História The Green Eyes - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally, Brooke, Cabello, Camila, Camren, Dinah, Fifthharmony, Jane, Jauregui, Kordei, Lauren, Normani, Norminah
Exibições 229
Palavras 3.345
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 63 - Sixty Three


- Tem certeza que você preparou o jantar, Mila? – Dinah perguntou enquanto mastigava.

- Bem, eu tive uma mão extra. – Camila olhou para Lauren e a mesma piscou para ela sorrindo.

- Onde sua outra mão estava, Lauren? – Matheus perguntou fazendo Dinah se engasgar. 

- Math, eu te amo. Você simplesmente não consegue perder uma. – Dinah gargalhou e Lauren revirou os olhos pelo comentário pervertido que o amigo sempre soltava quando tinha oportunidade. 

- Apenas comam. – Ela disse séria olhando pra Matheus.

O jantar continuou com comentários pervertidos e Dinah e Matheus falando sobre qualquer besteira. Camila provocando Lauren um pouco mais quando o jantar já estava no fim. Elas mal haviam tocado no prato. A única coisa que ia de encontro a boca de Lauren, era a taça de vinho que nunca ficava vazia por muito tempo. 

- Eu vou tomar banho. – Camila disse quase em um sussurro, onde apenas Lauren pôde ouvir. Dinah e Matheus muito ocupados com risos e gargalhadas.

- Acho que preciso de um banho também. – Lauren sorriu carregando a taça de vinho já cheia novamente enquanto acompanhava Camila para fora da sala de jantar.

- Não, você vai me esperar no quarto. – Camila a puxou pela gola da blusa e Lauren sorriu por estar gostando disso.

- Eu acho que vou gostar de você aqui. – Ela andou mais rápido e deu uma mordida no ombro da menor. Camila olhando por cima do ombro para ver Lauren. Seus olhos se encontrando no mesmo instante. 

- Me espere na cama. Eu preciso fazer algo antes. – Camila deu um beijo rápido nos lábios da maior e correu para o banheiro, fechando a porta logo em seguida. 

Lauren sentou na cama e bebeu um pouco mais do seu vinho. Ela olhou para a cama e para a própria roupa. Talvez ela devesse se livrar de um pouco dessas peças pesadas que vestia. O corpo dela estava começando a esquentar por conta do vinho. 

Havia acabado de jogar o casaco para cima da poltrona do lado da porta do banheiro quando Camila abriu a porta e parou se encostando na parede e encarou Lauren, que engoliu em seco e checou o corpo da menor de cima a baixo. Camila estava vestindo uma lingerie preta. Um sorriso totalmente pervertido surgiu nos lábios de Lauren e seus olhos certamente já demonstravam sua excitação. Camila sorriu de volta e mordeu o lábio inferior enquanto caminhava para perto de Lauren sentada na ponta da cama.

- Você não pode fazer isso comigo. Mas quer saber? Apenas faça! – Lauren disse puxando Camila para mais perto. Seu rosto batendo contra os seios da menor.

- Sim. Eu sei que não posso. – Camila puxou o cabelo de Lauren para trás, fazendo com que ela olhava para cima novamente. Um gemido fraco soando de seus lábios. – É bom que tenha guardado a energia que eu te pedi. 

- Se eu não tivesse energia... eu ainda teria agora, porque... Eu não teria escolha. Agora vem cá e... – Lauren estava encarando os lábios da menor, mas Camila a interrompeu colocando seu dedo indicador sobre os lábios dela.

- Shiiiu... Não fale nada. – Ela disse pressionado o dedo contra os lábios da maior e fez com que Lauren abrisse a boca, deixando seu dedo rolar para dentro. – Chupa.

Lauren sorriu novamente e Camila enfiou o dedo mais fundo, fazendo com que ela realmente chupasse todo o seu dedo. O olhar entre elas permaneceu fixo. Seus olhos nunca se perdendo. Camila colocou mais um dedo na boca de Lauren e ela os chupou novamente. 

