História The Game - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Shawn Mendes
Visualizações 9
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oilá! Estou de volta! Com um capítulo novinho! Espero que gostem!

Capítulo 5 - Please, let me alone


POV'S Lucy 

Depois de o beijo com o Shawn ter rolado, continuei dentro do depósito para pensar um pouco. Estava quase saindo, quando meu professor de química, o senhor Montgomery, entra no mesmo. No momento, eu me assustei, mas ele fez sinal para eu ficar calada, então disse: 

– Senhorita Baker? O que faz aqui? 

– Eu... já estava de saída...– Fui até a porta, mas antes que eu pudesse abri-la, sinto-o puxando o meu braço. 

– Para que essa pressa toda? Vamos aproveitar um pouco, o que acha?– Ele falou se aproximando...

– E-eu realmente preciso voltar para a aula– Digo tentando me soltar dele, o que foi inútil, já que ele é bem mais forte do que eu. 

– Acho que não!– Ele chega ainda mais perto e me beija a força. 

Enquanto ele me beijava, ele segurava meus braços com uma de suas mãos, e com a outra, ele me apalpava em alguns lugares. Ainda estava com a tentativa falha de me soltar, e quanto mais eu tentava fazer isso, mais ele me apertava. 

Eu já estava chorando, mas ele não se importava nem um pouco. Suas mãos estavam dentro da minha blusa, apertando meus seios. Quando ele estava prestes a abaixar minha calça, ouvimos a maçaneta sendo girada. Então instantaneamente ele me solta e finge que nada tinha acontecido. O faxineiro entra no depósito e então diz: 

– Oh, olá senhor Montgomery!– Então direciona seu olhar à mim e fala irritado: 

– O que faz aqui? Alunos não podem entrar no depósito!– Olho para o senhor Montgomery, e ele me ameaça com o olhar. Então eu apenas respiro fundo e digo: 

– Ah, perdão... Eu sou meio que nova aqui, não sabia que alunos não podiam frequentar esse lugar. Já estou saindo– Abro a porta e saio correndo de lá, antes que mais alguma coisa acontecesse. 

                  *** 

Eu já estava em casa. Não quis ficar na escola depois do ocorrido, então eu fugi. Tinha passado praticamente o dia inteiro trancada no quarto, chorando. Minha mãe havia tentado entrar no meu quarto inúmeras vezes, ela parecia preocupada, mas eu não vou contar para ela, e nem para ninguém. 

Fui até o banheiro para me banhar- o quarto banho de hoje- eu me sentia suja, envergonhada, culpada... Sim, eu me sentia culpada pelo meu professor ter me assediado. Acabo o banho, ponho o pijama e vou deitar. Não estou nem um pouco afim de ir para a escola amanhã, na verdade, não estou afim de ir nunca mais! Não quero dar de cara com aquele professor de novo...

                 *** 

Acordo com batidas de minha mãe na porta. Nem sequer me levantei, fingi que não tinha ouvido, virei para o lado e voltei a dormir. Passados aproximadamente 20 minutos, a ouço batendo na porta novamente. Eu sabia que ela não ia desistir tão cedo, então levantei da cama e fui abrir a porta. 

– O que você quer?– Falei por uma pequena fresta que havia na porta.

– Lucy Katherine Baker, você está de sacanagem com a minha cara?! Como você pôde fazer isso, sem ao menos me dar uma explicação? Apenas se trancou no quarto sem mais nem menos! As coisas não funcionam assim! 

– Desculpe-me, mas por favor, me deixe sozinha– Digo e fecho a porta, mas me arrependo assim que ouço a minha mãe chorando. 

Não é justo com ela, quer dizer, ela não tem nada a ver com isso. Não posso descontar nela! Acho que minha mãe é a única pessoa no mundo que ainda se importa comigo, não quero nem pensar em perdê-la ou decepciona-lá! É por causa dela que eu ainda não desisti de tudo. 

Dou um longo suspiro e vou correndo abrir a porta. Assim que abro, ela me olha um pouco assustada, então sem pensar duas vezes, eu dou um abraço bem apertado na mesma. Estávamos abraçadas há muito tempo, e há muito tempo minhas lágrimas estavam caindo pelos meus olhos. 

Quando paramos de nos abraçar, ela me olhou, limpou minhas lágrimas e então disse calmamente: 

– O que aconteceu para você ficar assim, querida? 

– Eu não quero falar sobre isso... Tudo bem para você? 

