História The Gays' House •Yaoi-Lemon• - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), IMFACT
Personagens Jeup, J-hope, Jian, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Sang, Suga, Taeho, Ungjae, V
Tags Bts, Imfact, Lemon, Yaoi
Visualizações 43
Palavras 3.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Lírica, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hie espero que gostem😊.
O que acham de eu começar a recomendar música em meio aos epes da fic?

❤.❤

Capítulo 2 - Uma Carta,Parte IMFACT +1


Fanfic / Fanfiction The Gays' House •Yaoi-Lemon• - Capítulo 2 - Uma Carta,Parte IMFACT +1

POV'S Jung Hoseok on


— Eu te criei para ser um homem e não uma bicha!!!.— grita meu pai.


Bom onde nos encontramos agora?...a sim,acabou que meu irmão descobriu que sou gay e assim ele contou para meu pai.Minha mãe morreu faz um tempo ela era a única que sabia sobre minha opção sexual e me aceitava do jeito que eu era.De todos da minha família justamente a que eu mais amava tinha que morrer.


Desde a morte da mais velha meu pai ficou responsável por mim e pelo meu irmão que agora é alguém por quem possuo uma magua imensa.Se não fosse ele eu não estaria nessa enrascada.


— Calma pai...isso deve ser apenas uma fase,por favor tenha compaixão por ele.— diz meu irmão enquanto tentava segurar o mais velho para não avançar em mim.


— Que tipo de fase te faz ser um imundo desse jeito!!!...um gay!!!,uma bicha,um viado castrado é isso o que você é!!!.— ele grita e logo estende sua mão em direção a meu rosto o atingindo.


— Anda Hope!!!...diga que é apenas uma fase fala que está errado e assim o pai irá acreditar que você é um homem!.— grita meu irmão enquanto segurava o maior.


— Eu sou um homem...— falo e em seguida meu pai junto de meu irmão param com o escândalo.


Meu irmão solta o ombros do maior e assim ele se senta no sofá completamente atento a qualquer coisa que eu fosse falar.


Me levanto e acaricio meu rosto por causa de seu tapa e em seguida limpo as lágrimas que haviam caido.


— Nunca deixei de ser um homem...minha opção sexual não me faz ser um imundo,um viado ou qualquer coisa do tipo.Continuo sendo um homem.E continuo gostando de homens.


Falo calmo com receio da próxima ação de meu pai.


— Sim,você continua sendo um homem.Mas não qualquer homem— ele fala calmo e assim paraliso sem saber o que dizer,então apenas escuto.— E esse é o tipo de homem que eu não admito em minha casa.


Ele fala e em seguida se levanta,o maior arremessa sua mão em direção as escadas mostrando me o caminho de meu quarto.


— Faça suas malas...não terei um filho ingrato como você.


— Pai...— diz baixo meu irmão em um tom de arrependimento.


Mas o que vai valer seu arrependimento se eu não estarei mais aqui para te perdoar?.


— Se é isso o que o senhor quer...eu irei.


Fala e em seguida subo para meu quarto.Pego uma mala qualquer que havia de baixo da minha cama e assim começo a arrumar minhas roupas.


Mas...pra onde vou?.


Pego meu celular as presas e logo ligo para a única pessoa a quem me veio a cabeça.Se ele não poder me ajudar acho que ninguém mais pode.


— Alô?...


— Ahn,graças a deus você atendeu!.


— Hope?...você está chorando?o que aconteceu??.


— TaeTae ele descobriu.— o digo entre soluços.— Agora eu fui expulso.


— Ele te pôs pra fora???.


— Eu não tenho mais pra onde ir.


— Hei Hopie não chore ok,você pode ficar aqui em casa.


— Mas você não irá ser despejado?.


— Sim mas apenas no final da semana.— ele diz calmo.— Até lá podemos decidir onde morar juntos ok.


— C-certo...irei para sua casa então.


