História The guy next door - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flower Boys Next Door, Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Flower Boy Next Door, Got7, Romance
Exibições 29
Palavras 3.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem deste capitulo e desculpem a edição bem bosta da foto!!

Capítulo 15 - Falling for You


Fanfic / Fanfiction The guy next door - Capítulo 15 - Falling for You

Se passou uma semana desde que tudo tinha acontecido,  Hiromi não tinha saído de casa desde então, e quando espiou a janela vizinha pode ver que tudo estava fechado, além disso  a casa ao lado era um total silêncio.

            -Por que tudo não pode ser como antes? – Ela liga o computador colocando a tigela com cereal na mesa, se jogando na cadeira e soltando um longo suspiro.

            Seu telefone começa a vibrar na escrivaninha dando um pequeno susto na garota que estava concentrada em assistir o que tinha traduzido no dia anterior, na tela aparecia o nome de Myongi, ela suspira para depois atender não muito animada.

            -Nós temos um grande problema!  - Myongi gritava como sempre no telefone.

            -Nossa mas que surpresa. – Pela primeira vez ela diz algo que realmente estava pensando o que deixa a duas aturdidas.

            -Parece ficar esse tempo todo com o chefe te vez bem, não é! – Ela diz com uma gargalha e continua. – Mas  o aconteceu com ele? – Ela faz uma pausada retomando  o folego – Ele não  está atendendo e mandou uma mensagem dizendo que não publicaria mais o livro. – Hiromi suspira sabia no fundo que tinha culpa disso e que Myongi iria pedir para resolver isso, como se não soubesse que ela nem conseguiria sair da própria casa sem se sentir sem ar, como se fosse tragada pelo chão.

            -Bom, se ele não quer mais, não podemos fazer nada, não é mesmo? – Hiromi diz com pouca convicção.

            -Você  podia falar com ele, eu sei que você o jogou para fora de casa. – Ela faz uma pausa soltando um risinho. – Totalmente certa! Uma garota não deve ter um homem dentro de casa se não estiverem namorando, mas ele ter ficado daquele jeito – Ela suspira – Tente fazer com que ele publique o livro, conto com você, eu preciso desligar agora – O telefone fica mudo, mas Hiromi mantem o celular na mesma  posição  pensando o que significaria o “Ter ficado daquele jeito” e esperava que não fosse o beijo com Jinyoung, por algum motivo aquela dor que estava sentindo no peito aquele dia estava de volta fazendo se recostar na cadeira arfando de dor, ela sabia no fundo que deveria ir, explicar o que realmente tinha acontecido,  respirando fundo ela se levanta indo em direção a janela, pegando o seu binóculos amarelo já esquecidos por tanto tempo, olhando para a casa de seu vizinho.

            As cortinas estavam fechadas com uma pequena fresta  onde pode notar  que  a televisão estava ligada, nenhum sinal dele na casa, poderia ter morrido com todo o  esforço de levar as coisas de volta, ela para pensando no que acabara de pensar e coloca a mão na boca sacudindo a cabeça negativamente, talvez esteja dormindo, mas se JB realmente morreu e ninguém deu conta disso, ela coloca as duas mãos na cabeça bagunçando o cabelo.

            Ela vai até se quarto tirando seu pijama indo em direção ao armário pegando uma roupa aleatória, quando ficou pronta colocou em sua mochila algumas coisas e seu celular, estava decidida a ir lá já em parte era sua culpa ele estar assim.

            Ela vai até sua porta sem hesitar descendo as escadas o mais rápido indo em direção ao prédio de Jaebum.

-xx-

Já se passou uma semana desde que Jaebum estava ali jogado assistindo televisão e dormindo no sofá saindo somente quando era muito necessário, ele deveria ter assistido todos os filmes que tinha disponível,  estava com uma cara horrível, tinha olheiras fortes e seu moletom tinha migalhas de batata que tinha comido a pouco.

