História The Girlfriend Of My Friend - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p, Laucy
Exibições 1.014
Palavras 1.807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Esporte, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ei amores, como vocês estão?


Um pouquinho de Laucy para vocês hahaha

Esse capitulo é mais para vocês entenderem mais ou menos como é o namoro delas, como elas começaram a namorar e porque...

Enfim, boa leitura amores

Capítulo 8 - E foi ai que tudo começou...


Fanfic / Fanfiction The Girlfriend Of My Friend - Capítulo 8 - E foi ai que tudo começou...

 

                                 POV LAUREN

 

Fiquei olhando a Camila sair com um sorriso extremamente bobo no rosto. Eu não sei o que acontece comigo quando se trata de Camila, mas ela sempre consegue arrancar esses sorrisos de mim.

 

Me joguei na poltrona e suspirei fechando os meus olhos. Eu sentia uma paz, eu me sentia mais leve depois de ter falado da Angel para Camila, é tão bom saber que ela também está ao meu lado e acho que talvez agora eu me sinta mais segura para falar com a Lucy e as outras meninas, eu tenho a Ally e Camila para me apoiar.

 

Meu maior medo não é a reação da Lucy, talvez um pouco, mas isso de fato é medo de minha mãe. Se a Lucy não reagir bem, eu tenho certeza que a minha mãe vai me condenar para o resto de minha vida por ter estragado com o que ela diz ser o relacionamento perfeito, não só a minha mãe mais o meu pai também, e quem sou eu para estragar a sociedade e a amizade dele com o grande Carlos Vives? Se eu pudesse voltar no tempo eu nunca teria dado encima de Lucy, quer dizer, talvez eu daria sim, mas não dentro de minha casa...

 

FlashBack On

 

Aquele jantar estava insuportável, eu olhava para a cara de meu pai enquanto fingia prestar a atenção naquela conversa sobre a empresa que ele falava tão animado com aqueles homens de ternos se achando os importantes, mas na verdade eu estava quase dormindo ali naquele sofá. Olhei para o lado e vi um grupinho de mulheres em uma conversa animada entre elas, mas os meus olhos focaram na única jovem daquele lugar. Lucy Vives. Ela parecia estar tão entediada quanto eu naquele lugar, foi quando uma ideia surgiu em minha mente e um sorriso discreto surgiu em meus lábios.

 

- Com licença – Falei para aqueles homens e eles pareceram nem me ouvir.

 

Me levantei do sofá e sinalizei para que Lucy me seguisse. Eu sabia que ela iria vir. Subi as escadas tranquilamente e segui para o meu quarto, e eu mal abri a porta e percebi que Lucy já estava atrás de mim.

 

- Ai graças a Deus você me chamou, aquela conversa estava um saco – Escutei a voz dela e sorri e dei espaço para que ela entrasse.

 

- Eu estava pensando em a gente fazer a nossa festa aqui em cima, um pouco mais animado – Pisquei e encostei a porta. Lucy me olhou e arqueou as sobrancelhas confusa.

 

- Do que você está falando? – Perguntou e eu soltei uma risadinha fraca e comecei a caminhar até ela.

 

- Não sabe? – Perguntei e já fui agarrando a sua cintura.

 

Lucy me analisou e rapidamente me empurrou se afastando de mim, aquilo me fez rir mais uma vez.

 

- Nem pensar, eu não vou ser uma dessas meninas que vai entrar para a sua lista enorme ai não – Falou e eu fiz a minha maior cara de espantada.

 

- Lista enorme? Quem falou um absurdo desses sobre mim? – Me fiz de desentendida e ela revirou os olhos.

 

- Eu acho que você se esqueceu que a Ally também é minha amiga, e não precisa ninguém falar, você mesmo provou isso naquela festa – Falou e eu arquei as sobrancelhas.

 

- Mas naquela festa eu estava bêbada, nem sabia o que estava fazendo não vale – Me aproximei dela e segurei a sua cintura – Qual é? É só um beijo – Falei sorrindo e ela me encarou com as sobrancelhas arqueadas, e quando eu vi que ela estava prestes a negar novamente eu a beijei.

 

A Lucy tentou se desvincular de mim, mas eu fui mais firme e não deixei e ela logo se rendeu a mim. Acabou que não ficou só no beijo, eu joguei Lucy em minha cama e fui para cima dela me encaixando entre as suas pernas, eu comecei a beijar o seu pescoço e eu podia sentir as suas unhas arranhando a minha nuca, aquilo já estava me deixando um tanto excitada, e mesmo com a calça que eu vestia e a calcinha de Lucy separando as nossas intimidades eu já podia sentir que ela estava molhada só com aquilo. A Lucy enfiou a mão por debaixo de minha camiseta e arranhou as minhas costas, então eu me levantei e tirar a minha camiseta e meu coturno ficando apenas com o top e a minha calça. Foi impossível controlar o sorriso convencido em meus lábios quando percebi que Lucy ficou um tempo parada admirando o meu corpo, mas não deixei durar muito, pois eu logo estava me jogando encima dela novamente e a beijando de um jeito mais selvagem e desesperado.

 

Durante o beijo eu segurei com firmeza a cintura de Lucy e me virei com ela, deixando ela por cima de mim e pedi para que ela tirasse o vestido, e quando ela fez isso eu quase cair para trás quando vi ela estava sem sutiã, a minha boca salivou e eu não pensei muito e abocanhei o seu seio com pressa e chupei com vontade, a Lucy gemia e puxava os meus cabelos, vez ou outra ela rebolava em meu colo e o meu pau já estava completamente esmagado dentro daquela calça e eu queria mais que tudo me livra daquilo, e Lucy ouviu as minhas preces pois ela rapidamente se levantou de meu colo e abriu a minha calça e tirou e quando ela abaixou a minha calça o meu pau saltou para fora, e eu comecei a ver as nuvens quando ela abocanhou o meu pau. A Lucy tinha uma boca dos deuses, e quando eu percebi que estava prestes a gozar eu puxei ela pra cima novamente, eu precisava fode-la mais que tudo.

