História The Galaxy - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Bolbbalgan4 (Blushing Youth)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jiyoung, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bolbbalgan4, Bts, Drama, Escola, Jiyoung, Jungkook, Romance
Visualizações 73
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


annyeong, amorinhas!!! como estao voces?? ~ ♡
primeiramente, eu queria pedir desculpas pra voces, mas é que eu realmente to me sentindo desmotivada pra atualizar :(( enfim, muito obrigada pra quem comentou no capitulo anterior!! isso é muito, muito importante pra mim ♡
segundamente... EU PASSEI NO VESTIBULAR!!! passei em segundo lugar no curso que eu queria, e agora eu sou oficialmente caloura de enfermagem!! to muito feliz, obrigada a todos e todas que torceram por mim!! eu amo muito voces ♡♡
sem mais delongas, vamos ao capitulo!!
eu espero de verdade que voces gostem, e se gostarem, nao deixem de comentar, ok?!! ♡
boa leitura e ate as notas finais!!

Capítulo 7 - Alienígena.


Fanfic / Fanfiction The Galaxy - Capítulo 7 - Alienígena.

Like a star, like falling rain
you shine, I want to have you
. ♡

– Jeonggukie? Jeonggukie, tá acordado? – sonolento, forço-me a levantar o corpo da carteira pra ver o que a sarna quer. – Jeonggukie, preciso que me ajude com uma coisa.

Já é sexta-feira, e, por consequência, acabo de completar uma semana aturando a garota mais insuportável que já tive o desprazer de conhecer. Tudo bem, tudo bem, eu sei que errei algumas contas – foram apenas quatro dias, não uma semana –, mas... Eu gosto de pensar que foram mais. Torna-se um pouco menos torturante desse jeito.

Estávamos na aula de História, tínhamos que fazer uma atividade e... Eu tentei, enquanto isso, aproveitar meu tempo pra dormir um pouco mais. Ênfase no “tentei”, porque é claro que a praga loira não deixaria. Eu nem sei por que ainda nutria esperanças de que fosse diferente.

– O que você quer? – coço meus olhos. A maioria da turma conversava, então deduzi que não teria problemas se eu fizesse o mesmo dessa vez. – Eu quero dormir, menina. Não pode me deixar em paz, só um pouquinho? – pergunto.

– Infelizmente não, Jeonggukie. Isso é muito urgente. São os meus afazeres de hoje – ela apoia seu queixo numa garrafinha d’água estilizada com uns peixes. A garrafa d’água da estranha é tão estranha quanto ela. – Olha, Jeonggukie. Eu fiz uma lista! Assim vai ficar mais fácil – empurra um papel na minha direção.

Forço meus olhos a focalizarem e leio as palavras escritas com caneta glitter cor-de-rosa na folha de fichário.

 

COISAS PARA FASER

 

1.Dar oi pro Jeonggukie

 

2.Perguntar se está tudo bem com Jeonggukie

 

3.Ir embora com Jeonggukie

 

4.Simular uma invasão extraterrestre no quintal de casa

 

5.Jantar com Jeonggukie

 

FIM

 

– Por que só tem meu nome nessa lista? – arregalo meus olhos. – Isso é muito bizarro, e... E que jeito absurdo é esse de escrever “fazer”?! – indago, perplexo com sua ortografia tosca. – Além do mais, esse... Número três aqui nem é um item de verdade!

Fico cada vez mais chocado com o quanto ela pode ser idiota.

– O quê? Eu sempre pensei que fosse assim que escrevia – ela soa incrédula. – Mas, aish, Jeonggukie! Eu não dei minha lista pra você corrigir ela – resmunga. – Por falar nisso, quando é que a gente vai ter aquelas aulas de inglês, hein, Jeonggukie?

Nunca – digo de imediato. Eu posso até ter parecido grosso, mas... É, eu fui mesmo. – E qual é a do número quatro? Por que você simularia uma invasão extraterrestre no quintal da sua casa?

– Jeonggukie, você tem que entender que temos que estar sempre preparados, okay? – seu tom é o mesmo que ela usaria pra falar com uma criança de quatro anos. Alô? Eu tenho dezoito! – Temos que estar prontos pra todas as situações possíveis que envolvem a vinda de alienígenas pra cá – Mas espera, você já não é uma dessas situações? Não foi deixada aqui na Terra pra me infernizar? Tipo, certeza mesmo? – Eles podem querer tomar um chá, desabafar sobre os problemas no planeta deles, uma companhia pra assistir televisão... – enumera cada possibilidade em um dedo diferente da mão cheia de anéis coloridos.

– Tá, tá, chega. – eu me viro pra frente outra vez. Já estava saturado de ouvir tanta besteira. – Vou dormir. – deito-me sobre minha carteira e fecho meus olhos.