Ela pensou que estivesse no controle hoje a noite, mas quando Lauren a puxou para mais perto, fazendo com que ela ficasse entre suas pernas e puxou o rosto de Camila para baixo e deu inicio a um beijo totalmente sem controle, Camila teve que ceder por um momento sobre os comandos de Lauren. Ela simplesmente não poderia a empurrar de volta e parar o que Lauren havia começado.

A perna de Camila encostou entre as pernas de Lauren, que apertou mais forte o cabelo da menor. Assim que Camila percebeu onde sua perna estava, aproveitou para provocar ainda mais a maior e pressionou mais forte agora. Lauren iria querer um contato maior a qualquer momento. 

Depois de achar que deveria tomar o controle para si de volta, Camila empurrou Lauren de volta para onde estava e se baixou na altura dos joelhos da maior. Lauren observando tudo com atenção total. Camila fez um jogo sujo e caminhou com dois dedos da coxa de Lauren até o zíper da calça jeans que ela vestia.

- Sempre com muita roupa, Jauregui. – Camila sussurrou e Lauren sorriu. 

Ela não pôde esperar quando Camila a empurrou para a cama, a fazendo bater as costas no colchão e voltou para abrir a calça dela. Camila fez com toda a rapidez que havia planejado. Lauren subiu um pouco mais na cama, se apoiando em seus cotovelos e assistindo Camila engatinhar para cima do seu corpo assim como ela subia para a cabeceira da cama.

A menor levantou a blusa fina que Lauren vestia e lambeu em volta do seu umbigo. Descendo e subindo pela sua barriga. Ela percorreu com carinho com uma das mãos sobre uma coxa de Lauren, parando em sua virilha. Os olhos verdes estavam totalmente escuros e Camila não cederia mais até que precisasse da ajuda de Lauren. 

- Vamos ver como se comporta quando não está mais no controle. – Ela disse e novamente Lauren sorriu. Camila desceu o rosto para entre as pernas da maior e deu um beijo sobre sua calcinha, Lauren respirando fundo agora. – Você parece perder o controle tão fácil quanto eu. 

Camila deu outro beijo sobre a calcinha de Lauren e mordeu levemente no mesmo lugar, fazendo Lauren abrir a boca e deixar o ar sair pesadamente. Camila manteve os olhos em Lauren, ela parou e subiu apenas para ajudar a maior a se livrar da blusa e quando a mesma peça voou para longe da cama, a boca de Camila estava sugando o seio dela. Lauren pensou por segundos em inverter as posições, mas Camila estava certa do que fazer hoje, ela não cederia essa noite. 


...

- Bom dia!! - Lauren disse assim que Camila abriu os olhos vagarosamente. O quarto ainda estando escuro e com as cortinas fechadas.

- Bom... dia! - Camila disse entre um bocejo. - Ainda é madrugada. Vamos voltar a dormir, por favor. 

- Camz, já é de manhã. - Lauren a abraçou e sorriu contra a orelha da menor. - Eu vou preparar algo para você comer.

- Nahhh! - Ela tentou fazer Lauren permanecer na cama, mas em segundos, a mais alta já estava gargalhando baixo enquanto vestia seu casaco. - Hey Lauren!

- Oi? - Lauren perguntou parando na porta e a deixando entre aberta antes de sair do quarto. 

- Eu posso comer panquecas em cima de você? - Camila apoiou a cabeça sobre o braço e deu um sorriso malicioso. Lauren estreitando os olhos e balançando a cabeça enquanto ria e deixava a menor sozinha na cama. 

Ela chegou na cozinha e encontrou Dinah e Matheus ainda na mesa de jantar. Ambos pareciam dormir e Lauren se aproximou do amigo para tentar acorda-lo. Ela sacudiu um pouco ele, mas ele foi parar no chão quando ela o empurrou para o lado e ele não acordou a tempo de manter o equilíbrio e se manter sentado. 

- Você está louca? Meu Deus, Lauren! - Matheus falou enquanto fazia uma careta e colocava as mãos contra a cabeça. - Eu acho que vou morrer.

- Vocês passaram a noite bebendo? - Lauren perguntou checando se Dinah ainda respirava.

- Isso não é da sua conta. Você passa a noite fodendo a Camila e gemendo. Qual o problema em bebermos a noite toda? - Ele perguntou se levantando vagarosamente e tomando novamente seu lugar na cadeira. 