 

- Você tem camisinha? – Lucy perguntou assim que se deitou por cima de mim e eu sorri mordendo o seu lábio inferior e puxei enquanto me virava deixando ela por baixo de mim novamente.

 

- Relaxa. – Falei e me levantei, ficando de joelhos encima dela e me estiquei alcançando o meu criado mudo e pegando um dos pacotinhos que ficava ali na gaveta, mostrei para ela e sorri.

 

Abri o pacotinho e desenrolei aquele negócio em meu membro duro e em seguida tirei a calcinha de Lucy e me posicionei entre as pernas dela, guiei meu pau até a sua entrada e suspirei quando comecei a entrar dentro dela, aquela porra era apertada, as suas paredes esmagando o meu pau e nossa senhora, aquilo era maravilhoso.

 

- Porra, você é muito gostosa – Murmurei ainda perdida com aquela sensação e dei a primeira estocada, fazendo com que Lucy gemesse alto, e quando eu fui dar a segunda...

 

- “Filha, o que voc... o que está acontecendo aqui?” – Lucy me empurrou de cima dela e eu cai ao seu lado na cama e puxei o edredom cobrindo o meu corpo e o de Lucy. Eu tinha os meus olhos arregalados e um único pensamento passava pela a minha cabeça: Fodeu.

 

- Mãe, não é nada disso que a senhora está pensando, eu posso explicar – Falei apressada, aquela foi a única coisa que saiu de minha boca.

 

Flashback OF

 

E foi ai que tudo começou....

 

Balancei a minha cabeça espantando aquele desastre da minha vida, e me levantei e segui para fora da sala. Segui até o meu armário e peguei o meu livro e segui para a minha próxima aula. Cheguei lá e a aula já havia começado, dei graças a Deus por ser o professor Paul, ele é o melhor e o único que eu respeito dentro dessa escola.

 

- Com licença professor, eu posso entrar? – Perguntei parada na porta e o professor me olhou arqueando as sobrancelhas.

 

- Olha se não é a Jauregui chegando atrasada em minha aula mais uma vez – Falou e em seguida soltou uma risadinha – Entre, eu estava falando sobre o trabalho dessa semana – Falou e eu assenti entrando na sala.

 

Eu olhei rapidamente e todas as bancadas estavam ocupadas por suas devidas duplas, apenas a Lucy que estava sozinha. Suspirei e caminhei até ela e joguei o meu livro na bancada e me sentei no banquinho ao lado dela.

 

- Aonde você estava? – Dinah perguntou se virando para trás. Ela estava sentada na bancada da frente junto com a Camila.

 

- Estava correndo no campo, não estava com saco para ficar aguentando aquele velho chato – Falei e ela fez uma careta e quando foi falar algo o professor Paul pediu para que prestasse a atenção na explicação e conversássemos depois.

 

Olhei para o lado e Ally estava me encarando, arquei as sobrancelhas e ela negou com a cabeça e olhou para a frente. Bufei.

 

Olhei para a Lucy e ela olhava para frente concentrada com o que o professor falava. Peguei o meu banco e me arrastei um pouco mais para perto dela e passei o meu braço por trás de seu corpo e ela me olhou com as sobrancelhas arqueadas.

 

- Você ainda está bolada comigo? – Perguntei em um sussurro e ela revirou os olhos.

 

- Eu já falei para você esquecer isso.  – Falou e eu suspirei.

 

- Como você quer que eu esqueça, se você está bicuda desde que entrou no carro hoje cedo – Falei e quem suspirou ela.

 

- Dava para ver de longe que você estava irritada, a última coisa que eu queria era levar patada sua – Falou eu revirei meus olhos.

 

- Eu não estava irritada, eu só estava cansada – Rebati.

 

- Cansada do que Lauren? – A voz de Lucy saiu um pouco mais alta atraindo a atenção de algumas pessoas, visto que estávamos discutindo em sussurros.

 

- O casalzinho, isso não é hora para DR – Dinah falou se virando para trás e Camila rapidamente puxou a amiga de volta.

 

- Deixa elas – Escutei Camila falando e logo uma pequena discussão começou entre elas. Mas elas sussurravam e era difícil escutar o que falavam.

 

Suspirei e olhei para Lucy novamente e ela me encarava.

 

- É complicado eu vou te contar tudo, a gente pode conversar depois da aula. – Pedi em um suspiro e ela assentiu.

 

- Só espero que seja o que for, que não me esconda nada – Falou e eu sorri fraco.

 

- Não vou. – Disse convicta e ela assentiu se virando para frente.

 

- Otimo – Falou e puxou o seu caderno para anotar o que estava na lousa.

 

- Lu – Chamei e ela me ignorou e começou a anotar – Lu – Chamei de novo e ela suspirou largando a caneta e me olhou – Me dá um beijo – Pedi. O clima estava estranho eu queria mudar aquilo de alguma forma.

 

Ela se aproximou e selou os meus lábios rapidamente e voltou a pegar a caneta e anotar em seu caderno.

 

- Que beijo – Reclamei e ela soltou uma risadinha baixa e continuou focada em seu caderno.


Notas Finais


Eu to preocupada com a reação de Lucy quando souber da pequena Angel, sera que a Camila está certa? A Lucy vai entender? Ou.... enfim nem eu sei, to até nervosa aqui hsuahsuajkadhkjsdh

Até o proximo babys.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...