— OK,estarei te esperando.


Após desligar o telefonema,termino de organizar minhas roupas e tudo mais o que havia em meu quarto.


 (Ps:Recomendo agr que escutem "Ji Chang Wook- l'll Protect You Lyrics").


Com tudo pronto,vou em direção a porta de entrada e logo sigo até o portão sem nem mesmo me despedir de meu pai ou irmão.


— Hoseok!!!!.— alguém grita,me viro e lá está meu irmão em frante a porta pela qual acabei de passar.


— Adeus.— falo seco e abro o portão.


Antes mesmo de poder sair ele corre em minha direção e segura meu braço.


— Não vá,por favor...


— E o que quer que eu faça?...que eu me ajoelhe e diga que foi tudo um erro,que vou parar de amar quem amo por um preconceito ridículo?...


— S-se eu soubesse que daria nisso eu nunca teria de contado Hope...me perdoe.— ele me abraça com força entre suas lágrimas.


— Sabe...eu não devia.— rio de nervoso.— Mas vou te perdoar por esse ser o último dia em que nos veremos.


— Hope.— ele me abraça com mais força e ainda mais escandaloso.


Após o abraço e quase um rio de lágrimas  depois,meu irmão afasta seu corpo do meu e me entrega um envelope.


— O que é isso?...— pergunto pegando aquela carta em um tom rosa claro junto de uma fita vermelha vinho.


— E-estava no correi hoje cedo,ai diz que é para você.


— É cheirosa.— digo e viro a carta.


De: Dona Jo.

Para: Jung Hoseok.


— Quem é essa?...— pergunto baixo a mim mesmo.


— Você realmente vai embora Hope?...


— Eu fui obrigado esqueceu?...não é como se eu estivesse fazendo tudo isso sozinho.


— E quando vamos nos ver de novo Hope?...


— Acho que essa é a última vez irmão.— falo e logo o lanço um sorriso de conforto.


— Então adeus!!!.— ele grita e me abraça novamente.


— Adeus irmão.


Falo e saio,começo a caminhar até a casa de Taehyung e então logo chego na mesmo.


Aperto a campainha uma,duas,três vezes e finalmente ele abre a porta.Ao o ver praticamente pulo em seu colo para um abraço.


— Tae!!!.— grito choroso.


— Hope...vem entra.— o menor fala e assim me ajuda a levar a malas para dentro.


Ambos já nos encontravamos sentado em seu sofá.


— Anda me conta oque que aconteceu?.


— Meu pai me expulsou...por que meu irmão disse a ele que sou gay.


— E o que pretende fazer agora?...


— Eu não Fasso ideia...— falo de cabeça baixa.


— Eu só tenho esse ap até o resto da semana Hope...acho que a única solução é você ficar aqui comigo e no final da semana irmos procura um lugar para morar e dividilo...


— Vais querer dividir um apartamento comigo Tae?...


— Sim!.— ele fala e sorri bobo.


Após a conversa levo minhas malas para o quarto da falecida tia de Tae e então começo a dar uma organizada no mesmo,mas logo paro por Tae entrar no mesmo.Me sento na cama e tiro a carta de meu bolso.


— Recebi ela hoje...estou curioso para saber sobre o que é.


— Hopi...eu também tenho uma dessa.— ele fala e tira um envelope da mesma cor que o meu de seu bolso.


POV'S Jung Hoseok off

POV'S Park Je Up on


— Por que porra você não atende??.— grito com o celular.


    *caixa postal ou desligado*


            ~4° tentativa~


— Alô??...


— Puta que pariu Yoongi porque você demorou tanto para atender??...


— Eu estava ocupado.— ele fala calmo.


— Anda fala logo o que aconteceu com a empresa,estou a amanhã inteira recebendo reclamações!?!.


— Ahn?,ah sim...eles romperam.


— Que?...como assim romperam?.


— O contrato...não somos mais sócios da Ikon Stailer.