- Okay. Você bebeu meu vinho para o Natal. Sabe que me deve outro. - Ela disse passando para o outro lado do balcão da cozinha e Matheus jogou a cabeça entre os braços na mesa.

- Vá se foder. - Ele disse com a voz sendo abafada pelo braço. Lauren arqueou uma sobrancelha e pressionou os lábios como se fosse parar de falar algo.

- Eu vou voltar pro quarto e ver se a Camila quer um novo round, enquanto isso tente acordar a Dinah e ficar bem. - Lauren pegou algumas coisas na geladeira e colocou sobre uma bandeja de prata.

- LAUREN, NÓS LEVE PARA A CAMA! - Dinah gritou fazendo Lauren dar um pulo para trás.

- Vocês precisam ir dormir na cama, mas não na minha. Tenho coisas mais...

- Não. Nós deixe na minha cama e vá embora. - Matheus disse olhando para a amiga e Dinah sorriu ainda com a cabeça deitada na mesa.

A de olhos verdes respirou fundo e foi até os amigos, apoiando cada um de cada lado do ombro. Ela nunca pensou que eles pudessem pesar tanto até que chegassem na cama de Matheus e ela deixasse que eles caíssem de cara com o colchão. 

- Tentem permanecer respirando até a hora do almoço. - Lauren estava saindo quando Matheus gemeu e fez com que ela olhasse novamente para ele.

- Lauren, nós te amamos! - Ele disse com a voz completamente arrastada. Lauren sorriu e Dinah acenou com dificuldade. 

- Eu os amo também. Agora durmam um pouco e veremos como vocês irão acordar daqui algumas horas. - Fechou a porta e voltou para terminar o café que levaria para Camila.


...

- Eu espero que não falte a reunião. Eu não vou falar com você novamente, Camila. É melhor que me obedeça. - Alejandro disse do outro lado da linha e Camila revirou os olhos enquanto Lauren assistia sua reação enquanto a menor falava com o pai no celular.

- Eu vejo você depois. - Foi tudo o que ela disse antes de desligar e fixar o olhar no de Lauren. - Eu odeio ele.

- Eu sei. - Lauren colocou a mão sobre a da menor e Camila desviou o olhar para encontrar suas mãos juntas.

- E eu te amo. - Camila disse novamente olhando nos olhos da maior.

- Eu sei. - Lauren sorriu e deu um beijo rápido na bochecha da menor antes de pular para fora da cama. - Eu tenho que sair por algumas horas. Tenho um encontro com o Thomas.

- Quem é Thomas? - Camila perguntou também saindo da cama.

- É um velho amigo. Ele me deve algumas coisas e eu tenho que cobrar algumas delas. - Lauren entrou no banheiro e demorou alguns segundos para sair. Camila parada próxima a janela. 

- Por que tem que cobrar agora? - Ela perguntou e Lauren se aproximou dela enquanto amarrava o cabelo em um coque. 

- Você vai saber em breve. - Lauren deu um beijo rápido nos lábios de Camila e pegou o casaco sobre a poltrona perto do banheiro. - Eu te vejo quando eu voltar? 

- Eu não sei. Tenho que falar com o meu pai. - Camila franziu o cenho e fez uma expressão triste. Lauren dando um beijo agora contra a testa da menor. 

- Você pode checar se os dois bêbados na cama do quarto ao lado ainda estão vivos? - Lauren perguntou com um sorriso antes de sair do quarto. Camila apenas fazendo uma careta e afirmando com a cabeça.

Lauren deixou o edifício no próprio carro. Ela dirigiu por 15 minutos até parar em frente a um café mais distante do centro da cidade. Alongou o corpo assim que saiu do carro e caminhou em direção a um parque.

- Você não poderia escolher um lugar mais quente? Ninguém vem aos parques a essa hora e está congelando aqui fora. - Lauren disse se sentando no banco ao lado de um homem.

- Eu sei, eu sei. Mas eu amo a neve. Veja... Ela é tão branca e... Ela é morta e cheia de vida. - O homem disse. Ele tinha um casaco preto pesado sobre o corpo e uma barba grande, mas ainda bem feita. 

