História The heart does not obey orders ( Imagine Taehyung ) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, V
Tags V Taehyung Bts One Shot
Exibições 301
Palavras 2.428
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey peoples!
Volteeeeei * joga confete * ( tenho que parar com isso )
Enfim, um imagine com nosso alien preferido ♡ Taetae lindinho ♡
Espero que gostem e que me perdoem caso tenha algum erro, escrevo pelo celular e o teclado não colabora comigo kajakajak
Bom, boa leitura!
Bora ler?

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction The heart does not obey orders ( Imagine Taehyung ) - Capítulo 1 - Capítulo único

- Ele não é perfeito? - eu escutava minha irmã falar e babar pelo namoradinho dela.

- Que seja - falei tentando me concentrar em uma pesquisa para a faculdade.

- Você é tão ignorante _________.

- E você é muito melosa - revirei os olhos.

- Garota chata - falou em tom alto - É por isso que não damos certo, porque eu sou muito melhor do que você.

- Suma daqui Yuna - gritei perdendo a paciência, ela bufou e saiu batendo aqueles saltos de patricinha dela, como posso ser irmã de alguém tão diferente de mim?

Se me dou bem com minha irmã? NUNCA, ela se acha superior a todo mundo e é aquele tipo de pessoa ignorante e grosseira, já o namorado dela, tenho pena dele, ele é bom demais para uma tapada como ela, além de ser um gato, TÁ BOM, QUEM EU QUERO ENGANAR, SOU COMPLETAMENTE APAIXONADA POR ELE.

Desde o dia em que a coisa que chamo de irmã resolveu convida lo pra jantar em casa aquele garoto me ganhou, minha irmã e eu temos a mesma idade, 18, e Taehyung é dois anos mais velho, já estudei com ele e não vou mentir sempre senti algo a mais por ele, mas quando eu soube do namoro dele com minha irmã foi como se uma faca tivesse sido fincada no meu peito. Ele é meu amigo e tals, mas o que sinto por ele vai muito além de uma simples amizade, mas poxa, ele é o namorado da minha irmã, tem algo mais errado?

- _______? - despertei do transe com alguém estalando os dedos em frente ao meu rosto - ________?

- Ah, oi Tae - sorri discretamente fechando o computador em meu colo.

- Tudo bem? - assenti vendo o mesmo abrir um sorriso de tremer as pernas.

- Amor, vamos até o... - minha irmã entrou no quarto e ao ver Taehyung ao meu lado parou de falar - Tá fazendo o que aqui?

- Vim ver sua irmã, algum problema? - pergunto Tae.

- Já falei que não te quero perto dela - Falou toda grosseria.

- Que exagero Yu - falou Taehyung.

- Exagero? Quero ver você falar de exagero quando tudo estiver terminado entre nós -  Sorriu cínica.

- Desculpa _______ - ele disse e se levantou saindo com o demônio vulgo minha irmã.

Porque tenho que gostar dele? Logo dele? E porque tem que ser o namorado da minha irmã?

- ______? - ouvi a voz de Jimin no andar de baixo.

- Sim Oppa? - gritei de volta, Jimin sempre foi meu melhor amigo, confio a ele coisas que nem mesmo minha mãe saberia.

- Vem aqui garota - gritou então saí correndo escada abaixo.

- Oi gnomo - pulei em suas costas.

- Pelo menos sou mais alto que você - mostrei a língua pra ele.

- _________, vou sair, volto só de noite -  minha irmã falou arrastando Taehyung que quando passou por mim e me viu nas costas de Jimin fez uma cara na qual não consegui decifrar, ele sempre foi assim, indecifrável, pelo menos aos meus olhos.

- Foda - se o que você faz - devolvi ouvindo Tae e e Jimin rindo baixinho.

- Qualquer dia eu mato você garota - ela disse.

- Menos Yuna - Taehyung pronunciou em meio aquela situação.

- Vai defender ela mesmo?

- Não estou defendendo ninguém, você é muito grossa, pelo amor de Deus.

- Tô cansada de você Taehyung, você é meu namorado, não dela, vem pra minha casa e dá mais atenção à ela do que pra mim.

- Deve ser porque ela merece mais.

- Qual parte do você é MEU namorado você não entendeu? Meu namorado, não dela.

- Sei que não sou namorado dela porra, não precisa jogar na minha cara - falou e saiu batendo a porta, deixando todos na sala com cara de " QUE PORRA ELE DISSE?"

-Sua vaca, não era isso que você queria? Acabar com meu namoro? Conseguiu - Chegou e me deu um tapa na cara.

- Sua infeliz - falei e Jimin entrou na minha frente para me impedir de bater nela de volta e vice versa.

- Vem ______ - Jimin pegou minha mão e subimos a escada em direção ao quarto.

- Vadia - falei me jogando na cama.

- Ei, ei, ei, ainda é sua irmã lembra?

- Foda se, não me importo com ela.