— Yoongi não estou com cabeça para palhaçadas agora...por favor fala logo o que está acontecendo,para que eu possa resolver!.


— Não estou brincando Jie...acontece que alguém comprou uma grande parte da empresa para qual havíamos um contrato e assim tendo poder o suficiente e não precisando mais dos nossos serviços...eles simplesmente romperam a parceria.


— E por que porr...— antes de terminar minha frase tento me acalmar para não acabar surtando.— Yoongi...o que vamos fazer agora?...nossa empresa precisava do patrocínio da Ikon Stailer para continuar com o sucesso...


— Eu sei...e o pior de tudo.— ele diz em meio a risadas.— É que estavam desviando dinheiro da conta da empresa e assim...


— Estamos falidos?...


— Exatamente.


— E porque você está rindo?...— pergunto sério me jogando no sofá.


— Bom...— ele volta a gargalhar.— Não temos mais nada.


— Não tem graça.— falo o repreendendo.


— Você sabe que tem...até a alguns dias atrás,eramos os dois homens mais ricos da Coréia e agora nem mesmo casa mais temos.— o mesmo terminar sua frase e assim logo para de rir.


— O que vamos fazer agora Suga?.


— Eu não sei...quital esperar toda a merda se desfazer diante de nossas cabeças?...


Desligo o celular e então me deito no sofá por completo.


— To fodido.


Bom não tenho mais nada...acho que serei obrigado a fazer assim como Yoongi.Esperar toda a merda se desfazer diante de minha cabeça.Acho que pior do que isso não pode ficar,já que tudo o que tenho é em nome aquela maldita empresa.


Eu e Yoongi praticamente fizemos a fama daquele maltida herança de sua família.Poder dividir bons momentos com o meu velho amigo foi realmente incrível,mas agora terei que me mudar por completo.Não tenho mais essa mansão por estar no nome da empresa junto dos carros,contas ou quaisquer outra coisa de muito falor. No caso eu diria que usamos mais do que deviamos e assim nos levamos a falência.


              *Ding Dong*


— Já vai!...— grito indo em direção a porta.


— Entrega para o senhor Na Ung Jae...ele está?.— pergunta um cara qualquer em frente a minha porta com roupa de carteiro.


— Sou eu...— falo e assim o rapaz me entrega um envelope rosa claro junto de uma fita vermelha vinho.


De: Dona Jo

Para: Park Je Up


O garoto se vai e então fecho a porta.Volto para o conforto de meu sofá e começo a analisar o envelope aromatizado.


POV'S Park Je Up off

POV'S Na Ung Jae on


Me levanto e vou em direção a porta de meu banheiro já perto do mesmo entro e faço minha higiene matinal.Tomo um banho rápido para não chegar ainda mais atrasado do que provavelmente já estou a universidade.


Após sair do banho visto o uniforme sem graça ou qualquer pingo de estilo da universidade e logo vou a caminho da mesma.


Já há um tempo andando,chego perto do portão do enorme edifício e antes mesmo de entrar,neste mesmo horário ele aparece.


Kim TaeHo,um nerd da sala ao lado.Além de esperto Kim também é lindo e por mais quieto que seje ele chama muita atenção não só das garotas mas também dos garotos.Já pensei em várias vezes ir falar com ele mas por minha personalidade pode até não parecer só que tenho medo de levar um fora.


Um cara quieto como Kim TaeHo deve querer alguém calmo e inteligente assim como ele.Por eu ser muito popular também chamo a atenção de ambos os sexos da universidade mais diferente de Kim...não sou tão inteligente.


Mesmo respondendo a todos que TaeHo não faz meu tipo,apenas um olhar seu é capaz de me deixar louco.


                      ⭐⭐⭐


Após as aulas sigo a meu apartamento como sempre,logo chego no mesmo e então dou uma rápida passada pela portaria e assim pego minhas correspondências.


