História The Friend Of My Brother - Capítulo 22


Escrita por: ~

Exibições 454
Palavras 3.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Crise de falta de criatividade!
Vocês devem saber o que é isso né? É horrível, principalmente para mim que vivo de criatividade. É horrível saber que você tem as ideias mas não consegue elaborar um texto com aquela ideia, eu realmente estava muito mal, e a tpm acabou atacando, ou seja, eu chore demais por causa de motivos banais e fiquei revoltada e totalmente louca por causa do problema que me atingia.
É normal, totalmente normal, isso aconteceu uma vez comigo, mas, dessa vez foi totalmente forte.
Eu estou na metade da fanfic e pretendo acabar com ela no final do ano, então isso me deixou frustrada porque eu não queria parar de escrever e atrasar todos os meus planos.
Mas nessa semana eu consegui fazer com que ela voltasse, ja produzi mais um capitulo e estou finalizando. Então eu prometo a vocês que na quarta terá capitulo sim!


Tenham uma boa leitura, adoro vocês E MUITO OBRIGADA PELOS 410 FAVORITOS, E PELOS COMENTÁRIOS DO CAPITULO ANTERIOR!!! VOCÊS SÃO INCRÍVEIS!!

Capítulo 22 - Congratulations, you're going to be dad


Isadora’s Point Of View.

 

Senti algo molhando meus dedos e logo senti um peso no começo da minha cama. Bufei sabendo quem era o ser que me acordou, Maxine. Essa cachorra tem mania de me acordar nos domingos e ela sempre me acorda no mesmo horário, 9:00.

— Bom dia para você também Max. — Resmunguei enquanto me despreguiçava.

Ela ficou de barriga para cima e eu ri. Folgada.

Cocei a barriga de Max e ela começou a abanar o rabo e colocou a língua para fora, como sempre eu comecei a conversar com ela e depois de terminar todo aquele carinho matinal entrei no meu banheiro.

Eu nunca me senti tão acabada como hoje, meu corpo estava mole e a minha indisposição possuía todo o meu corpo. Preciso me lembrar de nunca mais fugir com Cameron e entrar naquele escritório, o que aconteceu ontem foi louco, pior ainda foi o mesmo jogando piadinha de duplo sentido no meio do jogo de poker.

Sai do banheiro com meu roupão e me assuntei com dois seres em cima da minha cama.

— Cameron você não tem o que fazer não? Logo cedo na casa dos outros, eu estou começando a me arrepender de ter aceitado namorar com você, daqui a pouco eu vou enjoar da sua cara. — Ele deu um sorriso sapeca e isso fez com que eu ficasse encantada e perdesse todos os meus pensamentos em mentes.

Senti uma almofada voar em direção ao meu rosto e logo sai do meu transe com Sky dando uma risada escandalosa.

— Bom dia mana. — Sky deu um sorriso cínico e eu semicerrei os olhos e abri a porta do meu quarto apontando para fora.

— Caí fora vocês dois, não quero ver ninguém no meu quarto. —Fingi está furiosa e Sky subiu nas costas de Cameron ainda risonha.

O mesmo quando estava passando por mim aproveitou para me dar um tapa na cabeça e um beijo de bom dia.

— Bom dia gordinha. — Ele sorriu e eu segurei meu riso ainda apontando para a saída e depois fechei a porta.

Eu tenho a certeza que hoje o dia vai ser cheio — Pensei.

Fiz toda a minha rotina matinal, como escovar os dentes, colocar uma roupa, arrumar a cama, desligar o ar condicionado. Eu realmente acho algumas coisas desnecessárias, como arrumar a cama, eu tenho que rever esse conceito de arrumar cama.

— Achei que você tinha desaparecido! — Hayes falou assim que eu me sentei na enorme mesa que ficava na varanda.

— Para a sua alegria, eu não desapareci, vou continuar aqui e você vai me aturar por longos anos. — Sorrimos e logo um Nash sonolento e totalmente acabado apareceu e se sentou ao meu lado.

— Bom dia sunshine. — Falei depositando um beijo em sua bochecha e o mesmo sorriu.

— Só dia, eu estou acabado e tenho muitas coisas para fazer hoje, só de pensar tenho preguiça. — Ele falou enquanto colocava café em sua xícara.

