História The Heirs •° (G-Dragon) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags G-dragon Bts
Exibições 51
Palavras 3.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Estamos Longe!


Fanfic / Fanfiction The Heirs •° (G-Dragon) - Capítulo 7 - Estamos Longe!

Jimin Onn 


 Ela está indo embora, e porque me sinto tão impotente? Eu não posso fazer nada. O meu amor está indo embora. Estou perdendo ela para aquele delinqüente. 

 Como um tolo, eu estou aqui de pé inexpressivamente encarando meu reflexo no espelho. Será que esse sentimento vai desaparecer depois que o tempo passar? Eu nunca sofri de amor por ninguém, Ha Bin sempre foi a primeira e única. 

Me lembro dos velhos tempos, de como ela se importava comigo. De como ela sempre se preocupava, se eu havia comido, se eu havia dormido bem. Ha Bin era obediente, atenciosa, pura. Tantos adjetivos, que eu mesmo fiz questão de ensiná-la. 

 Já fazem dois dias. Dois dias que minha Ha Bin mudou sua personalidade. Eu lembro de você Ha Bin. Eu me lembro. Se não for tarde demais... Não podemos voltar a ficar juntos? Como era antes? Se você está sofrendo como eu sou...Não podemos tornar as coisas um pouco mais fáceis? Eu devia ter te tratado melhor quando eu tinha você...

 Termino de me vestir e vou para a escola. Mesmo sendo um dia difícil, eu não posso desistir do meu futuro assim tão fácil. 


Jimin Off



 .  •      °   • ♦ 


 Ha Bin Onn… 


 Assim que chego na escola, um corredor de alunos se forma a minha volta. Cheios de comentários maldosos e olhares repugnantes. Mas acho que não me importo mais. Que falem! 

 Eu estava indo em direção a sala de aula, perdida em meus pensamentos. Ainda tentando entender “o porque”, o que aconteceu com Ji-Yong, porque ele quer se afastar? Ele me odeia?

Sinto algo prendendo meu pé direito, e no momento seguinte estou jogada no chão. Ouço gargalhadas por todos os lados, em seguida ouço também vozes enjoadas de Sun Hee e Jihyun.


 -Ohhhh!!! A vadiazinha caiu? Quer ajuda? (Jihyun diz em tom de deboche)

 -Larga essa vadia aí mesmo, ela merece coisas piores do que isso… (Sun Hee completa)


 Eu me levanto devagar tentando não dar importância para elas. Percebo um pequeno corte em uma das palmas de minha mão. Ignoro o corte e as duas meninas à minha frente quase infartando de dar risadas. Dou um passo em direção a porta da sala, e sinto meu braço ser apertado me impedindo de continuar.


 -Olha aqui sua vadia! Você vai pagar caro por ter envolvido nosso Chim Chim em um escândalo. Para sua segurança, é melhor que fique bem longe dele. (Jihyun diz em tom de ameaça) 


 Eu não respondo nada, somente puxo meu braço e entro na sala. Logo vejo Ji-Yong sentado em uma mesa distante da minha. Será que ele ouviu? Ele se afastou porque não quer se envolver mais? Vejo Tae acenar discretamente, para que eu me apresse para sentar. E logo faço como ele diz.


 -Ha Bin-ah… O que está acontecendo? Todo mundo só está falando de você… (Tae diz em voz baixa) 

 -É uma longa história… (eu digo bufando)

 -Jimin veio aqui na sala mais cedo, e como você não estava. Ele deixou esse bilhete pra você. (Tae diz me entregando o papel) 

 -Hum… Obrigada. (Eu disse pegando o papel e guardando)

 -Não vai ler? (Ele pergunta)

 -Não… Ainda não… (eu respondo)

 -Ya. Você se cortou… (Tae diz em voz alta chamando a atenção de todos na sala)

 -Shiiii!!! Fale baixo! Isso não é nada… (eu disse sussurrando) 

 -Como… (Tae iria falar mais alguma coisa, quando foi interrompido pelo professor entrando na sala) 


 Por um momento respiro aliviada, por não ter mais que dizer nada. Porém por outro lado…


 -Bom dia classe! (O professor Namjoon diz animado)

 -Bom Dia!!! (A sala responde formando um coro)

 -Bom, vou começar esta aula. Já com alguns comunicados… (ele faz uma pausa olhando diretamente pra mim) … Todos sabem que para ser um representante de turma, você não pode faltar aulas, não pode se envolver em escândalos… E coisa e tal. Então a partir de hoje Kim Ha Bin está fora deste cargo. E Jihyun foi escolhida como sucessora. Acho que os motivos não preciso dizer… Não é mesmo? (O professor diz em tom debochado)


 Não era nem uma novidade para mim. Assim que o professor Namjoon terminou de falar, a sala inteira não parava de comentar o caso. Eu pouco me importei com tudo que acontecia à minha volta. Eu só quero ir pra casa, e mais nada. 

