos amores!

Capítulo 3 - Mistake


Fanfic / Fanfiction The Flashes - Capítulo 3 - Mistake

Sophia Moore Point Of View

Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015 – Lisboa, Portugal

Assim que chegamos ao hotel subimos para o último andar que estava alugado todo para a Team Bieber. Assim que entramos no “quarto” do Justin fiquei de boca aberta. Aquilo não era o quarto do Justin e sim uma sala – de tamanho médio, e dois quartos onde Ryan e Justin dormiam. Justin ligou o som. Não colocou muito alto para não acordar ninguém no hotel mesmo que as paredes protegessem o som de sair do quarto.

Justin logo caminhou até um bar que havia lá.

- Vocês também querem? – Perguntou Justin. Achei querido o facto de primeiro ele ter perguntado. Ué, a maior parte dos garotos simplesmente nos entregariam um copo de vodka o que iria fazer com que mesmo que nós não quiséssemos iriamos beber só para não parecermos criancinhas que não sabem o que é álcool.

- Sim! – Tay respondeu e Justin serviu 4 copos de vodka e entregou uma a cada um.

- Vocês não são novas demais para beber? – Justin perguntou sentando ao meu lado no sofá.

- Ué, apesar de termos 16 anos nós já fomos a várias festas e bebemos. – Tay disse.

- Apesar de aqui ser proibido beber antes dos 18 qualquer pessoa com 16 anos já bebeu. – Disse. Aquilo era verdade. Mas como é óbvio não era apenas em Portugal que aquilo acontecia.

- Hum, meninas rebeldes. – Ryan disse e todos riram.

- Criminais quase! – Tay brincou.

- Quê? – Ryan perguntou assustado.

- Ela está te zoando cara! – Justin disse. Pelos vistos Ryan era o único burro aqui.

(…)

Eu já tinha perdido a noção de quanto bebi durante aquela noite. Aquela estava sendo uma das melhores noites de sempre, e nem era por estar com o Justin Bieber e sim por estar com o Justin e Ryan. Ryan e Justin era muito engraçados ainda mais quando estavam meios bêbados.

Justin estava sem camisola e eu vestia a mesma porque a minha – que era apertada - já me incomodava.

- Já sei! Vamos jogar Poker! – Justin gritou de um momento para o outro.

Nós estávamos tentando encontrar o jogo perfeito para jogarmos às 4 da manha.

- Que tal aquecermos as coisas? Que tal Strip Poker? – Ryan gritou fazendo Justin gargalhar e assentir.

Justin levantou-se e entrou no seu quarto. Segundos depois saiu de lá com uma camisola vestida e com algumas fixas e cartas para nós podermos jogar.

- Eu não sei jogar. – Disse.

- Você aprende rápido. – Ryan respondeu rindo.

- Tudo bem. Quais são as regras? – Perguntei.

- Quando alguém perder tem de tirar uma peça de roupa. Sempre assim. Mas paramos assim que faltarem apenas as roupas íntimas. – Justin disse.

- Vamos colocar um pouco de mais graça neste jogo. Quem perder além de tirar uma peça de roupa tem de cumprir uma consequência. – Ryan Idiota Butler sugeriu.

- Okey. Tudo bem para vocês meninas? Se vocês não quiserem não precisamos jogar isso.

- Tudo bem. – Respondi dando um gole na minha bebida. Eu não estava muito bêbada mas estava alegre o suficiente para aceitar uma coisa destas.

- Eu também alinho desde que prometamos que o que acontecer aqui não saí daqui em circunstância alguma. – Tayla disse.

- Prometo. – Justin disse.

- Prometo. – Ryan afirmou.

- Prometo. – Disse.

- Eu prometo também. – Tay disse. – Vamos jogar então.

(…)

Depois de algumas partidas e a situação estava: Tay e Ryan e Justin estavam apenas de calças e eu com camisola e saia. Eu estava a ganhar, mas não me perguntem como porque eu não sei. Até agora não tinha acontecido nada de especial. As consequências eram coisas simples como tweetar algo improprio no twitter, ou ir até à sacada do hotel e gritar alguma coisa estupida, ou algo assim do género.

Jogamos mais uma partida e eu perdi.

- Porra! – Gritei. Justin olhava para mim com um sorriso malicioso.

