História The Good Deed (A boa ação) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Fantasia, Original
Exibições 4
Palavras 1.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


A partir dessa semana, The Good Deed passa a ser uma história semanal. Espero que gostem do novo esquema.

Capítulo 4 - Desafio


Fanfic / Fanfiction The Good Deed (A boa ação) - Capítulo 4 - Desafio

- The Good Deed –

A Boa Ação

Fernando Carvalho

 

- Capítulo 4 -

Desafio

 

Após o discurso de Edward, um jovem rapaz, um daqueles citados anteriormente, nomeado como um dos 4 generais, junto com os outros 3 generais que seguindo a ele, se curvaram de joelhos, então disse o rapaz ao ancião: Mestre Edward, perdoe-nos por nossa falha. Se houvéssemos chegado antes aqueles 3 cidadãos não haviam de ter morrido. Nós realmente somos os culpados. Perdoe-nos.

Então respondeu a ele Edward: Por favor, não façam isso a culpa não é de vocês. Vocês fizeram o melhor que pu---

Interrompendo-o disse a garota de cabelos loiros: REALMENTE! Nós não somos os culpados! Os 3 cidadãos que morreram viviam no ponto em que eu estava operando! Isso não havia de ter acontecido se este garoto não houvesse me induzido a sair daquele lugar! A culpa é totalmente dele!

Com olhar sério e penetrante Edward olha nos olhos de Alex, com isso, Alex fica pálido por conta daquela enorme expressão, depois de alguns segundos, Edward olha nos olhos daquela garota, e olha com a mesma expressão que olhou para Alex. Após isso disse o velho: NIGAI! Pare de tentar mentir, posso ver que está mentindo pelos seus olhos. Por que você saiu do seu posto? Fale a verdade!

Após escutar o que Edward disse, lembrou a garota do passado.

5 anos atrás.

Lá estavam os 4 generais ainda crianças, brincando com pequenas estacas de madeira. E estes sãos os 4 generais: Nigai Chinkaku, a garota de cabelos loiros que seguiu Alex; Tom Chinkaku, seu irmão mais velho, assim como sua irmã, ele também tem cabelos loiros, e ele tem um físico muito forte; Lucius Cooper, ele possui cabelos prateados e olhos azuis, ele é ótimo quando o assunto é agilidade; Leonidas Egarium, ele é o maior de todos os 4, sua força é tremenda. Enquanto brincavam, um grave incidente estava prestes a acontecer.

- “Ei, Tom! Vamos nos unir para derrotar aqueles outros 2!” Disse Nigai.

Então a respondeu Tom: Vamos. Mas saiba que estará sofrendo muito perigo estando ao meu lado, irmã.

E de repente Leonidas aparece correndo em direção aos dois irmãos. Um grande problema de Leonidas, é que por ter um grande tamanho, a velocidade dele é muito baixa. E Leonidas tenta atacar primeiramente Nigai, mas ela consegue desviar do primeiro ataque, seguido disto, Tom foi o próximo alvo, ele também conseguiu desviar do ataque. Então Leonidas resolveu atacar Nigai novamente, e após a atacar, ela desviou, e tendo feito isto, ele a atacou novamente e a acertou na barriga, fazendo ela voar até bater em uma árvore.

Então gritou Tom: NIGAI!

E após isto, Leonidas foi acertado por Lucius, mas não surtiu muito efeito, após notar a presença de Lucius, Leonidas tentou o atacar, e após Lucius desviar, Leonidas bateu muito forte em uma árvore, tão forte, mas tão forte, que fez com que árvore caísse. E em estado de fúria Tom ataca Leonidas na cabeça fazendo-o desmaiar pelo o que tinha feito com sua irmã. O que ele não notou foi que aquela árvore estava caindo em direção a Nigai. Então Lucius e Tom tentaram correr o mais rápido que podiam para tentar a salvar, mas nem mesmo Lucius chegaria a tempo.

E de repente, estranhas vinhas saíram da terra que fizeram com que a árvore parasse de cair. Aquele que fez com que estas vinhas saíssem da terra foi o ancião Edward. Então parando-os, perguntou aos dois garotos acordados: O que vocês estão fazendo?! Vocês planejam machucar alguém com este dom que lhes foi concedido?!

 Após dizer isso, ele tratou do ferimento de todos eles, e quando eles acordaram, ele continuou falando: Ei garotos, por que vocês estavam lutando?! Vocês poderiam estar utilizando o dom de vocês para outras coisas que não envolvam estar machucando seu próximo! Vejam! (Após dizer isso, plantas começaram a brotar do chão) Como podem ver, este é o dom que a mim foi concedido! Assim como o dom de vocês pode estar ajudando vidas, ele também pode as tirar. Isso iria acontecer com esta garotinha. Peço a vocês humildemente que parem de fazer estas coisas imprudentes.

