História The Four Knights - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), CNBlue, EXO, Got7
Personagens BamBam, Jung Yong Hwa, Jungkook, Personagens Originais, Sehun
Tags Comedia, Drama, Romance
Exibições 7
Palavras 2.396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Primeiro confronto






                HA-NI
    Assim que passamos por toda a imprensa, que o Sehun dispensou facilmente, nós fomos para uma área repleta de quartos, ele me puxou para uma enorme sala, que estava repleta de roupas, saltos, bolsas, maquiagem, brincos e todo o tipo de coisa que eu nunca teria na minha vida.

    -Vamos apenas brincar. - ele saiu da sala e voltou com um vestido na mão, ele era branco e tinha um enorme decote em 'v' nas costas, era justo em cima e rodado em baixo.

    -Sehun... - ele me interrompeu.

    -Elas vão te maquiar, arrumar o seu cabelo e fazer o que acham ser necessário. - apontou para as 3 mulheres postas diante de nós. - Lembrem-se que não temos muito tempo.



                    [...]




                SEHUN
    Quando uma das mulheres puxou a Ha-Ni para se sentar em uma cadeira, eu ouvi leves batidas na porta e fui abrir, não fiquei surpreso ao ver quem era.

    -O que está fazendo aqui? Está me perseguindo, é isso? - perguntei ficando entre ela e a porta.

    -Tem alguém com você? - perguntou tentando olhar para dentro do cômodo.

    -O que quer aqui, Gyu Won? Não se cansa de ser obcecada por mim? - repliquei e pareceu que eu consegui atingi-la. - Tem alguém aqui sim, a minha noiva está se trocando. - falei e ela mordeu o lábio inferior.

    -N-Noiva? - perguntou e eu senti a sua voz falha.

    -É, poderia não incomodar? - não esperei ela responder e bati a porta, respirei fundo e me escorei na porta.



                        [...]




                    YONG HWA
    Entrei em um dos quartos do Hotel e me sentei no chão ao lado da cama, coloquei os fones de ouvido e comecei a ouvir a minha nova faixa, eu estava cansado daquela palhaçada naquele salão de festas, preferia ficar sozinho, era muito mais confortável. Como a música não estava tão alta, eu escutei quando alguém fechou a porta, tirei os fones e escutei uma voz feminina adentrar o ambiente.

    -Eu não acredito que eu estou fazendo isso. - me virei e ergui um pouco a cabeça, percebendo que uma morena de roupão entrou no quarto, vi quando ela entrou no closet. Deus, ela não fechou a porta. - Eu vou mesmo ter que vestir isso? - vi quando ela colocou o cabide com o vestido pendurado e começou a tirar o nó do roupão, eu não devia olhar, mas era tentação demais, ela tirou o roupão ficando só de lingerie, vi quando sua mão foi até o fecho do sutiã e eu me abaixei, eu não podia desrespeitar a privacidade dela, procurei o meu celular no chão e percebi que eu o tinha deixado em cima da cama. Boa! Ergui a mão devagar e peguei o meu celular.



                        [...]




                    HA-NI
    Assim que elas terminaram de arrumar o meu cabelo e fizeram a minha maquiagem, eu fui trocar de roupa em um dos quartos, eu ainda estava com as rosas que eu ia dar para a minha mãe, coloquei as rosas e o meu celular em cima da cama e fui me trocar. Quando coloquei o vestido vi que ele batia em menos da metade da minha coxa, ou seja, era curto. Eu peguei o meu celular em cima da cama e saí do quarto, voltando para a sala, onde o Sehun estava me esperando.

    -Você está linda, só falta isso. - ele me mostrou um par de saltos azul escuro. - Posso? - perguntou e eu assenti, ele se abaixou e colocou os saltos no meu pé. - Perfeito, vamos?

    -É, néh.




                        [...]






                    JUNGKOOK
    Eu estacionei a moto na entrada dos fundos do hotel, não estava nem um pouco afim de ver aquele bando de desesperados tirar fotos minha. Eu só vim pelo Gyu Won, eu só vim por ela, eu só vim por ela. Entrei no hotel e fui caminhando à passos lentos até o salão de festas, onde os noivos já estavam prestes a descer por uma das escadarias, até o altar. Foi quando, do outro lado do salão de festas na segunda escadaria, apareceu o Sehun ao lado de uma morena que eu já devia ter visto em algum lugar. Sehun estava sempre pronto para estragar as coisas.



                        [...]





                    HA-NI
    -O que está fazendo, Sehun? - perguntei nervosa ao sentir o olhar pesado em nós, principalmente, dos noivos.

    -O que você acha? A marcha nupcial, nós vamos nos casar. - falou cínico e eu tentei parar, mas ele segurou forte a minha mão e me puxou.

    -Sehun, eu não quero estragar esse casamento.

    -Vamos. - ele parou de andar e me pegou no colo. - Se não anda, eu te carrego, é mais romântico. - falou e eu arregalei os olhos.