Levantei-me e abaixei a minha saia. Senti os olhares de Justin e Ryan nas minha pernas. Assim que Justin notou que Ryan não tirava os olhos das minhas pernas deu um tapa na sua cabeça. A minha sorte era que a camisola de Justin tapava a minha calcinha.

Voltei a sentar-me no sofá e Ryan e Tay falavam em sussurros um com o outro enquanto Justin ainda me olhava.

- Nós ainda temos sorvete aqui? – Ryan perguntou a Justin.

- Sim, porque? – Justin falou com a sobrancelha arqueada.

- Você já vai ver.

Ryan foi até um mini congelador que havia lá e pegou num potinho de sorvete.

- Você tem que cumprir uma consequência certo? – assenti. – Então como este jogo estava muito sem graça vamos aquecer as coisas.

- E vocês têm que aquecer as coisas logo quando eu perco?

- Claro. – Ryan disse entregando-me o potinho de sorvete. – Então é essa a sua consequência.

- Oque? Tomar sorvete? – Perguntei confusa.

- Sim, mas de um sitio diferente. Do tanquinho do Justin. – Tay falou logo soltando um risinho.

Olhei Justin e ele riu deitando-se no sofá e piscando o olho para mim fazendo-me corar. Eu não acredito que ia mesmo fazer aquilo.

Abri o potinho e espalhei sorvete pelo tanquinho de Justin, da barriga ao seu peito. Ajoelhei-me no chão ao lado no sofá e comecei a lamber o sorvete espalhado pelo corpo do Justin olhando-o nos olhos. Ele mordeu os seus lábios o que me fez soltar um risinho. Vi Justin se arrepiar.

Continuei a lamber todo o seu corpo e quando não havia mais sorvete espalhado levantei-me do chão e Justin sentou-se no sofá vestindo sua camisola e dando-me espaço para me sentar nele também. Vi Justin se mover desconfortavelmente no sofá e quando olhei para o seu corpo reparei no seu membro que estava ereto por baixo de suas calças. Justin passou a mão por ele tentando abaixa-lo, mas não deu muito resultado. Ri baixo.

Continuamos a jogar e Ryan perdeu e tirou suas calças ficando de apenas de boxer. Ryan era muito gostoso, muito mesmo. Mas para ser verdadeira não era mais que Justin, Justin era muito mais.

Justin aproximou-se de mim e sussurrou.

- Já sei qual a consequência para Ryan.

Apenas assenti.

- Ryan a sua consequência é beijar a Tayla! – Justin disse.

Ryan olhou Tay como se pedisse autorização para a beijar. Ela assentiu e ele colou os seus lábios aos dela.

- Ele estava a morreu de vontade para fazer isto por isso eu dei esta consequência. – Justin sussurrou fazendo-me olhar para ele. – Ryan às vezes é tímido demais e não tem coragem de tomar atitude por isso fica só na vontade.

- Ryan não parece ser tímido.

- Ele não é, só quando alguma rapariga mexe com ele.

- Isso significa que Tay mexe com ele? – perguntei num sussurro com os olhos arregalados.

- Eu acho que sim.

Olhei para o casal à nossa frente que sorria um para o outro. Tay estava com os lábios bem vermelhos do beijo de Ryan.

Jogamos mais uma partida e Tay perdeu, ela tirou suas calças ficando de roupas íntimas.

- Faça o Ryan ficar duro em apenas dois minutos.

Tay colocou-se em cima de Ryan e rebolou em cima do seu membro, lambeu a sua orelha e depois beijou Ryan sem parar de rebolar.

No fim de dois minutos Justin mandou Tayla parar e Ryan estava com seu membro petrificado por baixo de suas calças. Gargalhei.

Jogamos mais uma partida e Justin perdeu. E tirou suas calças ficando de cueca box apenas e Ryan e Tayla começaram a sussurrar.

- Beije Sophia por mais de um minuto completo. – Ryan disse e Tay lançou-me um sorriso malicioso.

Justin aproximou-se de mim e colou os nossos lábios num selinho. Sua língua pediu passagem e eu cedi. Nossas línguas dançavam em perfeita sintonia. Justin chupava minha língua e mordia os meus lábios durante o beijo. Quando a falta de ar chegou Justin afastou os nossos lábios. Justin sorriu para mim e depois olhou para Ryan.

- Perdi a conta depois de um minuto e meio. – Ryan disse.