Indignado então com tudo que o ancião dizia, disse Tom (Que aparentava ser o líder deles): Olha velho, eu te agradeço eternamente por ter salvado a vida de minha irmã. Mas você não pode nos pedir para parar de fazer o que fazemos. O que você acha que vai acontecer se algum dia formos atacados?! Você experimentou a dor de ver alguém que você ama muito morrer bem na sua frente?! Nós só não queremos ver mais ninguém morrer por falta de alguém que a proteja... (Enquanto dizia isso, Tom aparentava tristeza, e até mesmo parecia que iria chorar)

Com uma expressão um pouco triste e entendida do que ele estava falando, perguntou Edward: Ei garoto, qual é o seu nome?!

E o respondeu: Meu nome é Tom, Tom Chinkaku. Por quê?!

Então com uma expressão realmente muito triste, disse Edward: Chinkaku... entendo, garoto. Entendo o quanto você esteve sofrendo até agora. Peço que me perdoem pelo meu pedido egoísta. E que me deixem os redimir. Estarei ensinando a vocês tudo o que precisam saber sobre esta magia que uso. Em troca, vocês serão meus discípulos.

Então disse Tom com um rosto bem sério: Até parece que iriamos aceitar isso de tão bom grado vindo de alguém como você! Fala sé---

Interrompendo-o disse Lucius: Espere um pouco Tom. Isso com certeza irá nos ajudar a estar realizando o nosso sonho. Vamos aceitar esta oferta.

Com um rosto muito insatisfeito disse Tom: Faça o que quiser...

E se passaram 4 anos de treinamento, até que a Grande Guerra começou. Naquela guerra foram mortos, torturados, escravizados, e até mesmo estuprados milhões de nativos de Pillurk. Dentre eles estavam as famílias dos 4 generais.

De volta ao presente.

Então disse Nigai: Perdoe-me, mestre! A verdade é que nós devemos nossas vidas ao senhor. Mentir é um crime inaceitável até mesmo para um dos 4 generais. Eu admito que fui eu quem sai do meu posto. A culpa foi totalmente minha.

                E o velho então disse: Bem, como se trata de estar falando a verdade. Eu estarei agora contando algo que eu me arrependo até hoje. Nigai, seus pais morreram por culpa minha. Eu quem disse aos guardas que estavam naquela parte da cidade para que parassem a patrulha e fossem ver suas famílias. Se... Se eu não houvesse feito aquilo, seus pais poderiam ainda estar vivos. Perdoe-me a minha falha.

Então chorando Nigai disse: Parece que não somos muito diferentes mesmo... Peço perdão novamente por minha negligencia e por minha incompetência como uma das generais. A partir de hoje eu declaro que minha posição como uma das generais está totalmente desfeita. Passar bem.

Após dizer isso Nigai saiu daquele lugar. E então Alex resolveu a seguir.

                E então chorando, disse a garota: Ei, você disse que iria partir numa aventura, não é?! Perdoe-me pedir por isto, mas permita que eu vá com você. Não posso mais continuar neste lugar.

                “Como eu poderia resultar o pedido de uma garota chorando, droga!” Pensou Alex. Então ele a respondeu: Tudo bem! Você poderá estar indo comigo. A realidade é que eu realmente precisava que alguém fosse comigo... Existem muitas desafios e coisas neste mundo que eu desconheço. Creio que assim conseguiremos entrar em alguma outra nação.

                E sorrindo a garota, o respondeu: Hahahaha! Idiota. Pensa mesmo que será tão fácil estar entrando em outra nação?! Eu irei te ajudar a cumprir todos estes desafios.

                “Então a minha missão é fazer com que alguma outra raça dê um sorriso?! Farei isto com todas elas então. Esta é a minha verdadeira missão! Meu verdadeiro desafio.” Pensou Alex.

                E continuou a garota: Me desculpe por antes. Meu nome é Nigai Chinkaku. Espero que possamos ser amigos.

 

Continua no próximo capítulo.

- Capítulo 5 –

Inferno


Notas Finais


Tenho que admitir, que quando começo a escrever sobre as personagens, eu começo a me imaginar estando ao lado delas. Sinto que assim é possível dar a elas um ar de vida, pelo menos, estou me esforçando para tentar passar isto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...