             Jaebum escolhe mais um filme, dessa vez de terror já que tinha visto a maioria com violência e explosões e não gostaria de ver nenhum filme romântico aquilo o deixava pior que estava e ele sabia que estava na lama, era a primeira vez desde que era pequeno quando sofria bulliyng  quando morava em Nova York com os pais, foi extremamente difícil mas isso ele conseguiu lutar contra , ele pegou o celular que estava no bolso do moletom checando se não tinha nenhuma mensagem.

            -Como ele pode ter feito isso com ela! – Ele sussurrava jogando o celular para longe, ele não queria lembrar, não queria pensar mas por mais que lutasse sempre lembrava de Jinyoung beijando Hiromi, isso o deixava com raiva, queria  bater naquele paspalho até que sua mão doesse ou ele desmaiasse, como ele fez aquilo estava obvio que ela não queria, não se pode forçar uma garota a fazer algo e ele fez a coisa mais abominável do mundo.

            Só de pensar nisso seu coração se apertava, ele suspira alto bagunçando o cabelo com as duas mãos, tomando um susto que o fez pular do sofá quando ouvi alguém bater na porta, no filme o assassino estava fazendo a mesma coisa, ele agarrou uma almofada a abraçando e olhando de forma desconfiada para porta.

            -Qual é, isso é a vida real não um filme – Diz indo em direção a porta lentamente – E eu não estou no meio do nada, isso é uma cidade grande. – Ele para na frente da porta ouvindo novamente ser batida, ele vai até o olho mágico, mas não acredito muito no que seus olhos viam, ela estava ali de pé olhando para o chão, ela parecia um pouco insegura então tocou a campainha.

            -Eu sei que você está aí.- Ela disse fazendo JB recuar mas ela continua – Abre a porta – Ela bate na porta com os punhos fazendo a mesma tremer um pouco-  Nós precisamos conversar.

            -Não temos nada para conversar – Ele dizia para si mesmo emburrado, voltando a se jogar no sofá, ele sentia que seu coração ia quebrar não sabia o motivo mas não queria abrir a porta, queria desaparecer até melhorar, mas do que ? não estava doente ou algo assim.

            O barulho da porta parou depois de um tempo de insistência, ele suspirava olhando novamente para a televisão, tinha posto em um canal aleatório, não tinha como assistir filme algum.

            -Será que ela desistiu tão fácil. – Ele ri sem muito animo – Eu sou patético! – Ele deita no sofá de barriga para cima colocando o braço em cima dos olhos, se passou 1 hora quando ele ouviu novamente a porta ser batida, ele se arrasta até a porta, olhando pelo olho mágico Hiromi  estava com uma mascara com o desenho do nariz e a boca de um urso.

            - Eu sei que você está aí – Ela tosse um pouco encostando uma das mãos na porta.-  Eu acho que fiquei doente, talvez um resfriado, me leve no médico! -  Pela primeira vez ele pode ver seus olhos como os de um filhote pedindo carinho desesperadamente, o moreno coloca a mão na chave que estava na porta mas então para.

            -Você acha que eu vou cair nessa? Eu inventei isso – Ele sussurra para si mesmo, mas continuava olhar pelo olho mágico, ela suspira e vai em direção ao elevador, então ele volta arrastando os  pés para o sofá, em poucos minutos a campainha é tocada, fazendo com que ele colocasse a garrafa com água na mesa de centro indo até a porta.

            -Jaebum abre essa porta, eu coloquei por engano minha outra toca de panda. – Hiromi estava ali novamente com a sua toca de panda, igual a que ele tinha comprado.

            -Me entregue logo, abre a porta e me devolva.

            -Ela fica tão fofa com essa touca. – Ele não parava de olhar pelo olho mágico, - Eu quero abraçar você, sua idiota – Ele continua sussurrando batendo em seguida no seu próprio rosto se jogando no sofá colocando uma almofada em sua cabeça se envergonhando de seu próprio pensamento.