Meus pais chegaram animados demais, eu tenho quase a certeza de que eles transaram ontem, eles estavam chapados e a Sky dormiu com o Hayes, sem contar que eu ouvi uns barulhos estranhos quando acordei para ir ao banheiro. É insano saber que seus pais transaram na noite passada, eu me sinto totalmente suja por ter pensamentos assim, eu não tinha pensamentos assim até o Cameron entrar na minha vida, a culpa é dele.

— Você vai conosco no parque, não é mesmo? — Sky me perguntou, ela estava sentada no colo de Cameron enquanto ele bebia café.

Eu tinha me esquecido disso, me esqueci completamente que hoje eu tinha que ir ao parque, eu prometi, o problema é que eu tenho relatórios da faculdade para fazer. E a Sky vai me matar completamente.

— Hoje Sky? Eu estou cheia de coisas para fazer hoje. — Falei e minha irmãzinha tirou a animação do rosto e ficou com uma carranca enorme.

— Você me prometeu, você nunca cumpre nada do que fala. — Ela jogou aquilo na minha cara e saiu da mesa.

— Sky volte aqui, isso não são modos! — Minha mãe pediu, mas ela deu as costas para mesma e subiu a escada.

— Pode deixar, eu vou conversar com ela. — Cameron disse saindo da mesa, e quando chegou ao final da escada me deu um olhar feio.

Ta bom, eu não acredito que isso aconteceu, eu estou me sentindo uma das piores pessoas do mundo. Eu realmente quero passear com os dois amores da minha vida, mas eu tenho coisas para se fazer,  assim como o Cameron tem as viagens que ele faz quase todas as semanas por causa do trabalho. Eu achei e ainda acho injusto o que o Cameron fez. Eu não tenho culpa, eu preciso me formar, preciso focar na minha carreira.

Terminei de comer meu café e pedi licença e sai da mesa.

— Sky, você precisa entender que sua irmã tem coisas para fazer, nós somos adultos, temos coisas importantes para fazer. — Ouvi a voz de Cameron.

— Eu sou importante Cam! — Ela exclamou enquanto limpava a bochecha molhada. — Você não acha que eu seja importante? — Questionou.

— Claro que você é importante! — Meu namorado exclamou meio intrigado. — Skylynn, você é totalmente importante na vida da sua irmã e de todos nós, sua irmã está com alguns trabalhos para a faculdade, mas eu garanto que ela irá ao parque conosco, ela é uma mulher de palavra. — Cameron deu um abraço forte em Sky e eles se levantaram, parei de espiar pela brecha da porta e segui para o escritório.

É difícil saber que sua irmã acha que ela não é importante para ela, eu não me sinto bem em saber que Sky pensa que eu não tenho palavra. Odeio saber que ela está triste e odeio mais ainda saber que ela está triste por minha causa, eu estou me sentindo muito mal.

Meus pensamentos foram afastados quando vi Cameron entrar pela porta, ele não estava com a mesma feição de alguns minutos atrás quando estava com Sky.

— Eu conversei com sua irmã...  Você me prometeu, por favor, não me decepcione. — Ele se sentou na cadeira a minha frente e me encarou.

— Cameron, me desculpa, mas eu tenho trabalho da faculdade e ainda não terminei. — Expliquei para que ele entendesse meu lado.

— Mas você prometeu para a sua irmã, você precisa cumprir o que prometeu. — Ele insistiu e eu bufei. — Então por que prometeu?

— Porque eu não estava pensando, Cameron, vocês me convidaram para ir ao parque enquanto minha cabeça estava cheia de coisas e eu concordei sem pensar, tenta me entender.

— Da próxima vez você pensa antes de prometer coisas que você não pode cumprir. Eu irei passar aqui ás 4:00, espero que esteja pronta. — Cameron se levantou e me deu um beijo. — Até mais tarde amor. — Ele saiu pela porta e eu bufei alto enquanto ligava o computador, eu preciso terminar isso antes de 2:30.

 

(...)

 

Girei a cadeira pela milésima vez enquanto comemorava termino do trabalho. Salvei a porcaria do relatório depois de reler aquilo mais de três vezes para arrumar os erros de digitação, olhei para o relógio que marcava 2:50, eu sabia que não iria conseguir finalizar até 2:30, eu tive que parar e almoçar, sem contar os minutos que eu fiquei discutindo com Hayes por causa do carregador que ele destruiu.