Justin riu e olhou para mim piscando.

- Então, como vocês estão todos de roupas íntimas significa que eu ganhei. – Disse sorrindo.

- Verdade! – Tay disse. – Ainda não sei como você ganhou mas tudo bem.

- Eu sou a melhor jogadora de sempre.

- Só que não né!? – Tay disse fazendo todos rir.

Tay e Ryan começaram a se pegar e eu levantei-me do sofá. Fui até ao bar encher o meu copo de vodka e depois fui até à varanda/sacada do hotel saindo pela janela da sala.

Fiquei lá olhando a vista e bebendo até que sinto dois braços abraçarem-me por trás e alguém a distribuir beijos pelo meu pescoço.

- Onde Tayla e Ryan estão?

- Foram para o quarto de Ryan!

- Hum… Safados. – Disse soltando um risinho.

Bebi todo o líquido que estava no meu copo e coloquei-o no muro. Virei-me para Justin e ele encostou-me ao muro da sacada roubando-me um beijo. Justin iniciou um beijo calmo, mas ao passar do tempo o beijo começou a ganhar velocidade e Justin começou a beijar-me com vontade, desejo. Eu correspondia. Tudo o que eu sentia agora era desejo por este homem maravilhoso aqui à minha frente apenas de cueca boxer.

As mãos de Justin apertavam a minha cintura puxando-me para ele, tentando acabar com qualquer espaço entre nós. Meus braços rodearam o seu pescoço e minhas mãos puxavam a sua nuca mais para mim. Justin quebrou o beijo para respirar, mas atacou o meu pescoço no segundo a seguir. Ele beijava, mordiscava, lambia o meu pescoço fazendo-me gemer baixo. Aquilo era bom demais. Justin desceu suas mãos até a minha bunda e as minha coxas e deu impulso nelas para que eu subisse nele. Coloquei minha pernas em volta da sua cintura e gemi assim que senti a minha intimidade coberta pela minha calcinha chocar contra o seu membro ereto.

Justin juntou os nossos lábios de novo e caminhou para dentro da sala, indo até o seu quarto.

Quando entrou no seu quarto chutou a porta para que ela se fechasse e sentou-se na cama fazendo com que eu ficasse sentada em cima dele.

Eu sei que tinha apenas 16 anos, e que eu era virgem, mas eu já não conseguia parar com aquilo. Aquele homem era bom demais e eu não conseguia resistir, e para além disso eu não estava totalmente sóbria. Minha mãe sempre me disse para eu ter a minha primeira vez com alguém que eu amasse e que fosse especial para mim, Justin era o perfeito então. Mesmo eu não o conhecendo à muito tempo eu sabia tudo sobre ele e era como se eu o conhecesse melhor que qualquer outra pessoa. Eu amava ele, por isso ele era o perfeito.

 

Justin Bieber Point Of View

Assim que me sentei na cama com ela no meu colo ela começou a rebolar em cima dele. Separou os nossos lábios e desceu os seus para o meu pescoço. Ela lambia, mordiscava e beijava o meu pescoço o que só aumentava o meu tesão. Ela tinha apenas 16 anos, mas não parecia de todo. Tanto falando do seu corpo como a sua mentalidade.

Coloquei-me de pé com ela e virei-me deitando-a na cama e deitando-me por cima dela. Colei nossos lábios de novo num beijo urgente.

Jerry já estava a ponto de explodir. Eu precisava de estar dentro daquela mulher o mais rápido possível. Mulher não, menina. E foi aí que a ficha caiu. Porra ela tem apenas 16 anos, e ela não me parece uma vadia, pelo contrário ela só está agir assim porque tinha bebido. Ela com certeza ainda era virgem. Por mais que eu estivesse morrendo de vontade de transar com ela eu não podia me aproveitar dela assim. Separei nossos corpos logo me colocando em pé.

Passei a mão pelos meus cabelos e puxei-os. Porra, eu estava completamente teso, eu precisava me aliviar. Olhei para a minha cama e vi Soph me olhando com os olhos arregalados e com medo. Acho que ela pensava que tinha feito algo errado, mas na verdade não tinha.

Porra, ela não fez nada errado, esse foi o problema. 


Notas Finais


Por favor, comentem a vossa opinião e digam me o que acham que vai acontecer a seguir....
E não se esqueçam de favoritar a história, obrigada :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...