Entro em meu ap e me jogo no sofá do mesmo.


— Mais uma carta da universidade.


Recentemente a universidade vem me mandando cartas sobre aviso as minhas notas.Como a bolsa foi ganhada se minhas notas baixarem como agora poderei ser expulso por isso ando recebendo tantas cartas da mesma.


Abro a carta da universidade e logo assim começo a lela.


"Caro aluno tenhamos um aviso importante por favor não ignorar está carta.

certa carta fora enviada apenas aos que realmente não possuem quaisquer chance de aprovação da universidade e antes de tudo tenhamos de antecipar sua expulsão por completo.

Após três avisos prévios os que realmente não possuem uma boa nota ou o comportamento adequado para a universidade serão expulsos.

Esperamos que entenda nossa decisão.

 Atenciosamente a direção."


— Eu fui expulso?...


Mais o apartamento está no nome da universidade,eu ganhei a bolsa sendo assim não tenho um lugar fixo.O que vou fazer?.


Tirando a carta de expulsão junto tem um envelope rosa claro com uma fita vermelha vinho.Tem algo escrito.


De: Dona Jo

Para: Na Ung Jae


— Por que diabos alguém iria perfurmar uma carta?.


POV'S Na Ung Jae off

POV'S Kim Tae Ho on


Já faz uns vinte minutos desde o fim das aulas de hoje,terminei de limpar a sala já que hoje erá meu dia de faxina para ajudar os que limpam a universidade.Semana que vem terá prova e quero estar sem por cento preparado para elas e por isso agora estou indo para a biblioteca.


Pego minha mochila e logo vou em direção ao andar de baixo que é onde a biblioteca fica.


— Melhor eu passar no banheiro antes,para que depois não me de vontade!.— caminho em direção ao banheiro masculino.


Após entrar no mesmo vejo um dos caras mais chatos e babaca da universidade junto de seu grupinho.Os três estavam perto de uma cabine e assim que me vêem começam a trocar olhares.


— Kim!.— grita o que se diz ser o líder da "gangue".


— Não me chame assim.— falo sério me aproximando da bancada da pia do banheiro.


— A qual é Kim...estou sendo educado,é assim que chamo meus amigos.— ele responde debochado.


— Não sou seu amigo,nem sequer nos conhecemos.— falo calmo mais ainda sim firme.


— Como pode dizer isso...não faz nem mesmo três dias em que pedi o seu número e agora finge que não me conhece?.


— Você pedir meu número não me faz ser seu amigo.— falo logo o encarando.


— Se o problema é a amizade...podemos resolver isso agora!.— o maior fala e assim logo faz um gesto com sua cabeça indicando a seus amigos para me segurarem.


Ambos me puxam para perto da parede e assim firmam meus braços na mesma.


— O-o que pensam que estão fazendo???...me soltem!!!— começo a me debater e logo o maior se aproxima de meu corpo.


Ele segura meu queixo e assim logo levanta meu rosto me fazendo encara-lo.


— Já faz tempo que quero fazer isso!.— ele fala e então logo grito.


— Qual o seu problema!?...por que pedio o meu número se vai me bater??.— após terminar minha frase seus dois "capangas" começam a rir junto do mais velho.


— Me diga Kim...como uma pessoa tão inteligente como você pode ser tão inocente?.— o maior diz risonho.


— Ahn?...d-doque está falando?.— pergunto confuso e logo sou surpreendido por um beijo seu.


Após ele ter aproximado sua boca da minha o mesmo enfia sua língua dentro da mesma e sem poder exitar revido seu beijo colocando minha língua dentro da sua boca.


O maior afasta seu rosto do meu e assim em uma distância boa o suficiente para que eu me recuperasse de seu beijo cuspo no chão e logo grito.


— O que pensa que está fazendo seu bastardo idiota!?!.


                  *Toc-Toc*


— O que fazem ai?...— é o zelador,tenho uma chance de sair daqui!.


