História The Guardian - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Romance, Sexo
Visualizações 844
Palavras 3.236
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fiz um P.O.V do Justin , um não acho que sao três ou quatro capitulos seguidos com P.O.V do Justin. Espero que gostem.

Capítulo 10 - O inferno começou mostrar as caras.


Casa de Christian Beadles – 6:00AM

Justin Bieber P.O.V

 Eu a observava e um misto de sentimentos tomavam meu peito, tão linda, tão jovem, tão ingênua para algumas coisas, mais tão maduras para outras. As coisas só pioravam para mim, a ponto de ignora-la apenas para poder manter a distancia que precisávamos, era necessário. Apesar de saber o quão difícil seria, em nenhum momento pensei que poderia ser pior ainda por tê-la tão perto, eu sempre tive um carinho especial por ela, enquanto a observava despercebidamente de longe , mais em nenhum momento pensei que esse carinho viraria isto quando ela estivesse tão perto.

 Sua habilidade para me enlouquecer era óbvia, precisava apenas me contrariar, esse era um dos meus pontos fracos sobre ela, eu não sabia o motivo, mais imaginava que talvez fosse por sempre ter tudo da minha maneira, de modo que apenas uma ordem minha ninguém se oporia, mas ela não tinha medo de me desafiar assim como fez na Mata se debatendo contra mim quando eu a joguei em meus ombros, qualquer mulher amaria, mas ela, ela simplesmente queria ir embora da minha vida, como ela poderia querer isso? , Ela nunca poderia querer ir embora assim, eu nunca a deixaria ir, eu prometi ao seu pai , ao meu pai , eu prometi ao meu país quando disse que a manteria á salvo e eu cumpriria minha palavra.

E agora, eu simplesmente me encontrava em um situação que eu nunca imaginei que poderia me encontrar, pois bem, havia um moleque de meio metro de altura parado a minha frente com sua cara mais deslavada pedindo minha permissão para que levasse Angel ao cinema, como ele tinha essa ousadia? , como poderia ter tal coragem? , sorri divertidamente dos meus pensamentos enquanto observava o menino, eu não á deixaria nas garras de qualquer moleque, ela era tão nova.

—  Eu queria pedir a sua permissão para levar Angel ao cinema. – Ele me olhou sério e pude ver Angel tremer ao seu lado –

—  É obvio que eu não permito. Quanta ingenuidade da sua parte, deixe de ser bobo. – O menino arregalou os olhos para mim, não pude deixar de rir dos meus pensamentos-

—  Esqueça isso Justin, vamos tomar café Derek. – Angel se mexeu nervosa –

—  Porque não? Angel e eu somos amigos.

— Eu conheço bem aonde quer ir, já tive sua idade Derek, creio que não sera com Angel pelo menos não comigo por perto.

— O senhor poderia nos levar e nos buscar, se quiser pode ficar nos vigiando de longe, não ocorrerá nada demais.

— Qual sua opinião sobre isso Angel? – A olhei nos olhos, vendo os mesmos se arregalaram de tal forma que eu sorri internamente apesar de manter minha expressão séria –

Angel me olhou desafiadora, quis joga-la na parede e mostrar-lhe que ela não poderia fazer aquilo, me desafiar dessa maneira , o sorriso brotou em seus lábios e eu sabia oque viria a seguir mesmo não querendo acreditar que ela iria a um encontro com aquele... moleque intrometido.

— Eu quero ir ao cinema com Derek , Justin. – Soltei todo o ar do meu corpo calmamente , e então olhei para o menino cujo os olhos brilhavam –

— Tudo bem. Levarei vocês escolham um dia. – Nunca -

— Pode ser hoje depois do colégio ? – Ele perguntou enfiando as mãos no bolso visivelmente nervoso –

— Claro que não – Angel estreitou os olhos para mim – Temos coisas a resolver sobre oque houve com nossa casa. – Sorri para eles-

— Amanhã? – Angel perguntou sorrindo de volta –

— Quem sabe.

