História The Forbidden Power - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Adam Milligan, Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Chuck Shurley, Claire Novak, Crowley, Dean Winchester, Ellen Harvelle, Gabriel, Garth Fitzgerald IV, Hannah, Jo Harvelle, Jody Mills, Kevin Tran, Krissy Chambers, Lilith, Lúcifer, Meg Masters, Personagens Originais, Rowena MacLeod, Ruby, Sam Winchester
Visualizações 10
Palavras 1.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey!

Aqui mais um capítulo...

Eu ia terminar o caso aqui, já tenho o final pronto, mas estou com pouca bateria... Então, vou deixar vocês curiosos! Haha!

Essa nova personagem é baseada em minha amiga, que também é usuária do spirit! " Sam25 "

Mesmo que seja tímida em grandes grupos e fala pouco, é muito faladeira com quem tem intimidade e critica, debate, xinga mesmo! Por isso que eu amo essa criaturinha tão especial, que tem o apelido de anjo ❤

Obrigada por ser amiga de um demônio, Sammy. Adoro você!

Capítulo 6 - ~ Friend or Bitch?


Fanfic / Fanfiction The Forbidden Power - Capítulo 6 - ~ Friend or Bitch?


- Dean, o que quer dessa vez? Me xingar ou conversar como um ser humano? - Hope ironizou, revirando os olhos.

- Quero saber o que quer com Sam, e o que você estava fazendo no quarto dele. - o caçador bufou, tentando ganhar uma vantagem.

- Ele estava curioso sobre minha espécie, e respondi suas perguntas. Satisfeito? - a garota explicou, mesmo sem paciência. Aquele jogo mental que o Whinchester estava jogando contra si mesmo ficava cada vez mais cansativo para ela. 

- Curioso? Já te ocorreu que ele pode querer te matar também? - Dean observou, arqueando uma sobrancelha. 

- Claro que já. - Hope deu de ombros, com um olhar relaxado - Mas, sabe, Sam é bem mais racional do que certas pessoas. - ela tossiu, ironizando. 

- Fique longe dele, criança. Você não é nada, nada para nós. Então, se quiser ficar aqui, fique. Se Castiel quer te apoiar, que apoie. Mas vai ficar longe do meu irmão, certo? - o caçador fixou seu olhar nela, se aproximando levemente do seu rosto, para causar medo. Porém, o rosto da garota estava suave como a neve. 

- Se eu não sou nada... - a híbrido se aproximou do seu rosto, lançando um olhar desafiador - por que está com tanto medo, Dean? - ela se afastou, com um sorriso no rosto, deixando o corredor. 

Meu deus, que garota insuportável. 

O Whinchester mais velho abriu a porta do quarto de Sam, sem fazer barulho, o olhando, na cama, com um sorriso sem dentes no rosto. O irmão era tudo o que ele tinha - além de Cass, claro - e não queria perde-lo, nunca. E não seria uma vadiazinha que iria mudar isso. 

Não mesmo. 

                        [...]

- Filha? - Castiel chamou, procurando por Hope. Ele finalmente voltou para casa, após dois dias sumido. Tinha uma boa notícia para ela, e esperava que estivesse bem. E Dean também. 

- Ah, Castiel. - a híbrido surgiu, aparecendo atrás dele - Desculpe, estou aqui. - ela sentou, o encarando - O que foi? 

- Eu estava em Nova York... - o anjo se aproximou, parando em sua frente - Ajudando um colega. - Hope inclinou a cabeça, o incentivando a continuar - Um anjo. Seu nome é Crystal. 

- O que aconteceu? - a garota perguntou, preocupada. 

- Um demônio. Ele roubou sua graça, a deixando como humana. Ia matá-la, mas outros anjos a ajudaram antes que pudesse. Mas o demônio fugiu, e provavelmente, vai atrás de mais anjos. Não sei qual o seu plano, mas... - Cass parou, como se desse um tempo para processar a informação- Quer ir junto? Você pode treinar... Você sabe. 

Depois de alguns segundos de silêncio, a híbrido abriu a boca, impressionada: 

- Sério? Wow, sim, claro que sim. - Hope assentiu, animada. Era sufocante prender sua força daquele jeito, por tanto tempo. Um ar faria bem a ela. - Quando vamos? 

- Em breve, assim que eu conseguir compras as passagens de avião. - o anjo murmurou, concentrado. 

- Não podemos ir... Só ir? - ela perguntou, confusa. Quando Cass não entendeu, revirou os olhos, estalando os dedos. - Assim. 

- O que... - Castiel começou, mas sentiu neve em sua cabeça, segurando as migalhas com as mãos - Você nos trouxe para Nova York? Mesmo? 

- Acho que sim. - Hope deu de ombros, desinteressada - Vamos, está nevando muito, temos que achar um abrigo para pensar melhor. 

                 

                        [...]

Enquanto Hope e Castiel procuravam um galpão abandonado, para poderem se comunicar com a anjo em questão, Sam acordou, indo tomar café da tarde com o irmão. 

- Cara. - o mais novo questionou, se sentando a mesa - Onde está Hope? 