E assim eu fiz, peguei meus materiais e sutilmente saí da sala sem dizer nada a ninguém. 


 -Aonde pensa que vai Ha Bin? (O professor pergunta com a sobrancelha arqueada)

 -Tsc… Aproveitar o resto do do meu dia… (Eu disse debochada saindo da sala)

 -Ohhh!!!! (Os alunos disseram uníssono) 


 Saio da sala batendo a porta da mesma. Um sorriso de satisfação e alívio brota no meu rosto.


 “Essa é quem eu quero ser…” 


 Ha Bin Off…


 ~•°•~ 


 Ji-Yong Onn


 Depois que Ha Bin saiu da sala, os comentários aumentaram sobre ela. Eu gostaria de ajuda-la, mas não posso interferir em sua vida, não mais do que eu já me meti. Se as coisas continuarem assim, logo todos esquecem do ocorrido e a vida dela volta ao normal…

Pelo menos eu espero… Não demorou muito para o sinal do intervalo tocar, todos os alunos saíram da sala. Menos Jihyun e Sun Hee, que cochichavam uma para outra. Mesmo eu tentando ignorar ainda consegui ouvir o que elas diziam… 


 -Hee-ah faz isso por mim vai… Eu preciso tirar aquela vadia de vez da vida do nosso Chim Chim… (Jihyun diz) 

 -Mas Jihyun-ah, e se descobrirem que fomos nós que mandamos bater nela? (Sun Hee pergunta) 


 Nesse momento eu não aguento ouvir aquelas meninas tramando contra Ha Bin, impossível não interferir. 


 -Ah!!!! Que dia lindo!!! (Eu disse irônico me sentando na mesa de frente para Jihyun)


 As duas meninas à minha frente ficam mudas de repente, perdem a cor devido ao susto que tomaram. 


 -Uahh!!! Tão lindas… E tramando algo tão feio… Vocês não tem vergonha não? (Eu pergunto me aproximando de seu rosto)

 -Na-Não sei do que você está falando… (Jihyun diz gaguejando)

 -Ah! Sabe sim… Não seja cínica! (Eu disse ríspido)

 -Vamos sair daqui Sun Hee, eu não posso me misturar com esse tipo de gente. Não quero me envolver em um escândalo… (ela diz se levantando da cadeira)


 Rapidamente eu seguro seu braço e a jogo na cadeira novamente.


 -Escuta aqui sua garota fútil! Eu vou dizer apenas uma vez… Se eu souber que algo aconteceu com Ha Bin, eu não vou querer saber quem foi que fez. Simplesmente eu acabo com você e sua família… Sabe esse dinheiro que você tanto ostenta para seus amigos fúteis? Você vai ficar sem, sua Putinha… Eu vou acabar com você… Você não me conhece… (Eu disse em tom ameaçador, diria até um pouco psicopata)

 -E-Eu não sei sobre isso, não pre-precisa me ameaçar… Eu não pretendo chegar perto dela… (Jihyun diz gaguejando, e consigo sentir seu medo)

 -Unnie! Vamos embora daqui… Eu ouvi falar que ele já foi preso, ele é da máfia… (Sun Hee, que só sabia chorar, diz desesperada) 

 -É isso mesmo… Vejo que a sua seguidora é bem informada… Então é bom que saibam que estou de olho em vocês… Um passo em falso, e vocês já sabem não é? … (eu disse soltando o braço da Jihyun) … Ahhh!!! Antes que eu me esqueça. Mesmo que outra pessoa faça mau a Ha Bin, eu vou ter que pensar que foram vocês que mandaram…. Então, se eu fosse vocês começaria a proteger-la… (eu disse sorrindo e deixando uma piscadela para elas. Indo até a porta)

 -Isso é um absurdo! (Jihyun diz resmungando) 


 Imediatamente saí da sala, e fui em direção a ele. Park Jimin. 