Sai do closet com a roupa que eu tinha escolhido e sequei meu cabelo que estava todo bagunçado, dei um jeito dele ficar estável até porque meu cabelo é triste quando eu vou sair, ele não perdoa e isso parece até carma. Calcei o Nike que estava ao lado da minha cama e logo minha porta se abriu, um ser de cabelos loiros apareceu e eu soltei um sorriso sem jeito.

— Você está linda. — Sorri e ela deu um sorriso fraco. — Skylynn, me perdoa, quando você atinge uma certa idade você é obrigada a fazer coisas chatas e deixar as coisas legais para uma outra hora, entende?

— Entendo, ser adulto deve ser chato. — Ela se sentou na minha cama e eu ri por causa da sua frase.

— Você não imagina o quanto é chato ser adulto, eu preferia ser criança até morrer. — Falei e ela fez uma cara de assustada.

— Você não vai morrer, você não pode morrer.

— Sky é modo de falar, eu não vou morrer e... — Ouvi a buzina estrondosa de Dallas. — Cameron é sempre escandaloso, ele nunca vai mudar. — Neguei com a cabeça enquanto eu pegava a mochilinha de Sky, olhei ao meu redor para tentar achá-la, mas ela já estava lá embaixo.

E lá estava ele, o dono do meu coração, é muito cedo para entregar meu coração para Cameron, mas eu não entreguei meu coração para ele, foi Cameron que roubou ele de mim, assim como ele roubou totalmente os meus pensamentos quando deu aquele sorriso maravilhoso que só ele tem.

— Fico feliz em saber que você terminou seu relatório a tempo. — Dei um sorriso sapeca e ele passou as mãos por volta da minha cintura. — E também fico feliz em ver que você consegue ficar mais bonita do que já é. — Ele me beija.

Os beijos do Cameron são bons porque cada dia que passa ele te beija de um jeito diferente, isso me deixa totalmente encantada.

— Eu sei disso Cameron, eu sei que eu sou maravilhosa. — Me gabei e ele gargalhou. Como eu amava escutar as gargalhadas de Cameron

— O mais incrível ainda é que você consegue ficar mais maravilhosa quando está comigo, nós somos um casal goals. — É incrível como o Cameron consegue aumentar o seu ego a cada minuto.

Ri e entrei no carro, Cameron colocou Sky no banco de trás e colocamos o cinto de segurança.

— Sabe o que eu estava pensando?  — A voz de Cameron me fez despertar da musica que tocava no radio. O encarei e ele prosseguiu. — Tem uma semana que estamos namorando e até agora não oficializamos nas redes sociais.

— E eu nem quero oficializar, Cameron é melhor ter um reclacionamento “secreto” — Gesticulei. — Do que ter um relacionamento meloso ou até exagerado com varias postagens no Instagram, Twitter ou Facebook. O que ninguém sabe, ninguém estraga. — Pisquei e ele riu fraco.

— Você está certa, a vida não é feita de postagens de rede social. A maioria das vezes as pessoas passam uma imagem que realmente não é nada aquilo que se passa, isso é muito superficial.

— Eu não acho que seja saudável manter uma relação assim, não é nem por causa das postagens, e sim pelo fato de você está se expondo e expondo a pessoa que você gosta, sem contar que isso sempre gera um conflito com as pessoas que te apoiam e as pessoas que não apoiam, principalmente quando se é famoso. Eu não estou preparada para ter que segurar a minha paciência quando eu ver crianças nas minhas notificações me enchendo o saco porque eu namoro o queridinho delas.

— Mas as minhas faz são saudáveis, eu garanto que elas não vão te desrespeitar, elas torcem pela minha felicidade. — Cameron defendeu as fãs e eu ri.

— Cam, a maioria deve ser saudável, mas sempre irá ter uma semente do mal para falar asneiras, isso é um fato. — Senti a mão quente de Cameron apertar a minha coxa.

—Mas você sabe que provavelmente irá ter faz no parque e vão estranhar o fato de estarmos próximos e provavelmente pode haver alguns paparazzi, não sabe? — Ele questionou.

