História The Green Eyes - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally, Brooke, Cabello, Camila, Camren, Dinah, Fifthharmony, Jane, Jauregui, Kordei, Lauren, Normani, Norminah
Exibições 167
Palavras 2.408
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 50 - Fifty


- Eu sei Dinah. Eu não vou perder o contato dessa vez. ... Eu tenho que ir agora. Te ligo depois quando tiver tempo. – Lauren finalizou a chamada e jogou o celular de volta para bolsa. Ela estava mais uma vez atrasada e correndo pela universidade.

A turma dela apresentaria outro projeto em breve e ela tinha que correr para terminar um dos quadros da apresentação. Era tanta coisa em sua cabeça agora, que ela havia esquecido muito de seus materiais em casa e teve de correr até achar outros que pudesse usar durante a aula.

Havia demorado duas semanas até ter tido coragem para ligar para Dinah e Ally. Todas pareceram extremamente animadas em falar novamente e Lauren se sentiu incrivelmente bem por saber que as amigas haviam permanecido lá, que há amizade não havia mudado em nada mesmo com tantos anos sem contato.

Depois de mais um dia de aula na universidade, Lauren voltou para casa. Ela estaria sozinha por três dias. Matheus havia viajado pro Colorado para um ensaio fotográfico. E novamente era estranho estar ali sem ele falando alto ou gargalhando sobre algo absolutamente estúpido, fazendo Lauren se sentir menos solitária.

Eram nove horas da noite quando Lauren entrou no quarto onde guardava seus quadros. Ela estava com uma tigela de cereais e frutas na mão e caminhou enquanto observava alguns quadros escorados no pé da parede. Permaneceu comendo e observando até sentir falta de um deles. Ela deixou a tigela sobre uma mesa de madeira perto de uma das janelas e começou a revirar os quadros procurando seu favorito.

Havia o feito quando terminou com Camila. Não tinha nada que pudesse se identificar nele, apenas grandes linhas tortas e tinta jogada em uma tela. Ela gostava de observá-lo por horas, pois o quadro a fazia lembrar Camila e de todo o relacionamento delas. O quadro era uma mistura de amor e confiança, com uma pitada de dor no fim.

Quando não o encontrou, correu para o quarto e pegou o notebook para verificar se Matheus havia colocado o quadro no site de vendas e lá estava ele, na pagina de quadros vendidos do perfil dele. Ela quis chorar e socar ele diversas vezes até que ele trouxesse o quadro dela de volta. Só de imaginar outra pessoa, totalmente desconhecida observando seu quadro favorito, que era completamente cheio de sentimentos, lhe batia um ciúme enorme. 

Lauren passou alguns minutos gritando com Matheus pelo telefone por ele ter vendido o quadro. Depois de um tempo ela apenas sentou no chão do quarto e ficou observando as outras pinturas nas paredes e no chão. Era como ter perdido um pedacinho dela.


...

- Não acho que isso vá funcionar por mais tempo. Nós não estamos dando certo, Brant. Eu e você queremos coisas diferentes. – Camila bateu as mãos na mesa de Brant e ele a observava encostado nas enormes janelas de vidro de sua sala.

- Camila, eu mudei a sede da gravadora pra cá porque ficaria mais fácil da você. – Brant disse penteando o cabelo com os dedos para trás e respirando fundo. – Não vou deixar você desistir disso. Eu investi muito em você.

- Você está falando igual o meu pai. Que inferno!! Eu não preciso que outra pessoa tente me dizer o que eu devo ou não devo fazer agora. Eu sou adulta e posso fazer minhas próprias escolhas. – Ela sentou na cadeira e cruzou os braços.

- Estou vendo como você é adulta. Eu só quero o melhor para você, amor. – Brant se aproximou dela e tentou abraçá-la, mas Camila o empurrou. 

- Eu recebi outra proposta da gravadora do amigo da Dinah e eu vou aceitar. Não quero escolher entre você e minha carreira e no momento eu estou quase desistindo de você. - Ela levantou e caminhou até a porta.

- Você vai terminar comigo? – Ele disse sério olhando para ela. Era quase como se ele estivesse com raiva.

- Não. Eu estou te demitindo. – Ela abriu a porta e arrumou a bolsa no ombro. Brant rindo de uma hora pra outra.

- Você não pode me demitir, Camila. Você trabalha pra mim. – Ele riu se aproximando dela, Camila desviando o olhar tentando pensar em algo.

- Então eu estou me demitindo. Pronto! A gente se vê em casa. – Camila saiu em direção ao elevador e Brant a seguiu, mas teve de parar pois tinha que voltar para uma reunião, então ele a deixou ir. Eles iriam ter a noite toda para falar sobre essa idéia louca que Camila estava tento. 

Ela voltou para o carro e pediu que o motorista a levasse de volta para casa. Chegando lá, Camila se deparou com os funcionários da obra do estúdio que estavam fazendo no antigo quarto de hospedes do andar superior. Ela cumprimentou todos e desceu para o quarto.