- Mas com Taehyung se importa? - fez uma cara maliciosa, típico de Park Jimin.

- Como?

- Pensa que não sei que você é louca por ele?

- Não diga besteira.

- E pelo que percebi, ele tá caidinho por você.

- VOCÊ ACHA?

- Depois diz que não gosta dele - deu uma gargalhada.

- Idiota.

Ouvi a porta bater e o carro de minha irmã sair.

- Como posso ser irmã daquela coisa Jiminnie?- Jimin me abraçou

- Sabe que pode contar comigo pra tudo né? - assenti.

- Amo você por isso - beijei sua bochecha

- Também amo você anão de jardim - dei um tapa em seu ombro.

- Engraçadão você em mano - falei irônica.

- Tenho que ir - falou beijando minha testa, assenti então descemos até a sala.

- Tchau ______ - beijou novamente minha testá e saiu, tentei fechar a porta mas algo não deixou, ou melhor, alguém.

- Vai mesmo bater a porta na minha cara?

- Tae?

- Sua irmã já saiu? - assenti e dei espaço pra que ele entrasse, o mesmo se sentou no sofá e eu me joguei no outro, logo ao lado.

- Não aguentava mais sua irmã - falou rindo.

- E porque estava com ela?

- Jura que você não sabe? - neguei com medo do que ele falaria - Tão ingênua.

- O-oque?

- O único motivo de eu ter aturado sua irmã esse tempo todo, as brigas, as discussões que não chegavam a porra nenhuma, foi por você, era o único jeito de estar perto de você.

- Tá falando do que?

- Eu não me sentia bem perto dela, sabendo que você estava com outro lá em cima, eu beijava ela e você vinha na minha cabeça, esse era o problema, ela não é você.

- Pera, outro?

- Jimin.

- Ele é meu melhor amigo, sempre foi, não passa disso - meu coração parecia acelerar mais conforme aquela conversa fluía.

- Sério?

- Oppa? Onde quer chegar com isso?

- Se tudo der certo, nos seus lábios - senti meu coração querer sair pela boca.

Me aproximei, sentando ao seu lado.
- Pirou Taehyung? Bebeu? Se drogou? Tá zuando com a minha cara? - eu precisava ter certeza de que ele não estava brincando.

- Qual é _______, você me conhece, sabe muito bem que não brinco com sentimentos.

- E quais seriam esses sentimentos?

- Me responda você - num piscar de olhos eu estava sentada em seu colo, com as mãos ao redor de seu pescoço, eu puxava seu cabelo de leve enquanto ele apertava minha cintura contra seu corpo, nossos lábios, agora unidos em um beijo de tirar o fôlego, era lento e ao mesmo tempo intenso, seus beijos logo passaram para o meu pescoço, o que eu tinha certeza de que deixariam marcas, suas mãos pareciam querer passear por todo meu corpo, o conhecendo e desfrutando do mesmo,  eu sentia seu toque por debaixo de minha blusa, o que me fazia sorrir entre o "amasso", senti ele morder meu pescoço o que me fez puxar seu cabelo o fazendo apertar minha cintura com mais força, eu ficaria roxa daquele jeito, aquele homem queria me matar.

- Quer me deixar roxa? - perguntei entre outro beijo.

- Essa é a intenção - sorriu perverso - Marcar território baby.

- Sabe a quanto tempo espero por isso? - perguntei.

- Você? E eu? Desde o ensino médio amor.

- Amor?

- Não é assim que devo chamar minha futura namorada? - sorri e abaixei a cabeça envergonhada, ele levantou minha cabeça e me selou, o beijo logo virou algo intenso, o ar parecia ter sumido e aquele ambiente parecia cada vez menos e mais apertado.

- Tae.. - involuntariamente gemi ao sentir seus dentes puxando a pele de meu pescoço.

- Me chame de V meu anjo.

- V, podem nos pegar aqui - sussurrei, o maior assentiu e me pegou no colo indo em direção a escada em seguida.

Ao entrar no quarto me deitou na cama com calma após fechar e trancar a porta do quarto, se minha irmã aparecesse ali, meu funeral seria na manhã seguinte.

Mais um beijo cálido foi depositado em meus lábios enquanto minha blusa era arremessada sem pudor em algum canto do quarto. Senti a boca de Taehyung entrar em contato com a área de meus seios ainda cobertos pelo sutiã vermelho rendado, o que fez os olhos do ser a minha frente transbordarem em luxúria.

- Adorei, é uma pena eu ter que arrancar - beijou minha barriga enquanto apertava minhas coxas com certa força arrancando de mim um gemido.

Afastou suas mãos de mim para conseguir tirar sua camisa, me dando a visão de seu abdômen pouco definido, porém perfeito pra mim, puxei sua nuca em direção ao meu rosto, encaixando nossos lábios em seguida.

- Eu poderia beijar você pra sempre sabia? - sussurrou em meu ouvido antes de morder o local de leve.