— Eu sei, mas contanto que eu esteja com você nada disso importa. — Sorrimos e ele me beijou.

— Vocês são muito melosos, quanto açúcar. — Sky se pronunciou e revirou os olhos.

 

 

Yasmin’s Point Of View.

 

Eu mantinha um sorriso totalmente extravagante em meu rosto enquanto eu estava apenas com sutiã e a calcinha em meu rosto, observava Taylor que estava dormindo serenamente em cima da minha barriga. Minha mente estava cheia de pensamentos em nossa relação e logo o acontecimento de hoje de manhã passou pela minha cabeça.

Flashback On

 

Eu estava completamente sozinha em minha casa, meus pais haviam ido trabalhar e a empregada estava no mercado fazendo as compras do mês. Ouvi a campainha tocar e eu abri a porta sem saber quem era. Logo fui empurrada para o sofá e o cheiro de Taylor entrou em minhas narinas.

— Eu não aguento mais ficar longe só seu corpo, eu não aguento mis ficar longe do seu cheiro, por favor, esqueça tudo e seja minha. — Iniciamos um beijo completamente intenso e caloroso.

Eu não sabia que isso ia acontecer, para mim Taylor estava em Nova York por causa de uma sessão de fotos, mas ele me pegou de surpresa. Eu estava brigada com Taylor por alguns motivos banais e eu não queria vê-lo bem pintado de ouro, mas parece que o meu pensamento mudou completamente quando ele me levou até meu quarto.

Tirei a blusa de Taylor e ele tirou a minha, nós estávamos famintos, ele me beijava ferozmente e meu corpo estava completamente em chamas. Logo meu short se estava no chão assim como a calça de Taylor.

— Você é linda. — Ele fez uma trilha de beijos da minha barriga até minha boca, ele me tirou um sorriso e beijou minha boca.

Senti meu sutiã sendo jogado fora e senti o halito gelado de Taylor devido à bala de hortelã que ele havia comido. Meus seios ficaram rígidos e ele massageou os dois com as duas mãos enquanto em olhava, enterrei minha cabeça no travesseiro e arfei.

Taylor apertou o bico do meu seio com um pouco mais de força e isso fez com que eu soltasse um gemido rouco.

— Puta merda. — Mordi os meus lábios.

A língua de Caniff rodeou o bico do meu seio e o abocanhou, soltei algumas palavras sujas e isso fez com que ele desse um sorriso totalmente maravilhoso. Voltando para a língua do Taylor, porra ele fazia um trabalho maravilhoso e olha que nem estávamos na parte auge.

Senti minha vagina ficar mais molhada do que já estava, eu não acredito que Taylor me fez gozar apenas chupando os meus seios, acho que será um dia longo e um dos melhores dias.

Trocamos de posição e eu comecei a rebolar em seu colo, ele mantinha as mãos em meus seios e fazia uma ótima massagem nos mesmo. O quarto estava totalmente quente e excitante, senti meu corpo ser puxado por Taylor que me deu um beijo molhado.

— Hoje você será minha. — Ele rasgou totalmente a minha calcinha e  eu me livrei daquele maldito pano que se  chamava cueca.

 

FlashBack Off

 

Dei um dos meus melhores sorrisos enquanto eu se lembrava da cena. Eu realmente acho que essa foi uma das melhores transas que eu tive em toda a minha vida, primeiro porque esse foi o primeiro sexo de verdade que eu tive na minha vida. Não que eu fosse virgem, mas eu não chamo de sexo o que eu fazia com meu ex-namorado. Definitivamente aquilo não era sexo de verdade, ele só me fez gozar umas duas ou três vezes em torno de um ano e pouco de namoro, enquanto Taylor me fez gozar três vezes em um único dia. Sem contar que o maldito do meu ex era uma merda na cama, mas eu não quero me lembrar disso, eu quero curtir o ser que está dormindo serenamente em meu colo.

Ouvi um barulho vindo do andar de baixo e logo ouvi passos na escada, olhei ao meu relógio e vi que já estava na hora de meu pai chegar.

Caralho. Era meu pai, ele vai entrar no quarto, ele sempre entra no meu quarto sem bater na porta.