– Se é isso que você quer, então tudo bem. Mas você sabe que qualquer coisa, é só falar comigo, certo? Vou sempre estar aqui para você... 

– Obrigada, mãe... Você é a melhor!– Ela dá um pequeno sorriso, que logo se desmancha– Aconteceu alguma coisa? 

– Lu... Querida... Eu sinto muito, mas você não pode ficar faltando aulas assim, você não está doente, sabe? É uma das condições para continuar com a bolsa no colégio... 

– Oh... Não se preocupe, mãe! Eu vou para a escola amanhã!– Forço um sorriso. Não, eu não estou com nem um pouco de vontade de ir, mas não quero deixá-la triste. Volto para o meu quarto e fico assistindo televisão até dormir. 

                  *** 

POV'S Shawn 

Eu estou preocupado com a Lucy, ela não foi à escola ontem, e pelo o que sei, ela não pode faltar, a não ser que fique doente. Será que ela está doente? Ou ela só faltou porque queria me evitar? Não, acho que ela não faltaria só por isso. Enfim, se ela não aparecer na escola amanhã, eu vou até a casa dela! 

Deito em minha cama e vou dormir. O que foi completamente e totalmente inútil, já que toda vez que eu fechava meus olhos, a imagem da ruiva vinha em minha mente. É, eu realmente estava preocupado. Fiquei rolando de um lado para o outro a noite toda, e quando finalmente consigo fechar meu olhos e descansar um pouco, ouço um alto barulho: 

O despertador. 

Meu Deus, eu realmente não consegui pegar no sono! A vontade que eu tinha era de desligá-lo e voltar a dormir, só que não a fiz. Afinal, tenho que ir à aula hoje, quero saber o que aconteceu com Lucy! 

Me arrumo, tomo café e saio de casa. Chego na escola e vejo Alison pegando o material em seu armário. Decido ir até ela para perguntar se a mesma sabe se algo aconteceu com Lucy, elas são amigas, então provavelmente ela sabe de alguma coisa. Me aproximo da morena e a mesma se assusta, e se afasta um pouco. Então eu digo: 

– Ei, tudo bem? 

– Diga logo o que você quer! Não tenho o dia todo!– Ela respondeu grosseiramente. Já estava acostumado, Alison não gostava de mim. Talvez fosse por causa da Meredith... A loira tirava muito sarro dela. 

– Calma, Ali! Eu só queria saber se você tem alguma notícia da Lucy... 

– Primeiro, não me chame de "Ali", só meus amigos podem me chamar assim. E você com certeza não é um deles; E segundo, a Lucy está logo ali– Disse apontando para um banco onde Lucy estava sentada 

– Oh, obrigada Alison– Falei dando um ênfase em "Alison" 

– Tanto faz– Ela diz indo embora. 

Dou um tchau que foi completamente ignorado pela mesma, e vou até o banco onde Lucy estava. Sento do lado dela e dou um pequeno sorriso, que certamente não foi retribuído. 

– Oi...– Falo, mas ela não responde nada– Eu... Fiquei preocupado com você...– Isso pareceu ter a deixado supresa, então ela diz: 

– Ficou? 

– Claro! 

– Ah... Eu não estava me sentindo muito bem ontem... Só isso, não precisava se preocupar! 

– Mesmo assim, espero que esteja melhor!– Seguro em sua mão, mas ela rapidamente a puxa e saí correndo. 

Gritei seu nome, mas ela já tinha se afastado muito. Continuei sentado no banco, com cara de troxa, pensando seu eu tinha feito algo errado para ela ter saído daquele jeito... Não entendi muito bem, mas ela parecia ter ficado assustada. 

Muito assustada... 

POV'S Lucy 

Depois de tanto pensar no assunto, decidi ir para a escola. Não podia fugir para sempre. Assim que cheguei em Paddington High, a primeira coisa que fiz, foi procurar o banco mais afastado para sentar. 

Estava olhando para o nada quando o Shawn aparece, o meu plano era ignorá-lo, não queria papo... Mas ele atingiu meu ponto fraco quando disse que tinha se preocupado comigo. Eu havia realmente ficado surpresa, então decidi falar com o mesmo. 

Estava tudo bem, até ele tocar na minha mão, quer dizer, não tinha problema nisso! Só que eu acabei me lembrando do senhor Montgomery, e me assustei. Então eu saí correndo, e agora estou aqui, no banheiro, chorando...


Notas Finais


Entãoooo, foi isso!
Até o próximo capítulo! Bjs 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...