Depois de um banho de liberdade, como ela mesma havia chamado, pois se sentia livre para voar mais alto agora em sua carreira, Camila sentou na cama tentando secar o cabelo com uma toalha. Ela fixou os olhos no quadro que havia comprado e que permanecia no chão do quarto, pois ele iria ficar no estúdio e ele ainda não estava pronto. Algo no quadro fez com que ela lembrasse de Lauren. Talvez fossem as cores usadas no quadro, ou o fato de Lauren também pintar. Ela não saberia explicar.

Camila teve uma briga feia com Brant naquela noite. Ela assinou o novo contrato uma semana depois e Brant mal estava falando com ela, mas Camila não estava se importando com isso. Ela estava feliz por estar fazendo algo para ela mesma agora e não dependendo de Brant para fazer algo.

Dinah estava a apoiando mais agora. A amiga sempre tinha dito que Brant a sufocava de alguma forma, e só depois de se libertar dele em sua carreira, Camila percebeu o quanto Dinah estava certa. O novo contrato estava bem melhor do que o antigo e ela queria lançar o segundo album o mais rápido possível agora. 

As outras semanas foram passando rápido, e Camila havia se enfiado no estúdio da outra gravadora quase o dia todo. Brant teve de ir buscá-la varias vezes, pois o motorista não estaria mais no seu horário as duas da madrugada. Então eles brigavam um pouco mais até Brant ceder e apenas parar de falar o que havia iniciado. 


(...) 

- Mila, eu volto rapidão. Preciso fazer xixi. Não vai comer antes de eu voltar, ou eu te mato. – Dinah falou enquanto levantava da cadeira onde estava sentada e ia em direção ao banheiro do restaurante onde estava almoçando com a amiga.

- Tudo bem. Mas eu não posso nem comer algumas fritas? – Camila disse rindo e Dinah a olhou serrando os olhos. – Tudo bem!

Dinah correu e entrou no banheiro. Camila assistindo o noticiário na TV no canto da parede do restaurante. Não era um daqueles que ela costumava ser levada por Brant. Era um restaurante simples e que ficava fora do centro luxuoso da cidade. 

O celular de Dinah começou a vibrar sobre a mesa e Camila sem pensar duas vezes o pegou para ver o que era. Haviam duas mensagens de Lauren. Lauren? Não poderia ser ela. Camila abriu o mais rápido que pôde as mensagens e rolou até encontrar a primeira. Ela tinha um sorriso enorme no rosto quando Dinah voltou.

- O que você está fazendo com meu celular? – A maior perguntou enquanto se sentava novamente.

- Por que você não me falou que ainda tinha o numero da Lauren? Você tinha dito que não falava com ela fazia anos. – Camila continuou lendo as mensagens até que Dinah puxasse o celular de suas mãos. 

- Eu não falava com ela. A Normani encontrou com ela em Nova Iorque e passou meu numero, então estamos nos falando novamente. – Dinah disso digitando algo que Camila pensou ser a resposta para as mensagens de Lauren.

- E ela passou meu número também? Ela perguntou alguma coisa sobre...

- Mila, por favor. Vamos esquecer isso, certo? – Dinah bloqueou o celular e segurou a mão da amiga.

- Ela não falou de mim? Nem ao menos perguntou? – Ela insistiu em perguntar.

- Não, Mila. Desculpa. – Dinah tinha um olhar triste, pois ela sabia o quanto Camila ainda pensava em Lauren. Apenas Dinah sabia sobre os sentimentos permanentes que Camila matinha durante anos e o quanto ela havia sofrido durante o primeiro ano depois do término. 

- Tudo bem. Eu não deveria ter perguntado isso. Ela ainda deve me achar a pior pessoa do mundo. Mas talvez eu mereça tudo isso e talvez... – Camila foi cortada pelo garçom que trouxe a comida delas. Ele colocou os pratos na mesa e Dinah agradeceu internamente por ele ter chegado naquela hora, porque ela não queria ter de fazer Camila parar de pensar aquilo. 

O resto do almoço foi tranquilo e Dinah tentava desviar o assunto sobre Lauren o máximo que podia. Camila sempre se perdendo em sua mente e não prestando atenção em alguma coisa aqui e ali. Ela queria que Lauren não tivesse permanecido a odiando por tanto tempo. Talvez o fato de Lauren não ter ligado para ela, era porque Lauren não precisava se aproximar novamente de alguém que tinha partido seu coração. 

Depois de mais 20 minutos no restaurante, as duas saíram e ambas retornaram para o novo estúdio onde Camila estava trabalhando. Dinah respondeu as mensagens de Lauren e Camila tentou se controlar para não espiar sobre o que elas continuaram conversando até que elas chegassem ao local.

- Dinah, você quer sair pra jantar hoje? – Camila perguntou antes que elas saíssem do carro. O motorista do lado de fora as esperando.

- Nós já almoçamos juntas, Mila. Por que temos que jantar juntas também? – Dinah respondeu sem tirar os olhos do celular.