— Taylor acorda caralho. — Pulei da cama e Taylor fez o mesmo se assustando. — Meu pai chegou, pega as suas coisas e sai pela janela, agora.

— Meu Deus Yasmin, calma. — Taylor se sentou na cama.

— Calma? Por Deus ele já está vindo. — Passei a chave na porta e joguei as roupas de Taylor em seu colo. — Meu pai é super ciumento e ele já te viu algumas vezes e ele já te chamou muitas coisas, e ainda falou que dava graças a Deus por eu não está com você.

— Mal sabe ele que a filhinha dele estava na cama comigo. — Taylor falou humorado e eu segurei o riso.

— Anda logo criatura. — Ele pulou a sacada do meu quarto e me dei um beijo de despedida.

— Tchau moranguinho. — Ele escalou a arvore que ficava em frente ao meu telado e eu revirei os olhos ao escutar aquele apelido dotalmente bosta que ele havia me dado quando começamos a sair.

— Esse apelido é totalmente escroto, e toma cuidado Taylor, não quero e ver com nenhum arranhão a não ser o meu, claro. — Dei um sorriso malicioso e sai da sacada.

Logo a porta foi aberta e meu pai apareceu com o seu terno de trabalho e com um sorriso no rosto.

— Papai que saudades de você. — O abracei. — Estou varada de fome, aposto que você deve está também, que tal comermos uma pizza? — Perguntei o levando para fora do meu quarto que estava totalmente bagunçado e com um cheiro forte de sexo.

— Eu irei aceitar, pode pedir, vou querer com metade calabresa.

— Pode deixar, agora vai tomar um banho para relaxar, daqui a pouco a mamãe chega.

 

 

Narradora’s Point Of View.

 

Todos estavam conversando na sala da casa dos Grier’s, até que a empregada da casa aparece e sussurra no ouvido de Isadora.

— Menina Isadora, pelo que parece tem um senhor e a ex namorada de uns dos  Jacks querendo entrar e falar com o mesmo, autorizo a entrada? — A senhora de cabelos grisalhos perguntou e Isadora assentiu.

— O que aconteceu? — Perguntou Roberta.

— Parece que a Madison e o pai dela está la fora e querem falar com Gilinsky, eu os mandei entrar. — Quando a morena disse aquilo Roberta franziu o cenho e Gilinsky ficou surpreso, todos ficaram com uma interrogação no rosto e Ellen apareceu na sala junto com Madison e seu pai.

Isadora achou totalmente confuso a Madison aparecer na sua casa para conversar com Jack, a garota achou que se ela quisesse conversar ela devia aparecer na casa dele e resolver o assunto lá. E não na casa dos outros

— Por favor, podem se sentar. — A morena falou gentilmente. — Gostaria de alguma coisa? Água ou algo do tipo? — Eles negaram e a garota assentiu. — Querem ir para o escritório ou algo mais reservado? — Madison assentiu mas o pai dela se negou.

— O que eu tenho para falar não precisa ser reservado, aliás, do mesmo jeito vocês vão ficar sabendo, mas obrigado minha cara. — Robert Beer falou e Isadora deu um sorriso forçado e sentiu as mãos de Cameron em sua cintura.

— Posso saber o que querem de mim? Robert eu não tenho mais nada com a sua filha, já é a segunda vez que ela me procura e agora com você. Madison quantas vezes eu vou ter que falar que eu estou em outra? — Gilinsky perguntou e o pai da garota deu uma risada irônica.

— Você em outra? Não é o que me parece meu jovem, até porque você conseguiu engravidar a minha filha. Parabéns você será papai. — Ele disse irônico e Gilinsky ficou totalmente confuso.

— COMO ASSIM PAPAI? — Roberta questionou enquanto se levantava.

— Exatamente, Jack será pai. — Madison colocou a mão na barriga.

Todos arregalaram os olhos e Roberta suspirou e olhou diretamente para Jack e deu um sorriso totalmente triste.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!! Vamos comentar pessoal!! Isso me deixa totalmente mais feliz, vocês não sabem o quanto eu fico feliz quando tem vários comentários, eu amo ler os comentários de vocês. Então não fiquem com vergonha e se manifeste, adoraria ler e responder você!

Até a quarta!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...