 A sala do terceiro ano alvoroçada com a minha presença. Fingi não me importar com os comentários fúteis. Assim que parei na porta com meus braços cruzados, vi um grupo de meninos em volta de Jimin. O mesmo me olhava furioso e impaciente. 


 -Jimin você não pode se estressar com isso. Se concentra nas provas. . . (um dos meninos que o rodeavam disse)

 -Preciso falar com você… À sós! (Eu disse virando as costas) 

 -Tsc… Até parece… (ouço ele resmungar)

 -É um assunto do seu interesse… (Eu disse, saí da sala, ouvindo logo em seguida passos atrás de mim)

 -Espero que seja mesmo… (ouvi o mesmo dizer próximo a mim) 


 Seguimos até o terraço da escola, seguido por um cordão de alunos cochichando. Assim que chegamos no terraço, éramos só nós dois. Então me virei para encará-lo.


 -Vai ficar só olhando mesmo? (Ele diz semicerrando os olhos) 

 -Tsc… Você está muito abusado… Deveria baixar sua bola… (Eu disse)

 -Aff!!! O que você quer? Diz de uma vez, eu não tenho tempo para perder com um delinqüente… (Ele diz revirando os olhos) 

 -Aigo… Eu não sei o que eu estou fazendo aqui ainda… (Eu disse revirando os olhos)... Olha aqui, eu também não quero falar com um anão de jardim… Mas, eu sou obrigado… Então… É melhor você colaborar e escutar tudo direitinho… (Eu disse me aproximando do anão) 

 -Fale de uma vez e pare de me irritar, que sua voz está me dando náuseas. (Ele diz)

 -Ha Bin! Você não percebe o mal que faz a ela? Não percebe que está destruindo a vida dela? (Eu pergunto indignado) 

 -O que você quer dizer com isso? Quem é você para me dizer tais coisas? (Jimin pergunta)

 -Eu sou o cara que vou roubar ela de você, se você não cuidar dela direito. Tá entendendo? Ou terei que desenhar? (Eu digo colocando várias vezes o dedo em seu peito)

-Não se atreva… Fique longe dela.  (Ele bufa de raiva)

 -Você é um tonto, não vê que por sua causa. Por causa dessa sua maldita fama no colégio. Ha Bin sofre “agressões” nas suas costas. Você é um babaca! E o aviso está dado, se ela sofrer mais uma agressão que seja, por sua causa. Eu a levarei embora daqui comigo. (Eu disse saindo da sua frente)


 Sinto uma mão segurando meu braço impedindo minha passagem.


 -Que absurdo está falando agora? Que tipo de agressão é essa? Quem faz isso? (Jimin  pergunta confuso)

 -Mas é um babaca mesmo… Não sabe nem o que acontece ao seu redor… Aquelas meninas Sun Hee e Jihyun, estavam planejando uma emboscada para Ha Bin, por sua causa. Todas essas meninas que te rodeiam, odeia a Ha Bin. E é por isso que ela está sofrendo… Sabe por que você não sabe disso? Por que você nunca está ao seu lado. Você dá espaço para “delinqüentes” como eu… ( eu disse me soltando de sua mão e saindo de perto dele)

 -... … (Ele respira fundo fixando seu olhar no chão) 

 -O aviso está dado! Ou você cuida dela ou eu roubo ela de você. (Eu disse o deixando sozinho)


 Saindo do terraço, aproveito e saio da escola também. Agora me sinto livre para ir embora. Ha Bin vai ficar bem. 

 Mas sinto um aperto tão grande no peito, uma vontade de vê-la, abraca-la, queria ver seu sorriso novamente… 


 -Aish!!! Estou ficando maluco já. (Eu disse impaciente coçando a cabeça) 


 Ouço meu celular tocar, olhei na tela e reviro meus olhos impaciente. 


 “Dragão Vermelho”


 Chamada Onn


 -Onde está GD? (Ele perguntou ríspido)

 -Longe… (Respondo)

 -Esta brincando comigo GD? Acha que minhas ameaças são brincadeiras pra você? Acha que tenho tempo para perder com você? (Ele diz indignado) 

 -Me da algum tempo, eu já estou indo aí. (Eu disse) 

 -Você tem exatamente dez minutos. Depois disso haverá consequências… (ele diz desligando o telefone) 


 Chamada Off


 Eu não quero assumir a máfia, mas é meu destino. Eu não tenho escolha, é isso ou eu perco as pessoas que mais amo. Meus amigos. Ha Bin.