            -Você não pode ficar assim por muito tempo, me deixa entrar! – Ela novamente foi embora,  voltando minutos depois , dessa vez ele não faz questão de ir até a porta apertando a almofada contra sua cabeça tentando diminuir o barulho da campainha até ouvir a voz da garota.

            -Me deixa entrar. – Ela suspira alto que ele pôde ouvir de onde estava. – Vamos conversar. – Ela não diz mais nada e tudo que ouvia era o barulho da tv, enquanto o corredor ficava em silêncio .

            Hiromi estava voltando para sua casa completamente vencida, quando vê Jinyoung e Yugyeom indo na direção do hall onde ela estava, o que fez a garota andar mais rápido em direção as escadas para então correr.

Quando chegou em casa, se jogou no sofá, se sentia inútil por não ter conseguido falar com Jaebum, mas de alguma forma sabia que ele estava ali, ela põe a mão no peito.

            -Então é assim que a pessoa que está do outro lado da porta se sente. – Ela suspira fechando os olhos, massageando as têmporas, caindo no sono ali mesmo acordando somente no dia seguinte com o sol em seu rosto.

            Ao pegar seu celular que tinha jogado ali mesmo no sofá pode ver várias mensagens e ligações de Myongi, nem precisou ler para saber que Jaebum não tinha voltado atrás quando o cancelamento do livro.

            Ela toma seu café da manhã de forma rápida se vestindo e indo até a janela espiar JB que continuava com as cortinas fechadas, ela respira fundo tendo uma ideia, indo direto para seu computador, após pensar um pouco ela começa a escrever.

 

“Por que você me viu quando para todos eu era invisível,

E desde então eu  desejo cada vez mais te ver,

Então quando eu coloquei a mão na porta fechada, eu pude sentir a pessoa que esta lá dentro.”  Eight.

Ela então pega o celular pedindo para Myongi enviar para Jaebum e logo em seguida mandando o email para a mesma, indo para a porta de sua casa decidida a ficar o tempo que for preciso para conversar com o moreno.

-xx-

            Jaebum estava como sempre deitado no sofá até ouvir o celular tocando, ele se estica todo para conseguir pega-lo e no visor mais um mensagem de Myongi, iria ignorar como todas as outras dezenas de outras mensagem pedindo para voltar atrás com o cancelamento do livro, mas ela tinha mandado outra mensagem, dessa vez um anexo de word, curioso  abriu a conversa  que além do anexo tinha uma mensagem  falando que a sua autora favorita tinha mandado para ele.

            Ao abrir o arquivo leu o curto texto diversas vezes, sabia que era uma mensagem para ele e sentia uma mistura de sentimentos dentro de si que nem sabia o que significava, mas era óbvio que havia gostado do texto, sua campainha toca fazendo Jaebum derrubar o celular em seu próprio rosto com o susto.

            -Como eu posso te atender assim? – Ele olha para suas roupas e suspira.

            -Abre essa porta! – Ela aumenta o tom de sua voz fazendo o moreno olhar para a porta. – Eu não vou sair daqui até você abrir.

            Jaebum suspira se levantando e limpando sua roupa das migalhas que estavam ali, a porta que estava tremendo com a garota batendo, ele coloca a mão na chave olhando pelo olho magico ela ali, agora  parada.

            Ele abre a porta de forma rápida colocando a cabeça para fora, assustando Hiromi  que não esperava por aquilo  fitando seus pés, tomando coragem e depois olha diretamente para o moreno.

            -Eu posso entrar? – Diz um tanto insegura.

            -Se eu não deixar,  você vai ficar aí batendo na porta o dia todo, certo? – Ela balança a cabeça positivamente fazendo o moreno suspirar dando passagem para a garota entrar.

            Ela entra e tira o tênis na entrada seguindo o maior até a sala ficando do lado do sofá enquanto Jaebum se sentava, Hiromi estava segurando a barra de sua blusa pensando a melhor forma de falar sobre o que ele tinha visto daquele dia, mas agora que estava ali sua mente estava em branco, não lembrava em  nada do que tinha pensado em falar.