O Sangue bombava em minhas veias de uma maneira inexplicável, o menino sorriu durante todo o café da manhã oque era comum já que iria sair com uma menina tão bela como Angel. Não pude deixar de esconder minha carranca durante todo o café da manhã, não estava afim de me intrometer nas conversas sem sentidos que seus amigos tinham e no qual Angel parecia totalmente alheia , seu QI era muito alto para entender algumas palhaçadas de meninos adolescentes.

 A observei durante um tempo, mesmo tentando disfarçar meus olhares eu não pude deixar de me lembrar de seus gemidos altos e deliciosos durante a madrugada, de como seu corpo se contorcia abaixo do meu enquanto ela provavelmente sentia o maior prazer de toda sua vida até agora , seus olhos fechados e lábios entreabertos soltando murmúrios e gemidos desconexos , tão excitante. Eu era fascinado em Angel , seu corpo cheio de curvas , seus seios pequenos , seus olhos achocolatados , por Deus , enquanto eu não a tomasse eu não deixaria de me excitar até com um beijo seu.

Ficarmos afastados durante um longo mês, só piorou. Na noite em que ela me pegou “sobre” Kaity foi o fim de toda a barreira que havia quebrado durante uns dias, os copos destroçados eu queria acreditar que indicassem o modo que seu coração havia ficado naquele momento , mais ela não gostava de mim, então porque aquilo demonstraria seu coração em pedaços? , preferi acreditar que aquilo foi a nervosismo do momento, a tensão. Ela nunca deveria ter visto um “casal” em seu momento tão intimo como havia presenciado naquela noite. Mais tudo foi definitivamente broxante, e eu achei até que havia ficado broxa por dias , quando na semana seguinte tentei transar com Kaity e não consegui , mais ao chegar em casa eu a vi e seu corpo me acendeu por completo então descobri que estava ficando louco , e que meu problema era totalmente Angel.

— Senhor Bieber, você esta bem ? – A morena dos cabelos longos , Mindy , chamou minha atenção –

— Sim, me desculpe, me perdi em pensamentos. Esta na hora de irem para o colégio.

— Como irei, não tenho material nem...

— Já providenciei , subam e se arrumem , esperarei aqui embaixo. – Ordenei e as duas sumiram escada a fora-

Christian, não parecia feliz com a presença de Collin que aparentemente era lerdo o suficiente para não entender sua carranca , era apenas ciúmes de Mindy por quem ele estava definitivamente apaixonado, nunca o havia visto assim, logo por uma menina tão nova, pensei , Mais quando conversamos ontem , pude entender ela era o oposto dele , mais atraiu sua atenção de uma maneira inexplicavel.

— Ela é tão cheia de vida , arteira , gosta de aventuras e não se importa com oque pensam sobre ela. Nos conhecemos por intermédio de seu pai , indiretamente , eu estava no estacionamento de um bar com uma amiga e ela estava fugindo do pai que estava a caminho para busca-la só tinha um problema ela precisava fugir porque havia fugido de casa – Prestei atenção atentamente , enquanto ele recordava mentalmente o momento – Ela se escondeu atrás do meu carro , e quanto fui entrar para ir embora á vi agachada , foi engraçado pois ela parecia fazer todas as rezas que conhecia para que seu pai não á encontrasse e eu não sei porque pedi seu numero de celular , e olha que legal nem celular ela tem, ela é definitivamente uma criança , nos encontramos novamente por acaso.

— E então simplesmente resolveram ficar juntos ?  - Perguntei rindo e ele revirou os olhos bebendo seu whisky –

— Obvio que não , eu passei a persegui-la , ela não tem um celular oque mais eu poderia fazer além de frequentar acidentalmente os mesmo lugares que ela. – Eu ri – Sei que me senti um adolescente fazendo isso mas eu tinha um tesão inevitável por ela.

— E quando a comeu , quis de novo ? – Perguntei confuso e dei uma golada em minha bebida -

— Não , ela não me deu , descobri só depois que ela tinha 15 anos e que é virgem. Inesperadamente a pedi em namoro , ela disse que eu era um louco e eu sabia que ela estava falando a verdade , me senti uma merda , mais no dia seguinte ela aceitou. Estou a ponto de ter um colapso por namorar uma menina virgem mais não me arrependo, ela faz meus dias mais felizes.

