História The GoodBye - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ian Somerhalder, Jorge Blanco, Joseph Morgan, Martina Stoessel
Personagens Ian Somerhalder, Jorge Blanco, Joseph Morgan, Martina Stoessel, Personagens Originais
Tags Celebridades, Ian Somerhalder, Jortini, Máfia
Exibições 24
Palavras 1.007
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello Serumaninhos , tudo bom?
XONEI COM ESSE CAP
VCS MERECEM CHORAR TB
Beijos e boas lágrimas. <3

Capítulo 7 - Tragic Childhood


Fanfic / Fanfiction The GoodBye - Capítulo 7 - Tragic Childhood

POV'S MARTINA STOESSEL-ARGENTINA-08:30 AM-12/06/2016-STOESSEL'S HOUSE.

"

Eu só via escurida pelo caminho, parecia que eu não tinha destino certo pra onde ir. 

Parei de andar quando ouço uma voz, uma voz, doce. Reconhecida por mim.

Era ela, minha mãe!

-QUERIDA? MARTINA?-Ela gritava mas eu não podia vê-la.

-MÃE? MÃE> ONDE VOCÊ ESTÁ MÃE?-Essa altura lágrimas já escorriam pela minha face.

-QUERIDA VENHA PRA MAMÃE. MARTINA VENHA PARA MIM. PARA FRENTE.-Escutava e a cada passo que eu dava sentia sua voz mais perto de mim.

-RÁPIDO MAIS RÁPIDO!-Ela gritava e cada vez mais eu sentia sua voz mais perto.

-ESTOU INDO MAMÃE! EU ESTOU CHEGANDO!-Tento correr mais meus pés prendem ao chão.

-QUERIDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!-Senti ela gritar, tento me mover mas é inútil.

-MÃÃÃÃÃEEEEEE!-Grito e caio no chão chorando e tudo se apaga.

Acordo assutada e percebo meu rosto molhado.

Esse foi o pior pesadelo da minha vida.

Minha mãe morreu quando eu tinha 15 anos. Ela morreu no dia do meu aniversário.

Eu ainda me lembro que eu estava esperando ela no quarto para vir me buscar e me levar ao salão de festas, mas quando fui em seu quarto, ela estava jogada no chão, com o pescoço ensanguentado, os pulsos cortados. Um estado lamentámel.

Foi o pior dia da minha vida. Minha mãe era a minha melhor amiga, ela me amava de verdade, já o monstro do meu pai, se é que eu posso chamá-lo assim, sempre saia pra trair minha mãe, chegava em casa bêbado e batia nela, quando eu entrava na frente tambmém apanhava.

Minha infância me lembra muito a música "Dollhouse" da Melanie Martinez. A música veio na minha mente, e ás lembranças a tona.

-------FLASHBACK ON----------(O que está em negrito entre parênteses é a música) ( e o que está entre parênteses abaixo da música é a tradução) (logo depois o que não está em parênteses é o flashback) (Se for melhor escutem lendo esta parte)

Sentada no meu quarto brincando com minhas bonecas escuto um barulho esquisito vindo da sala. 

(Hey, girl, open the walls, play with your dolls, we'll be a perfect family)

(Ei, garota, abra as paredes, brinque com suas bonecas, seremos uma família perfeita)

Me direciono até o corredor e sinto um cheiro forte e os barulhos aumentam.

(When you walk away, it's when we really play, you don't hear me when i say : )

(Quando você vai embora, é quando realmente brincamos, você não me ouve quando eu digo:)

Desço as escadas e encontro meu pai com uma mulher de roupas curtas encima do colo dele. Saio correndo dali e subo, continuo sentindo o cheiro forte e sigo em frente, e paro em frente ao quarto do meu irmão, abro um pouco a porta e ele está com algo na boca saindo fumaça. Me assusto e começo a chorar, caio para trás no chão, e saio correndo até o quarto de mamãe. Abro a porta e ela está dormindo mais eu a chamo:

-Mamãe! O papai está com uma mulher e o Fran está com algo na boca, mamãe por favor acorde!-Digo chorando baixo e ela acorda e corre até a sala tronbando alguns passos pela escada.

("Mom,  please, wake up dad's with a slut and your son is smoking cannabis ")

("Mãe, por favor,  acorde , o papai está com uma piranha, e seu filho está fumando maconha")

-Alejandro?-Mamãe diz com a voz falha e meu pai tira a moça de seu colo levantando e ficando na frente da mulher para esconder seus seios expostos. Corro para trás da cortina, era o único lugar que eu escolhi para não verem, eles não viam por trás da cortina, dentre tantos lugares foi aquele que eu escolhi para ver minha família sendo arruinada. 

-Mariana o que está fazendo acorda, não estava dormindo? Eu...-Ele fica confusa e mamãe começa a chorar.

-O QUE UMA VADIA ESTÁ FAZENDO NA MINHA CASA EM ALEJANDRO? COMO PODES ME TRAIR? DENTRO DA MINHA PRÓPIA CASA? ALEJANDRO VOCÊ É UM MONSTRO!-Ela começa a gritar e papai abaixa a cabeça. 

(No one never listen, this wallpaper glistens, don't  let them see what goes down in the kitchen)

(Ninguém nunca escuta, esse papel de paredes brilha, não os deixe ver o que acontece na cozinha)

Vou para trás da outra cortina, meus pais continuam a discutir, me sento no chão chorando. Minha cabeça está apoiada aos meus joelhos e até que escuto som de vidro e meu coração acelera. Olho pela flecha da cortina e minha mãe havia jogado o pires de porcelana em cima de meu pai que se encontrava com a boca sangrando. A moça pega suas coisa e sai pela porta de casa correndo. Vou correndo até meu pai e está caído no chão. 

-Papai!-Digo embaraçado por estra soluçando por conta do choro presente.

-F-filha suba pro seu quarto, imediatamente.-Sem contestar eu subo pro meu quarto me jogando na cama e desabando no meu mundo, foi ai, que eu percebi que não poderia viver mais no meu mundo cor de rosa, eu precisava acordar pra realidade, por que isso que é o mundo.

(Places, Places, get in your places, throw on your dress and put on your doll faces. Everyone thinks that we're perfect,  please, don't let them look through the curtains.

Picture, Picture, smile for the picture, pose with your brother, won't you be a good sister? Everyone thinks that we're perfect,  please, don't  let them look through the curtains

D-O-L-L-H-O-U-S-E 

I see things that nobody else sees

D-O-L-L-H-O-U-S-E

I see things that nobody else sees)

(Lugares, Lugares, vão para os seus lugares,  coloquem seus vestidos e seus rostos de bonecas, todos pensam que somos perfeitos, por favor, não os deixe olhar através das cortinas.

Foto, Foto, sorria para a foto, pose com seu irmão, não gostaria de ser uma boa irmã? Todos pensam que somos perfeitos, por favor, não os deixe olhar através das cortinas.

C-A-S-A-D-E-B-O-N-E-C-A-S

Eu vejo coisas que ninguém mais vê

C-A-S-A-D-E-B-O-N-E-C-A-S

Eu vejo coisas que ninguém vê)

-------FLASHBACK OFF---------

E essa foi a minha infância, linda não é?

CONTINUA...

 

 

 

 


Notas Finais


GENTE TADENHA DA TINI
MEU DEUOOOSSSO
CHOREI MT AQUI
ME DIGAM
OQUE ACHARAM? CHORARAM? Ou só emoção?
Até o próximo amorecos.
Beijos de luz da Agaletta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...