– Não, espera, Jeonggukie! Ainda não chegamos na parte principal! – ela me puxa novamente pra perto de si, e eu não consigo segurar um grunhido. – Jeonggukie, a gente também tem que se preparar pra... Primeira Guerra Interplanetária!

Primeira Guerra... O quê?

Interplanetária?

Por incrível que pareça – e é provável que isso não seja tão incrível assim –, essa conversa conseguia piorar ainda mais.

– A primeira? – Ah, é, eu iria provocá-la. – Como você sabe que... Ainda não teve nenhuma? – indago, curioso pra saber qual seria sua resposta.

– Jeonggukie, se já tivesse tido...  – ela olha para as próprias unhas por um instante. – Eu já teria lido em algum livro de Astronomia, certo? – outra vez a obviedade em sua voz... Espera, foi isso mesmo que eu ouvi? Livro de Astronomia?

– Não sabia que você se interessava por essas coisas – digo com certo estranhamento. – Não faz muito... Seu estilo. – dou de ombros.

– Você também não faz meu estilo, Jeonggukie... – coloca uma mecha de cabelo loiro atrás da orelha. – Mas eu... Me interesso por você.

Oh, certo.

O que fazer? Correr? Me esconder? Por que eu... Por que eu sinto que estou ficando corado outra vez? Alienígena idiota! Eu não posso nem pensar que ela está flertando comigo, porque eu acho que ela sequer sabe o que é flertar, e...

– Jeonggukie, você tá bem? – na intenção de me livrar dos pensamentos absurdos que eu estava tendo, balanço a cabeça. – Você tá vermelh...

– Só vamos logo com essa lista – interrompo-a. – Eu já... Cansei de perder meu tempo – desvio meu olhar da esquisita.

– Tudo bem! – Por que há tanta animação em sua voz, menina? Eu acabei de ser grosso com você, sua burra! – Então... Item um, certo? – ela aguarda uma confirmação por parte de mim.

Óbvio que eu apenas a ignoro.

– Hum... Oi, Jeonggukie! – diz. – O dia está lindo hoje, não é? Está ansioso pra jantar lá em casa? – o que era pra ser apenas um simples cumprimento se transforma em um bombardeio de perguntas inúteis.

Reviro os olhos.

– Não e não. – respondo. – Próxima pergunta – fito meus pés, indiferente.

– Certo! – exclama após uns míseros segundos em silêncio. – Hum... Está tudo bem com você hoje, Jeonggukie? – pergunta, e só então eu volto a olhar pra ela.

Há... Expectativa em seus olhos pequenos.

– Como está se sentindo, Jeoggukie? Com fome? Com frio? Com sede? – ela não para de tagarelar e isso só me deixa mais e mais irritado.

Estou com vontade de morrer. – declaro em alto e bom som. A peste, por sua vez, tomba a cabeça de lado. Parece confusa. – E não, não está tudo bem, porque você está aqui – rosno. Minhas palavras, no entanto, não causam maiores efeitos. Sua expressão permanece inalterada.

Que irritante.

– Pronto, já colaborei com você na sua maluquice. Eu tô livre, agora? – pergunto, seco.

– Hum... – ela leva a ponta da caneta aos lábios e pensa por uns segundos. – Tudo bem, Jeonggukie, está tudo certo! O nosso próximo compromisso é só na hora da saída. Você pode dormir agora, se quiser.

– Graças a Deus – saúdo minha tão sonhada liberdade e volto a deitar na carteira. Só que... Acontece uma coisa muito maluca.

Eu fico esperando que ela me chame outra vez.

Cérebro, o que está acontecendo? Será que... Aquela doida fez lavagem em você também? Assim como no de Taehyung? Argh! Eu estou enlouquecendo? Não, não, deve ser o tempo de convivência, é, deve ser isso... Ah, o que é que eu farei agora?

Que saco.

Por culpa da alienígena, eu não consigo dormir.


Notas Finais


jungkook says: nunca mais eu vou dormir, nunca mais eu vou dormir!!
o rebelde sem causa perdendo o sono por causa da jiyoung... ai ai, jungkook!! eu to de olho, hein?!! ~aquela carinha~
e essa lista de coisas pra "faser" da nossa loirinha preferida?? muito amor envolvido pelo jeonggukie!! kkkkkkkkkkk
gente, eu espero de coraçao que voces tenham gostado e, se tiver agradado, peço com muito carinho pra que nao deixem de comentar!! faz toda a diferença pra mim, voces nao tem ideia ♡♡ receber comentarios/favoritos é muito gratificante e é a coisa que me motiva a continuar!! nao me abandonem, ok?!! saranghae!!
muito obrigada por tudo, eu amo voces ♡♡
kissusssssss e ate o proximo cap ~ ♡
twitter: @l0velyoongi
tumblr: myfairytails.tumblr.com


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...