    -Sehun, me solta. - pedi, mas ele não me deu ouvidos e começou a descer as escadas, os noivos já estavam no altar, nos encarando, quando chegamos perto dos noivos, Sehun sorriu travesso e encarou o casal diante de nós.

    -Vovô, eu lhe dou a minha noiva como presente. - falou me colocando no chão e o homem me encarou com as sobrancelhas arqueadas.

    -Me desculpe, senhor, não era a nossa intenção atrapalhar o seu casamento, me desculpe. - fiz um breve reverência e encarei o Sehun. - Peça desculpas para o seu avô. - mandei e ele me encarou como se eu fosse louca.

    -Eu não vou... - não deixei ele terminar a frase, segurei sua mão, puxei o seu braço para trás e o dobrei, colocando-o de joelhos no chão, escutei todos os presentes exclamarem surpresos, principalmente a noiva.

    -Peça desculpas. - mandei e ele permaneceu calado, empurrei sua cabeça. - Kang Sehun, peça desculpas! - exclamei em um tom mais alto e firme, e ele pareceu ceder.


    -Me desculpe. - empurrei a sua cabeça de novo. - Me desculpe por... - murmurou baixinho e eu empurrei mais uma vez sua cabeça.

    -Mais alto, Kang Sehun.

    -Me desculpe por ter sido um idiota e por ter tentado arruinar o casamento de vocês. - falou mais alto e em seguida virou o rosto. - Pode me soltar, amor? Ta dodói. - eu soltei e encarei o seu avô, que parecia surpreso.

    -Me desculpe, mais uma vez. - falei saindo dali, sendo seguida pelo Sehun. Fui à passos furiosos para fora do salão de festas com ele no meu encalço. - Eu não acredito que você fez isso! Isso foi muito infantil sabia? - bravejei e ele segurou o meu pulso, me fazendo para de andar.

    -Aonde pensa que vai? São 3 horas, esqueceu? - replicou e eu respirei fundo.

    -Você... - fui interrompida por uma voz masculina.

    -Belo show. - um loiro apareceu e ficou ao lado do Sehun. - Eu sou o Kunpimook Bhuwakul, mas pode me chamar de Bambam. - falou estendendo a mão para que eu a apertasse, mas o Sehun abaixou a mão dele.

    -Você é o noiva do meu primo? - escutei um moreno perguntar, ele se aproximou do Sehun e do Bambam e sorriu para mim.

    -Eu... - Sehun ergueu o pulso fingindo ter um relógio ali. - ... sou sim.

    -Prazer em conhecê-la, eu me chamo Kang Yong Hwa ou Jung Yong Hwa. É chato, eu sei, temos dois nomes. - sorri apertando a mão dele.

    -A sua noiva é bonita, Sehun. - escutei uma voz feminina dizer, olhei para trás e vi uma morena de pele de porcelana. - Qual o seu nome? - perguntou amigável.

    -Ha-Ni... Kim Ha-ni.

    -Prazer, Ha-Ni. Eu sou a Lee Gyu Won. - ela estendeu a mão e eu a apertei.

    -"Prazer"? - uma outra voz masculina soou e o mesmo moreno que eu encontrei quando fui visitar a minha mãe apareceu. - Você não tem nenhum pingo de dignidade? - bravejou puxando a mão dela da minha, ele me encarou, furioso, dos pés a cabeça. - Precisava tanto de dinheiro, assim? Olha aqui. - ele pegou a carteira e tirou todas as notas de dentro dela. - Pega. - falou jogando o dinheiro na minha direção. Aquilo me machucou mais do que qualquer outra coisa.

    -Você acha que pode tratar a minha noiva assim, Jeon Jungkook? Quem é você para jogar dinheiro para ela? Ela não é uma vagabunda qualquer, então é melhor respeitá-la! - bravejou Sehun tentando ir para cima do tal de Jungkook, mas o Yong e o Bambam entraram no meio para impedir.

    -Parem, os dois! - exclamou Yong.

    -O que você fez não foi certo, Jungkook! - bravejou Bambam e o moreno riu fraco.

    -Não tô nem aí. - replicou segurando a mão de Gyu Won. - Vamos. - eles foram embora e eu encarei o Sehun, que veio até mim e segurou a minha mão.

    -Não liga para ele, ele é todo estressadinho. - falou Bambam pondo a mão no meu ombro. - Bem-vinda à família. - ele sorriu e foi embora, encarei o dinheiro no chão e respirei fundo.

    -Vem, vamos voltar para a cerimônia. - Sehun me chamou assim que todos voltaram para o salão de festas.

    -Eu preciso ficar sozinha um pouco. - falei e ele pareceu um pouco desconfiado.

    -Nada de ir embora, você fez um trato.

    -Eu sei. - falei e ele voltou para o salão de festas, eu abaixei e peguei o dinheiro do chão. Eu não ia deixar por isso, ele me humilhou.



                        [...]






