História The Four Halsteads - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chicago Med, Chicago P.D.
Personagens Adam Ruzek, Alvin Olinsky, Antonio Dawson, April Sexton, Erin Lindsay, Ethan Choi, Greg "Mouse" Gerwitz, Jay Halstead, Kim Burgess, Maggie Lockwood, Natalie Manning, Personagens Originais, Sargento Hank Voight, Sargento Trudy Platt, Will Halstead
Visualizações 21
Palavras 1.775
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Apoio


Fanfic / Fanfiction The Four Halsteads - Capítulo 3 - Apoio

— Checamos a placa, o carro pertence a William Halstead — patrulheiro dava as informações sobre um carro que foi encontrado quase completamente queimado, e com um corpo dentro dele.

Voight olhava para o cadáver procurando algo que não podia ser visto a olho nu, um mínimo indício de que aquele não era o dr. Will, qualquer coisa que não fizesse dizer a Jay que seu irmão caçula está morto.Lindsay se aproxima do pai adotivo com apenas um fio de esperança que poderia se romper a qualquer instante.

O veículo queimado foi encontrado a uns dez minutos  e já estava rodeado por policiais e peritos. Hank pediu agilidade no exame e que aquilo era prioridade. O corpo de um homem alto, de aproximadamente 30 anos, se encaixa em vários aspectos à de Will, o que apenas dificulta mais o trabalho. Com uma ordem clara Voight mandou Al e Ruzek buscarem Jay assim que os resultados dos exames chegarem.

As imagens de segurança da região estava sendo recolhidas e analisadas, os membros da Unidade de Inteligência estavam pegando depoimentos junto com os agentes do FBI.

O dia parecia estar sendo mais longo que o normal, não importava o que acontecesse, tudo era mais complicado e estarem sendo freados pelos agentes só deixava os detetives mais irritados e propensos a brigar. O resultado chegaram no fim da tarde, o que foi incrivelmente rápido levando em conta o carro foi encontrado às cinco e meia daquela manhã

 

______________________________________________________________________________

 

Pov’s Cassy Montenegro “Cani” On

Atrasados e irresponsáveis é isso que aqueles três são, o pior é que eu não me surpreendo mais com isso. Desde que éramos pré adolescentes toda vez que decidimos fazer algo juntos, os Halsteads chegavam atrasados, Mouse como sempre andava colado com Jay também não era pontual.

Isso porque eu avisei que tinha algo sério pra falar com eles, imagina se não tivesse dito nada?! Não importa, temos problemas maiores para resolver já que aquele bastardo miserável conseguiu fugir da prisão, bem que eu disse que devíamos ter matado ele, mas não, ninguém me escuta. Essa frase me faz sorrir pelo modo infantil que às vezes me comporto.

Ao longe consigo ver Mouse  olhando ao redor me procurando. Balanço a cabeça para afastar a ideia de soca-lo pelo atraso, algo na cara de Jay me fez ficar em alerta.

— Garotos —  me próximo a eles puxando minha mala. Jay me abraça, o que apesar de ser comum se torna estranho.

— É bom te ver Cassy —  ele diz quando se afasta.

— A situação tá tão feia assim? — questiono tirando o sorriso de meu rosto, Jay e Mouse, bem mais o loiro para me irritar, costumam sempre me chamar de Cani. Eles só não faziam isso durantes as missões que tivemos no Afeganistão, fora isso, apenas quando Jay era quase suspenso por bater num moleque da nossa escola que bateu em Will. E falando no ruivo — Cadê o Will?

Os dois trocam aquele olhar de culpa e cumpricidade, que me deixa muito desconfiada, nunca esse olhar é bom principalmente quando ex Rangers estão envolvidos.

— Vamos conversar no seu apartamento —  digo batendo de leve no ombro de Jay e deixando a mala nos pés de Mouse.

Quem via de longe pensava que eu sou meio dondoca, por causa da mania de usar colares, pulseiras, anéis e bolsa cara. Além de eu ser meio quando Mouse estava por perto, mas no fundo nós somos grandes amigos, apesar do passado meio conturbado que tivemos. Por exemplo, esta é uma das poucas vezes que reencontrei Jay e Greg juntos desde o funeral da mãe dos Halstead, na qual a propósito Will não estava o que significa que faz anos que eu não vejo o Pica-Pau, como eu costumava chamá-lo quando criança.

Chegamos no apartamento que Jay e Will dividem, apenas dez minutos depois de sair do aeroporto devido ao pouco tráfego de carros no horário. Devido a minha fome eu os fiz parar num restaurante Fast-Food para comprar alguma coisa, já que eu nunca fui realmente ligada a minha saúde ou forma.

Me jogo no sofá limpando minha boca que tava sujo de cheddar, olho ao redor e noto o quão bagunçado está o local, pelo fato de dois irmãos homens dividirem o apê, isso não deveria me surpreender porém quando um dos moradores é um ex soldado tão louco por arrumação que dobra até as cuecas. O clima pesado é outra coisa que está bem evidente no aqui.

— Ok, podem começar —  disse cruzando os braços.

— Elijah Daimon está vivo —  Mouse diz como se eu não soubesse disso — e aqui em Chicago.

Certo agora estou surpresa, eu sabia que os idiotas conseguiram perder o Daimon, ele fugiu a mais ou menos duas semanas e a Interpol está no caso, imagens dele estão por todo o mundo e ele estar aqui em Chicago, não faz sentido ele ter vindo para cá.

— Por que ele viria para cá? — pergunto olhando para Jay que parece estar tentando dizer algo.