— Eu não consigo entender isso, definitivamente.

— Sua hora vai chegar Bieber. – Ele sorriu arteiro para mim eu revirei os olhos –

— Já escutei tanto isso Christian.

— Acredito que sim. Mais a algo diferente por vir, acredite , as coisas estão mudadas.

Os meninos engataram em uma conversa sobre basquete, Christian amava basquete, mais não se intrometeu em momento algum, ciúmes deve ser algo bem complicado. Pensei que se falasse que não entendia sobre ciúmes alto , alguém falaria que minha hora chegaria e revirei os olhos com o pensamento, sozinho.

— Podemos ir? – Me virei ao escutar a voz de Angel e a observei de cima abaixo –

— Esta linda. – Derek falou e eu passei por eles já com a chave do carro em mãos –

Obviamente Mindy foi com Christian logo a nossa frente, Angel um pouco receosa entrou no carro comigo e os meninos foram aparentemente com Collin , oque não me importou tanto. Angel se mexia incomodada ao meu lado, sua respiração, sua postura , tudo estava desajustado e ela estava nervosa e incomodada.

— Esta bem? – Perguntei e ela respirou fundo –

— Pareço mal?

— Sim.

— Estou bem.

— Animada para o encontro com Derek? – Perguntei calmamente, sabia o quanto aquilo a irritava –

— Claro, mas estou nervosa – Ela foi sincera e aquilo me acertou como um tapa –

— Porque? – Estacionei o carro perto do colégio –

— Será que ele vai tentar algo? – Apertei o volante e me virei para ela –

— Ele não fara nada que não queira, meu anjo. Esta atrasada. – Ela sorriu de lado e suspirou –

— Até mais tarde Justin.

Ela saiu do carro e caminhou calmamente ao encontro de Mindy que já estava em frente ao colégio , suspirei , saindo rapidamente com o carro. Cheguei em tempo recorde na CIA , e assim que me anunciaram que havia uma reunião me aguardando na sala de reuniões eu sabia que mais uma manhã começaria difícil. Olhei em volta assim que entrei e fui bombardeado de palavras por todos ali, os olho irritado, odiava quando todos falavam juntos. Antes de gritar percorri meus olhos ali e vi, Anna , Rogger , Olly , Josh , Maggie , Brutos(Segurança) , Carolyne e Brigite (Assistentes de Josh e Olly).

— CHEGA! – Gritei e todos se assustaram, calando-se – Por Deus, oque é isso esta hora da manhã.

— Senhor Bieber, as coisas estão piorando , precisa contar para ela oque esta havendo. – Rogger falou –

— Recebemos todos o mesmo e-mail esta manhã, no exato momento em que Angel deveria entrar no colégio. – Anna falou –

— Novamente? Mas que porra – Soquei a mesa irritado–

— O senhor não recebeu? – Josh perguntou -

— Não tive tempo de abrir meus e-mails , como foram avisados , minha casa foi explodida noite passada. – Os olhos de alguns arregalaram e eu suspirei – Há algo de errado , á bomba foi feita especificamente para ela , porque eles tentariam mata-la se é dela que precisam. – Pensei alto de mais e todos pareceram pensar sobre isto. – Oque diz o e-mail?

— Duas semanas, é tudo que temos.

 “Preparem-na bem , quero uma guerreira , não uma adolescente qualquer , gosto de aventuras , nosso relógio esta quase marcando o horário. Espero que duas semanas passe rápido”

Meu sangue ferveu , tive vontade de pegar o celular da mão de Anna e taca-lo na parede como já havia feito durante três manhãs seguidas com o meu. Bom , oque estava acontecendo era simples , bom , pelo menos falando era simples.