                    YONG HWA
    Ok, eu vou ter que tomar cuidado, não posso deixar escapar que vi a noiva do Sehun só de lingerie, podia ser o meu fim. Era estranho saber que o Sehun tinha uma noiva, onde ele a escondeu esse tempo todo? Assim que voltei para o salão de festa e me sentei na minha mesa ao lado do Bambam, Sehun apareceu e se sentou ao meu lado.

    -Onde está a sua noiva? - perguntei para ele.

    -Ela pediu para ficar sozinha, eu percebi que ela ficou mal com o que o Jungkook disse, queria ficar com ela, mas ela disse que era melhor para poder pensar. - respondeu sem me encarar e eu fiquei surpreso com o tom de voz que ele usou.



                        [...]






                    JUNGKOOK
    Eu estava furioso e puxava Gyu Won para acompanhar o meu ritmo. Enquanto andava na direção da saída, eu tentava me lembrar de onde eu já tinha visto aquela garota.

    -Jungkook! - escutei ela me chamar, mas eu continuei andando e puxando-a. - Jungkook, para! - ela parou e puxou o braço, eu parei e me virei para ela. - Viu a forma como tratou aquela garota?

    -Gyu Won... - ela me interrompeu.

    -Eu sei que você só estava tentando me proteger, eu sei que você não gosta de me ver mal, mas não precisava tratar ela daquela  forma. - falou e eu cruzei os braços. - Ela não tem culpa se o cara que eu amo a ama. - murmurou e eu ri fraco, desviando o olhar. - E se fosse eu? - perguntou e eu a encarei. - E se eu estivesse no lugar da Ha-Ni? Você faria o mesmo comigo?

    -Lógico que não. Eu conheço os seus princípios, sei que você não seria capaz de ficar com o Sehun por dinheiro.

    -É, você me conhece, mas você não conhecer a garota não é um motivo para você a julgar mal. - replicou. - Eu vou voltar para a festa. - falou saindo dali e eu respirei fundo, mesmo que ela estivesse certa, eu não iria dar o braço à torcer.


                        [...]






                    HA-NI
    Continuei com os passos apressados e precisos na mesma direção que o Jungkook seguiu, eu iria atrás dele para resolver tudo, não ia deixá-lo falar aquilo comigo, respirei fundo tentando controlar a intensidade do aperto da minha mão no dinheiro. Desde sempre fui criada com muito pouco, eu não era mimada como ele. A Gyu Won passou por mim feito um furacão, mas eu nem me importei e segui o meu percurso. Quando o alcancei, ele estava prestes a se aproximar da moto, mas eu o impedi, o empurrando para a parede, pressionei a mão no seu peito para que ele permanecesse escorado na parede.

    -O que pensa que está fazendo, sua louca? - bravejou Jungkook tentando se soltar, mas eu o empurrei de volta para a parede.

    -Você acha certo o que fez lá dentro? - repliquei e ele riu cínico. - Você acha que pode sair jogando dinheiro por aí como se não fosse nada? Acha que não vai fazer falta um dia?! - exclamei irritada, mostrando o dinheiro na minha mão. - Sei que para você isso não é nada, mas tem muita gente no mundo que não tem nem metade disso para se sustentar.

    -O seu caso, não é? Por isso quer ser noiva de um milionário? - retrucou, ele segurou os meus pulsos com tanta força que me fez soltar o dinheiro, ele inverteu as posições e me prensou contra a parede, deixando nossos rostos bastante próximos. - Você e aquele idiota fizeram a minha amiga ficar mal, eu te odeio por isso e se você se meter no meu caminho de novo, eu juro que não vou me importar se você é mulher ou não. - ameaçou tentando me por medo.

    -Acha que eu vou ter medo de uma ameaçazinha barata de um riquinho mimado como você? - rebati e ele aproximou mais os nossos rostos, quase encostando os nossos narizes, eu sentia a raiva que transbordava pelos seus olhos, mas eu não iria abaixar a guarda.

    -É melhor ter. - e com essas palavras, ele me soltou e foi caminhando à passos precisos até a sua moto, depois que ele foi embora, o Sehun apareceu, quase que irritado.

    -O que está fazendo aqui? - perguntou e eu o encarei sem expressão.

    -Eu não acredito que aceitei essa palhaçada, eu vou embora. - murmurei me virando para ir embora.

    -Ha-Ni! - me chamou e eu parei de andar.

    -Espero nunca mais o ver. - falei me virando para ele, eu tirei os brincos e fui até ele, para os colocar nas suas mãos. Eu me virei e comecei a andar na direção da saída, eu pisei em falso por causa do salto e quase ia caindo, irritada, eu tirei um dos saltos, me virei e joguei na direção do Sehun, que parecia um pouco atordoado. - Pega logo isso. - tirei o outros e o deixei ali, me virei e fui embora, mesmo descalça.



                        [...]


Notas Finais


E então? Espero muito que tenham gostado.
Beijos e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...