 Pensando nessas coisas, vou caminhando pelas ruas completamente perturbado. Nem percebo quando estou parado em frente a casa de Ha Bin. 

Olhando fixamente para a janela de seu quarto,como se de alguma forma aquilo fosse parar a dor que estou sentindo, por ser obrigado a deixa-la.


 -Ah! Se eu pudesse… (Eu disse sussurrando) 


 Eu dou meia volta, para ir embora. Até que…

 * Vejo Ha Bin… 

Ao seu lado estão algumas sacolas de compras caída no chão. Sua expressão incrédula ao me ver na frente de sua casa. Então ela se aproxima, lentamente, um passo seguido do outro. 


 -O-O que está fazendo aqui? (Ela pergunta sua voz falhando, parecia fraca)

 -E-Eu estava passando… (Eu disse gaguejando sem perceber) 


 Ficamos parados, próximos demais um do outro.

 Próximos demais para …. Um abraço.

 Um abraço? 

 Ela me abraçou, e começou a soluçar baixo com seu rosto preso ao meu peito. Sem perceber acaricio seus cabelos, me rendendo ao seu abraço. Depois de alguns minutos abraçados daquela forma, nos separamos. Ha Bin recuperava seu fôlego.


 -Obrigada! (Ela dizia enquanto enxugava suas lágrimas)

 -Porque? (Pergunto confuso) 

 -Por voltar… Me procurar de alguma forma… Eu pensei que você me odiasse… Eu quase não estava suportando isso… (Ela desabafava) 

 -Eu não te odeio sua boba… (Eu disse)

 -O que houve então? É o negócio da máfia? Olha… Eu não tenho medo de você, eu não vou me afastar de você por isso… Olha, eu… (ela dizia as palavras rapidamente, então à interrompi)

 -Sei que as palavras de minha boca são duras, mas não são pra valer, eu não queria ferir você. Me desculpe por aquilo. Nossos mundos estam muito longe um do outro. Eu terei que ir embora pra muito longe, e de certa forma eu não queria me apegar à você… Mas isso foi impossível… (Eu disse de cabeça baixa) 

 -Ji-yong… (Ela diz meu nome sussurrando) 

 -Ha Bin! Eu sou doido por você. Só de ouvir sua voz, meu corpo todo estremece. Eu só penso em você… Mas isso é algo que não pode acontecer… Não agora… (As palavras saem da minha boca sem controle, quase um desespero)

 -Ji-yong, não vá. Fique comigo, ou… Me leve com você! (Ela diz segurando meus braços)

 -Eu não posso pequena, não agora. Olha, eu prometo a você que quando tudo se ajeitar no meu mundo. Eu venho correndo entrar no seu… (eu disse entrelaçando meus dedos em seus cabelos)

 -O que eu faço nesse tempo? (Ela pergunta com a voz embargada)

 -Me espere! Eu vou voltar pra você. (Eu disse selando nossos lábios) 


 Ha Bin me abraça forte, nosso beijo se aprofunda um pouco mais. Consigo sentir o sentimento dela, é tão profundo quanto o meu. Eu a amo.

 Depois do beijo, colamos nossas testas e tentamos recuperar o fôlego.


 -É o terceiro. (Eu disse ofegante ainda de olhos fechados)

 -Terceiro? (Ela pergunta confusa) 

 -Nosso terceiro beijo… (Eu disse)

 -Porque? Acho que só foram dois… (Ela diz sorrindo) 

 -O primeiro foi na minha casa… (Eu disse maliciosamente) 

 -QUÊ???? Você estava … Você se lembra? (Ela pergunta assustada se afastando) 

 -Claro… (Eu a puxei novamente para perto de mim selando nossos lábios novamente) 


 Sei que não tem jeito mas vou tentar, por Ha Bin, vou tentar voltar. 


 -Vamos, eu te ajudo com essas compras… (Eu disse soltando-a e indo até as compras no chão) 


 .  •     °  • ♥


 Depois de passar algum tempo na casa de Ha Bin. Resolvo me despedir, meu Pai já deve estar mandando fazer uma busca na cidade atrás de mim. 

 Eu e Ha Bin havíamos acabado de comer, estávamos deitados no tapete da sala abraçados. Ha Bin com as mãos e as pernas entrelaçadas em meu corpo. E eu acariciando seus cabelos.