Um mês , á um mês recebi um primeiro e-mail , era asqueroso e irritante , assim que pus meus olhos sobre ele taquei o celular sobre a parede com toda a força que eu tinha, eles começaram uma contagem regressiva para ter Angel em suas mãos , mais ninguém a pegaria , eu não permitiria esse ato. Fiz com que toda a CIA se movimenta-se , querendo descobrir a qualquer custo de onde vinha o tal e-mail , foi inútil eu sei , mais era oque eu poderia tentar fazer para inicio , mais tudo que descobrimos foi o nada e a partir desse dia no mesmo horário todos os dias eu recebia uma mensagem do tipo e aquilo me deixava profundamente irritado.

 Agora já sentado em minha mesa eu olhava para o e-mail em meu computador , mais não prestava atenção diretamente nele , a bomba , aquilo me intrigava internamente , porque eles tentaram feri-la , não tinha lógica , certo ?. Afinal sem ela não existiria modos deles conseguirem o que queriam , então porque mata-la ?

— Senhor Bieber. – Wanda abriu a porta do meu escritório e eu a observei, impassível – Os senhores que ficaram responsáveis por sua casa ontem, estão aqui , dizem que tem algo para lhe contar.

— Mande que entrem.

Os dois homens entraram rapidamente , um baixo e gordo , o outro alto e não tão magro assim eles tinham dois envelopes em mãos , aparentemente haviam feito seus trabalhos e não me decepcionariam , eu precisava pelo menos de uma noticia boa hoje.

— Então , oque descobriram ?

— Senhor Bieber , passamos a noite analisando os acontecidos em sua casa e chegamos a conclusão de que definitivamente tentaram matar sua filha. – “Filha” quis rir daquilo , mais mantive-me sério , ele tirou um pequeno bolo de papeis do envelope , enquanto o mais magro esperava sua vez de falar –

— Como chegaram a esta conclusão ? – Perguntei curioso –

— Não foi algo comum , pelo oque entendemos a bomba não esta lá de agora , ela esta implantada lá a alguns dias , deduzimos uma semana e meia no máximo e o senhor trabalhou naquele escritório durante esse tempo e nada ocorreu.

— Então fizemos pesquisas se seria possível nossa ideia estar correta e descobrimos que não só era possível como foi implantada em sua casa. – Olhei para o homem mais magro que se pronunciava agora – O senhor nos disse que sua filha nunca ia em seu escritório , enquanto ela não foi , tudo estava bem mais no momento em que ela colocou os pés lá ativou a bomba.

— Como foi possível ?

— Detector de movimento , conseguiram de alguma maneira implantar uma bomba que detectasse apenas o movimento de quem ela quisesse e nesse caso foi de sua filha , tentaram mata-la propositalmente.

Continuei calado , minhas suspeitas estavam corretas , foi proposital mais quem colocou aquilo lá dentro ? Quem quis mata-la , não teria logica eu achar que os homens dos e-mails poderiam mata-la , eles precisavam dela. Os homens saíram de minha sala , deixando os envelopes para que eu desse uma olhada e eu bufei coçando a cabeça , pensei em Angel , eu não queria “estragar” sua adolescência jogando uma bomba dessa em sua cabeça , eu sabia que por mais que ela treinasse e estivesse dominando cada parte do que estava aprendendo , para ela nada ainda havia começado a ficar sério , ela não sabia de nada além do que já havia contado, se quer imaginava , qual seria sua reação?.

— Justin ? – Olhei diretamente para a porta e vi que meu pai já estava lá dentro , suspirei vendo quem era –

— Pai ? Oque faz aqui ? – Ele se apressou em sentar –

— Fiquei preocupado , sua mãe não parou de me ligar durante toda a madrugada.

— Ah , estou bem.

— Oque houve?

— Uma bomba , mais um problema. – Mexi a caneta em meus dedos e olhei para o nada preocupado – A casa esta em pedaços , alguém tentou matar Angel. – Ele me olhou confuso –

— Mas por qual motivo tentariam mata-la se ela é o alvo principal a ficar viva ?

— Isso que eu não entendo e foi diretamente para ela , não foi coisa pequena , fui incrivelmente esquematizado.