— Se não me soltarem eu vou gritar!.


— Faça isso e eu te quebro!!.— o maior sussurra em meu ouvido.


Se eu não tentar escapaz serei estrupado aqui mesmo!.


— HEI,SOCORRO ME AJUDE!!!,SOC...— antes de poder terminar minha frase recebo um soco em meu estômago o que me faz inclinar a cabeça para frente e uma falta de ar imensa me consumir.


— Seu bastardo,infeliz!!!!.— ele grita e logo me acertando com seu joelho fazendo se assim meu nariz começar a sangrar.


Seus "capangas" me soltam as pressas e assim os três correm pela porta empurrando o zelador que logo vem me ajudar.


— Ei garoto,você está bem?.— ele pergunta eufórico me ajudando levantar.


— Sim,e-estou sim.


— Vamos irei te levar  a enfermaria.


— Não precisa eu posso cuidar disso sozinho.— digo calmo e então saio do banheiro masculino direto para meu apartamento.


                    ⭐⭐⭐


O caminho inteiro fiquei olhando em volta para ver se eles não estavam por perto.Já não é a primeira vez que isso acontece,após eu os rejeita-los acabo apanhando.


Já em casa pego as correspondência de baixo do tapete e logo entro.Não posso mas ficar apanhando por todos serem uns idiotas,se seus corpos não me enteressam o que posso fazer?.Não aguento mais viver assim,se eu continuar naquela universidade acabarei morrendo um dia.


Uma carta da universidade?.Deve ser o pedido de transferência que eu pedi.Agora após o fim dessa semana posso procura uma boa universidade para me formar!.O único problema é o lugar,pois esse ap é da universidade já que passei pela bolsa.


Tem mais cartas?...


Um envelope rosa claro junto de uma fita vermelha vinho


— Tem algo atrás.


De:Dona Jo

Para: Kim Tae Ho.


Tem um aroma muito agradável.


POV'S Kim Tae Ho off

POV'S Lee Ji An on


— Onde você pensa que está indo?...Eu ainda não terminei de falar!


— Você não está falando!,está gritando!.— ele fala e em seguida anda em direção a porta.


— Sang?!...Sang volta aqui!!.— grito e logo o puxo pelo braço.— Da pra me escutar!?!.


— Eu não quero te escutar,eu não quero mais conversar com você!!.Isso tudo já ta um saco,é todo dia a mesma coisa!!.Sempre discutimos pela mesmas coisas!,eu já to cansado disso.


— Não venha dizer que a culpa é minha!!.Se você não se controla diante das pessoas não venha me culpar por isso!.


— Olha o que está dizendo Jian!,eu não posso conversar com mais ninguém além de você se não estou te traindo?!.Esses seus ciumes possessivos estão estragando o nosso relacionamento!.


— Você quem está o estragando!.Não pode passar um homem ou mulher em sua frente que já começas a dar em cima.


— Jian eu trabalho em uma joalheria,por que merda achas que vou evitar um cliente por seus ciuminhos possessivos!.


— Eu não sou possessivo você quem não me respeita!.


— Já chega!.— ele fala puxando seu braço para perto de seu corpo novamente.Sang abre a porta da cozinha ameaçando a sair mais logo o seguro novamente.


— Oque está fazendo??.


— Eu vou sair.


— Pra onde?


— Pra bem longe de você.— ele fala grosso e logo sai,antes de entrar no elevador ele me olha e fala calmo.— Eu não quero mais brigar.


Sang entra no elevador e assim logo após a porta se fechar não o vejo mais.Sang e eu já namorados a quase um ano e ainda sim brigamos por coisas tão inúteis,a maior parte culpa minha.Eu sei que sou ciumento,mais isso é apenas por que o quero só para mim.


Nos conhecemos na faculdade e desde que ele me conheceu Sang é BI,o motivo de tanto ciumes é por que sei como Sang é e como as pessoas podem ser.Ele não é só bonito mais também simpático e isso atrai muitas pessoas independente do sexo.