            -Eu queria dizer que... – Ela começa mas sendo interrompida por JB.

            -Por que você não se senta? Acho que você não vai crescer mais se ficar aí de pé – Diz rindo deixando a garota um pouco sem graça indo se sentar do  lado do braço do sofá, fazendo o garoto  se  aproximar dela.

            -Eu queria dizer que... – Ela diz sendo novamente interrompida.

            -Eu sei – Ele diz sério. – Não se importe mais com isso. – Ele suspira colocando a cabeça em seu colo, assustando a garota que arregala os olhos. – Eu não sei por que, mas eu queria te contar sobre quando eu morei em Nova York com meus pais. – Ele faz um pequena pausa, olhando para Hiromi que estava o encarando, sem tanto espanto agora. – Claro, se você quiser ouvir.

            -Eu quero! -  Ela diz  balançando a cabeça positivamente.

            -Eu tive que me mudar para lá com meus pais quando tinha 8 anos de idade, por conta do trabalho deles. – Ele faz uma pausa -  Nós fomos para um bairro tradicional lá, mas meus pais disseram que era o melhor lugar para ir a escola e ter segurança – Ele se mexe um pouco ajeitando sua cabeça para continuar – Não tinha ninguém além de pessoas brancas, mas eu não me preocupei sobre isso, seria algo bom, mas quando eu fui para a escola as pessoas começaram a me discriminar por ser asiático, até então eu realmente não ligava muito – ele ri de forma fraca – foi então que começou o bullying tanto mental quanto físico, eu apanhava até não sentir meu corpo – Ele suspira passando a mão no rosto –  Naquela época do ensino fundamental eu pensava muito sobre me matar.. era como se eu vivesse no inferno todos os dias. – Ele para soltando uma risada – Então no ensino médio eu conheci pessoas que não tinham esse pensamento fechado sobre ser melhor ou pior que alguém pela etnia, eles me ajudaram, sempre estavam comigo e por isso consegui superar isso, mas pensar que tantas pessoas comentem suicídio por não terem pessoas assim. – Ele coloca o braço em cima dos olhos, mas Hiromi pode perceber um lagrima rolando pelo rosto do moreno, ele passa a manga comprida por todo o rosto. – Eu sou um idiota não é? – As lagrimas rolam incontroláveis e Jaebum vira o rosto em direção a televisão para a garota não vê-lo assim.

            -Não é não! – Ela diz tentando segurar a vontade de chorar mas em vão,  tentando limpar as lagrimas do rosto sem ser notada um delas cai em Jaebum que vira o rosto vendo a garota com os olhos e rosto vermelhos por estar chorando, ele volta a ficar sentado no sofá arrumando sua touca de panda na cabeça.

            -Por que você está chorando ? – Diz enxugando as lagrimas que insistiam em sair.

            -Porque as pessoas tem que odiar as outras? Por que ela ficam discriminando tanto. – Diz entre soluços sem controle nenhum sobre suas lagrimas que caiam sem parar – Por que precisam pisotear os mais fracos para se sentirem bem? – Jaebum suspira, sabia que ela tinha noção de como era passar por aquilo, ele puxa a manga de sua blusa limpando as lagrimas do rosto da garota que em um movimento repentino puxou a parte longa da touca do mais velho fazendo com que eles ficassem com os rostos a centímetros de distância, e então a garota tomou a iniciativa pressionando seus lábios nos dele se separando logo em seguida.

            -Eu... – Ela coloca um das mãos nos lábios, seus rosto estava todo vermelho, não havia pensado bem no que estava fazendo, então Jaebum puxa sua mão a beijando, dessa vez foi bem mais que pressionar os lábios, realmente foi um beijo, que a garota também aceitou, longo, calmo e demorado, após se separaram o moreno encostou sua testa com a dela, pode sentir o seu nariz no da garota sentindo o rosto completamente quente.

