História The Ghost Groom (Jimin) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Casamento, Casamento Arranjado, Emocional, Fantasma, História, Hot Jimin, Jimin, Noivo, Romance, Sex, Sexo, Sobrenatural, Submissa, Suspense, Tarado, Terror
Exibições 148
Palavras 1.754
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A quanto tempo né pessoal? Kekekekeke
Sinto muito pela demora, eu tive alguns probleminhas no meu pc, mas agora está tudo bem... fora que a menina que edita esses capítulos tinha feira cultural na escola dela, então ficou meio que impossível postar outro capítulo.

Quem lê o CP (Corações Partidos), esperem só alguns dias, porque irá voltar e com tudo! dwfbjoedb <3 (ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Eu tô bem triste pessoal, porque o BTS, aqueles bando de gayzões maravilhosos e perfeitos que eu amo vão vir para o Brasil, São Paulo mais especificamente e eu não vou poder ir pelo simples fato de eu morar no Rio (ㄒoㄒ).... Véi, quando eu soube eu fiquei tão, mas tão revoltada que eu tive vontade de quebrar tudo que vinha na minha frente... por esse motivo não estou mexendo muito no facebook.

Desculpe pela demora e por favor, não me matem (◡△◡✿)

(~ ̄▽ ̄)~ Eis aqui as administradoras que:

Se dedicou mais para escrever: Sra.Rap Suga

Está postando a Fanfic: Sra.Rap Suga

Tipo de narrador: Personagem

( “/^w^)/ Perdão se encontrarem erros ortográficos!

Tenham uma ótima leitura meus Rap Suguitas ( ͡° ͜ʖ ͡°)

~Sra.Rap Suga

Capítulo 15 - Sentimentos Esmagados


Fanfic / Fanfiction The Ghost Groom (Jimin) - Capítulo 15 - Sentimentos Esmagados

 

Ver aquela maldita cena do Jimin balançando a boneca para lá e para cá com se não fosse nada importante, me fez ficar triste e mais raivosa do que antes.

-- S-solte isso a-agora! – O mando deixando as lágrimas de tristeza e puro ódio saírem de meus olhos e com a voz fraca por causa da dor.

-- Ou o que? Vai me socar? Seu olhar raivoso não me dá medo! – Diz ele pulando na minha cama ainda com a minha boneca em minha direção. O pior é que ele olhava em meus olhos como uma criancinha rebelde e mesmo vendo a minha raiva e tristeza, não se importou nenhum pouco.

Ah, Park Jimin, você não sabe o que eu realmente queria fazer com você.

Com muita dificuldade, tento levantar do chão, mas sem forçar a perna em que torci. Estava tentando arrumar algum modo de mata-lo, mas eu, mesmo não querendo assumir, Jimin nunca se renderia para uma pessoa que estivesse com raiva, ele a excitaria a ficar mais raivosa ainda. Então na minha mente só tinha um modo... e eu teria que tentar, aliás, meu coração já não aguentava mais.

Com certas dificuldades e ainda ter que ouvir as risadas exageradas daquele infeliz. Assim que me pus de pé, de cabeça baixa, abraçando o meu próprio corpo, ainda derramando as lágrimas e mancando, vou em direção ao Jimin, me segurando para a cada passo que dava para não o socar ou xinga-lo mesmo e pensando se existia algum outro modo a não ser esse.

-- Jimin... – O silêncio reina agora, ele havia parado de rir e pular na cama. – Me devolva a boneca... – Ouço ele solta uma risada baixa e eu olho para seu rosto que pela sua reação se surpreendeu pelo meu suposto rendimento, o rosto molhado de lágrimas e olhos transmitindo tristeza. -- ...por favor. – Pelo seu olhar sério e pensativo eu achei que ele continuaria a sua brincadeira sem graça.

Longos minutos de troca de olhares, um tentando decifrar no que o outro pensava, minutos se passaram como se fossem dias. Ele ainda em pé no centro da cama, estala sua língua resmungando algo e ficando na ponta da cama para me entregar a boneca, mas eu com um pouco de receio, lentamente estico minha mão fazendo menção de pega-la. Eu apenas a toco e o olho tentando achar a sua maldita permissão, nem ligando para a minha mão que tocava a dele, mas sentia que a mesma estava fria.

-- Pegue logo! – Apenas fala e pego rápido a boneca de sua mão antes que ele mudasse de ideia e imediatamente e a abraço, prometendo mentalmente a mim e a meu falecido pai que não deixaria mais ninguém a toca-la, não conseguindo segurar mais as outras lágrimas. – O que... essa boneca é para você? – Ele pergunta pausadamente, me sento naquele tapete felpudo do meu quarto me permitindo a entregar as lágrimas. Ouço algum barulho no chão e percebo que era o Jimin que pulou e sentou na cama.