- Você fumou hoje? - Lauren não olhou para ele, ela apenas permaneceu olhando na mesma direção dele. Ambos olhavam para a neve que cobria o gramado verde.

- Eu fumo sempre que acordo. Você quer um? - Ele perguntou olhando para ela.

- Não, Thomas. Obrigada. Você sabe que me deve favores, certo? - Finalmente ela encontrou o olhar dele. Os olhos levemente avermelhados. Ele sorriu de lado.

- Sim, Jauregui. Eu sei que te devo muitos favores. Obrigado por me cobrir durantes as aulas chatas de todos os professores. - Thomas disse virando a cabeça levemente para o lado e respirando vagarosamente.

- Isso não te valeu tanto, mas ainda me deve. - Ela piscou para o nada e fechou os olhos quando o vento soprou mais forte trazendo a neve na direção deles.

- O que você quer? Drogas? Álcool? Eu não posso matar ninguém. A policia ainda acha que eu estou traficando. Eu não posso sentar na minha sala e fumar minhas ervas em paz. - Ele disse coçando a barba.

- Você compra muita erva de uma vez só. Talvez eles pensem que você vai revender. - Ela riu e ele negou com a cabeça. - Eu preciso do dinheiro que te emprestei ano passado. 

- Pow! Wow! Você é toda cheia da grana e ainda quer mais? - Ele olhou com o cenho franzido para ela. Lauren apenas arqueou uma sobrancelha e o encarou nos olhos. - Tudo bem, senhorita. Eu devolvo o seu dinheiro em três semanas.

- Eu preciso disso antes. Não posso esperar três semanas. - Ela enfiou as mãos no casaco e ele seguiu o olhar para as mãos dela. - Eu não estou armada.

- Eu sei. Você não atiraria em mim. Certo, amiga? - Thomas riu e Lauren o empurrou com o cotovelo. - O que vai fazer com o dinheiro? 

- Preciso viajar. - Lauren respondeu olhando para a copa das arvores.

- O que você tem no banco não é o suficiente? - Ele perguntou também enfiando as mãos no casaco.

- Preciso ajudar uma amiga. - Ela não queria entrar em detalhes e ele pareceu perceber, então desistiu de perguntar mais sobre o assunto. Eles passaram alguns minutos em silencio. O vento cada vez mais frio.

- Uma semana e meia? - Thomas perguntou fechando um olho na esperança de que ela concordasse. Ela pareceu pensar por alguns segundos.

- A metade em três dias. - Lauren levantou do banco e sacudiu os braços tentando aquecer o corpo novamente. 

- Na noite da sexta? - Ele levantou também e parou na frente dela.

- Apareça para a ceia de Natal. Será divertido. - Lauren bateu de leve no ombro dele e ele afirmou com a cabeça.

- Aposto que sim. Eu te vejo na ceia. Vê se não arruma problemas, gasparzinho. - Thomas riu e Lauren o abraçou rapidamente. 

- Você também, Thommy! - Eles se despediram e ela voltou para o carro.


...

Camila estava esperando Alejandro chegar para a reunião que tinha a convocado. Ela pediu água e brincou com os guardanapos na mesa até que avistasse o carro do pai estacionando do outro lado da rua. Alejandro desceu primeiro, seguido por Brant, que arrumou o paletó e esperou que Alejandro terminasse de falar com o motorista.

Ela enviou uma mensagem de texto rápida para Lauren informando que Brant estava com o pai e onde eles estariam. Ela não queria ter que brigar com os dois antes do Natal. Lauren visualizou a mensagem enquanto voltava para o centro, mas parou em uma loja de joias antes de voltar a dirigir.

- Você se adiantou. - Alejandro disse sentando perto da filha. Brant de frente para ela.

- Vocês estão 3 minutos atrasados. - Ela disse bebendo a água no copo.

- Você está bem? - Brant perguntou.

- Estou ótima. - Camila respondeu o olhando nos olhos e ele respirou fundo.

- É isso mesmo que você quer? - Brant perguntou novamente e Camila olhou para o pai, que parecia interessado na conversa.