            Após se separarem os dois ficaram encarando a televisão por um tempo, estavam constrangidos o suficiente para não conseguirem se encararem até Jaebum levantar e ir em direção  a cozinha voltando com os braços cheios de salgadinhos e duas garrafas de suco se sentando no sofá novamente.

            -Come! – Ele diz sem olhar para ela entregando um salgadinho aleatório que tinha pego, ela pega de sua mão imitando o moreno que também estava comendo.

            -Sobre o beijo – Ela para quando Jaebum lhe lança um olhar estranho, ela abre a boca para tentar falar algo mas prefere ficar quieta olhando para frente quando sente algo ser colocado em sua cabeça, de forma rápida JB enrola a parte longa da touca em torno de seu rosto, se jogando em seguida do outro lado do sofá derrubando no chão o salgadinho que estava comendo.

            -Por que você quer tocar nesse assunto  - ele se contorce deitado no sofá enquanto bagunçava de cabelo de forma agressiva – Como eu posso te encarar depois disso?

            -Eu pergunto a mesma coisa – Ela diz tirando a touca bem mais calma do que pensaria que ficaria numa situação dessa.

            -Desculpa! – Ele diz por fim se sentando e tentando arrumar o cabelo totalmente desgrenhado – Eu não... eu nunca... não estava... Deixa para lá. – Diz por fim suspirando passando a mão atrás da cabeça.

            O telefone toca fazendo os dois checarem seus telefones, mas era o do moreno, Myongi novamente estava tentando ligar ele rapidamente tira o som.

            -Ah – Hiromi diz com surpresa – A Myongi pediu para você considerar o cancelamento da publicação do seu livro.

            -Você pode avisar que pode publicar, contanto que ela não me ligue mais, que mulher insistente ela me mandou um milhão só de mensagens – Os dois riem dissipando a tensão que existia no ambiente.

            -Eu vim aqui parar falar algo – Ela faz uma pausa olhando para ele – E eu queria te explicar.

            -Você não precisa. – Diz  o moreno com um sorriso.

            -Mas eu quero – ela faz um pausa – Eu quero te contar – Diz confiante então o moreno continuo a encarando sem interrompe-las fazendo ela respirar fundo e começar a falar. – O que você viu aquele dia, bem – ela faz uma pausa- Ele estava bêbado e não deveria saber o que estava fazendo e me pegou completamente de surpresa o que ele fez. – Ela diz afobada atropelando as próprias palavras.

            -Ele te beijou a força – Jaebum diz com raiva – Aquele porco encostou em você a força, isso é completamente errado, e não é sua culpa e sim culpa dele. – O moreno coloca as mãos nos ombros de Hiromi que olhava envergonhada para o mesmo.

            -Mesmo assim eu.. – Jaebum puxa a garota pelos ombros para perto selando seus lábios com os dos garota.

            -Isso é um beijo, não foi forçado, mas ele te forçou eu ouvi o tapa que você deu – Ele ri com um sorriso maligno – Eu queria muito ter visto isso – Ele olha para a garota que estava olhando para suas mãos. – O que foi? Agora você vai ficar com vergonha? – Ela o encara com uma das sobrancelhas arqueadas. – O quê ? Eu sei que você gostou de me beijar, pode fazer de novo alias – Ele faz um bico fazendo uma careta fofa ao mesmo tempo esperando por pouco tempo abrindo um dos olhos- Vamos, rápido eu vou me arrepender depois.

            Ele continua fazendo o bico então Hiromi encosta seus lábios no de Jaebum que sorri aprofundando o beijo colocando uma das mãos no pescoço da garota fazendo ficarem com os corpos cada vez mais próximo, quando se separam a garota coloca as mãos no rosto ficando completamente vermelha fazendo o moreno rir.

            -Eu também gosto de você – Diz depositando um beijo em sua bochecha rindo sozinho.


Notas Finais


Me contem o que acharam desse casalzinho mais fofo do mundo!!!
Espero que tenham gostado e até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...