— Ele sequestrou o Will.

Isso não é possível, minha mente está a milhão sem conseguir formular uma frase coerente. Então um estalo, como se uma lâmpada acendesse em cima da minha cabeça, como no desenho animado.

— É claro —  concluo em voz alta sem que nenhum dos dois entenda — lembram do Daario Magunum ? é claro que não você são avoados demais para isso.

Magunum era o braço direito de Caleb o irmão do meio, foi ele quem nos deu a localização do esconderijo da Ventrue que invadimos. Ele está preso aqui em Chicago e sobre proteção da Interpol. Porém a dois meses houve um problema num dos sistemas, eu consegui resolver antes que algo fosse comprometido, mas não achamos nada que tivesse sido mexido ou quebrado nenhum sigilo. Ai que está o ponto no dia da fuga de Elijah, teve um atentado próximo de uma escola, ninguém morreu mas os computadores que foram destruídos, justo no lugar de onde rastreamos o invasor.

—  Você tá dizendo que Daimon sequestrou o Will por causa do Magunun não para se vingar de nós? — Jay disse se sentando, sua respiração está levemente acelerada.

— Não tô dizendo que ele quer matar o Magunun, Will não é um dano colateral do plano. A única pessoa que pode acessar os dados e encontrar Daario para entregá-lo é alguém da Interpol. E Will não é só o irmão de um ex-Ranger que é um detetive de Chicago, não sei como mas de alguma forma Daimon descobriu nossa relação —  desvio o meu olhar de Jay para Mouse por um segundo — ele sabe que precisa de nós, e sabe que faremos qualquer coisa para tê-lo de volta. Daimon vai usar o Will como moeda de troca e consequentemente a você ele quer te matar ele nos jurou isso no momento que colocamos-o na cadeia.

 

POV’s Off

 

Uma batida na porta do apartamento faz Jay caminhar até lá, mas antes de abrir ele ouve a voz de Al e Ruzek, e vira-se para Mouse e Cassy que estavam hackeando alguma coisa muito difícil. Com um sinal claro, os dois entenderam que precisavam sumir com aquilo, então fecharam os notebooks e guardar as fotos dos suspeitos que estavam sobre a mesa. Jay enfim abriu a porta, e infelizmente deu de cara com um agente que deve ter se metido no carro deles ignorando as ordens de Voight, e isso era óbvio só por olhar para Adam.

—  Jay Halstead preciso que nos acompanhe até a delegacia — o homem disse mostrando a identidade seu nome é Bryan.

— Encontraram algo ? — o Halstead perguntou cruzando os braços em sua postura desafiante de sempre.

— Sim encontramos e por isso que precisa vir —  Ruzek disse o mais firme e compassivo que podia ser.

— Quem é você ? — o agente disse olhando por cima do ombro do Halstead.

— Não interessa —  o moreno respondeu virando-se para eles —  eu já volto.

— Eu vou com você —  mulher se levantou e andou até a porta olhando desafiadoramente o agente — e na volta aproveitamos para comer.

“Ela parece ter saido  de um programa de tv” Ruzek pensou mas não disse nada. Mouse preferiu ficar e alegou estar com sono e que precisava dormir, o que era uma clara mentira principalmente para quem o conhecia, já que ele sempre foi agitado e energético.

Então os cinco seguiram para a delegacia, chegando lá era muito claro os olhares de compaixão direcionados ao detetive Halstead, ao chegar no andar de cima foi pior, principalmente o olhar de Erin que se transformaram rapidamente de compassivo para ciumento ao ver Cassy ao lado de Jay. Voight também notou mas não tinha tempo para isso, então chamou o homem para uma conversa a sós em sua sala deixando-a morena sozinha sobre o olhar de todos.

Cassy soltou um pequeno riso ao ficar de frente a Erin que quase bufou, a morena de olhos azuis estendeu a mão para a detetive e disse:

— Você é a namorada do Jay não é ? — Lindsay ficou surpresa com a pergunta.

—  O que te fez pensar isso?

—  O seu olhar sanguinário de quem vai me matar e depois castrar Jay caso nós tivermos um relacionamento —  o sorriso da morena aumentou um pouco ao olhar pro lado e ver um dos detetives engolir em seco só de imaginar.

— Quem é você? —  o agente Bryan se intrometeu roubando as palavras da boca de Erin.

— Ele já não disse que não é da sua conta ? —  o homem bufou com a resposta da garota.

—  Eu posso te prender por desacato.

— Olha só eu não tenho medo de um moleque qualquer que só por ter um distintivo se acha o melhor —  ela se virou pro homem que apesar de alto tinha claramente a mesma idade que ela — e você não tem acusação nenhuma para isso, estou no meu direito de não...

Um grito de dentro da sala de Voight fez com que Cassy se calasse, assim como todos, sua atenção foi direcionada ao local de onde Jay saiu pisando duro e parou próximo  a ela. Cassy pensou em perguntar o que estava acontecendo mas o moreno foi mais rápido respondendo:

— Aquele desgraçado matou o Sam.

Ela ficou quieta digerindo a informação enquanto os outros falavam sobre ele ter sido do mesmo regimento que Jay, Mouse e Cassy. Que ele tinha família e tudo o que deixava os dois rangers cada vez mais irritados.

— Se é só isso nós vamos embora —  o detetive disse se virando para sair — Cani?

A morena olhou para foto no quadro e sorriu pensando  no que faria quando o encontrasse, a única certeza que passava pela cabeça de e Jay, é que Elijah Daimon não ira voltar vivo para a prisão.


 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...