- A gente pode falar sobre isso só nós dois? Não preciso que meu pai te defenda na minha frente. - Ela disse sorrindo ironicamente para o pai. Alejandro com uma expressão séria.

- Foi a Lauren, não é? Ela voltou e fez toda essa porcaria com você novamente. - Ele disse e Brant pareceu confuso.

- Lauren? - Ele perguntou olhando para os dois. - A pintora?

- Sim. Camila nunca te contou? Elas eram amigas na escola. - Alejandro disse olhando para a filha e Camila desviando o olhar.

- Não éramos amigas. A Lauren era a minha namorada, até você me beijar e ela ver tudo e pensar que eu estava a traindo. Então ela simplesmente foi embora e nunca mais nós encontramos. Eu digo, até agora. - Ela sorriu olhando para o pai.

- Você é gay? - Brant perguntou novamente parecendo confuso.

- Eu não me importo com isso. Eu amo a Lauren. Isso é tudo o que eu sou. Uma pessoa completamente apaixonada por ela. - Camila olhou para Brant e ele ainda parecia confuso. - Desculpa, Brant. Mas você tinha arruinado tudo na minha vida.

- Ela... Eu... Você não permaneceu gostando de mim depois de um tempo por que eu arruinei o seu relacionamento e fiz a Lauren te deixar? - Brant falou e quase foi cortado por Alejandro, mas ele tomou sua vez de volta colocando a mão sobre a mesa. - Você não me amou por que amava a Lauren?

- Eu amo a Lauren. Eu pensei que poderia gostar de você no começo. Porque você era misterioso e era gentil comigo as vezes e eu não tinha mais ninguém. - Ela respondeu parecendo triste e arrependida. - Desculpa.

- O seu pai disse que você gostava de mim, por isso eu te beijei naquela noite. E eu realmente queria. Eu queria muito. Você é incrível e... - Ele fez uma pausa longa enquanto respirava fundo. - Eu tinha inveja por você não obedecer ao seu pai. - Brant disse e foi a vez de Alejandro parecer confuso.

- Eu vivi minha vida fazendo o que os mais velhos dizem. Porque é assim que se faz dinheiro, certo? - Ele olhou para Alejandro. - Mas não é assim que se vive e se é feliz. Você colocou tanto sentimento nas suas músicas e nunca me mostrou elas como deveria mostrar. Eu fui burro em apenas ouvir o que queriam que eu ouvisse. Eu não segui o que eu queria. 

- Eu sei. - Camila respondeu. - Eu sinto muito por você. 

- O que você está dizendo? - Alejandro perguntou para Brant.

- É melhor eu ir embora. Eu vou deixar as suas coisas em casa. Bem... talvez... Você está com a Lauren novamente. É por isso que está me deixando, certo? - Brant perguntou novamente impedindo Alejandro a voltar a falar.

- Sim. Eu estou no apartamento dela. - Camila respondeu com um sorriso.

- Camila!!... - Alejandro disse e Brant bateu a mão na mesa.

- Deixe que a garota viva a vida dela. Vocês não podem nos controlar para sempre. Eu acho que aprendi algo quando sua filha me deixou, senhor. Se não seguirmos nossos corações, nunca seremos felizes de verdade. Eu estou cansado de receber ordens e tentar ser o que querem que eu seja. Estou cansado de fingir ser algo que não sou. Eu realmente te amo, Camila, mas é isso. Se eu te amo, eu tenho que te deixar ir. Você não me ama. A Lauren te ama e você a ama. Eu acho que não posso mais. Não posso ser a pessoa que empata a sua felicidade. - Brant disse se levantando da cadeira. Ele estava passando para o outro lado para sair do restaurante, mas Camila o impediu com um abraço. 

Ela sorriu contra o ombro dele, e ele apertou o cabelo dela, deixando que o perfume dela entrasse uma ultima vez para dentro do seu corpo. Ele parecia quebrado, mas ao mesmo tempo parecia livre e feliz. Talvez Camila tivesse reunido alguns pedaços com o abraço que o deu. Ele deixou o restaurante e sorriu para ela uma ultima vez. Ele a deixou livre. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...