-- Você não sabe... você não entende... – É o que eu realmente digo, parecendo uma criancinha que estava protegendo o seu brinquedo, entregue ao sentimento de saudade, tristeza, solidão e.... dor. – PAI! – Grito parecendo que uma cachoeira em meus olhos já até soluçando. – Sinto tanto a sua falta... – Sussurro para mim mesma, mas acho que ele ouviu, até porque ele decidiu sentar ao meu lado. Sua presença me fez arrepiar e sentir um calor estranho. – Me perdoa pai, e-eu te amo tanto.... e-e-eu sinto a sua falta! – Escondo o meu rosto na boneca, molhando o vestido dela com minhas lágrimas. Sinto um braço forte e caloroso rodear a mim como um abraço de lado, na mesma hora o empurro. – SAI DAQUI!

-- Estou tentando ajudar e é assim que retribui? Que ingrata! – Ele diz estalando a língua, jogando os cabelos para trás e gargalho com isso.

-- Sabe Jimin... um dia, mas não hoje, um dia.... eu te mato... um dia eu chego lá! – Digo apontando o dedo para ele e o mesmo ri negando. – E outra! Algumas vezes não precisamos de abraços, só precisamos ficar sozinhos! – Rosno para ele, me levantando a velocidade da luz e já limpando as minhas lágrimas em minhas bochechas que com certeza estavam coradas, não por vergonha, mas por causa do choro.

-- Mas que po... – Ele iria dizer algo, mas bufa, levanta coçando a nunca e depois esfregando o rosto, eu apenas reviro os olhos o olhando com desgosto e com a boneca em meus braços. – Eu não sei o que eu... – Antes dele dizer mais alguma coisa, o interrompo.

-- Eu nunca mais vou te perdoar Jimin! Eu nunca, entendeu? Nunca vou te perdoar depois dessa! – Minhas lágrimas caiam tudo de novo e conforme eu falava, o empurrava em direção a janela que tinha a varanda. – Sabe porquê? – Ele nega, percebendo que eu estava esperando a sua resposta e que chegamos a porta da janela que estava trancada. – Porque você acabou, destruiu, partiu em pedacinhos o meu coração seu... seu.... grrrrr! – Grunhi de dor assim que ia empurrá-lo com toda a minha força até fazer a porta quebrar, mas logo senti meu tornozelo doer, Jimin percebe, logo revirando os olhos e me pegando no colo.

-- Não sei o porquê está assim, sendo que eu nem sei o que essa boneca significa para você... e olha que te perguntei! – Ele fala sussurrando a última parte e logo me coloca na cama, fico encostada na cabeceira e o Jimin senta no meu lado. – Deveria me dar um desconto! – Ele fala com um ar de riso e o olho vendo que ele tinha um sorriso, me segurei para não sorrir também, porque esse sorriso está me dando coisas? – Sabe... acho que você está se tornando alguém importante para mim... – Ele diz abaixando a cabeça, nego aquilo fechando os olhos, tanto não querendo ver a cena, tanta pela dor que estou sentindo.

-- Não Jimin! – Digo quando consigo falar em meio a dor. – Eu não sou ninguém especial, ninguém digna de ganhar algum lugar no coraçãozinho de alguém, mesmo que isso aconteça de vez enquanto... – Ele prestava atenção em tudo o que eu falava, as vezes olhando meus olhos, as vezes a minha boca, sempre tentando decifrar algo a mais que queria dizer ali. – Eu sou só alguém que tem sentimentos esmagados, alguém com um passado horrível! – Digo rosnando para mim mesma.

-- Parece que você acabou de me descrever... – Ele diz levantando e olhando meu tornozelo. – Está inchado, vou resolver isso para você... amor... – A quanto tempo ele não me chama assim? Ele logo sorri sem mostrar os dentes, mas também não consegui segurar e acabei sorrindo também. – Eu deveria ganhar um beijo seu toda vez que eu te fizesse sorrir. – Ele conseguiu me fazer rir dessa vez, mas também logo fico séria o mostrando que ainda estava com raiva. O mesmo desaparece da minha vista como uma neblina... gostaria de saber o que ele vai fazer.

Os minutos se passaram como se fossem segundos, até porque eu fiquei olhando, talvez até sem piscar para o nada até eu sentir algo gelado tocar a minha perna, o que me fez arrepiar e olhar imediatamente para o local inchado e vermelho que estava.

-- Não faça esforço, vai melhorar mais rápido assim. – Ele diz amarrando um pano com gelo em meu tornozelo, suspiro de frustação com isso. – Como se sente? – Não respondo, apenas pego a minha boneca que estava do meu lado que, na verdade, estava toda jogada e a pego, ajeitando tudo que estava fora que seu lugar. – Eu não sei o que a boneca é para você ou o que seu pai tem a ver com isso, eu já disse, mas... – Ele suspira cansado. – Me perdoa, sei que eu não devia, mas você não precisa ficar me odiando, que eu tenho certeza que é o que você está sentindo! – Assinto com cara de deboche, mas sem olhá-lo. -- Eu já disse que eu não sabia, é difícil você tentar ser o que você não é sabia? Tentar mudar pelos outros é difícil e nem sempre conseguimos executar o trabalho por completo... não é de um dia para o outro que vou deixar de ser o Jimin que fez o que fez agora... imagino que você não me perdoará tão cedo, não é?