— Você precisa analisar bem Justin , atualmente achamos que há apenas a CIA  e os homens que a querem envolvidos nisto, mas sera que somos apenas nós?

— Oque quer dizer ? – O olhei curioso –

— Nada. Preciso ir , seus irmãos ficaram com sua mãe. – Ele levantou e eu o olhei estranho –

— Pai , você e minha mãe andam muito íntimos ultimamente.

— Tchau Justin – Ele sorriu e eu neguei com a cabeça sorrindo também enquanto ele saia-

Eu não acreditaria que minha mãe poderia fazer algo do tipo com seu namorado , mais nada era impossível , ela e meu pai ainda tinham algo amais , todos percebiam o modo desconfortável que os dois ficavam quando estavam próximos um do outro, pensando nisso pude lembrar do modo que Angel ficava ao meu lado , inquieta e acuada , talvez como minha mãe se sentia ao lado do meu pai, ou não , afinal isso não tinha nada haver.

— Com licença senhor Bieber , mando trazer seu almoço ? – Olhei para Wanda e suspirei-

— Não , obrigado. Quer ir a um restaurante comigo Wanda ? – Ela arregalou os olhos e pareceu perder a fala – Pegue suas coisas , assim que estiver pronta volte aqui.

Ela foi e em pouco tempo voltou com sua bolsa e maquiagem retocada , fomos a um restaurante bem próximo a CIA , Wanda era uma mulher inteligente , loira dos olhos castanhos claros , a pele clara e mais ou menos do meu tamanho, não era uma mulher de se jogar fora ainda mais por não ser vulgar como outra lindas por ai. E eu como um bom cavalheiro e acatando seus desejos estacionei uma esquina antes da CIA.

— Porque parou ? – Ela perguntou envergonhada sentada ao meu lado –

— Namora Wanda ? – Ela me olhou corando , como Angel , suspirei –

— Não senhor...

Então a beijei , era simples e pratico desta maneira , sabia que ela não recusaria. Seus lábios seguiram os meus em um perfeito compasso , sua mão tocou minha nuca e a minha foi parar em sua coxa , sua língua era apressada seguindo a minha em uma briga quase eterna , se não fosse por mim , em coisa de segundos eu já não estava mais com minha mente ali , apesar de saber oque eu estava fazendo , minha mente voou para longe. O beijo de Angel pareceu me dominar naquele momento , tão calma e quente ao mesmo tempo me deixava excitado apenas em pensar , senti algo roçar em mim e só então pude perceber que Wanda estava sobre mim , eu não poderia ...

— Precisamos voltar – Falei a afastando segurando firmemente sua cintura –

— Claro. – Ela pareceu extremamente envergonhada , nem eu esperava parar com aquilo na metade –

A partir daquele momento o dia pareceu voar , o horário de buscar Angel no colégio chegou rapidamente , corri para fora e assim que passei por Wanda a vi baixar a cabeça , certo , aquilo não deveria ter acontecido , mais tanto faz.

— Oi Justin – Angel sorriu para mim animada –

— Animada ? – Sorri de lado e á vi suspirar –

— Um pouco , digamos que o dia foi bem legal.

— Que ótimo, espero que esteja falando das aulas.

— Também. – Ela sorriu abertamente e eu suspirei – Justin ... – Ela chegou o rosto perto de meu pescoço e aquilo me arrepiou – Que perfume é esse ?

— Nenhum. – Murmurei prestando atenção na estrada –

— E oque é isso ? – Angel abaixou e quando voltou em sua mão estava um batom , mas que merda –

–  Deve ser...

–  Esta pegando alguém Justin ? – Aquilo me pegou desprevenido , me mantive sério sabendo que seus olhos estavam atentos sobre mim – Responde Justin.


Notas Finais


Estou saltitante com os comentários, continuem assim estou adorando, SE QUISEREM FAZER PERGUNTAS SOBRE A FIC RESPONDEREI TODAS.

Twitter: https://twitter.com/SOULTROUXA
Tumblr: http://helikebieber.tumblr.com/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...