- Porque se você não sair para jantar comigo, vai jantar sozinha no seu apartamento. Se você aceitar, então não terei que brigar com Brant no jantar. – Camila saiu e Dinah fixou seu olhar na amiga enquanto seguia seus passos para dentro do edifício.

- As coisas estão tão ruins assim? – Dinah riu se apoiando no ombro de Camila e caminhando ao seu lado.

- Sim. Por favor, aceite! – Ela fez uma expressão triste e Dinah a puxou para um abraço, fazendo com que Camila sorrisse. 

- Tudo bem. Mas você paga o meu jantar. Estou pensando em começar com aquele curso de sapatos na St. Couroy. – Dinah parou na porta e digitou mais alguma coisa. Camila presumiu que ainda estava conversando com Lauren e quando sua amiga abriu um sorriso largo, ela não pôde controlar a curiosidade.

- Sobre o que está conversando com a Lauren? – Camila disse puxando a amiga para dentro da sala e fechando a porta atrás delas. Dinah a olhando ainda mantendo o sorriso.

- Ela está dizendo que tem um amigo fotografo que quer fazer umas fotos comigo. Ele está totalmente pirado sobre o meu trabalho. A Mani tinha falado dele outro dia, mas agora eu entendo melhor sobre o que ele realmente quer e eu talvez esteja tão empolgada quanto ele. – Dinah digitou outra coisa e Camila ficou ao lado dela para tentar ler as mensagens, mas Dinah tirou o celular da vista dela.

- Eu posso ir com você? – Ela talvez tenha pensando que se o fotografo era amigo de Lauren e ele iria fotografar Dinah, Lauren pudesse aparecer durante as fotos para ver a amiga, assim Camila poderia ver Lauren também.

- Claro que pode. Eu vou marcar um dia e você vem comigo para me ajudar. Vai ser interessante. – Dinah respondeu animada e Camila quase surtou internamente por finalmente achar que teria uma chance de rever a de olhos verdes.

Camila voltou para a gravação de suas músicas e Dinah sumiu depois de alguns minutos com o celular na mão. A menor era curiosa ao extremo e não parava de imaginar sobre o que Lauren e Dinah tanto conversavam naquela tarde.

Quando Camila havia terminado seu trabalho no estúdio e saiu da sala para procurar Dinah, acabou a achando conversando com alguém no celular e Dinah estava extremamente empolgada e rindo de qualquer coisa.

- Certo, Lo. Eu te ligo depois ou você me liga. ... Eu sei. Se cuida, ta?! Tchau. – Dinah virou e encontrou Camila atrás dela com um sorriso fraco no rosto. – Mila. Pensei que fosse ficar até mais tarde hoje.

- O jantar, Dinah. – Ela permaneceu com o mesmo sorriso triste e passou por Dinah indo em direção a saída. O motorista já as esperando do lado de fora.

- Desculpa por isso, Mila. Eu sei que você está assim porque todo mundo está falando com a Lauren e ela não ligou pra você. Mas dê um tempo pra ela, porque...

- Dinah, faz anos já. Eu realmente devo parar de pensar nela. Eu estou com o Brant e ela do jeito que é, deve ter conhecido alguém bem melhor que eu. – Camila entrou no carro rapidamente e Dinah a seguiu para dentro.

- Lauren é assim como? – A maior perguntou enquanto arrumava o vestido para se sentar sem marcá-lo.

- Ela é bonita, inteligente... Dinah, você sabe. A Lauren é tudo o que alguém pode procurar de melhor nesse mundo. Não deve haver uma pessoa no mundo todo que não seja apaixonada por ela. Só a estúpida aqui que conseguiu fazer besteira e perdeu ela tão fácil. – Camila não estava olhando diretamente para Dinah. O olhar dela estava para fora da janela escura do carro. Ela tentava observar algo, mas seus olhos não focavam em nada por estarem embaçados com lagrimas que teimavam em cair.

- Eu não vou dizer nada sobre isso. Talvez você realmente esteja certa. Você sabe que o que fez foi errado, mas ela nem te deu uma chance de se explicar. A culpa disso ter acontecido também não é só sua, e se um dia quiser culpar alguém, que seja o Sr. Certinho também conhecido como seu namorado ou Brant. – Dinah colocou a mão no ombro de Camila, mas a menor se afastou um pouco. – Certo. Não sei porque aceitei jantar hoje, vamos acabar brigando também.

- Não, Dinah. Por favor, fica! Eu não quero brigar com você hoje e nem com ninguém. Desculpa. Eu só fiquei com ciúmes de a Lauren ter voltado a falar com todas vocês e não comigo. Mas eu vou ficar bem. – Camila finalmente a olhou e Dinah a puxou para um abraço.

Camila não sabia como conseguiria viver sem os abraços de Dinah, porque eles eram o que a faziam se acalmar o mais rápido possível. Dinah era como uma irmã para ela e uma não podia viver sem a outra.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...