-- Eu não te perdoarei nunca! – Digo ainda olhando a boneca respirando fundo logo depois, segurando a minha raiva. – Não quero que você mude... não por mim, mas se quer mudar, mude por você mesmo. Não conseguirá nada na vida se continuar assim, mas acho que você não precisa já que tecnicamente você está morto... não é fácil mudar realmente, mas não é necessário mudar porque a pessoa quer ou pediu para o fazer, você deve mudar por você mesmo, aliás, são os outros que devem te aceitar desse jeito até porque... esse é o Jimin que você é, não é? – Digo nenhum pouco carinhosa. – É isso que te faz único no mundo. – Sussurro, mas era para descansar a voz, logo sentindo a palma de Jimin na minha coxa me fazendo estremecer e arrepiar. Olho imediatamente para ele que tinha um sorriso malicioso com ele.

-- Continua irritadinha... – O olhei nos olhos, confusa. – Você me excita desse jeito. – Estalo a língua e reviro os olhos, tirando sua mão de minha perna e voltando a dar atenção aos ajustes que estava dando em minha boneca.

Sinto algo tocar o meu joelho, algo macio e molhado. Olho para o local e vejo o Jimin dando um breve selar, logo subindo para cima da minha coxa desnuda, já que eu usava um vestido e o mesmo havia levantado um pouco para ele beijar. Eu poderia manda-lo parar, mas a minha curiosidade de saber aonde aquilo iria era maior, e também a minha raiva estava querendo me deixar em paz. Ele tinha esse poder sobre mim, uma coisa que, na verdade, me questiono o porquê, como isso era possível, eram várias perguntas sem uma só resposta que existia quando o assunto era Jimin.

O mesmo pega as minhas mãos delicadamente e as beija, olhando para mim, como se tivesse receio que eu o mandasse parar. Lentamente ele se aproxima e também, mesmo que eu não quisesse, me aproximei também lentamente. Eu não pensava, eu apenas estava vivendo o momento, aliás, a boca dele era tão convidativa, tão... beijável... O engraçado disso tudo é que eu queria, mesmo que eu negasse. Quando menos percebi, estávamos nos beijando.


Notas Finais


Um cocô? Uma maravilha? Um testamento? Uma carta?
Me digam do que acharam do capítulo!
Pelo o amor que existe em G-Dragon, comentem do que acharam, EU AMO COMENTÁRIOS! #NaoSejeLeitorFantasma
Não tenha vergonha, porque eu não mordo mozões ^3^

Suas opiniões são muito importantes, eu preciso de apoio porque sinceramente, eu sinto que essa fanfic está meio sem graça, sem nada interessante... não ando tendo muitos comentários depois dos capítulos do aniversário do Jungkook, estou ficando tristonha, tanto pelo BTS, tanto pela fanfic... (◕︵◕)

Obrigado por lerem! <3
Saibam que agora temos imagines!
Fizemos um “livro” só com imagines aqui da página para o spirit! Mas saibam que não terá só hots, terão cuties tbm!
Imagines: https://spiritfanfics.com/historia/imagines-bts-6650079
SE INSCREVAM NO NOSSO CANAL: https://www.youtube.com/channel/UCq_zG3PMu4HUiSQWzSwEugg
Conheça a nossa outra fanfic:

Sipnose:
Com o mais novo emprego do pai e com a bolsa de estudos que você ganhou, a família _____(seu sobrenome) é obrigada a se mudar do Brasil para a Coréia. Você é uma garota tímida e sensível, tendo assim, dificuldades em fazer amizades, mas promete ao seu pai que tentará se enturmar. Cumprindo sua promessa, conhece sete garotos incríveis, engraçados, bonitos e populares na escola, mas dentre eles, um lhe chama a atenção: Kim TaeHyung, também conhecido como "V". Você descobre um novo sentimento, mas será que você conseguirá se declarar para ele? Para isso, terá que vencer a timidez, e se tornar algo mais do que uma amiga...

Fanfic: https://spiritfanfics.com/fanfics/historia/fanfiction-bangtan-boys-bts-coracoes-partidos-imagine-v-5953737

Conheça a nossa página oficial no facebook... não postamos só capítulos das fanfics, okay? ;)

Página:https://www.facebook.com/BangtanBoysFanficsBROficial/
OBRIGADA POR TUDO <3
★~(◠ω◕✿)
~Sra.Rap Suga


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...