- Por quê? - Dean gruniu, tomando café. Quando não teve resposta, continuou - Cass me contou que ele iria em um caso, em Nova York. Provavelmente ela foi junto. 

- Acho que vai ser bom, sabe, para os poderes reprimidos. - Sam considerou, esquentando um burrito da noite passada, sem vontade de cafeína. 

- É... - o Whinchester mais velho confirmou, sem vontade de conversar. Mesmo que não quisesse, a presença daquela garota estava realmente o afetando, e não de um modo bom. A frase que havia dito não saía de sua cabeça, o deixando perturbado. 

" Se eu não sou nada, por que está com tanto medo? " 

                         [...]

- Castiel, acho que devemos parar um pouco. Você está arrasado. - Hope riu, puxando a mão de Castiel para um café, chamado " The better eggs " 

Quando entraram, Castiel segurou seu braço, apontando para a mesa que estava bastante movimentada. Uma garota e o dono do local brigavam, pelo fato de ela ter pedido um prato sem ter como pagar. Mesmo com a cara de séria, a garota podia ver que a outra suava frio, com medo. Medo de um mortal. 

- É ela, não é? - a híbrido perguntou, observando a briga, e os dois envolvidos. O dono do local usava avental, era careca, e levemente inchado na cintura. Já a outra envolvida... Era linda. Tinha cabelos loiros, mas com uma sombra, que pelo que podia ver, era natural. O corpo era escultural, e tudo o que usava era uma camisa de manga comprida, blazer, calça jeans e tênis allstar. 

- Sim, é ela. A anjo que teve a graça roubada. - Cass assentiu, com uma expressão triste. Quando sua filha avançou para a frente, indo até o dono do local, que já segurava o pulso da garota, murmurou, desesperado - O que está fazendo? 

- Ei, grandão. - a híbrido chamou, encarando o comerciante, olhos frios como gelo - Ela está comigo. Aqui, tome. - pegou uma nota de 20$ no bolso, a entregando - Isso deve bastar. 

O dono do local - " Greg ", pelo o que podia ler no crachá - assentiu, saindo de cena, satisfeito com o pagamento. 

- Quem é você? - Crystal perguntou, a olhando com uma cara entediada. A mesma mudou a expressão quando a outra se apresentou: 

- Hope, prazer. Filha de Castiel. Estou aqui para te ajudar. - a anjo transformada em humana abriu os olhos o máximo que podia, impressionada.

- Como? Castiel tem uma filha? - Crystal perguntou, sem acreditar - Um nephilim? 

- Não seja tão presunçosa, querida. - a garota bocejou, sorrindo - Sou um híbrido diferente. Anjo com demônio. 

Dois minutos silenciosos depois, Castiel se sentou do lado da filha, encarando o rosto congelado em decepção da colega. Foi quando a ex-anjo explodiu: 

- Você...você o que? Fez uma aberração dessas, sem pensar nas consequências? Como pode ser tão...idiota? - Crystal apontou o dedo na cara de Cass, que a olhava, como se tentasse explicar. Porém, não conseguia falar nada, pois sabia que tinha errado, e nunca poderia reparar esse erro. 

- Olá, presente. - Hope disparou, chamando atenção - Já tenho uma pessoa que me odeia, então, fique a vontade se quiser acompanhar.  Não vim aqui para ser sua amiga, e sim para recuperar sua graça, e possivelmente a de outros anjos. 

O clima se tornou tenso, sem intervalo para adaptação. Hope e Crystal trocavam um olhar gelado, que invadia as almas de cada uma. Depois de muito silêncio, Castiel se pronunciou, com um pouco de receio: 

- Então... Já que estamos aqui, acho que devemos ir atrás da sua graça, Crystal. - ele murmurou, receoso. 

- Sim, acho ótimo. - ela sorriu falsamente, se levantando da mesa, indo até o lado de fora, passando pela porta do local. Porém, quando saiu, se esqueceu totalmente do frio, parando, com um grande terremoto em seu próprio corpo, sentindo o gelo subir por todo o seu sangue. Ainda não tinha se acostumado as sensações humanas. 

Hope parou atrás dela, segurando seu casaco em mãos, ficando apenas com sua blusa de manga curta cinza, em que estava escrito " If you don't like me, I really don't care. " enquanto Castiel seguia caminho, as esperando. A híbrido pegou o casaco, o colocando sobre os ombros da anjo. 

- Sensações, querida, sensações. Humanos são tão fracos, você sabe. - ela murmurou, com um meio sorriso desafiador. 

- Eu vou acabar com você, amiga. - Crystal sorriu, andando ao lado da outra, enquanto iam até Castiel. 

- Adoraria ver você tentar. - Hope retrucou, passando a mão sobre o ombro da anjo, que até tentou tirá-la dali, mas sem sucesso, já que um abraço também a mantia quente. E enquanto humana, era disso que precisava. Depois... Só Deus sabia o que vinha depois. 

Mas ela apostaria para ver. 



Notas Finais


Bye, peoples! Se Chuck quiser, amanhã tem mais!

E, mais uma vez, thanks, minha " Crystal ", por fazer cada um dos meus dias melhores, com todos os seus poderes angelicais ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...