- Se quiser você pode - de onde tirei coragem pra dizer aquilo? Não sei, o mais velho sorriu daquele jeito fofo, quadrado, único dele, o sorriso que sempre me matou em silêncio, mais um beijo acabou rolando enquanto suas mãos, que já se mostravam extremamente habilidosas, apertavam minha cintura contra o colchão.

Senti suas mãos próximas ao meu shorts, ele estava hesitante em tirar a peça, percebi isso.

- Pode tirar Tae - ele sorriu ao ouvir e logo meu shorts foi sendo deslizado pela extensão de minhas pernas até se juntar com parte de nossas roupas no chão do quarto.

Ele fazia carinho em minha coxa fazendo meu corpo inteiro se arrepiar e implorar por mais, mais dele, sua boca agora entrava em contato com a pele da parte interna da minha coxa, puxei seus cabelos com força devido a proximidade dele em relação a minha intimidade, era tudo tão insano.

Ele subiu novamente e voltou a selar meus lábios, as mãos de V agora procuravam o fecho do sutiã, o que não demoraram muito para achar, abrindo a peça na maior facilidade ele me encarou com aquele olhar indescritível que só Kim Taehyung deve ter no mundo.

- Linda - passou sua língua por meus seios descendo até parar em minha calcinha, mordeu seus lábios de leve ( maldito hábito que me desarmava inteira ) e logo tirou sua calça, revelando a cueca box azul que usava, e que não escondia nem um pouco a excitação do maior.

" Eu o deixei assim? Ganhei meu dia agora "

- Posso? - perguntou referindo se a minha calcinha, seus dedos já brincavam com o elástico da mesma, percebi em seus atos a vontade que ele tinha de arrancá lá com os dentes, e isso, foi o que ele fez.

Puxou o tecido com os dentes até que já estivesse longe de meu corpo, e logo a peça que o cobria foi retirada também, me dando a visão mais perfeita do ser mais perfeito.

Ele se sentou na cama, o que me fez o encarar com cara de " O que está fazendo? ".

- Vem aqui baby, vem - bateu a mão em seu colo para que eu fosse até lá.

Sentei em seu colo e senti seu membro abaixo de mim, me dando uma leve palpitação e um nervosismo do caramba.

- Você é virgem meu amor? - neguei vendo ele sorrir enquanto suas mãos se posicionavam em minha cintura me levantando para que ele conseguisse se encaixar em mim, me arrancando um grito.

- Tae oppa... - sussurrei sem ter noção do que sairá da minha boca.

- Vai amor, me mostra o que você pode fazer, me mostra do que é capaz - disse antes de morder seu labio vendo a situação na qual eu me encontrava, eram tantas sensações que eu mal conseguia me  mexer, até meu corpo pedir por mais, me mexi em seu colo e só aí percebi que eu estava no comando.

Eu me movimentava rapidamente em seu colo ouvindo Tae arfar e apertar mais meu corpo contra o seu, o atrito entre nossos corpos era grande demais, apertei seus ombros ao sentir meu ápice próximo, assim como ele, que dizia coisas sem nexo em meu ouvido e vez ou outra me beijava para que nossos gemidos fossem abafados.

Me desfiz em seu colo chamando seu nome.

Tae segurou minha cintura e continuou os movimentos, porém o cansaço me consumia.

- Tae.. - sussurrei manhosa.

- Quase lá baby - disse  e logo se desfez enquanto eu torcia para ter forças para conseguir sair de seu colo, foi em vão, eu mal aguentava piscar.

Ele vendo meu estado me ajudou, me deita na cama e me puxa contra seu peito, que subia e descia de uma forma totalmente descompassada, e eu não estava muito diferente.

- Namora comigo?

- Eu aceito.

- Estaria fudida se não aceitasse - riu brincalhão, até nesses momentos assim sua personalidade era única.

- Minha irmã vai me matar.

- Jamais deixarei isso acontecer princesa - selei nossos lábios o fazendo sorrir, arranhei seu abdômen em seguida, já que eu estava deitada em seu peito.

- Tá mexendo com fogo.

- Talvez eu goste de me queimar.

- Idiota.

- Babaca.

- Eu te amo.

- Eu também me amo - me gabei recebendo uma mordida - Calma, seu cachorro.

- Bem que você ama esse cachorro.

- Amo mesmo, seu gay.

- Pensei que já tinha te provado que não sou gay.

- Talvez não tenha sido o suficiente, já que eu fiz o trabalho sozinha.

- Da próxima te amarro e te marco inteira, não acostuma não, eu nunca deixei uma mulher tomar as rédeas numa transa, só deixei porque é você.

- Tão gay - sorri.

- Não sou gay porra.

- Não estou convicta disso.

- Vem aqui que eu te provo então - nos encaramos e começamos a rir.

Talvez minha irmã tente me matar, mas é o que dizem.

Não mandamos no coração.


Notas Finais


Kissus my angels ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...