— Merda!!.— entro novamente para nosso apartamento e me deito no sofá.


Eu realmente o amo muito,se tudo aquilo não tivesse acontecido eu poderia te-lo pedido em casamento!.Estava tudo pronto.


— Merda,Sang!!!.— grito e taco o anel que antes estava em meu bolso na parede.


Aconchego meu rosto em meio aos meus braços e assim tento me acalmar.


         *DinDong DinDong*


Caminho rápido até a porta na esperança de ser Sang,mas após abrila vejo Mick o porteiro.


— Senhor Jian,suas encomendas chegaram essa tarde,achei que fosse buscar hoje na portaria.— o senhor de idade mas nem tanta diz em um tom baixo mais possível de ser escutado.


— Mick moro aqui já a quase um ano quantas vezes já lhe disse que esse senhor não se encaixa em mim.— falo sorridente.


Ele lança um breve sorriso e assim logo estende suas mãos com minhas encomendas.


— Obrigado...


Antes de fechar a porta o porteiro Mick coloca a mão na mesma e logo fala.


— Jian...seu Sang passou na portaria não faz muito tempo,ele havia pego...uma carta rosa clara que estava com seu nome e assim logo saiu,sem querer me entrometer e já sabendo de seu namoro me diga...vocês brigaram?.


— Er...acho que dessa vez é pra valer,Sang estava realmente muito chateado comigo.— digo desanimado.


— Não diga isso seu Jian ele me parecia estar realmente muito abalado quando passou pela portaria,quem sabe não é apenas mais uma daquelas briguinhas de casais de sempre.


— Estou torcendo por isso.— falo e logo o mais velho da as costas e assim tranco a porta.


Me sento no sofá foco no envelope rosa claro que possuía uma fita vermelha vinho.Mick disse que ele havia pego essa mesma carta.


De:Dona Jo

Para:Lee Ji An


— Deve ser de alguma mulher que está se relacionando com ele!!!...tendo esse cheiro só pode ser isso!.


Mas pensando bem...eu também a recebi.


POV'S Lee Ji An off

POV'S Lee Sang on


— Eu vou sair.


— Pra onde?


— Pra bem longe de você.— falo grosso e logo saio,antes de entrar no elevador olho Jian e então falo calmo.— Eu não quero mais brigar.


Já estou cansado de tantas brigas,não estou mais feliz ao lado dele,por mais que eu odeie dizer isso.Acho que teremos que nos separar.


Já conheço Jian a um bom tempo e namorados por quase um ano,eu realmente o amo,mais suas atitudes estão me irritando.


Estou realmente decidido e irei terminar com ele quando eu voltar!.


Saio do elevador e vou em direção a portaria.


— Mick,Jian pegou as encomendas hoje cedo?.


— Não senhor Sang,elas ainda estão aqui,quer que eu vá pegar?.


— Faça isso por favor.


Ao se passar um tempinho Mick volta com as encomendas e as coloca no balcão.


Separo as que estão em meu nome e então as pego.


— O senhor não irá pegar as outras?.


— Não essas são as de Jian,faça o favor de entregalas a ele por mim.— falo e assim saio do prédio.


Por sorte vim pegar minhas encomendas hoje,tenho um envelope rosa claro com uma fita vermelha vinho em mãos e se Jian a visse provavelmente tiraria conclusões precipitadas.


De:Dona Jo

Para:Lee Sang


Ela tem um cheiro muito bom,não conheço essa tal de Dona Jo,será alguma parente do Jian?.



              CONTINUA...


Notas Finais


Espero que tenham gostado do ep...ficarei feliz se favoritacem apenas se gostar.Pois quero que acompanhem a fic...um bjao da Kan pro cês!
⭐⭐⭐✌≧﹏≦✌⭐⭐⭐


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...