História The heart wants what it wants - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kylie Jenner, Skrillex
Tags Kylie Jenner, Skrillex
Exibições 41
Palavras 654
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Capítulo 5


Estávamos sentados na calçada em frente a um bar.
Sonny não falou mais nada depois da festa e isso estava me frustrando.
-Olha Sonny, já passou... -Passei minha mão em seu cabelo.
-Eu sei! -Ele me encarou. -Não precisa ficar falando.
-Poxa, que merda! -Me levantei. -Eu só quero conversar, esse clima ta uma bosta. Eu vou embora.
-Aonde você vai? -Ele me olhou surpreso.
-Pra puta que pariu! Porra! -Tirei meu salto e os segurei.
Comecei a caminhar no meio daquela estrada deserta.
-Volta aqui! -Ele gritou.
Ignorei e continuei a andar.
-Hey moça, quer uma carona? -Um cara de cabelo comprido e barba parou o carro ao meu lado.
-Tá. -Dei de ombros.
É mãe eu sei, nunca dê bola para estranhos.
Mas dessa vez, bom, a raiva era tanta que acabei nem me importando.
-Kylie, não entra nessa porra de carro, eu te levo embora se quiser.

-Já estava preparada pra te bater. -Ri fraco quando o Dan (moço da carona) parou o carro em frente a casa dos meus pais.
-Nossa, mas eu te entendo, tem muito cara que vai na maldade. -Ele deu de ombros.
-Pois é, valeu pela carona. -Sorri e o abracei.
-Te chamo no whats.
-Tá bom. -Falei fechando a porta do carro.
-Até mais! -Ele buzinou.
-Até. -Acenei e sorri.

Subi para o meu quarto ignorando totalmente quem ainda estava na "festa".
Me despi e fui para o banho.
Vesti um pijama simples com ursinhos para todos os lados e me sentei na beira da cama pra ver as mensagens do meu celular.

-Que merda você ta fazendo, Kylie? -Sonny entrou no meu quarto.
Olhei assustada para ele.
-Pra que entrar desse jeito no meu quarto?
-Não desvia da porra do assunto.
-Não estou desviando de merda nenhuma!
-Então me deixa falar pra gente resolver o que vai fazer com isso que a gente tem.
-Tá, fala logo que eu quero dormir!
-Você achou que iria me prejudicar entrando na porra do carro de um desconhecido?
-É o Dan, não é desconhecido.
-Ah, vai se foder, você nem conhecia o cara.
-E daí?! -Isso termina de estragar a minha noite. Vamo lá!
-Eu me preocupo com você, aquele cara poderia ter feito qualquer coisa com você, será que ta difícil pra entender?
-Pra começar isso foi culpa sua, porque eu só queria conversar e você ficou com uma cara de merda.
-Cara, eu não queria jogar a minha raiva em você. -Ele me observava irritado.
-Preferia dez mil vezes estar falando com o Dan, pelo menos ele me escuta. -Dei de ombros.
-Dan é o caralho. -Sonny me empurrou contra a parede e puxou levemente meu cabelo. -Você é minha. -O mesmo sussurrou contra o meu pescoço.
-Quem disse isso? -Suspirei.
-Não precisa me falarem pra mim ter certeza do que é meu.
Nossos lábios se encontraram e o beijo começou a ficar cada vez mais rápido e intenso.

Eu estava completamente nua deitada em sua frente, eu estava envergonhada.
-Você fica linda assim. -Ele me observava atentamente.
-É que você ta sem óculos. -Ri baixinho e o mesmo bateu na minha bunda. -Ai. -Resmunguei.
-Você é linda pra caralho, aceita logo.
Sonny separou minhas pernas e passou a língua pelo meu clitóris me fazendo gemer.
-Sonny... Merda... Hmm... -Eu mal conseguia falar.

-Ah merda! -Gritei e apertei o travesseiro.
-Você tem um gosto tão bom. -Ele sorriu.
-Não fala assim. -Comecei a rir. -Minha vez. -Sorri e me sentei.
-Não, hoje não.
O mesmo me virou me fazendo ficar de quatro e bateu na minha bunda com força.
-Sonny. -Choraminguei.
-Você merece.
-Teu c... Aaaaah, meu Deus. -Gemi alto ao sentir ele me preencher e apertar meus seios.
(...)
-Boa noite. -Sorri para o Sonny que mexia no celular.
-Boa noite meu bem. -Ele largou o celular e me puxou para os seus braços. -Ah, e antes, quero brigar com você todos os dias.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...