 -Pequena… Está na hora… (Eu disse parando de mover meus dedos em seus cabelos, fazendo assim com que ela abra os olhos me encarando) 

 -Promete que vai voltar? Voltar pra mim? (Ela pergunta e vejo seus olhos brilhar)

 -Sim… Tome, isso é uma prova de que vou voltar pra você. (Eu disse buscando um colar que tinha guardado em meu bolso)

 -Uah!!! É lindo… Eu amei… (Ela diz pegando o colar animada)

 -Venha, eu vou colocar em você. (Eu disse me sentando)

 -É lindo. Eu amei, muito… (Ha Bin diz emocionada) 

 -Esse colar, eu comprei ontem pensando em você. Representa o olho de uma fênix, dizem que quem olhar nos olhos de uma fênix vai encontrar a verdade. Diante da fênix não há mentiras… Espero que isto funcione pra você. (Eu disse terminando de fechar o colar no seu pescoço, deixando um leve carinho com meus dedos)

 -O significado é tão bonito quanto o colar. Obrigada Ji-Yong! (Ela diz sorrindo e passando a mão pelo colar) 

 -Eu preciso ir agora pequena. Eu preciso que se cuide. Acha que pode fazer isso por mim? (Eu pergunto abraçando-a) 

 -Sim, quando vai voltar? (Ela perguntou) 

 -Eu não sei ao certo… (Eu disse desviando de seu olhar e me levantando do chão) 

 -Você está indo embora, e parece que vai demorar. E se você não voltar? (Ela diz demonstrando desespero)

 -Pequena… Eu vou voltar! Só não posso dizer quando… (eu disse)

 -Tem como me mandar notícias? (Ela pergunta novamente)

 -Não dá, é complicado explicar… Tudo vai se encaixar um dia. Só espere, ok? (Eu digo novamente selando nossos lábios)


 Me afasto de Ha Bin, pois sinto que se eu ficasse ali mais algum tempo. Eu não teria forças para ir embora. 


 -Eu te levo até o portão. (Ela diz abrindo a porta) 

 -Não é necessário… Prefiro que fique aqui dentro. Odeio despedidas… Só fique aqui tá? Até qualquer hora… (eu disse selando novamente seus lábios brevemente)


Ela concorda com a cabeça, e logo depois eu saio pela porta de sua casa. Respiro aliviado ao perceber que há uma chance, para mim e Ha Bin.

 Essas chances morreram no momento em que eu olhei do outro lado da rua. 

Vários homens que eu conhecia bem… Máfia Dragão Vermelho…


 -Achou que eu não viria te buscar meu filho querido? (Meu Pai grita do outro lado da rua) 


 Eu atravesso rapidamente a rua indo em sua direção, com medo de que Ha Bin nos ouça e saia para fora.


 -O que está fazendo aqui? (Eu pergunto)

 -É assim que recebe seu pai? Qual é? Não vai me apresentar a nova namoradinha??? Ela parece estar sozinha… hahaha… Isso vai ser divertido… (Ele diz dando gargalhadas) 

 -Não faça nada com ela, eu estava indo pra casa já. Eu vou embora com você… (Eu disse quase implorando)

 -Olha isso… Ouviram? A putinha aí dessa casa deve ser importante… Anotem esse endereço, vamos precisar dele futuramente… (Meu Pai diz olhando para seus homens e entrando no carro) 


 Por um momento acho que minha alma saiu do meu corpo, tenho certeza que meu rosto perdeu a cor. 

 “Eu sinto muito Ha Bin, mas acho que não vou poder cumprir minha promessa…” 


 -Não vai entrar? Já perdi tempo demais com você. (Ele pergunta ríspido) 


 Entro no carro, sem olhar para aquele homem ao meu lado.

 Mas vou tentar mesmo assim, por ela. Não posso deixar nem um mal acontecer a ela. Vou carregar essa dor de ver o que nem começou próximo de ter um fim.

 Estamos longe, muito longe.

 Pra tocar o céu...   




.


Notas Finais


Oi gente... Demorei... Demorei ...

Me perdoem por isso... Foi por uma boa causa.

Além do meu trabalho normal de cada dia, estou pegando alguns trabalhos extras, e por isso estou sem tempo. Sem nem um tempo mesmo.
Tudo isso para ir no show do BTS 🙋

É por uma boa causa....

O que eu queria dizer é que essa fic está pronta... Na minha cabeça, só estou mesmo sem tempo de colocar ela aqui no spirit...

But... Vou me esforçar mais... Me desculpem por isso...

Até a próxima gente... 👋👋👋😋💙🙇🙋👋👋👋😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...